Por que relembrar o que é guerra de posição pode ser muito útil nesta campanha? Ou: uma forma prática de se visualizar a questão “rejeição em MG”.

13
112

cruzada15

Guerra política é ao mesmo tempo simples, mas também repleta de detalhes (como em jogos como Go, Xadrez, ou até Pôquer). Se alguns desses detalhes forem ignorados, implicações nos resultados podem ocorrer.

Vamos falar aqui do princípio 2 de David Horowitz para a guerra política, que diz: “política é guerra de posição”. Mas que raios isso realmente significa?

Imagine que na mente de boa parte do eleitorado (busque sempre fatias consideráveis dele), existem “posições”, que na verdade são “frames” posicionados no cérebro desses eleitores. Existem frames internos (que se localizam no cérebro das pessoas) e frames externos (que são frases, símbolos, slogans que usamos para acessar os frames internos). Falaremos aqui principalmente dos frames internos, que, para fins didáticos neste caso, serão chamados de “posições”.

Cada “posição” é como se fosse um território, uma estado, uma cidadela, como se fosse em uma guerra tradicional.

Para facilitar ainda mais a coisa, não falarei de posições desejáveis e indesejáveis (como são os frames), mas somente de posições desejáveis. Basta reconverter os frames para algo sempre positivo ao menos para um dos lados, mas não necessariamente algo que você queira para você próprio – você pode apenas querer tirar algo do oponente, que significa muito para ele, e pouco para você. Essa ressignificação possui apenas tons didáticos, como já disse.

Então, vamos começar a falar das posições, pois preciso desta análise para chegar aonde quero: entender o que significa a prioridade para neutralizar um dos frames do PT utilizados para a conquista de uma posição estratégica.

Antes de falar dessa posição específica, imagine uma outra posição: “oposição a corrupção generalizada”. Esta é uma posição ocupada com extrema facilidade pelo adversário do PSDB, que chegou a ser abalada em alguns momentos quando o PT usou a propaganda de “somente o PT luta contra corrupção”. Mas essa posição parece ter sido reconquistada ultimamente tanto com as denúncias do Petrolão como pelo fato de que o povo tem transformado em piada o discurso de que o PT “luta contra a corrupção”. Mas deve-se tomar cuidado para garantir esta posição, pois é estratégica.

Mas havia uma excelente posição conquistada por Aécio, onde ele residiu por muitos meses: “detentor de altíssima aprovação em seu estado”. Após os resultados negativos nesse estado, Minas Gerais (especialmente pelos casos de corrupção nos Correios), o PT aproveitou para simplesmente invadir essa “cidade”. Com uma propaganda de 30 segundos embutida no horário eleitoral, simplesmente o PSDB já está acuado na posição “detentor de aprovação em seu estado”.

Simplesmente, nesta posição em específico, O PT está virando Saladino em Jerusalem, como vimos no filme Cruzada. E o PT está usando uma arma e uma arma apenas: os resultados da eleição em Minas Gerais.

O que mais me surpreende é que simplesmente o PSDB parece ter desistido de botar Saladino pra fora. Eles simplesmente estão assistindo a ocupação de uma das posições mais importantes com uma passividade de estarrecer. E olhe que o arsenal deles para desocupar a “cidade”, ops, a “posição” é enorme. Veja:

  • Fraude nos Correios em MG, ou seja, o resultado está “viciado”
  • Perda do PT em São Bernardo do Campo e Santo André, berços dos petralhas
  • Perda do PT no DF, com um governador petralha escurraçado já no primeiro turno
  • O fato de que Aécio terminou o mandato com 92% de aprovação, enquanto Dilma está terminando o seu com 39%

Pergunta: o que simplesmente estão fazendo com todo esse arsenal? Guardando? Para quê?

Na guerra política, posições ocupadas pelo seu oponente revertem-se em votos perdidos (por você) e ganhos (por ele). Quanto mais tempo durar a ocupação da posição, pior para você, e melhor para ele. Como eu falei, a coisa é simples demais.

Já recebi mensagens de três pessoas assustadas com o fato de amigos apolíticos estarem usando a racionalização “Aécio perdeu em MG” para mudar seu voto. Este é o resultado da ocupação de uma posição por parte do PT.

O que resta a nós é começar a exigir a reconquista desta posição, que com o arsenal que citei nos bullets agora há pouco, deve se tornar uma obrigação moral da campanha de Aécio. Já se passaram quatro dias dos primeiros ataques à esta posição estratégica. E sinceramente não estamos vendo nada em termos de resposta do lado tucano.

Observe que mesmo sendo essa posição estratégica, isso não significa que o PT vai ganhar a eleição. As coisas caminham para a derrota petralha. Mas não se justifica o esquecimento desta posição estratégica tão importante, que pode ser facilmente reconquistada e com pouco esforço. Basta montar uma propaganda de 30 segundos com o arsenal que citei e recuperar a posição. Mas é preciso agir com urgência.

De nossa parte, cabe exigir a reconquista dessa posição.

Anúncios

13 COMMENTS

  1. Uma coisa interessante é que o Aécio pode recuperar essa posição de 92% de aprovação, a partir de posições já ocupadas pelo PT e pelo PSDB, como a diferença no enfretamento a corrupção.(O caso dos correios não deixa der ser ‘corrupção’)

  2. Outra boa argumentação contra o tal “Aécio fail” em Minas que postei no FB

    No segundo turno, em:
    2002, Lula 66,4% x Serra 33,5%;
    2006, Lula 65,19% x Alckmin 34,81%;
    2010, Dilma 58,45% x Serra 41,55%
    Agora no primeiro turno em 2014:
    Dilma 43,48% x Aécio 39,75% – uma diferença de 3,73%!!!
    O PT caindo cada vez mais e o candidato do PSDB estreitando cada vez mais a disputa. O que os petistas estão comemorando?

  3. Aécio dispara em MG sobre Dilma

    Pesquisa Senso/Istoé divulgada feita no estado de Minas Gerais nesta segunda-feira (13) aponta os seguintes percentuais de intenção de votos válidos na corrida presidencial:

    Aécio Neves (PSDB) – 65%
    Dilma (PT) – 35%

    Para calcular esses votos, são excluídos da amostra os votos brancos, os nulos e os eleitores que se declaram indecisos. O procedimento é o mesmo utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial da eleição.

    http://tenentelaurentinoagora.blogspot.com.br/2014/10/aecio-dispara-em-minas-gerais-sobre.html

  4. Finalmente os marqueteiros do Aécio começaram a reagir a isso: “Tenho visto as propagandas da Dilma e eles alardeiam que venceram em Minas, no Rio e mais em um monte de estados. Olha, cuidado com o que te contam. No primeiro turno, por todo o país, a mudança foi a grande vitoriosa. Somando apenas os votos de Aécio e Marina, os dois principais candidatos da mudança, o governo Dilma perdeu de 53% a 43% em Minas. Perdeu de 57 a 35 no Rio de Janeiro, de 69 a 25 em São Paulo.Perdeu em Pernambuco, no Distrito Federal, no PR e em mais nove estados (…) Em Santo André, Aécio venceu a Dilma por 40 a 27. Em São Bernardo, por 36 a 33. Em São Caetano, a surra foi de 60 a 15”. Por enquanto foi só no rádio (http://g1.globo.com/politica/eleicoes/2014/blog/horario-eleitoral/1.html), vamos torcer pra que que isso se repita na televisão. Seria bom se a Dilma tocasse no assunto no debate de hoje, uma resposta firme do Aécio na cara dela seria ótima.

  5. Talvez a estratégia seja não gastar o arsenal todo agora, há 12 dias da eleição visto que ainda pode surgir algo referente à delação premiada da Petrobrás. Mas creio que nos ultimos dias de campanha, a posição seja de usar todo o arsenal.

Deixe uma resposta