Cadê o plano de governo, Dona Dilma? Ou você acha que esquecemos?

11
147

cade

Segundo a Folha de São Paulo, Dilma Rousseff mandou suspender a divulgação de seu plano de governo. O motivo seriam impasses com setores do PT que defendem algumas propostas diferentes da turma que está no Planalto.

Por exemplo, algumas pessoas de dentro do partido queriam redução da jornada de trabalho, o fim do fator previdenciário (que reduz o valor de aposentadorias precoces), regulamentação da terceirização e revogação da Lei da Anistia.

Só que há quatro anos o governo evita falar nessas propostas. Aí é o de sempre: os sindicatos vão apoiando o governo apenas por peleguismo. Não que eu esteja a favor das demandas do partido, mas não podia deixar de notar essa contradição.

Em relação à Lei da Anistia, esses mesmos setores do partido querem sua revogação. O problema é que Dilma não encaminha a medida para evitar crise com as Forças Armadas.

Só que esse atraso na divulgação do plano pode ser usado contra o PT, já que há alguns tempos o partido acusou Marina Silva de fazer revisões em seu plano de governo após seu lançamento. De acordo com o PT, isso indicaria que a opositora “não sabia para onde ir”. E o que dizer do PT, que mesmo com conflitos internos para divulgar o plano, nem sequer o divulga?

Realize a situação:

  • GERENTE A: Olha, seu plano de projeto é inconsistente, pois há uns 2 trechos aqui que foram usados em outro plano.
  • GERENTE B: Sim, mas eu já atualizei o plano. Aqui está o novo.
  • GERENTE A: Quem atualiza plano é por que não “sabe para onde quer ir”.
  • GERENTE B: Você acha? Aliás, eu entreguei o plano do projeto na data. Eu e você temos projetos com as mesmas datas de entrega. Cadê o seu plano?
  • GERENTE A: Entregarei depois?
  • GERENTE B: Depois?
  • GERENTE A: Depois.
  • GERENTE B: Por qual motivo?
  • GERENTE A: Estamos discutindo internamente pontos de divergência.
  • GERENTE B: Você não acabou de dizer que pessoas que atualizam plano é por que “não sabem para onde ir”?
  • GERENTE A: Ah, mas só se a atualização for depois da divulgação.
  • GERENTE B: Onde está escrita essa regra? [N.E. – Não está. Na verdade esse é o estratagema da distinção de emergência]
  • GERENTE A: Vamos mudar de assunto?
  • GERENTE B: Agora temos dois pontos. Você está mudando o plano por divergências quanto a pontos dele, e ainda atrasando a entrega do plano.
  • GERENTE A: Precisamos fazer tudo bem feitinho.
  • GERENTE B: Mas você é gerente há quatro anos aqui e já estava cuidando de outro projeto do mesmo programa. Você não deveria estar até mais adiantado, já que o seu projeto é apenas continuidade do anterior?
  • GERENTE A: …

Já deu para notar que a desconstrução em cima deste atraso do plano do PT não é muito difícil, certo?

O PT é o partido que nem é capaz de entregar um plano e ainda assim fica enchendo a paciência de quem já o fez de maneira antecipada. É verdadeiro partido da vergonha suprema. Ah, quantas oportunidades surgem para os adversários e eles não aproveitam….

Bem que um desses candidatos “de direita” nanicos podia fazer uma pergunta assim em um próximo debate: “Dilma, qualquer pessoa que atua com gestão sabe que pessoas que criticam os planos dos outros e enrolam para entregar os seus são fanfarrões. Você enrola para entregar seu plano de governo. Em qualquer empresa, isso já seria um sintoma de que deviam te botar pra fora. Para piorar, você está há quatro anos no governo, e seu partido está lá há 12 anos. Mais que ninguém você já devia ter um plano pronto. Por que você não pede para sair depois de mais esse deslize imperdoável?”.

Anúncios

11 COMMENTS

  1. nao dah pro Aecio usar disso, afinal ele tb nao apresentou seu plano de governo…
    se algum partido nanico soltar uma dessas, Marina pode usar isso a seu favor com um dos ataques transversais.
    atingindo Dilma e Aecio, jah que nenhum dos dois elaborou uma justificativa para essa demora.

    • Site do Olavo de Carvalho, um dos que, ao lado do Azevedo, não está percebendo a campanha pró Dilma que estão fazendo. Estão sendo verdadeiros idiotas úteis para a presidanta.

      Não adianta fazer listinha de 666 motivos pra não votar nela, porque se procurarmos motivos pra não votar no Aécio também encontraremos.
      Muitos dos motivos dessa lista, aliás, são bem tosqueiras: ela apóia o Green Peace, nossa, que grande mau; que o vice dela apóia casamento gay, picuinha de conservador chato ficar batendo nessa tecla; que ela quer discutir legalização da maconha e aborto, e eu digo, como assim NÃO PODE discutir? Só de querer discutir já temos que atirá-la na sarjeta? Ela quer discutir, não significa que vai apoiar – e, na minha humilde opinião, poderia apoiar ambos.
      Outra coisa é o desarmamento, que eu por sinal também sou a favor (me taquem pedras a vontade, mas sou mesmo), dizendo que ela é desarmamentista mas seu vice teve campanha financiada pela Taurus – desarmamento não significa a extinção completa das armas da face da Terra, acho que isso é muito simples de saber.

      Marina tá longe de ser uma maravilha, assim como Aécio (também prefiro Aécio), mas qual é o ganho de fazerem campanha anti-Marina agora? Qual a sugestão tão brilhante do que fazer se vier um segundo turno Dilma e Marina?
      Tenho um ex-professor olavete ferrenho que fala com orgulho que vai votar nulo, porque aí se a administração for ruim, independente de qual das duas, ele poderá dizer que “não teve nada a ver”. NADA A VER O CARALHO! Tudo a ver. Não votou na candidata da oposição, colaborou pra candidata eleita ganhar.

      E Luciano, descobri recentemente que uma pessoa que minha namorada conhece está trabalhando diretamente com a Marina na campanha dela. Havendo um segundo turno, e ela tendo teu apoio e material aqui direcionado a ela, recomendarei o site ferrenhamente, se é que já não o conhecem.

  2. PT já foi melhor… cambada de vagabundo que nem pra rabiscar umas linhazinhas serve.

    Ri de monte do diálogo. A instrução “acuse-os do que você mesmo faz”, novamente, é aplicada.

  3. PQP,como se um pergunta tola? Já não basta a transparência do Governo Federal sobre as verbas públicas? Roubo,Assalto,assassinato,deseducação,desemprego,saúde Á deriva.,
    Projeto de governo da Dilma:
    PAC – Papuda Acoita Corruptos.
    Minha Casa Minha Vida – Minha Campanha Marina Vence!

  4. Luciano, veja o texto do Felipe Moura Brasil, para mim ele está tentando telegrafar alguma coisa para sua tese

    “Aécio sobe nas pesquisas do Ibope (4 pontos) e do Datafolha (2 pontos), mas, como ainda está longe (com 19/17%) de Dilma (37%) e Marina (30%), muitos continuam exigindo que ele pare de atacar a candidata do PSB, como se ele estivesse ajudando a tirar pontos de Marina para o PT e não para ele próprio, que geralmente a expõe como uma petista de raiz e ao mesmo tempo se oferece aos eleitores antipetistas como a alternativa segura ao petismo.

    A ideia de que Aécio está ajudando Dilma não faz o menor sentido no primeiro turno, de modo que só mesmo o marinismo e o desespero para tirar o PT do poder (duas coisas cada vez mais indiscerníveis) podem fazer tanta gente insistir nessa tese esdrúxula.

    O segundo turno é praticamente certo de acordo com as pesquisas; não há motivo aparente para temer uma vitória de Dilma por antecipação. Se Aécio ficar de fora, ele vai decidir se apoiará Marina ou não e, em caso positivo, os votos se somarão de novo contra o PT, sem contar que a adversária do partido terá mais tempo de TV para detoná-lo.

    Acreditar que as críticas de Aécio essencialmente ao petismo de Marina durante o primeiro turno possam ser decisivas em favor de Dilma no segundo é de uma maluquice sem tamanho, sintoma evidente de que o antipetismo pode enlouquecer tanto quanto o petismo. Os marinistas de fato e de ocasião já estão é dando um jeito de culpar Aécio caso Marina venha a perder a batalha final.

    Em suma: ou ele joga a toalha e a apoia desde já, ou será o culpado pela derrota.”

    • Eu não vejo desta forma, pois seria desonestidade intelectual, e não creio que ele tenha feito isso, pois este blog jamais defendeu “ataque só em Dilma”, mas priorização neste ataque. Todos os exemplos de ataques possíveis citados por ele são baseados no ataque transversal, defendido por este blog.

      Porém, acrescentaria alguns pontos. Não concordo com abordagem de Felipe, pois vejo que ele costuma mencionar algo como certo ou não, em termos de estratégia política, sem atrelar a resultados. A meu ver, acho que ele faz uma análise mais focada em uma “ética” específica, o que é diferente de uma abordagem focada em números.

      Por exemplo, quando ele diz que a “a ideia de que Aécio está ajudando Dilma não faz o menor sentido no primeiro turno”, é o contrário: faz todo o sentido. Os resultados das pesquisas estão aí, mostrando Dilma indo bem, Marina perdendo pouco, e Aécio subindo pouco, portanto é PARTE DO RESULTADO da campanha de Aécio o atual contexto, exatamente em um momento no qual (com a divulgação dos escândalos diversos e das várias contradições do PT nos últimos dias) o PT está tão vulnerável a ponto de merecer no máximo uns 30% nas pesquisas, se os opositores agissem corretamente.

      Eu acho que Marina está fazendo o MÁXIMO que consegue, diante do ataque sofrido diante do PT. Não vejo o Aécio fazendo o máximo que pode. Acho que uma meta que deveria ter sido atingida essa semana seria a seguinte:

      DILMA – 32%
      MARINA – 30%
      AECIO – 25%

      Além de tudo, eu duvido que o Felipe se refira a meus textos, pois jamais este blog buscaria dar um “jeito de culpar Aécio caso Marina venha a perder a batalha final”.

      Não, esse blog primeiro vai culpar Aécio se esse não tiver chegado ao segundo turno: ponto. Se Marina perder, vai culpar em primeiro lugar Marina por ter perdido. Mas também culpará Aécio + Marina por, juntos, não terem tirado o PT do poder.

      Isso se chama accountability, e meus textos sobre o assunto sempre são focados nisso.

      Por isso, Felipe deve ter comentado outros colunistas, mas não este aqui.

      Abs,

      LH

Deixe uma resposta