Lula pratica preconceito contra os idosos para atacar coligação de Marina

13
66

SimonReproducaoFacebook

Imagine se você visse um maluco na rua caminhando em sua direção e fazendo todo tipo de escândalo e baixarias. A tendência natural do ser humano é sair de perto e não render conversa. Existe uma lógica bizarra nisso: o maluco sempre acaba levando “vantagem” por agir como se não tivesse nada a perder, ao contrário da maioria da população. No interação com malucos no dia-a-dia, essa reação é normal e justificada.

Porém, e se um político começa a se fingir de maluco (até por que falamos de quem não rasga dinheiro) para atacar a oposição? Como já disse, é claro que falamos de fingimento por parte de um espertão: Lula, que se finge de maluco para viver blindado de críticas. Leia matéria de Josias de Souza sobre o uso de Pedro Simon para “neutralizar” o discurso de “nova política” de Marina Silva:

Para alguns de seus ex-amigos, Lula tornou-se um típico político brasileiro —grosso modo falando. Há três dias, Lula usou o senador Pedro Simon como escada para alcançar Marina Silva. “Que história é essa de nova política?”, indagou o padrinho de Dilma Rousseff num comício na cidade gaúcha de Caxias do Sul.

Lula prosseguiu: “É a nova política feita pelos velhos políticos. Aliás, tem uma aí que inovou tanto, tanto, que o Pedro Simon [84 anos] agora é candidato a senador com ela, defendendo ela. É uma nova política extraordinária!”.

Simon se deu conta de que, em campanha, o melhor amigo do homem é a incoerência. Abespinhado, o aliado de Marina sacou do coldre sua ironia. E disparou: “O Lula também renova a política. A diferença é que ele faz isso com o Maluf e o Sarney.”

O que Lula quer dizer aqui? Que simplesmente pessoas idosas não podem mais participar da política, o que é um preconceito gravíssimo. Na ótica dele, a presença de idosos agora significa “velha politica”.

Todavia, quem entendeu o que significa o termo “velha política”, sabe que isso não tem absolutamente nada a ver com a idade de alguém, mas com a forma com a qual essa pessoa encara a vida pública. No caso, ao fazer alianças com eternos inimigos políticos apenas para obtenção de vantagens.

O que importa é que tanto termos como “velha política” e “nova política” jamais fizeram referência à idade dos políticos relacionados a qualquer uma delas. Em seu destempero, Lula ignorou qualquer significado real das palavras e partiu para a ofensa baixa contra adversários (como faz sempre), mas agora praticou preconceito contra idosos, no que não pode ser perdoado.

Em tempo: boa resposta de Pedro Simon, mas a oposição agora precisa fazer algo.

Anúncios

13 COMMENTS

    • Eu acho que já coloquei aqui neste espaço mas na duvida recoloco.
      …………
      O que é a família para o progressismo.( Hegel, A Origem da Família, da Propriedade Privada e do Estado).
      Para o progressista a família é a origem das desigualdades sociais.
      Na sociedade existe uma desigualdade social , e a desigualdade existe devido a existência propriedade, deve se abolir a propriedade para que se acabe com a desigualdade.
      Como abolir a propriedade e implantar a igualdade social?
      Através da luta de classes.
      Para os marxistas ou progressistas como queiram a primeira propriedade não foi uma cerca, a primeira propriedade privada foi a mulher, o homem toma posse da mulher, domina a mulher, e este conceito de família patriarcal onde o macho é o proprietário da mulher e dos filhos, e o conceito burguês de família, portanto a família deve ser destruída.
      Não haverá igualdade social enquanto subsistir a família, enquanto a família estiver de pé não e possível se alcançar igualdade social.
      É necessário destruir a família por que ela e a raiz das nossas opressões, portanto os papéis , lembrando que gênero é o papel social e uma construção social, os papeis tradicionais de pai, mãe, esposo, esposa, país e filhos, estes papéis devem serem abolidos, por que eles são papéis opressores , estes papeis oprimem as pessoas.
      Portanto a família deve ser destruída.
      Nós não estamos diante de um grupo de pessoas que simplesmente com o passar dos tempos com a maturação da história dizem “vejam vamos repensar a família, por que por si só ela caiu, por si só ela despencou”.
      Nós estamos diante de uma realidade, em que um grupo de pessoas quer derrubar a família de propósito por que ela é fonte de desigualdade social na sociedade, e qual é o instrumento que estão usando para isso, a abordagem de gênero.
      A ideologia de gênero tem como objetivo relativizar os papéis estruturais da família, desta forma se consegue se a destruição da família.

      https://www.youtube.com/watch?v=FYGGZOGtzb0

  1. LEI No 10.741, DE 1º DE OUTUBRO DE 2003.

    Dispõe sobre o Estatuto do Idoso e dá outras providências.

    Art. 96. Discriminar pessoa idosa, impedindo ou dificultando seu acesso a operações bancárias, aos meios de transporte, ao direito de contratar ou por qualquer outro meio ou instrumento necessário ao exercício da cidadania, por motivo de idade:

    Pena – reclusão de 6 (seis) meses a 1 (um) ano e multa.

    § 1o Na mesma pena incorre quem desdenhar, humilhar, menosprezar ou discriminar pessoa idosa, por qualquer motivo.

    § 2o A pena será aumentada de 1/3 (um terço) se a vítima se encontrar sob os cuidados ou responsabilidade do agente.

  2. Luciano, calma lá! O frase que ele usou (“É a nova política feita pelos velhos políticos.”) é para se referir aos “políticos de sempre”, que são os mais antigos lá dentro. Portanto, Isso não tem a ver com preconceito contra idosos, mas sim contra aqueles políticos que justamente compactuam com o projeto de poder do PT! O Lula é aquele personagem que finge que nunca é com ele e, ao mesmo tempo, tenta direcionar tudo o que ele faz aos outros. Nesse caso, ele também é parte da velha política, afinal, ele foi um dos que criou essa Constituição esquerdista que condece poderes ilimitados à classe política brasileira.

    • Fernando,

      Este é o problema. Termos como ‘velha política’ ou ‘nova política’ nunca tiveram a ver com idade, mas com a forma tradicional de se fazer política. Quando ele ressignificou o termo (do jeito que ele quis, portanto é dolo) atacou TODOS os idosos.

      Abs,

      LH

  3. Tomou, bocudo! A resposta de Pedro Simon foi antológica. O pilantra faz política nova aliando-se a Sarney e Maluf, dois expoentes máximos da ladroagem no país!

  4. não me surpreende, depois que ele jogou a culpa dos males do mundo nos “brankinho dus zóio azul” alguém teria dúvidas de que ele iria apelar pra discriminação de novo???

Deixe uma resposta