Para Janot, Everaldo caluniou Dilma ao usar o termo “ladrões!”. Eis a solução…

1
62

anjos

Conforme o blog de Josias de Souza (que anda publicando ótimos posts, diga-se de passagem), Dilma Rousseff virou uma arara por causa da campanha televisiva do Pastor Everaldo e quer direito de resposta. Veja:

A pregação eleitoral do Pastor Everaldo não atraiu o rebanho de eleitores que o presidenciável do PSC desejava. Mas rendeu-lhe uma inimizade eterna. Dilma Rousseff guerreia no Tribunal Superior Eleitoral para ocupar o horário eleitoral do pastor. Reivindica o direito de responder à propaganda acima, levada ao ar em 13 de setembro. Nela, Everaldo diz coisas assim:

“Lamentavelmente, no Brasil de hoje, bilhões de reais somem no ralo da corrupção. O meu, o seu, o nosso dinheiro está sendo roubado por esse bando de ladrões. Hoje fica claro, o mensalão foi apenas o começo da maior roubalheira da história desse país. Agora, novamente vemos membros ligados ao governo do PT envolvidos em um escândalo ainda maior.”

Em representação protocolada no TSE, Dilma queixou-se de que a propaganda do pastor lhe atribui, de forma injusta e ilegal, a responsabilidade por supostos atos de corrupção praticados na Petrobras. Acha que o comercial induz o eleitor a tomar como verdadeira a tese segundo a qual haveria no governo um esquema permanente de desvios de verbas, tramado por um “bando de ladrões.”

Chamado pelo TSE a manifestar-se sobre a pendenga, o procurador-geral da República Rodrigo Janot deu razão a Dilma. Em parecer enviado ao ministro Tarcísio Vieira de Carvalho Neto, relator da representação contra Everaldo, o chefe do Ministério Público Federal considerou a propaganda “caluniosa e injuriosa”. E opinou a favor do deferimento do pedido de resposta de Dilma.

O caso agora será levado ao plenário do TSE, composto de sete ministros. O mesmo colegiado que julga um pedido de Marina Silva para responder à propaganda em que a campanha de Dilma sustenta que a independência do Banco Central faria sumir a comida do prato dos pobres.

No comercial que abespinhou Dilma, o Pastor Everaldo indaga: “Será que o Brasil aguenta mais quatro anos dessa roubalheira?” Ele insinua que falta responsabilidade à presidente que, até outro dia, contava com o apoio do PSC no Congresso. “Chegou a hora de mudar para um governo responsável,” diz agora o pastor. Na peça, ele faz uma promessa: “Como presidente, você jamais vai me ouvir dizer a frase: ‘eu não sabia de nada’.”

De fato, Everaldo não repetirá o bordão de Lula e Dilma. Não que seu hipotético governo vá extinguir o regime da ilicitocracia. O problema é que Deus, embora exista, ainda não foi convencido de que a Presidência do irmão Everaldo deva existir. Seja como for, deve-se torcer para que Dilma prevaleça no TSE. Será divertido assistir a mais um sermão do discípulo João Santana.

Que tal se Pastor Everaldo desse uma reformada no discurso? Eis a humilde sugestão deste blogueiro que vos escreve:

Felizmente, no Brasil de hoje, bilhões de reais caem do ceú por causa da ação divina do governo. O meu, o seu, o nosso dinheiro está sendo ampliado por esse grupo de anjos. Hoje fica claro, que o mensalão foi apenas o começo da maior multiplicação de dinheiro da história desse país. Agora, novamente vemos membros ligados ao governo do PT envolvidos em um milagre ainda maior.

E depois muitos não sabem por que o site Maduradas consegue publicar tantos posts mostrando que os venezuelanos hoje parecem querer entrar para o Guinness de governo mais ridículo da atualidade.

Explica-se: quando alguém fala os fatos a respeito do governo, os bolivarianos enlouquecem de raiva. Não demora para a mídia tentar maquiar a realidade, o que inevitavelmente resultará em uma interpretação ridícula da realidade.

Dilma nos dá mais um exemplo de como reage aos fatos do mundo. Daí em diante, só partindo para a ridicularização mesmo. Até que eles não queiram proibir até isso…

Anúncios

1 COMMENT

  1. Mas no caso o Pastor não falava em respeito ao mensalão? Que foi provado e os réus condenados? Que tipo de poder governamental é esse? Será que o PT esqueceu-se de como atacava o governo do FHC no passado? É muita cara de pau.

Deixe uma resposta