Data CP atualizado (4 institutos): Dilma 36%, Marina 29%, Aecio 20%

11
85

datacp

Aqui seguem os resultados atualizados do DataCP (criado por este blog) já contemplando as pesquisas lançadas pela Datafolha em19/09, Vox Populi em 21/09, CNT/MDA ontem, 22/09, e IBOPE hoje, 23/09. Veja abaixo:

Primeiro Turno

  • Dilma 36%
  • Marina 29%
  • Aécio 20%

Segundo Turno – Marina X Dilma

  • Marina 45%
  • Dilma 40%

Segundo Turno – Dilma X Aécio

  • Dilma 45%
  • Aécio 39%

Segue a planilha:

novo_dataCP

Relembrando o funcionamento:

  • É feita uma média para todas as pesquisas até o momento, para cada resultado individual dos candidatos, tanto no primeiro turno como no segundo
  • Em cima deste valor (consolidando a média das pesquisas até o momento para a semana), são subtraídos dois pontos de Dilma de forma automática, assim como adicionados dois pontos automaticamente para Marina e Aécio
  • Para os dados do segundo turno, são retirados 3 pontos de Dilma e adicionados 3 pontos para cada um dos outros dois (como o segundo turno está mais distante, a tendência é que o descalabro aumente)
  • Esse “ajuste” na verdade corrige a “forcinha” que as pesquisas da grande mídia tem dado em favor do governo, o qual tem o poder do anúncio nas emissoras (pelas verbas estatais), além de ser um contratante dos institutos de pesquisas, especialmente o IBOPE

Essa pesquisa será atualizada quatro vezes por semana. A cada pesquisa lançada por um destes institutos a planilha é atualizada no formato “esteira”, de modo que cada planilha sempre tenha as últimas pesquisas do Datafolha, Vox Populi, CNT e Ibope.

Como são considerados quatro institutos de pesquisas e o histórico “malandro” dos institutos em favor do governo (eu não explicitei o motivo, portanto estou dando aos institutos o benefício da dúvida quanto às razões), o DataCP se coloca no desafio de ser comparado com os resultados finais da eleição.

Como meta, é recomendável que os candidatos busquem pontuar sempre na margem de 3% ou 4% acima do resultado do DataCP, da mesma maneira que se estuda para uma prova de certificação: se a média para passar é 70%, busque tirar 75% ou 80%, pois aquele que busca fazer apenas o suficiente tende a se decepcionar.

Anúncios

11 COMMENTS

  1. Não é possível também confiar no DataCP pelo motivo de seu resultado se basear em pesquisas de opinião e cujos entrevistados são desconhecidos. Não é possível conferir se as amostras entrevistadas realmente existem e se elas responderam de acordo com o resultado da pesquisa, pois não temos as identidades dos indivíduos entrevistados, já que são mantidas em sigilo. E, mesmo que suas identidades fossem reveladas, ainda assim correria-se o risco de um grande número de respostas mentirosas, porque as pessoas teriam receio de responder abertamente em quem elas iriam votar. Portanto, precisamos confiar nessas instituições e não nas pesquisas propriamente ditas. Qualquer que seja a conclusão que cheguemos em relação aos resultados dessas pesquisas de intenção de voto é falsa, ou no máximo duvidosa. O mesmo raciocínio também vale para as urnas eletrônicas: não podemos saber o que faz o algoritmo do software instalado na urna (por imposição do próprio TSE), logo não é possível dizer se as urnas são ou não vulneráveis e se elas estão sendo fraudadas ou não. Neste caso, temos de confiar na palavra do TSE e na de políticos, ao invés no software propriamente dito. Sem mencionar, também, o histórico malandro dessas instituições a serviço do Estado e da grande mídia esquerdista, esta última sendo a que mais financia esse tipo de “pesquisa”.

  2. A depender do que se viu na eleição passada, o voto anti-pt (seja pra Aécio ou Marina) será muito maior do que as pesquisas indicam. Daí pro 2°turno ser uma paulada nos cornos da Dilma é um pulo. Confesso que dá até uma ponta de receio ver o Aécio ir pro 2°turno só pra entregar o resultado pra dilma.

  3. O maior problema do PT continua sendo o segundo turno. Dilma tente a herdar os votos dos nanicos de esquerda (PCO, PSTU e PCB) que juntos não devem dar 1% de votos. Já Marina tende a herdar os votos de Aécio, Everaldo, Eduardo Jorge e Levi Fidelix. O que daria a Marina 10% de vantagem acima de Dilma.

    O grande temor do PT é que como eles conseguiram vender a imagem de neo-liberal ao PSDB, o PT era o herdeiro natural do votos dos outros. Que geralmente eram candidatos de esquerda e seus eleitores eram mais anti-PSDB do que anti-PT. Já aqui a situação se inverte. Os eleitores do PSDB são mais anti-PT do que qualquer outra coisa, então devem migrar em sua maioria para Marina, e os 2% do Everaldo (que em uma disputa acirrada é muita coisa) também. Então neste ano a tendencia do PT é que aconteça com ele o que desde 2002 acontecia com o PSDB, a quantidade de votos no primeiro era praticamente o mesmo do segundo turno.

    Outra coisa que pode ajudar Marina no segundo turno é MG ir para o segundo turno. Com Aécio fora da disputa da presidência, irá cair de cabeça em MG para evitar a derrota de seu indicado politico (que seria uma derrota politica enorme para ele). Que de bônus seria uma campanha pro-Marina para presidente.

    Além tem as questões do alto índice de rejeição alto (33%) e de vontade de mudanças (70%) coloca Dilma em uma situação grave.

    Analisando os números das pesquisas, O PT não chega com um índice abaixo dos 40% desde 1998 (to considerando apenas o IBOPE e o Datafolha. E só o petista Vox Populi diz que Dilma tem 40% o resto sempre deu números abaixo disto). Então teremos uma Dilma com 38%~2% dos votos no primeiro turno (com viés de baixa pq pesquisa sempre erra para cima em relação ao candidato de situação) e Marina deve vir com 30%~2% e Aécio com 20%~2% e Everaldo com 2%. Considerando que quem vota em Aécio e Everaldo dificilmente votará em Dilma. Segundo turno seria 40%~2% para Dilma e Marina com 52%~2%.

    Para o cenário não ser este Marina precisa ser um completo desastre no segundo turno e conseguir a façanha de perder votos de pessoas que simplesmente não querem mais o PT no governo. Ou as pesquisas estão completamente erradas e Dilma está com mais de 45% das intenções de votos.

  4. Olá Luciano Ayan, gostaria de saber sua opinião a respeito da minha observação. Vejamos.
    Na pesquisa Ibope do dia 23/09/2010, Dilma tinha 50%, Serra 27% e a Marina 13%. Encerrado o primeiro turno, Dilma ficou com 46%, Serra 32% e Marina 20%. Assim, podemos admitir a possibilidade de que Dilma terá 34%, Marina 34% e Aécio 23%, os demais candidatos 3%, e 7% entre votos brancos e nulos. Dilma tem maior vantagem na região norte e nordeste. E é exatamente nessas regiões que há o maior número de abstenções.
    Nas eleições de 2010 houve 18,12% de abstenções no Brasil. Vejamos os números em alguns estados.
    Abstenções:
    19,83% Piauí.
    20,03% no Amazonas.
    20,05% no Ceará.
    21,18% no Pará.
    21,56% na Bahia.
    22,11% em Alagoas.
    23,97% no Maranhão.
    Por outro lado, nos estados em que a oposição tem melhores resultados:
    18,43% em Minas Gerais.
    17,37% no Rio de Janeiro.
    16,46% no Paraná.
    16,44% em São Paulo.
    15,44% no DF.
    14,86% Rio Grande do Sul.
    14,03% em Santa Catarina.
    Observe que na Bahia que é o maior colégio eleitoral do nordeste o índice de abstenções foi de 21,56%. Já em SP, maior colégio eleitoral do Brasil o índice foi de 16,44%.
    Com se vê, Dilma tem 12% menos intenções de voto que na pesquisa Ibope do mesmo período no ano de 2010. Além disso, os eleitores da Marina em 2010 praticamente se dividiram entre Dilma e Serra no segundo turno, fato que certamente não se repetirá em 2014. As projeções do segundo dão conta de que Marina Silva receberá cerca de 70% dos eleitores do Aécio. Levando em conta que Aécio terá 23% e a Marina por volta de 34%, é provável que ela tenha mais de 50% dos votos no segundo turno, enquanto a Dilma ficará entre 39% e 42%.

Deixe uma resposta