Por que Aécio Neves se deu bem somente após parar de “bater nas duas” e centrar seus esforços no real adversário?

24
106

Aecio-Neves-Veja-Entrevista-size-598

O discurso “tem que bater nas duas” por sorte não foi seguido por Aécio Neves nos últimos 10 dias, onde o vimos centrar os ataques em Dilma, e só bater em Marina de forma transversal. Por isso ele está no segundo turno, com ótimas chances de vitória.

Foi só a partir dos ataques contundentes (e focados, o que é mais importante) de Aécio que o PT começou a perder capacidade e tempo tendo que se defender, ao mesmo tempo em que gastava esforços para desconstruir Marina. Caso Aécio tivesse escolhido a opção de “bater nas duas” (alegada por pessoas que diziam que o mesmo nível de munição deveria ser lançado contra ambas) até o fim, o resultado seria bem pior para o tucano.

Alias, nem mesmo o PT, o melhor partido em termos de guerra política, usou a opção de “bater nos dois”, pois focou a maior parte dos ataques em seu inimigo mais perigoso, ou seja, Marina. Se o PT é o melhor partido em termos de guerra política (e um dos piores em termos de propostas políticas), isso já nos deveria sugerir a existência de um motivo para que eles focassem principalmente em Marina, certo?

A verdade é que o esforço de desconstrução de um adversário não é algo que se faça assim como decidir passar em quatro lojas do shopping ao invés de três. Quer dizer, não é algo que se faça sem que exista um trade-off.

Esse termo é usado principalmente no ambiente corporativo, por que quando dizemos que de um time de 20 pessoas, elas estarão divididas igualmente em 2 projetos temos uma linha de base para avaliar o estado atual de nossas escolhas. Mas se escolhemos atender a um terceiro projeto com a mesma quantidade de pessoas, então teremos que fazer um trade-off. Talvez um projeto tenha que receber menor prioridade. Ou ao menos um não será entregue na data.

Tanto na guerra formal como na guerra política, sabemos que o esforço humano, assim como o tempo disponível para se fazer algo, é um fator limitado. A partir do momento em que alguém reparte seu tempo entre duas ações, existe um trade-off, com consequências. Essa é mais uma das realidades da guerra política da qual não podemos fugir.

Se sairmos do raciocínio mais descompromissado (que costuma ignorar fatores como capacidade disponível, esforço gasto e tempo utilizado) e partirmos para o raciocínio organizacional, que é o mesmo utilizado para qualquer esforço de guerra (e assim deveria ser a guerra política), fica mais fácil entender que “bater nas duas igualmente” significou o seguinte, durante boa parte do mês de setembro: “não bater em Dilma tanto quanto seria possível”.

É só estudarmos o histórico das pesquisas para observar que durante um bom período de tempo, Marina Silva caia, enquanto Dilma apenas aumentou, com Aécio permanecendo praticamente estagnado. Foi esse o período onde ele “bateu nas duas”. (Aliás, em 24/9 havia um levantamento mostrando que Aécio estava batendo mais em Marina do que Dilma)

Ultimamente, talvez inspirado pelas ideias lúcidas de FHC (que sempre sugeriu centralização de fogo em Dilma), Aécio deve ter pensado: “É preciso mudar algo”. A mudança ocorreu a partir da última semana de setembro, o que se refletiu em sua vitória do debate da Record em 28/09, e uma vitória por goleada no debate da Globo em 02/10.

Inclusive neste último, Aécio chegou a ser sutil em seus ataques à Marina (já tendo abandonado a malfadada estratégia de “bater nas duas”), e ainda tomou algumas patadas. Marina provavelmente estava traumatizada com a desconstrução que o PT fazia contra ela e pela mania de Aécio se unir às críticas do partido (em um momento bizarro da fase focada em “bater nas duas”, o PT chegou a usar uma ideia do mineiro em sua campanha).

A partir daí, o eleitor passou a compreender Aécio finalmente como a alternativa para derrotar o PT. Melhor ainda, o tucano deixou de irritar os eleitores de Marina (e esse sentimento o prejudicou durante algum tempo), focando naquilo que o grande eleitorado anti-petista quer: tirar Dilma e seus saqueadores do estado de lá.

Como diria o antigo ditado: antes tarde do que nunca. A partir de agora, só vai “bater nas duas” quem estiver fora de seu juízo perfeito.

Anúncios

24 COMMENTS

    • Forca, se os melhores fossem os que vencessem, o Tiririca, e tantos outros, nao teriam sido eleitos.
      Nao desiste nao. Abraham Lincoln tambem perdeu da primeira vez. Quanto ao apoio, acho que um post no Face nao é suficiente. Temos que pensar em uma estrategia melhor da proxima vez. Infelizmente nascemos num Planeta bem atrasado.

      • Acho que pode ter faltado estratégia. O Marcel Van Hatten foi eleito com bem menos votos do que o Paulo Martins, e este não se sabe se foi eleito. A campanha do Paulo Batista foi ótima, mas parece que se concentrou apenas na internet e entre os liberais, acho que ela pelo menos serviu para mudar o discurso e disseminou algumas idéias liberais. Próximas eleições o pessoal de direita tem que pensar em:

        -Como obter recursos financeiros até lá
        -Como conseguir militância e pessoas para ajudar
        -Como como usar estes recursos e organizar a militância da forma mais eficiente possível
        -Como aparecer nos canais de comunicação de massa.
        -Como maximizar as chances de eleição.

        Provavelmente, campanha liberais ou conservadoras não tem muito recursos financeiros, então temos que buscar conseguir o máximo possível, mas ainda sim provavelmente ainda seria muito pouco.Por isso é essencial saber usar os recursos de forma estratégica e eficiente, ou seja, desperdiçar o mínimo e aplicar os recursos nos pontos que tem mais potencial de dar resultados. Para amplificar estes resultados, é necessário que a mídia divulgue, mesmo que indiretamente, o candidato. Como exemplo, podemos pegar o Bolsonaro. Ele pode ser criticável em diversos aspectos, porém ele é certamente um político experiente, foi o mais votado no RJ conseguiu ajudar a candidatura do Flavio e do Eduardo Bolsonaro, e estes receberam votações altíssimas. Isto não foi só o nome dele, mas uso estratégico dos recursos. Seria bom fazer contato com o Jair bolsonaro, e pedir conselhos ou apoio para ele nas próximas eleições. A alta votação do Bolsonaro se deu também pela aparição em programas e por conseguir se destacar.

        O Paulo Martins também teve uma votação significativa por ter sido reporter da rede massa, apesar de aparecer apenas no jornal da manhã e ter breves aparições no jornal da noite local. Ele ganhou certa credibilidade com suas falas e atenção por conseguir polemizar. O problema,neste caso, parece ter sido ter tentado um cargo alto demais ou por uma questão partidária de vagas, por isso é importante entender direitinho como alguém é eleito, quantos votos são necessários etc. Há ainda a questão do apoio que cada candidato pode ou não conseguir dentro do próprio partido, por isto pode ser difícil conseguir apoio defendendo bandeiras conservadoras e liberais abrangentes. O apoio para mudanças profundas pode ser limitado mesmo depois de eleito.

        Sobre o uso dos recursos, isso depende de entender qual o eleitorado que voce pretende cativar. Se forem jovens, a tendência é estar bastante limitado e provavelmente precisar de falar para jovens mais diferentes possíveis. Se for um público mais velho, voce pode fazer referência a coisas mais antigas, como o governo FHC ou Lula, mas sempre mantendo a linguagem simples e direta. Uma coisa importante é não se preocupar muito em fazer ataques diretos a candidatos, mas atacar grupos políticos. Um problema que vejo na campanha do Paulo Batista, é que ele fez muita referência a coisas que são conhecidas e sentidas pelos libertários e conservadores mais experientes como Cuba, o esquerdismo na FFLCH, o típico militante de DCE. Fez também um vídeo tipo do dollyinho engraçado, mas dificílimo de entender para quem não conhece de economia ou administração financeira do Estado.

      • Lincoln, o calhorda que passou por cima dos princípios americanos que permitiam a secessão, que foi o responsável por uma guerra que matou milhares, que lutou por menos liberdade e mais governo e que inventou a desculpa idiota de que a guerra era por causa da escravidão dos negros?

    • De boa? Sachsida parece não entender muito de campanha política e imagem pública. Os últimos 5 segundos desse vídeo são o resumo perfeito desse despreparo.

      O grande vencedor dessas eleições pra mim foi o Marcel van Hattem, que fez a campanha mais cativante e transparente que eu já vi. Adolfo Sachsida poderia aprender muito com ele. Marcel reuniu uma boa equipe de apoio e fez uma página de Facebook bastante dinâmica: figuras retratando suas propostas e posições (o que facilita que sua mensagem seja difundida nas redes sociais via compartilhamentos e likes), banner no topo da página com resumo de sua trajetória política e acadêmica (assim o internauta sabe de imediato quem é o candidato), constante interação com fãs e apoiadores (Web 2.0 tá aí pra isso), e vídeos retratando o dia-a-dia dele na campanha (que contam pontos pela transparência, sem falar da possibilidade de algum deles ir viral, como foi o caso daquele com a Maria do Rosário). A presença dele em outras redes sociais (Twitter e Instagram) também contribuiu muito para espalhar a mensagem, mas o grosso, o miolo da campanha estava no Facebook.

      Agora vá até a página de Facebook do Sachsida e compare. A única coisa que eu vi lá foi uma sucessão de vídeos filmados em uma sala tratando de assuntos diversos. Antes das eleições eu assisti a um dos vídeos, aquele onde ele discute o aborto, e daí mudei de aba. Não há nada de novo ou interessante em falar o que pensa do conforto de sua sala. O Marcel, por outro lado, passa em todos os vídeos dele a nítida impressão de estar botando o pé na lama e levando a luta às ruas. Perceba que ele sempre dá um jeito de se dirigir diretamente à câmera em todos os seus vídeos, até naqueles em que ele está sob ataque frontal. Meu, aquele garoto manja muito de marketing!

      A dura verdade é que o DEM já vem definhando faz tempo. Basta lembrar do relato do Olavo de Carvalho quando este foi convidado a falar em uma palestra para jovens militantes do PFL. Mas é aquela velha história: a direita não quer jogar o jogo político e depois reclama quando é derrotada. Enfim, com uma campanha tão xoxa, o Sachsida escolheu o partido certo para se filiar.

      • Olá Rafael,

        O Marcel já vem de um histórico político. Foi Vereador em Dois Irmãos (RS) em 2005 e duas vezes candidato a Deputado Estadual. Disputou esse ano sua terceira eleição para o Legislativo. Tudo isso o credenciou para ampliar o número de votos, e foi o que realmente aconteceu. Hoje ele é mais conhecido em seu estado e irá conseguir êxito no futuro. Já o Sachsida é novato no ramo e infelizmente se candidatou por um partido inexpressivo. Talvez em outra legenda conseguiria uma votação mais expressiva. Concordo contigo em relação a organização de campanha. Ele poderia ser mais assertivo incluindo mais textos e comunicando melhor suas ideias.

  1. Muito do pessoal que conheço diz que vai votar na Dilma por ela fazer política “para os pobres”, enquanto Aécio vai “para os ricos”. Acredito que, além de mostrar que Dilma não tem moral, Aécio precise mostrar, ofensivamente, que o PSDB vai continuar os projetos “pró-povão”. Dessa forma, diluindo a estrutura petista. Seria necessário também lembrar que quem começou com o assistencialismo foi o PSDB, e também é preciso lembrar, exaustivamente, que o PT foi CONTRA esse assistencialismo.
    Em outras palavras, além de destruir Dilma, o Aécio precisa vender a imagem de que ele não luta “pelas elites”.
    Formas de mostrar que Dilma governa somente para seus achegados é lembrar que sob governo petistas os bancos lucraram 8 vezes mais do que sob governo do PSDB.
    Enfim, é necessária a total desconstrução de Dilma. Sem Marina pra distrações inúteis, fica mais fácil focar e destruir o adversário.

    • Acabei de ouvir um discurso parecido. Foi previsível… O PT conseguiu colar a pecha de engomadinho no PSDB. Só que eu tratei de desconstruir o discurso. Perguntei à dona do micro mercadinho se ela conseguiria manter seu negócio sem as indústrias. Se acaso, elas desaparecessem ela sobreviveria como? Falei da Venezuela ( é sempre meu exemplo de bancarrota) e de como o povo de lá está sendo massacrado. Sei lá se ele me compreendeu, mas coloquei uma pulga atrás de sua orelha.

  2. Ok! Perfeito.
    Este dias tem sido de extensivos estudos e reflexões.
    Eu já havia lido A Arte da Guerra de Sun Tzu, naquela época percebi que o principal componente que Tzu dizia era: o orgulho leva a derrota. Aquele que se adapta, mesmo ao inimigo mais poderoso, vencerá.

    Outra coisa que após assistir aos vídeos ficou mais claro: foco.

    Nosso principal inimigo a ser derrotado, estudo, analisado e destruído chama-se: João Santana. O marqueteiro político.

    Os petralhas não são oriundo da intelectualidade, não tem capacidade cognitiva para ir além do baixo e promíscuo pensamento sindicalista. Aquele torpe e truculento que só serve para “ganhar” eleições pelegas no sindicato. Haja vista Celso Daniel, que foi expurgado.
    Sindicalistas, como Lula, não gostam de trabalhar, tem pavor e ódio ao trabalho duro, ao conhecimento, ao estudo. Fazem de tudo para se transformarem em “encostados” nas empresas e sempre lutaram contra o empreendedorismo. Mas tem a retórica da “conversa de índio”, aquela fala que gera pequenas histórias de carochinha no mindset reptílico. O famoso “Imagine…”
    Sindicalistas odeiam a iniciativa privada! Odeiam pequenas empresas! Eles gostam e são oriundos de grandes empresas, pois só podem sobreviver de grande massas de manobra, e se aproveitam para serem pelegos do “grande” empresário oligárquico.

    Foco em aniquilar o Goebbels petenazista. João Santana não medirá esforço torpes para frames destrutivos. Vamos mostrar que Dilmentira é um produto de marketing, falsificado e com defeitos de fabricação. Vamos mostrar que isto tudo é propaganda enganosa.

    Ele usará os braços aparelhados dos “jornalistas” engajados e suas pequenas falas distorcidas e principalmente as manchetes, que incluirão Chamadas Para Ação. CPA (Call to Actions, em inglês).

    Ele JS trabalhará a propaganda de forma quase televisiva, mas tem uma fraqueza. Precisa de ideias, pois não parece ser muito criativo, se alimentou várias vezes de informação fornecida pelo PSDB. Estaria na hora de lhe enviar informações distorcidas, fogo de dispersão. 😉

  3. Luciano,

    Que tal um post sobre a fala de um dos cérebros da organização? Truques, mentiras e desfaçatez. Simplesmente nojento!
    http://g1.globo.com/distrito-federal/eleicoes/2014/noticia/2014/10/carvalho-diz-que-pt-pode-incorporar-propostas-de-marina-programa.html

    “Após a confirmação de que a presidente DIlma Rousseff (PT) enfrentará Aécio Neves (PSDB) no segundo turno das eleições, o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, afirmou neste domingo (5) que o PT está disposto a convencer Marina Silva a apoiar a candidatura petista no segundo turno e que, para isso, o partido pode incluir no programa de governo propostas defendidas pela ex-senadora no primeiro. Carvalho, porém, não citou quais.

    “A nossa ideia é oferecer essa aliança ao PSB e à Marina, a tudo que ela significa de militância, de ideias novas. Estamos dispostos a acolher essas propostas que ela formulou, incorporar ao nosso programa [de governo], naturalmente, e, com isso, conformar de novo essa maioria para vencer o passado”, disse Carvalho.

    O ministro minimizou eventual dificuldade de aproximação com Marina em razão de críticas dirigidas a ela pela presidente Dilma durante o primeiro turno. Na avaliação do ministro, trataram-se de “pequenos acidentes de campanha” que podem ser superados em função da ligação histórica de Marina e do PSB com o PT.

    “A nossa ligação com o PSB é histórica, com a Marina é mais histórica ainda. Pequenos problemas, acidentes de campanha, são acidentes de campanha, que você coloca de lado em função de um bem maior. O que importa é o programa, nós temos um programa a oferecer e uma abertura para acatar pontos que a Marina sustentou, muitos deles importantes para o país”, completou.

    Segundo o ministro, a campanha de Dilma encontrou contradições em Marina Silva e classificou de “natural” as criticas à candidata do PSB. Para Gilberto Carvalho, o candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, caminhou livre durante o primeiro turno

    Carvalho afirmou que, a partir de agora, a campanha de Dilma vai colocar “pedrinhas” no caminho do candidato tucano. O ministro também disse que Aécio “prega ódio contra o PT” e que, para enfrentá-lo, a campanha de Dilma deve propor a fraternidade.

    “A presidente [Dilma] acaba de dar um recado claro nesse sentido. Ela conclama a todos que querem construir uma sociedade fraterna, sem ódio, porque esse ódio que o Aécio está pregando contra o PT o tempo todo não é o caminho. Ele está feito um boneco repetindo um ódio ao PT. A esse ódio, nós vamos oferecer uma proposta de fraternidade, que estamos construindo na medida em que diminui a desigualdade”, disse.

    Ao comentar a tática da campanha de Aécio Neves de dirigir críticas à gestão da presidente Dilma sobre as supostas irregularidades que envolvem a Petrobras, Carvalho afirmou que o PT “não inventou a corrupção”, e citou denúncias contra o PSDB.

    “O PSDB foi um dos grandes estímulos ao desenvolvimento da corrupção institucional no país com a compra de votos na reeleição do Fernando Henrique Cardoso e com a escandalosa privataria, que é muito maior do que todos os prejuízos que a Petrobras possa ter dado ou aquilo que nos acusam em termos de mensalão”, completou.”

  4. Na capa do jornal Expresso (Rj) amanheceu estampado : “A fofinha versus o playboy”.
    O segundo round ja comecou
    a” fofa petralha 171″, vai de laranja ,descer rampa abaixo direto pro camburao.

    O primo Youssef esta cantando

    A Sheena das Selvas, pegou o cipo errado, deu de cara numa hevea brasiliensis.

    A ponte deve ser construida com o PSB, ja que a rede ta furada.

    Os marineiros vao ser coerentes ou vao voltar para o ninho da jararaca vermelhista?

    POVO DECENTE VOTA AECIO PRESIDENTE

    VIVA O BRASIL!

  5. Luciano, tem uma série de reportagens dá época do FHC que os Mavs estão usando para atacar o PSDB.

    1)Impostos têm em 2001 o maior peso no PIB desde 47
    http://www1.folha.uol.com.br/fsp/dinheiro/fi1212200204.htm

    2)FHC ordena demissão em massa a partir de hoje
    http://www1.folha.uol.com.br/fsp/1995/6/02/brasil/5.html

    3)Brasil é o 2º do mundo em desemprego
    http://www1.folha.uol.com.br/fsp/1995/6/02/brasil/5.html

    4)Operação para “abafar” CPI pode custar R$ 1,25 bilhão
    http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u17753.shtml

    Material que pode ajudar a responder a esses ataques:

    Para o

    1) A arrecadação em 2013 totaliza 35% do PIB e em 2001 era de 33%, então PTistas não tem moral para criticar

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Anexo:Evolu%C3%A7%C3%A3o_do_PIB_do_Brasil

    http://g1.globo.com/economia/noticia/2013/12/impostos-pagos-batem-recorde-e-alcancam-r-17-trilhao-em-2013.html

    2)Reinaldo Azevedo comenta que a Dilma fez coisa parecida, e provavelmente de forma acertada.

    http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/dilma-repete-fhc-e-faz-a-coisa-certa-chama-o-exercito-para-garantir-leilao-do-pre-sal/

    Sobre os outros ataques, não encontrei material ainda para responder.

    • Que saudade da TV Pirata. E a decadência da Regina Casé, hein? De humorista para apresentadora daquela hipocrisia demagógica com os pobres, o esquenta. Triste fim.

  6. Imaginemos que Dilma não tivesse apoio dos eleitores que recebem ajuda através de um ou mais dos diversos programas sociais. Quantos votos ela teria, de fato, nesse pleito…………….? Cansei de perguntar para alguns clientes ontem que vieram ao estabelecimento sua intenção de voto e a grande maioria afirmou ser na presidente. Ela no caso teve 51,5% da intenção de votos, Aécio 25% e Marina 16%. Como é um estado governado pelo PSOL tirem suas conclusões. Mas uma coisa é certa o perfil dos eleitores da Dilma, na sua maioria, são pessoas de classe baixa com pouca escolaridade.

  7. “O governo Dilma aplicou golpe publicitário no cidadão ao não cumprir suas promessas de campanha. Essa é a avaliação do líder do Democratas na Câmara dos Deputados, Ronaldo Caiado (GO), após a divulgação do resultado do “Promessômetro”, medidor do desempenho das promessas de campanha da presidente nos seus dois primeiros anos de mandato (2011/2012). O trabalho do Democratas apontou que das 91 promessas analisadas, 74% não foram cumpridas no período. As falhas na execução das ações passam pelas áreas de educação, saúde, segurança, cultura, saneamento, infraestrutura, entre outras.”

    http://deputados.democratas.org.br/dilma-nao-cumpre-74-das-promessas-e-aplica-golpe-publicitario-no-cidadao-diz-caiado/

    Como acreditar em uma presidente que não cumpre 74% das promessas?

  8. ALGUMAS DAS MUITAS RAZÕES PARA NÃO VOTAR NO PT.
    O PT votou contra a redução da maioridade penal, protegendo a bandidagem para criar o caos na sociedade e facilitar dominar um povo acuado pelo medo de sair ás ruas, além de ter recolhido as armas para não poder se defender em caso de golpe, além de os prestigiar, dando bolsa-bandido.
    O governo teria gastou mais de 16 BILHÕES de reais com falsas propaganda ao longo dos 3 mandatos cobrindo escândalos na Petrobras e noutras empresas, como maquiagem de resultados, e fazendo dessas empresas estatais cabide de empregos da companheirada; no começo do governo petista a Petrobras estava entre as 10 maiores empresas do mundo, hoje é a número 121; a compra da refinaria em Pasadena autorizada por Dilma Rousseff resultou em prejuízo de 2,8 BILHÕES de reais.
    No Mensalão, aparelharam o STF e mesmo assim foram 25 condenados por um conjunto de 6 tipos de crimes diferentes, julgamento demorou mais de 7 anos, ministros foram quase todos indicados pelo PT, e mesmo assim eles dizem que foi um julgamento “político”; o PT defendeu os condenados e ainda os tratam como heróis e “presos políticos” mas é ao contrario.
    – Dilma pede votos dos cristãos aqui, mas apoia os os muçulmanos massacrarem os cristãos na Siria e Iraque!
    – O Programa mais Médicos com de milhares de “médicos” cubanos escravos não se submeteram a testes de capacitação, muitos seriam enfermeiros, eles recebem apenas 10% do salario e o resto vai para Fidel Castro sustentar sua ditadura e ajudar na subversão doutros povos com o comunismo
    – Os empréstimos” secretos do BNDES para Cuba: Senador Álvaro Dias já entrou com ação no STF para investigar, enquanto o Brasil fica jogado às traças na saúde, educação e estradas etc.., mesmo para outros países em iguais condições, inclui-se a construção do Porto Cubano em Mariel, com dinheiro público brasileiro, em mais de 1 BILHÃO de reais.
    – Tentativa de controle da Internet com o falacioso Marco Civil = Censura da Internet, como na China, Cuba etc., e o texto previa poder para o “Presidente” da República decidir por meio de decreto o que seriam as chamadas “exceções de neutralidade da rede”, obrigar as empresas estrangeiras a mover os data-centers para o Brasil e permitir que funcionários administrativos, policiais e funcionários do ministério público tenham fácil acesso a dados pessoais de qualquer internauta para que não divulgassem as corrupções internas do PT, além de altos salários ao militantes virtuais.
    – Copa do Mundo, com gastos superiores aos das 3 últimas Copas somadas, superfaturamentos absurdos já foram comprovados por meio de auditorias e seria para distrair o povo das corrupções e incompetências do partido e o PT reeleger-se em 2014.
    – Completa omissão da Reforma Tributária para diminuir e unificar as tarifas, com o fim de diminuir a carga tributária, o Custo-Brasil e desburocratizar o sistema de recolhimento.
    – Omissão total da Reforma Penal, apoia os bandidos, dá bolsa-bandido, apoia os daqui PCC e MST e do exterior os traficantes das FARC. O PT nunca teve um projeto para o Brasil, tem apenas um esquema para se manter no poder.
    – O PT é extremamente hipócrita quando era oposição, uma das maiores críticas ao governo FHC foram as privatizações, mas realizou inúmeras delas, usando o eufemismo de chamá-las de “concessões”; vivem de trapaças.
    – Inúmeras promessas vitais de campanha não foram cumpridas, como trem-bala ligando RJ-SP para antes da Copa e transposição do Rio São Francisco para ajudar na seca do Nordeste, 6000 creches etc.
    – O PT tenta dividir a nação pela luta de classes, como brancos x negros, indios x fazendeiros, favelados x classes mais ricas etc., ações de psicopatas que querem ver o caos, revolucionários como são, uns dementes, isso sim, portanto merecem sair; nem deveriam ter entrado, sendo que sucedeu isso com forte ajuda da CNBB e de igrejas evangélicas, como a IURD-Edir Macedo, ambos aliados dos comunistas do PT.

Deixe uma resposta