Feldman coloca o dedo na ferida: “Brasil vive risco democrático com o PT” e cita o bolivarianismo. Petralhas estrebrucham com truques patéticos.

15
47

Walter-Feldman

Hora de dialogarmos com o texto Feldman radicaliza e e Rossetto o enquadra, publicado no Brasil247, mostrando que a BLOSTA perdeu as estribeiras.

Comecemos:

O coordenador de campanha da candidata Marina Silva (PSB), Walter Feldman, radicalizou nesta sexta-feira 3 ao dizer que o Brasil corre “risco democrático” se a presidente Dilma Rousseff (PT) for reeleita. A petista, classificada por ele como “autoritária”, poderá fazer um “segundo mandato bolivariano”, afirmou.

Não há nada de radical nisso. É apenas o óbvio. Quem estudou a trajetória de devastação econômica, com saqueamento de estados, censura de mídia e implantação de coletivos não-eleitos para esmagar o Congresso sabe que o plano do PT é exatamente igual ao plano que já deu certo em países como Venezuela e Argentina. O primeiro, por exemplo, já não é quase uma civilização mais, com racionamento de alimentos, economia destruída e violência endêmica (Caracas é a capital mais violenta do mundo). A Argentina caminha rapidamente para isso. Feldman até pegou leve. Aqui segue dica de como desconstruímos todo o discurso petista em prol do bolivarianismo.

“Corremos risco democrático”, declarou o ex-tucano em teleconferência promovida pela consultoria GO Associados. Ele dise ainda que Dilma tenta limitar a liberdade de imprensa no País e que um eventual segundo mandato da petista corre o risco de ter “características bolivarianas”.

Ótimo. Eu só quero ver como vai reagir o PSB, que participa o Foro de São Paulo, cujos líderes organizam implementações bolivarianas. Aliás, uma coisa: não é que o segundo mandato petista “corre o risco” de ter “características bolivarianas”. Ele já tem. Ela só não conseguiu implementar tudo o que quis, mas está tentando, como o decreto para que os coletivos não-eleitos esmaguem o Congresso, que ainda não foi derrubado. A próxima meta deles é censura a mídia usando eufemismos cínicos e canalhas como “democratização dos meios de comunicação” e “regulação econômica dos meios de comunicação”. Censura na cara dura.

Segundo ele, Dilma tenta transformar o governo em uma estrutura de perseguição. O governo tem afastado, segundo Feldman, os investidores nacionais e internacionais, que temem pela “segurança da democracia” brasileira e da “estabilidade” do País. Já Marina, se for eleita, diz, trará uma “ventania de confiança no mercado interno e internacional”.

De novo: não é que “tenta transformar”. Ela já transformou o governo nessa estrutura, haja vista a baixaria que a OAB tem feito com Joaquim Barbosa, negando a reativação de seu registro apenas por que ele condenou mensaleiros.

As declarações foram rebatidas com veemência por Miguel Rossetto, que se licenciou do ministério do Desenvolvimento Agrário para coordenar a campanha de Dilma. “Esta declaração é uma vergonha. Desrespeita a democracia e o povo brasileiro”, disse. Rossetto ressaltou que “nem a ditadura baniu a esquerda, o PT e o povo da vida democrática”.

Para o líder petista, “Walter Feldman deveria pedir desculpas imediatamente” por suas afirmações. “Responderemos a essas declarações com uma grande vitória democrática no domingo”, anunciou.

A declaração de Rossetto é pura palhaçada. Não passa do truque de shaming a partir de recursos desonestíssimos. Tirar o PT do poder pela via democrática não tem nada de “banimento de esquerda” nem de “banimento do povo”, até por que o PT não representa a esquerda (há vários outros partidos de esquerda, e raros tão totalitários quanto o PT) e muito menos representa o povo (que é muito mais do que a “companheirada” de sindicatos, ONGs e grupos que vivem mamando nas tetas do estado).

Ah, em relação à “vitória democrática” no domingo? Bem, o PT tem apresentado casos de aparelhamento estatal completamente anti-democráticos. Se o PT vencer, é uma vitória de tiranetes, que tem corrompido a democracia do Brasil com aparelhamento estatal e uso de coletivos não-eleitos para o maior rol de baixarias que a extrema-esquerda é capaz de conceber. A vitória da oposição é um fôlego para a democracia.

Por fim, é o PT que devia se desculpar por estar implementando uma ditadura em nosso país, quebrando todos os contratos sociais dignos de uma civilização sadia.

Ao candidato Aécio: agora abriu a porteira! E esperamos declarações ainda mais contundentes desafiando o bolivarianismo vindas por parte do PSDB.

Anúncios

15 COMMENTS

  1. Não tenho a menor admiração por gente que, diante de um muro azul diz, na maior cara dura: este muro é vermelho! É isso que o PT e outros partidos de esquerda fazem, mas jamais me acostumarei com a mentira como estratégia. Pode até render votos e acho mesmo que rende, mas é imoral.

  2. ISSO EU QUERIA VER O AECIO FALAR EM DEBATE! Meter o sarrafo! Denunciar o que são esses “Sovietes” comparar a Dilma Com o que o Chavez e Maduro já fizeram na Venezuela, a Cristina Já fez na Argentina e a Dilma já fez no Brasil! Falar de Censura, Racionamento, Perseguição política! Mostrar o que estão fazendo ao Joaquim Barbosa! E, se não for ele que vá a segundo Turno, fica a Dica para a Marina e o PSB também!

  3. Caro Luciano.

    O Olavo de Carvalho sempre indagou e investigou a origem dos imensos recursos da rica e poderosa organização transnacional denominada “Foro de São Paulo”.

    Agora sabemos a origem dos tais recursos, qual seja: A PETROBRAS.

    Nós mesmos, do povo brasileiro, estamos pagando escorchantes impostos (com nosso sangue) para financiar e promover a farra da escória psicopática da América Latina.

    Vide Porto de Mariel em Cuba.
    ……….

    • Por que, afinal, nós pagamos tantos impostos ?

      Então vamos à pergunta que não quer calar, formulada e respondida por Bruno Tolentino:

      “Mas o cu é de quem? É sempre o nosso, sempre o nosso…”

      Devemos considerar seriamente a DESOBEDIÊNCIA CIVIL como INSTRUMENTO de LUTA.
      ……….

  4. Ele está recheado de razões,uma prova oficial(Rede Nacional) e a propaganda do TSE em pedir que os eleitores não anulem seus votos,pelo voto eles mantem a fraude na democracia.Se os eleitores resolverem voltar NULO,os candidatos serão todos eliminados e o TSE será obrigado a provocar uma nova eleição com candidatos diferentes.O voto nulo elimina os candidatos apresentados pelos partidos e estes passarão 4 nos sem poder se elegerem! Não somos obrigados a votar em ladrões!!!! Militarismo já!!!

  5. Caro Luciano.

    Reinaldo Azevedo também mata as serpentes e mostra a espada.
    ……….

    Eduardo Jorge, o Enéas dos malucos-beleza. Ou: Algemados, Luciana, deveriam ter sido membros do PSOL. Digo por quê!

    http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/eduardo-jorge-o-eneas-dos-malucos-beleza-ou-algemados-luciana-deveriam-ter-sido-membros-do-psol-digo-por-que/
    ……….

    Eduardo Jorge, o Enéas dos malucos-beleza. Ou: Algemados, Luciana, deveriam ter sido membros do PSOL. Digo por quê!

    Não dá mais.

    Acompanhei cuidadosamente o debate da noite de ontem e começo da madrugada de hoje na TV Globo. Escrevi, como vocês podem acompanhar, 40 posts ao longo de duas horas e dez minutos, registrando perguntas e respostas. Assim, experimentei de perto o horror e a picaretagem. Dos sete candidatos presentes, apenas três têm chances reais de se eleger presidente da República. Os outros são candidatos de si mesmos ou de sua grei de fanáticos. Quem perde com a obrigatoriedade de tê-los no debate é a população, é o eleitor.

    Esqueçam. Não haverá tão facilmente uma reforma política e eleitoral que barre a sanha dos chamados nanicos, alguns deles vivendo exclusivamente do Fundo Partidário, uma das excrescências que existem no Brasil. A Lei Eleitoral impõe que as TVs e rádios, por serem concessões públicas, não privilegiem partidos. Ocorre que uma coisa é conceder privilégios. Outra, distinta, é tratar igualmente os desiguais.

    Ora, quem eram os privilegiados de ontem à noite no debate da Globo, por força de uma interpretação vesga da lei? Juntos, Dilma Rousseff, do PT; Marina Silva, do PSB, e Aécio Neves, do PSDB, têm 85% do eleitorado brasileiro. Não obstante, os outros quatro, que somam 4%, foram tratados em pé de igualdade. E, como perguntaria o poeta Ascenso Ferreira, pra quê? Pra nada!

    Eduardo Jorge, do PV, que tem até uma trajetória respeitável, tornou-se o Enéas dos malucos-beleza, o Ideiafix de Obelix, defensor da natureza, que gane quando vê alguma agressão à natureza. Não tem o que dizer, o que perguntar, o que propor, a não ser a sua pauta fixa: descriminalização do aborto e da maconha. Seria o caso de indagar onde está a sua sanidade, sendo, como é, um médico.

    Mas isso é problema dele. Só é problema nosso quando, num debate para a Presidência, tendo a chance de fazer uma pergunta sobre a corrupção para a atual mandatária, dirige-lhe uma questão sobre… descriminação do aborto. Ideiafix!!! Não tem uma pauta de presidente. Usa o espaço para vender as suas teses, que inclui mato e feto moídos.

    Luciana Genro, do PSOL, é o pior que pode produzir a ignorância esquerdista dos mimados. Suas teses são de um cretinismo espantoso mesmo para os padrões da esquerda. É grosseira, desinformada e autoritária. Por sorteio, usou mal o nosso tempo, o dela e o de Dilma, dirigindo duas perguntas bucéfalas à presidente. Na primeira, afirmou que a corrupção na Petrobras é fruto da associação da petista com a direita, como se a esquerda não praticasse corrupção. Pratica, sim. A começar do PSOL, o partido de Luciana, como lembrarei daqui a pouco.

    Na segunda, deveria ter feito uma pergunta à presidente-candidata sobre programas sociais. Usou o tempo para defender a taxação pesada aos banqueiros e aos milionários. Tem uma cabecinha vulgar, populista, obscurantista. Dilma a ignorou e falou o que bem quis.

    Luciana e Eduardo Jorge resolveram embarcar na onda e demonizar Levy Fidelix, cujas ideias margeiam o folclore. Por incrível que pareça, revejam o debate, quem argumentou com as leis certas e que organizam o estado de direito no Brasil foi o despreparado Levy. Luciana chegou a dizer que o homem deveria ter saído algemado do debate da Record. E afirmou: “Se tivesse uma lei anti-homofobia, tu teria (sic) saído algemado de lá”. A tiranazinha sem voto deixou claro por que quer uma lei anti-homofobia. Para encarcerar pessoas — ela, que se diz contra o encarceramento.

    Algemados deveriam ter sido os membros do PSOL que estimularam a violência e o quebra-quebra do Rio, ao lado dos black blocs. Corrupção praticou a deputada Janira Rocha, do partido, quando admitiu que usou dinheiro de um sindicato em campanha eleitoral. Ou, então, a deputada Inês Pandeló, do PT, condenada em segunda instância por improbidade administrativa por extorquir parte do salário dos servidores do gabinete a título de “filantropia”. Tudo gente desta incrível e deseducada Luciana Genro, que, indagada sobre o que fazer com crianças viciadas, respondeu que é preciso desmilitarizar a polícia. No debate, Aécio deu-lhe um chega pra lá e a chamou de despreparada para disputar a Presidência. E tem razão.

    A lei eleitoral não vai mudar tão facilmente. Mas a Justiça Eleitoral poderia ter o bom senso de pôr em prática os Artigos 5º e 220 da Constituição, que asseguram a livre expressão e repudiam a censura. O brasileiro tem o direito de assistir a um debate político relevante, com quem tem o que dizer. Ora, por que as TVs e rádios, que são empresas privadas, estão obrigadas a garantir a todos o mesmo tempo se o horário eleitoral gratuito não está e é distribuído segundo o número de deputados de cada partido? A resposta é esta: porque o número de deputados indica também a densidade eleitoral das legendas. Se é assim, por que a Globo ou a Jovem Pan são constrangidas por lei a garantir o mesmo tempo a quem tem e a quem não tem votos?

    A interpretação que se dá a essa lei é contra o povo e a favor dos poderosos de turno, que jamais são confrontados como deveriam porque parte do tempo é ocupada por candidatos de si mesmos.

    Por Reinaldo Azevedo.
    ……….

    Abraços.

    • Estou torcendo para que assim seja.

      Eu não sou afável às ideias da social democracia do PSDB, mas um aspecto evidente nessa entrevista é inegável e temos todos que admitir:

      O Sr. Fernando Henrique Cardoso é um verdadeiro cavalheiro. Uma boa estirpe de Homem,
      ……….

  6. Caro Luciano.

    Blog do Aluízio Amorim.
    ……….

    REPORTAGEM-BOMBA DA REVISTA ‘VEJA’ REVELA PETARDO PRONTO PARA EXPLODIR NO SEGUNDO TURNO DA ELEIÇÃO E QUE VAI CHOCAR O BRASIL.

    http://aluizioamorim.blogspot.com.br/2014/10/reportagem-bomba-da-revista-veja-revela.html
    ……….

    REPORTAGEM-BOMBA DA REVISTA ‘VEJA’ REVELA PETARDO PRONTO PARA EXPLODIR NO SEGUNDO TURNO DA ELEIÇÃO E QUE VAI CHOCAR O BRASIL.

    http://3.bp.blogspot.com/-si6OOatGTe8/VC7hyPMnouI/AAAAAAAAl8s/Aq08PIa_a3Y/s1600/veja-capa-bomba-yousseef.jpg

    Embora a capa da revista Veja que vai às bancas mais cedo – Edição Especial – do que de costume em função da eleição deste domingo destaque a briga sobre quem vai combater a Dilma no segundo turno, no alto há três chamadas sendo que a do meio é a verdadeira reportagem-bomba da revista: “Doleiro promete entregar material que vai chocar o país”.
    É bem possível que o petardo seja detonado no segundo turno quando, até lá o famigerado doleiro Alberto Yousseff deverá abrir o bico em mais uma delação premiada. O fato do petista Paulo Roberto Costa já estar em casa, ainda que com um tornozeleira que ajuda a polícia a seguir seus passos, aguiça o desejo irrefreável de Yousseff de respirar a possibilidade de livrar-se da prisão pepétua, haja vista que sua pena não será pequena. O último recurso para esse “banqueiro” da economia subterrânea que operava as bilionárias mutretas do PT, é revelar tudo. E, ao que parece, esse misterioso personagem já conhecido da polícia está disposto a abrir o bico, ou melhor, abrir um cofre secreto com documentos sobre toda a operação que há anos vem sangrando os cofres públicos ao longo dos governos do PT.
    Mas ao que parece, essas revelações que serão feitas pelo criminoso devem vir a público no decorrer da campanha do segundo turno. A julgar pelo que a edição de Veja desta semana traz no miolo da publicação a coisa é, no mínimo, bombástica, capaz de fazer ruir o sistema de poder do Foro de São Paulo comandado por Luiz Inácio da Silva, vulgo Lula, com assessoria do G2 cubano, o serviço de inteligência de Fidel Castro. Mas esta é outra história que no rastro da corrupção mais assombrosa da história da República também pode vir à tona. Leiam o aperitivo da reportagem-bomba de Veja:

    http://4.bp.blogspot.com/-surNO2N5hOQ/VC7h4gUJ56I/AAAAAAAAl80/7I8kuQMz83A/s1600/yousseff-na-cadeia.jpg
    Alberto Yousseff na cadeia: o novo homem-bomba.

    Durante muito tempo, o doleiro Alberto Youssef e o engenheiro Paulo Roberto Costa formaram uma dupla de sucesso nos subterrâneos do governo. Enquanto Paulo Roberto usava suas poderosas ligações com os altos escalões do poder e o cargo na diretoria de Abastecimento da Petrobras para desviar milhões dos cofres da estatal, Youssef encarregava-se de gerenciar a bilionária máquina de arrecadação que era usada para abastecer uma trinca de partidos e corromper políticos importantes. Paulo Roberto era o articulador, o cérebro da organização. Youssef, o caixa, o banco. Um apontava os caminhos para assaltar a estatal. O outro era o encarregado dos malabarismos contábeis para fazer o dinheiro chegar aos destinatários da maneira mais segura possível, sem deixar rastros. Em março deste ano, quando a Polícia Federal deflagrou a Operação Lava-Jato, que tinha o objetivo de desarticular um esquema de lavagem de dinheiro, a dupla caiu na rede. O que ninguém imaginava — nem mesmo os policiais — é que, a partir das informações dadas pelos dois criminosos, uma monumental engrenagem de corrupção, talvez a maior de todos os tempos, começaria a ruir.
    VEJA revelou que Paulo Roberto Costa, o primeiro a assinar o acordo de delação com a Justiça, entregou às autoridades o nome de mais de trinta políticos envolvidos no esquema de corrupção na Petrobras, entre eles três governadores, seis senadores, um ministro de Estado e pelo menos 25 deputados federais, além de Antonio Palocci, o coordenador da campanha presidencial de Dilma Rousseff em 2010, que pediu 2 milhões de reais ao esquema. O ex-diretor forneceu o nome dos corruptos que se locupletavam do dinheiro desviado e das empreiteiras que contribuíam com a arrecadação da propina — um golpe já considerado letal na estrutura da organização criminosa. Se as revelações do ex-diretor — muitas ainda desconhecidas — já provocaram um cataclismo, o que está por vir promete um efeito ainda mais devastador. Alberto Youssef, o caixa, decidiu seguir o parceiro e contar o que sabe. E, nas palavras do próprio doleiro, o que ele sabe “vai chocar o país”.
    Além de confirmar que o dinheiro desviado da Petrobras era usado para sustentar três dos principais partidos da base aliada — PT, PMDB e PP —, Youssef se colocou à disposição para fechar o elo da cadeia de corrupção, fornecendo as contas no exterior, as datas de remessa e os valores repassados a políticos e autoridades que ele tinha como clientes. Youssef disse às autoridades que, durante o tempo em que operou o banco da quadrilha, por quase uma década, tomou o cuidado de esconder em um local seguro documentos que mostram a origem e o destino das cifras bilionárias que movimentou. É o que ele garante ser a verdadeira contabilidade do crime — um inventário que está escondido em um cofre ainda longe do alcance das autoridades brasileiras. O acervo é tão completo que incluiria até os bilhetes das viagens que demonstrariam o que os investigadores já apelidaram de “money delivery”, o dinheiro entregue em domicílio.

    Do site da revista Veja.
    ……….

  7. OFF topic: Luciano, gostaria de um post sobre o que os deputados e senadores da direita devem apresentar no congresso(ataque aos temas esquerdistas e propostas pela direita).

    Acho que estamos falando pouco sobre o congresso nessas eleições.
    abraços

  8. Projeto de lei que diminui as restrições ao porte de armas criado pelo Jair Bolsonaro, está em análise na Câmara

    http://www.diariodopoder.com.br/noticias/em-analise-na-camara-projeto-libera-porte-de-armas-no-brasil/

    Aécio e Marina entram com representação na justiça contra o PT em relação ao caso dos correios:

    http://epoca.globo.com/tempo/eleicoes/o-filtro/noticia/2014/10/principais-noticias-eleitorais-do-dia-3-de-outubro-de-2014.html

    http://epoca.globo.com/tempo/eleicoes/o-filtro/noticia/2014/10/principais-noticias-eleitorais-do-dia-3-de-outubro-de-2014.html

    Parece que tem mais vídeos de empregados dos correios revelando detalhes das relações entre a instituição e o PT

    http://www.youtube.com/watch?v=wQh-WC7RpPI

    Humor: Como convencer eleitores desconhecidos

    http://www.youtube.com/watch?v=c7MM6BcpPvY

    Hangout do Kim, Hermes Nery e Rodrigo Mezzomo

  9. Eu gostaria de explicar isto de uma forma mais simplificada…

    Eu classifico dois tipos de petistas, o peteba o idiota útil histérico que Lenin tanto “odiava” e o petralha, o manipulador com moral psicopata que utiliza a primeira, a massa de manobra peteba, geralmente funcionários públicos de cargos comissionados, ONGs, sindicatos e MSTs.
    O sonho do peteba, que também se enquadram a linha auxiliar do PeTê, como os PSOListas é um dia sair da segunda divisão, para virar playboy, filho da elite petralha do partido. Irônico.
    Os petebas são o braço da violência dos petralhas, que fazem a linha chefe do sindicato-mafioso.

    Possuem de todo o comportamento de guerra suja e truculência de sindicaleiros pelegos (profissão de sindicalista que não trabalha e vive da verba sindical e das falcatruas), inclusive com expurgos stalinistas internos, como no caso de Celso Daniel.

    Do ponto de vista dos acontecimentos com Joaquim Barbosa, seria fantástico que ele gerasse um gigantesco e histórico fato político… Pedisse asilo político nos EUA. Imagine a moral dos petebas na hora de atacar alguém, acusando de perseguição política. Sempre teríamos esse shaming para destroçar qualquer falácia.
    Sim, todas vez que tiver seus direitos políticos ou de se sentir prejudicado de exercer profissão para o sustento, a direita deveria pedir asilo político em país neutro, de preferência nos EUAs.

    Temos que ser criativos e nos municiar de todas as formas.

    E em termos de situação, sinto uma leve virada de Aécio, inclusive com possibilidade de derrotar Dilma. Está encontrando a assertividade. Cheguei a achei no início do debate que ele havia lido o blog Ceticismo Político, tamanho o impacto inicial.
    E no final manteve grande postura física, passando segurança subliminarmente.

    -x – x – x –

    Aproveitando o espaço caros colegas e Luciano, quero dar minha contribuição sobre um link interessante que encontrei, sobre o comportamento psicológico que as pessoas tendem a adotar sobre temas que são obrigadas a discutir mais profundamente, principalmente em termos de Guerra Política.

    Vejam que o artigo descreve que, em discussões e polêmicas políticas, as pessoas tendem a sofrer de “avareza cognitiva” quando não conhecem o tema com profundidade, e tendem ao centro quando se vêem obrigadas a explicar e aprofundar o conteúdo, e principalmente a terem que definir como obter resultados.

    Observem que o artigo define muitas vezes a problemática de ter que adotar um postura e se auto-enganar diante da falta de resultados, como no trecho:

    “Os psicólogos batizaram essa tendência humana de pegar “atalhos mentais” ao tomar decisões ou posicionamentos de “avareza cognitiva” (ou cognitive miser, em inglês).
    Por que deveríamos realmente perder tempo tentando entender as coisas, quando podemos nos virar sem isso? O interessante, segundo os psicólogos, é que nós conseguimos disfarçar de nós mesmos a dimensão da nossa ignorância.”

    Aproveitem, segue o link que encontrei sobre o assunto, do fenômeno conhecido como: “ilusão da profundidade da explicação”.

    Link: http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2014/10/141002_vert_fut_discussao_ganhar_dg

Deixe uma resposta