A Dilma diz que “manda investigar mais do que nunca”. E como ela explica a CGU matando cachorro a grito?

4
147

36331164

Entre as principais mentiras para esconder a corrupção, os petista dizem que “agora a PF tem autonomia” (como se antes não tivesse). Como Dilma entrou de cabeça nessa sessão mitômana na entrevista ao Bom Dia Brasil em 22/09 (gravada em 21/09), ela tinha que seguir nessa onda psicótica, dizendo o seguinte:

Você veja só: nós estamos hoje com a Polícia Federal investigando, nós temos uma investigação do Ministério Público, nós temos inclusive um instituto da delação premiada ocorrendo para poder descobrir o que acontece com crimes de corrupção. Crimes de corrupção, eles não se… Eles não são praticados à luz do dia. Eles têm de ser investigados. Por que que é que nós descobrimos? Nós descobrimos – porque fomos nós que descobrimos – porque quem descobriu é a Polícia Federal, ligada ao Ministério da Justiça. Portanto, ligado a um órgão do meu governo. A Polícia Federal integra o meu governo.

Difícil imaginar quem é mais hábil: a Alemanha em meter gols no Brasil, ou a Dilma em mentir para os repórteres.

Tanto a turma de Dilma não investigou nada que quando ela pediu para ter acesso à delação premiada tomou com a porta na cara tanto da PF como do MPF. Ela não está investigando nada. Ela é investigada. O que é exatamente o oposto. E tudo isso sem comprovar “maior autonomia” da PF. Há mais investigações de corrupção no governo do PT por que o governo do PT pratica corrupção em um patamar acima da política tradicional do Brasil. O nível é de governos stalinistas, que sempre visualizam o estado como sua galinha dos ovos de ouro.

Outra mentira de Dilma foi dizer que “criou a controladoria geral da união”. Reveja o que ela disse na entrevista ao Jornal Nacional em XX/08:

Bonner, (…) nós, justamente, fomos aquele governo que mais estruturou os mecanismos de combate à corrupção, à irregularidade e malfeitos. Por exemplo, a Polícia Federal, no meu governo e no do presidente Lula, ganhou imensa autonomia. Para investigar, para descobrir, para prender. Além disso, nós tivemos uma relação muito respeitosa com o Ministério Público. Nenhum procurador-geral da República foi chamado, no meu governo ou no do presidente Lula, de engavetador-geral da República. Por quê? Porque também escolhemos, com absoluta isenção, os procuradores. Outra coisa: fomos nós que criamos a Controladoria-Geral da União, que se transformou num órgão forte e também que investigou e descobriu muitos casos. Terceiro, aliás, eu já estou no quarto. Nós criamos a Lei de Acesso à Informação. Criamos, no governo, um portal da transparência.

Mentira: a CGU foi criada pelo governo de Fernando Henrique Cardoso… em 2001.

Realmente, eles são de tirar o fôlego!

Mas que tal vermos o que os governos do PT fizeram com a Controladoria Geral da União? Conforme matéria do Globo, o ministro da CGU, Jorge Hage, afirmou que a redução de R$ 7,3 milhões no orçamento do órgão em 2014, em relação ao ano anterior, criou uma situação de “penúria orçamentária” na pasta. Despesas básicas foram comprometidas, como: água, luz e telefone, além de diárias e passagens aos auditores encarregados de fiscalizar a aplicação dos recursos federais no país, o que, afirmou, pode dificultar a identificação de eventuais irregularidades na administração pública. Na semana passada, a Unacom Sindical (Sindicato Nacional dos Analistas e Técnicos de Finanças e Controle) realizou protestos em 14 estados por causa do enfraquecimento da CGU.

Hage disse:

É evidente que, quanto menos fiscalização, o risco de desvios é maior. Estamos maximizando a possibilidade de atuar na fase de penúria orçamentária concentrando as auditorias em órgãos federais e em municípios próximos às capitais. É questão de racionalizar para fazer o máximo possível com os recursos.

Lembre que este é o governo que diz “criar condições para se investigar mais”. Só que observe o que Hage afirmou:

Alertamos o Planejamento que [o orçamento aprovado para 2014] não seria suficiente para pagar as contas até o final do ano.

Será este mais um “golpe da mídia”, Dona Dilma? Só conseguimos ver um golpe de sono por parte da oposição, que ainda não transformou a candidata do PT em pó nos debates abertos por causa de mais esta saraivada de mentiras.

(Obs: O cachorro da foto que ilustra este post não sofreu nenhum machucado)

Anúncios

4 COMMENTS

  1. Se o pessoal dessa dita “oposição” colocasse em prática as dicas que você enumera em seu blog, ganharia fácil a eleição. Mas parece que tudo isso não passa de um jogo de cartas marcadas, onde esse povo do PSDB finge ser oposicionista apenas para legitimar uma eleição viciada. São os mencheviques tucanos se fingindo opor aos bolcheviques petistas apenas para confirmar o poder a estes últimos. O tema do Foro de São Paulo, por exemplo, nunca foi explorado por candidatos tucanos. Enquanto o PT cria mentiras sobre os seus adversários, e as transforma em verdades com as técnicas nazistas do João Santana, essa oposicinha não aponta os fatos contundentes da realidade que detonariam o PT de uma vez por todas. Por isso, acho tudo isso uma encenação eleitoral.

Deixe uma resposta