Para Rezek, negar registro a Joaquim Barbosa é mancha na história da OAB

9
82

joaquimbarbosa

O ex-ministro do STF Francisco Rezek reagiu da única forma eticamente possível diante do revanchismo canalha da OAB/DF em negar o registro a Joaquim Barbosa: demonstrou indignação diante de mais um aparelhamento depravado de uma organização por parte do PT. Leia o texto da Joven Pan:

O ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Francisco Rezek disse nesta quinta-feira (02) que a tentativa de se negar a carteira de advogado para o antigo ministro do STF Joaquim Barbosa é um dos maiores desastres da história da OAB e criticou o que chamou de aparelhamento político da instituição. O antigo magistrado cobrou duramente um posicionamento público do presidente da Ordem, Marcus Vinicius Furtado.

“Pode parecer um episódio isolado, mas é um dos maiores desastres que aconteceram na história da Ordem dos Advogados do Brasil. De um certo modo, aquilo que inúmeros advogados já vêm percebendo como espécie de aparelhamento político da Ordem”, falou.

Rezek mostrou-se, ainda, perplexo pelo fato de que o presidente da OAB-DF, Ibaneis Rocha, usar de sua posição de presidente da OAB e acusar Barbosa de falta de idoneidade moral para exercer a advocacia quando Barbosa é, segundo ele, um dos homens de maior integridade moral que já passaram pela vida pública do Brasil

“Pode lhe faltar diplomacia, podem acusá-lo, às vezes, de carente de boas maneiras, mas nunca pôr em dúvida a idoneidade moral desse homem. Eu achei um desastre, uma lástima, um episódio vergonhoso. Eu gostaria de saber se o presidente da OAB nacional tem algo a dizer sobre isso ou se ele vai se evadir do dever de fazer um comentário”, declarou.

Questionado sobre o aparelhamento político da instituição, Rezek disse que esse funcionamento começou no Rio de Janeiro e se espalhou para outras partes do Brasil. O antigo ministro do Supremo explicou que o presidente nacional da OAB precisa restabelecer a ordem e demonstrar a tradição de idoneidade nos tratos públicos.

Mais um tema importantíssimo que deveria ser tratado no debate da Globo de hoje. Infelizmente, estamos em cima da hora, mas seria extremamente positivo se Aécio abordasse esse tema.

O ex-ministro Rezek deu o tom de como deve ser a denunciação, com assertividade e um adequadíssimo uso do shaming. A OAB está manchada por causa do aparelhamento do PT. Isto é um fato. Mas ainda é vital que Joaquim Barbosa seja homenageado em público por ter prendido mensaleiros, assim como lembrar mais uma indignidade épica da OAB.

A mensagem de Aécio deveria ser nesse estilo: “Joaquim Barbosa é um homem que trouxe de volta a esperança ao povo brasileiro. No maior caso de corrupção da República, o mensalão, ele condenou os mensaleiros, líderes do PT, à prisão. Todos nós, brasileiros honestos, devemos homenagear este homem, por que ele nós trouxe esperança na Justiça. Enquanto isso, sabem o que o PT fez? Alguns de seus militantes, incluindo um membro da comissão de ética do PT, Antonio Camara, o ameaçaram de morte. E recentemente ocorreu um dos episódios mais vergonhosos, ultrajantes, lamentáveis da história da OAB: por retaliação, o presidente da OAB-DF quer negar a reativação do registro de Barbosa para ele advogar. Essa gente do PT mais uma vez ofende o povo brasileiro.”

Anúncios

9 COMMENTS

  1. A OAB já está deixando explícito de qual lado se posicionou. Lamentável, mas enfim, o que esperar de uma nação que está desmoronando ética e moralmente? A OAB optou pela sobrevivência, mesmo que isto custe sua ‘alma’.

  2. Se o Aécio fosse homem, ele não só condenaria a ação da OAB como convidaria ao vivo o JB pra ministro da justiça.
    Que tu acha dessa Luciano?

  3. Interessante porque o Rezek demonstrou evidente conhecimento da situação, apontando inclusive a origem dessa mixórdia, que é a OAB do Rio. Eu sempre gosto de lembrar o nome da pessoa responsável por esse aparelhamento, o Sr. Wadih Damous, que está concorrendo a deputado federal – e, claro, pelo PT. Foi ele quem ideologizou à extrema esquerda a OAB/RJ, deixando por lá um sucessor da mesma linhagem, um frangote bolivariano chamado Felipe Santa Cruz. Eles chegaram ao cúmulo de transformar a OAB/RJ em defensoria pública de Black Blocs, deslocando equipes de advogados para soltar os mascarados durante as quebradeiras do ano passado. Wadih, agora ocupando cargos na “Comissão da Verdade” Estadual no RJ e na Comissão de Direitos Humanos das OAB nacional, também andou distribuindo patadas públicas no Joaquim Barbosa e certamente influenciou seu colega da sucursal do DF neste vexame apontando pelo Rezek. É hora dos advogados decentes começarem a militar nas sucursais da Ordem pelo Brasil, fazer política e retirar esses dos cargos de decisão esses bagrinhos de Hugo Chavez, até mesmo prá salvar essa importante instituição que tem a prerrogativa constitucional de nomear juízes para os Tribunais colegiados.

  4. Bom dia Luciano!

    Além do que você comentou nesta postagem, não podemos esquecer que o presidente da OAB/DF, Ibaneis Rocha, utilizou de influência indevida ao impugnar o registro de Joaquim Barbosa, como deixa claro este texto:

    http://ylena.jusbrasil.com.br/artigos/142918512/tentativa-de-barrar-registro-de-joaquim-barbosa-feriu-regra-da-oab?utm_campaign=newsletter-daily_20141002_152&utm_medium=email&utm_source=newsletter

    O Provimento 138 do Conselho Federal da OAB, mencionado no texto, está aqui, para quem se interessar:

    http://www.oab.org.br/leisnormas/legislacao/provimentos/138-2009?search=138&provimentos=True

    Abraços!

  5. Depois dessa experiência traumatizante com esquerda, tomei algumas diretrizes. Não voto em nenhum partido de esquerda, não voto em analfabeto e nem em artista. Chega de circo na política. Pelo menos, da minha parte, esses oportunistas não vão ter nenhum apoio.

Deixe uma resposta