Candidato a deputado federal Rodrigo Mezzomo dá um show de argumentação na PUC-RJ

43
337

mezzomo

Já assisti alguns hangouts com o Professor de Direito e Advogado Rodrigo Mezzomo, candidato a deputado federal, e fiquei positivamente impressionado. Essa impressão melhorou ainda mais após um vídeo mostrando suas argumentações em um debate ocorrido na PUC-RJ diante de totalitários como Alessandro Molon (PT) e Chico Alencar (Psol).

Certo momento, ele diz: “O socialismo só trouxe morte, miséria e desgraça! Enfrentar a esquerda é preciso! Eles querem transformar nosso país em uma Venezuela! Isso não acontecerá! Não enquanto nós pudermos lutar!”

Como disse um comentarista do vídeo, “esquerdistas fuzilam com balas, direitistas fuzilam com verdades”. Com uma argumentação coesa, direta e assertiva, Mezzomo mostra motivos para que a direita não perca a esperança. Pessoas assim precisam ser eleitas.

Veja o vídeo, que deve ser o suficiente para que Mezzomo entre em sua lista de possíveis candidatos a deputado federal:

Anúncios

43 COMMENTS

  1. Já estava decidido a votar nele,mas achava-o muito prolixo nos hangouts.Que bom ver que ele consegue ser direto.
    Ele é candidato a Deputado Federal pelo RJ-Rodrigo Mezzomo 4505

  2. O Rodrigo Mezzomo é fantastico!!
    Pessoalmente o candidato que mais admiro intelectualmente nessas eleições é o Adolfo Sacsida. Mas o “problema” dele é ser um “nice guy”. Ele não é um estadista nato, e sim um formador de opiniões, um cara coerente justo e teórico.

    Já o Rodrigo Mezzomo tem vocação para ser um estatista. Não tem como ver ele falar, e não despertar aquele calor de dentro….
    Creio que se o Brasil quebar de fato, e o psdb for esperto, ele pode vir a se tornar uma 3a via em 2018…. e possui o punho forte e rígido, e ao mesmo tempo acolhedor que temos falta.
    Posso estar sonhando, mas se ele aprender a mostrar esse lado, e se mostrar claro as parcelas mais simples de nosso pais, vejo como uma possibilidade

    • É meio cedo pensar nele como uma alternativa de alcance nacional, mas se ele conseguir se eleger e ganhar uma rápida notoriedade nos trabalhos da Câmara, pode liderar uma reestruturação qualificada do PSDB/RJ, hoje nas mãos de duas moscas mortas (Otávio Leite e Luiz Paulo), o que seria muito importante prá tirar do PT a vantagem que tem conseguido nesse Estado nas eleições presidenciais. Uma candidatura à prefeitura do Rio em 2016 também seria interessante.

      • Interessante. Isso o livraria do desgaste de enfrentar as posições do espólio carcomido dos tucanos no Rio. Por outro lado, do ponto de vista da estratégia política direitista, eu acharia interessante se houvesse uma ação política coordenada para tomada dos diretórios de alguns partidos com potencial para combater a esquerda. Se o Mezzomo fizesse isso dentro do PSDB, o Bolsonaro dentro do PP e mais alguém dentro do DEM, escanteando o Cesar Maia (que vai pagar mais um mico nessa eleição), a situação política do Rio poderia mudar, com bons reflexos para a política nacional. Até porque não creio que o NOVO tenha capilaridade e o mínimo de força política (leia-se tempo de TV e recursos abundantes do fundo partidário) no início de suas atividades.

      • Assim como o betod tambem acho que o Mezzomo deve continuar no psdb.
        E de qualquer forma o psdb é esquerda moderada….

    • Passei um tempo na Unicamp e realmente seria impossível ele conseguir falar aí. Me lembro de uma ocasião onde censuraram uma palestra em que se discutiria o tema do “design inteligente”. Os esquerdistas (todos neo-ateus) ficaram em polvorosa com a mera possibilidade de ocorrer o debate sobre o tema.

      A esquerda depende da censura mais cretina para sobreviver. Uma vergonha.

      • Judite, há uma ENORME diferença entre censurar um candidato com divergência política e “censurar” criacionismo. Criacionismo, ou seja lá o nome que você queira dar (pois tudo é a MESMA COISA), não é ciência. O fato de não deixar o criacionismo entrar em uma universidade não é porque é religião (eu ficaria ofendido, como religioso, que chamassem criacionismo de religião), mas pelo simples fato de NÃO ser ciência. Não existe ciência sobrenaturalista… repudio o analfabetismo científico da mesma forma que repudio o esquerdismo. Não é por ideologia… de Marx, Freud e Darwin, apenas o último continua relevante nos dias de hoje, simplesmente porque estava certo. Hoje é a evolução (que não tem NADA a ver com ateísmo ou esquerdismo) é a base da Biologia… Não acha estranho que todo antievolucionista seja religioso fervoroso? Você acha que ciência se faz com inclinação cultural? Nunca parou pra pensar nisso?

      • Scruton, a censura será sempre censura. E quem é que determina o que é ciência ou não? Quem é que determina o que pode ser debatido ou não dentro de um espaço público, mesmo que não seja “científico”? Se um debate sobre o criacionismo fosse feito dentro da universidade, qual seria o problema? Não estamos sob o Estado laico, que respeita todas as manifestações religiosas? Será que se fosse um debate para escrachar o criacionismo, estas pessoas (incluindo você) censurariam? Eu aposto que não.

        Mas o problema maior do seu comentário é que em nenhum momento eu falei de criacionismo. Falei de Design Inteligente. A teoria do design inteligente tem sim respaldo técnico e científico, embasado nas teorias da mecânica quântica e, além disso, abrange questões filosóficas da maior importância. Leia o livro “O enigma quântico”, que aí você terá uma noção melhor do que se trata o DI (o livro não é sobre isso mas tem lá alguns comentários a respeito). Este tema do DI vem sendo veementemente censurado no ambiente acadêmico não por não ser “ciência’, mas por desafiar o estabilishment ateísta que tomou conta das universidades e do próprio exercício científico.

        O darwinismo hoje (que eu chamo de neo-darwinismo) tem sim tudo a ver com um anti-religiosismo (esse sim fervoroso), e o DI é um desafio no qual os neodarwinistas já estão derrotados. Eles não conseguem lidar com esta teoria. A partir de agora, o máximo que podem fazer é de fato censurar o assunto. Eu acho que sempre se fez ciência com inclinação cultural, religiosa, ou qualquer outra influência. A ciência é feita por pessoas. É impossível o cientista não estar inserido e submerso em alguma cultura ou não ter alguma crença, mesmo que seja a crença ateísta (sim, ateísmo é uma crença).

        Eu acho que você deveria ter mais cautela em abordar assuntos os quais você não tem muito domínio. Sem querer ofender.

      • Primeiramente, estou agradecido pela resposta. Irei pontuar minha posição, Irei pontuar minha posição, mas sem esperança em mudar a sua. Queria apenas lhe mostrar que ela existe e é muito difundida em meio acadêmico.
        Antes, no entanto, falar sobre “quem decide o que é científico”. Antigamente, na medicina, as doenças eram explicadas como um desequilíbrio daquilo que chamavam de “quatro humores”. Hoje, há uma explicação muito melhor para doenças. Sabemos disso pelo simples fato de funcionar. A filosofia hoje tem um papel fundamental: atividade que aborda a melhor forma de pensar sobre um determinado assunto. Não se propõe mais os “quatro humores”, visto que é uma forma errada de se pensar sobre doenças… não funciona, há uma explicação mais confiável e você tem que concordar comigo que não se deve gastar neurônio com o que não funciona.
        O mesmo ocorre com a evolução. Você falou do DI como se fosse diferente do criacionismo. Já leu a história do DI e do criacionismo? A mudança do nome, apenas do nome, foi uma tentativa de infiltrar o velho criacionismo nas escolas. Pegue como exemplo o livro “Of Pandas and People”. Os autores são os mesmos que produziram conteúdos estritamente CRIACIONISTAS no passado (quando esse nome, que, repito, é apenas um nome, nem existia). Sem contar alguns erros de edição que mostram que o nome CRIACIONISMO foi trocado por DI e o conteúdo continuou o mesmo. A “complexidade irredutível” é um argumento medieval que foi mascarado pela biologia molecular, mas continua o bom e velho “Deus das Lacunas” que é tanto criticado por teólogos sérios. A evolução é um fato, um fenômeno natural que observamos na natureza e testamos em laboratório. Tudo que se faz em Biologia converge para a conclusão que os organismos evoluíram ao longo do tempo. As evidências são muitas e incontestáveis.
        Neo-darwinismo é o nome que utilizamos para a incorporação da genética na teoria de Darwin, pois o mesmo não tinha ideia de como ocorria a hereditariedade (muito embora o nome em si inicialmente tenha sido usado para separação das teorias de Darwin e Lamarck). Não tem nada a ver com religião ou antireligião. Só que eu te entendo e concordo com uma crítica: Darwin hoje virou o Deus de muitos ateus. Não sei o porquê, mas é o que acontece com frequência. Só que muitos acadêmicos estão preocupados com essa visão completamente equivocada das coisas. Recomendo o livro do cristão e biólogo Kenneth Miller: Finding Darwin’s God. Procure artigos científicos acerca de evolução. Não há um que fale contra religião… livros a gente encontra, mas em livro qualquer um pode escrever qualquer besteira. Até mesmo respaldar ateísmo, comunismo e inclusive, pasme, capitalismo (o último ao meu ver, até que seria bom rsrs) com Darwin.
        O criacionismo seria bem aceito se funcionasse. Trata-se de um sobrenaturalismo que não tem qualquer respaldo científico. Entrar em briga judicial para colocar suas crenças em sala de aula é covardia: deve-se crescer com os méritos de suas próprias ideias.
        O cientista tem crenças, ou ausência delas (ou crença na ausência, como desejar), mas a ciência é a melhor forma de quebrar essas tendências. Pesquisa um tema controverso e olhe em um mapa com legenda a opinião dos cientistas. Você não verá algo do tipo “se nascer no Brasil, acreditará em X; mas nascendo nos EUA, é Y”. Essa é a maravilha da ciência: a verdade é aceita por estudo, experimentos e análise de evidências, mas não por simples crença que em última análise é um acidente puramente geográfico.
        Culpo o neoateísmo por transformar Darwin em um símbolo ateísta, quando na verdade é uma teoria absolutamente bem sustentada e que explica uma variedade de fenômenos de forma espetacular. É um caminho frutífero para qualquer religioso que acredita em Deus: não conheço uma única história de criação que se compare com a beleza da evolução das espécies.

        Finalizo com uma comemoração que não tem nada a ver com o assunto: É AECIO NO SEGUNDO TURNO!!!!!

        .

      • Insisto em dizer que a teoria do DI não é criacionismo. A teoria de fato remete à um criador, mas não por seu propósito, e sim por dedução lógica. A teoria em si sequer especula sobre quem seria este criador. A ideia de que exista uma inteligência que rege as subcamadas da existência material, que ainda estão em potência, tem respaldo na teoria quântica e levanta talvez a questão filosófica e ontológica mais importante que existe. Como isso não teria espaço na academia? Se um tema desta magnitude não tem, então o que mais pode ter? Só posso concluir que os acadêmicos não estão preocupados com coisas importantes de verdade, e sim só com besteiras…

        Recomendo seriamente que você leia o livro “O enigma quântico”. O autor, Wolfgang Smith, é um cientista de primeira linha. Não é à mim que você está botando em cheque quando coloca o DI em pé de igualdade com o criacionismo bíblico. Dizer que o DI é o criacionismo com outro nome é muita precipitação de sua parte, já te aviso. Não é simples assim. É na verdade uma questão que merece sim muito debate, e tais debates ocorrem largamente nas melhores universidades do mundo, de renome e qualidade infinitamente superiores à “Unicamp”.

        Portanto, repito: quem essa macacada da Unicamp pensa que é para censurar qualquer debate que seja? Desde quando esses guris ignorantes estudam alguma coisa? Não sabem de nada, apenas fazem militância ateísta na universidade. Essa censura apenas empobrece o desenvolvimento intelectual, e demonstra o medo dos neo-ateístas em debater algo que em breve irá, inevitavelmente, destruir muitos mitos originados no neo-darwinismo. Os difamadores do DI são gente do tipo Richard Dawkins e seus seguidores. É um nível baixíssimo. São micróbios quando comparados à verdadeiros cientistas como Wolfgang Smith. Como eu disse antes, a censura é a única forma que este pessoal, em seu desespero, de se proteger de algumas verdades. Infelizmente a universidade brasileira foi instrumentalizada politicamente, e hoje virou apenas um ambiente de militância do comunismo e do ateísmo anti-cristão.

        E viva o Aécio no segundo turno!

  3. Não foi esse deputado, Alessandro Molon, que tomou cinicamente voto obrigatório por apoio da população na hora de defender o marx civil da internet?

    Esse é filhote de demo.

  4. O Brasil inteiro precisa de mais intelectuais como Mezzomo para provar que na internet é muito fácil rebater argumentações esquerdistas! Devemos provar que os debates de ideias reais são assim, cara-a-cara! O sul do Brasil precisa, o norte e o nordeste! Parabéns!!!

  5. O cara parece ser bem esclarecido, discurso muito bom. Mas alguém precisa falar pra ele que o PSDB, partido pelo qual ele se candidatou é um partido de esquerda !!

  6. Alguém sabe quantas vagas para deputado federal estão em disputa aqui no Rio de Janeiro? Pesquisei no Google e só encontrei uma informação próxima do “Departamente Intersindical de Acessoria Parlamentar” (http://www.diap.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=24325:eleicoes-2014-no-estado-do-rio-de-janeiro-6-deputados-nao-disputam-nenhum-cargo&catid=59:noticias&Itemid=624) que informa que 6 dos 47 deputados estaduais não estão disputando a reeleição. Por analogia, não sei se certa ou errada, estou achando que estão disponíveis 6 vagas. Mas preferia ver uma informação de um sítio mais oficial.

    Meu candidato preferencial para Deputado Federal é o Jair Bolsonaro que, dizem, está com apoio maciço do povo carioca. Então a gente pode concentrar nossos esforços para levar outro direitista para o Congresso, caso haja a possibilidadede mais de um vir a ser eleito.

      • Bom o Bolsonaro já terá votos o suficiente para ser eleito,acho que seria bom apostar no Mezzomo.Como os direitistas não estão todos em um partido tem que ficar ligado para não acabar ajudando outros(pelas regras da coligação),já que o Bolsonaro provavelmente terá votos o suficiente para eleger mais 1 da coligação do partido dele(o que pode ser ruim para a gente).

        Luciano ao invés de estar espalhados não seria melhor incentiva-los a tomar um partido(PSC,PRTB…)?

      • Obrigado ao Fvcarvalho e ao Marcus pelas respostas. Eu penso como o Marcus, por isso queria ter certeza do número de vagas, Pelos dados, 41 deputados federais do Rio tentam a reeleição, supondo que todos sejam reeleitos – o que é altamente improvável, há pelo menos 5 vagas para novos deputados. O negócio é mesmo dar uma força para o Mezzomo.

  7. Meu voto é de Rodrigo Mezzomo 4505, desde que o conheci através de Rodrigo Constantino, assisti a depoimentos dele no youtube e tive o prazer de vê-lo falar agora na PUC com um papo reto, sem firulas, fácil de entender, coisa que a direita brasileira anda precisando fazer, e muito!

  8. Esse cara é excelente, não enrola, vai direto e não tem medo de falar a verdade. Esse tipo está raro na política brasileira, ou não tem. 99,9% dos políticos do Brasil são marxistas, mas é preciso alguém verdadeiro falar o mal que essa doutrina genocida tem feito no mundo e vem destruindo nosso país. Jair Bolsonaro e ele são os únicos que até hoje vi e ouvi falar, sem medo, contra esses canalhas marxistas.

Deixe uma resposta