Avaliação: debate do SBT em 16/10

38
46

dilmecio

O debate do SBT desta quinta-feira foi o dia em que a jurupoca piou. E com certeza será um dos eventos mais comentados desde o último debate do primeiro turno, que decididamente fez a campanha de Aécio subir como um rojão.

A verdade é que na guerra política o lado mais combativo (ou “agressivo”) geralmente prevalece. O eleitorado sabe disso, pois percebe que o seu candidato realmente combate o “mal”, que está, neste caso, na situação. Este aliás, não é nem um juízo de valor, mas uma constatação técnica.

O que podemos dizer é que foi realmente um massacre de Aécio para cima da atual presidente, que em certo momento foi avisada pelo tucano que “a partir de primeiro de janeiro terá que procurar emprego”.

Como eu havia comentado há poucos dias, a campanha de TV de Aécio não está sendo assertiva o suficiente. Nos debates, porém, Aécio tem se transformado em um leão. Se no anterior, ele ganhou por uns 7×5, hoje a coisa fica bem por uns 9×4 em favor dele.

Dilma fugia das propostas o tempo todo, enquanto Aécio definiu sua estratégia de debate de forma simples: apresentou-se para o debate limpo, para falar de propostas, mas, assim que Dilma ia para as acusações, ele rebatia a maior parte delas, e lançando bons ataques. Aí é claro que ele também passava a usar perguntas mais contundentes.

Para que você tenha uma ideia, Dilma falou de maneira indireta sobre pessoas que provocam acidentes de trânsito. Até neste ponto de vulnerabilidade, ele conseguiu se sair razoavelmente bem ao falar para a presidente parar de “rodeios” e dizer as coisas diretamente. Em seguida, ele confessou que cometeu um erro no passado a respeito da questão do bafômetro, desculpando-se. Ele poderia também ter dito que a presidente já foi pega dirigindo uma moto no Palácio da Alvorada sem habilitação, e que o presidente Lula era conhecido por gostar de uma branquinha. O repórter Larry Rother virou persona non gratta por ter apontado este fato, em um caso gravíssimo de censura. Mas não se pode ter tudo.

De resto, Dilma lançava ataques dizendo que Aécio “não estava informado” ou “não estudou o assunto”, sendo que alguns desses ataques atingiram o alvo. Mas nada de muito impactante.

Um momento grotesco foi quando Dilma disse o seguinte: “Ora, é importante que a dona de casa que está nos escutando saiba, vou falar para ela, o que acontecerá se ela for para 3%? Nós vamos ter uma taxa de desemprego de 15%. Ele está se queixando de uma taxa de desemprego de 5%”. Como lembrou Reinaldo Azevedo, é uma afirmação de estupidez galopante, que deve ser desconstruída no horário eleitoral.

Lá pelas tantas, quando Aécio se indignou com as distorções de Dilma ao tentar jogar sobre Minas Gerais uma situação muito pior do que o estado realmente tem. Ela deu uma estocada razoável ao dizer que “falar de Aécio não é falar de Minas”. Em um próximo debate, pode valer a pena citar os elogios de Dilma a Aécio feitos a algum tempo atrás.

Em outro momento, Aécio comentou sobre uma frase absurda de Dilma em outra ocasião, na qual ela disse que “corrupção pode ocorrer com todo mundo”. Aécio demonstrou que esse discurso é descabido e inaceitável, já que não podemos aceitar a ideia de que corrupção é algo comum. Dilma até que fez um discurso empolgado, mas as frases de Aécio serão poderosas se usadas na propaganda.

Mas foquemos agora em Aécio.

Ele acertadamente foi contundente ao apontar o caudal absurdo de mentiras da propaganda de Dilma. Ele citou várias mentiras da campanha da presidente, como, por exemplo, usar cenas de uma escola no fim de semana para fingir que estava inativa, ou dizer que Aécio foi contra reajustar o salário mínimo para R$ 545, quando na verdade ele queria um aumento maior, ou mesmo quando ela disse no Twitter que Minas Gerais teve a menor redução da taxa de mortalidade infantil do Brasil, quando ele mostrou que os índices foram os melhores do Sudeste. Dilma não rebateu nenhuma dessas acusações de que mentiu. Acertadamente, Aécio usou o termo “fraude”.

Quando ela levou à mesa o assunto do nepotismo, a rebatida foi um espetáculo. Veja: “Agora, candidata, a senhora conhece Igor Rousseff, seu irmão foi nomeado pelo prefeito Fernando Pimentel no dia 20 de setembro de 2003, e nunca apareceu para trabalhar, candidata. Essa é a grande verdade, lamento ter que trazer esse tema aqui, a diferença entre nós é que a minha irmã trabalha muito e não recebe nada, o seu irmão recebe e não trabalha nada, infelizmente agora nós sabemos por que a senhora disse que não nomeou parentes no seu governo. A senhora pediu que os seus aliados o fizessem.”

A grande mensagem que ficou neste debate é que Dilma é uma candidata mentirosa, desonesta e que pratica uma campanha suja. Com certeza a pior da história da política nacional. Como disse um leitor, hoje foi um dia de shaming jogado sobre Dilma. Em uma próxima ele poderia usar o termo “do nível do esgoto” para a campanha, citando as coleções de mentiras refutadas pela Internet, lembrando que isso é tática do nazismo, como ele disse em outra ocasião ainda hoje.

Nas considerações finais pós-debate ocorreu um momento até patético: Dilma passou mal enquanto falava com a repórter. Há pessoas que mencionam a tese de que foi tudo fingimento, para que ela arrume uma desculpa para fugir dos dois últimos debates. Também existe a tese de que ela tenha passado mal de verdade. Independentemente do que for, os memes já estão se multiplicando pela Internet, com um resultado péssimo para Dilma.

Mas se você quiser ter uma verdadeira noção de como Aécio goleou Dilma neste debate, basta saber que vários blogueiros da BLOSTA estão dizendo que neste debate “ambos perderam”. Ora, se quando Dilma perde por pouco eles dizem que ela trucidou o adversário. É óbvio que quando dizem que foi empate, podemos ter mais uma evidência de que Aécio se deu muito bem.

Anúncios

38 COMMENTS

  1. Pow Luciano… Esperei tanto essa análise e imaginei que você ia demostrar mais empolgação, parece que você não gostou tanto assim… Acho que a minha expectativa foi superada pelo seu ceticismo.

  2. Eu fiquei extrememos irritado vendo este debate. O nível de descaramento do PT e da Dilma passou de todos os limites. Eles mentem e não estão ligando. Pensam que dá pra mentir à vontade porque as pessoas não vão atras da informação. Nunca houve um partido tão baixo quanto o PT, na história do Brasil.

    • “Pensam que dá pra mentir à vontade porque as pessoas não vão atrás da informação”
      É aí que está o ponto. Acho que falta ao Aécio, nessas respostas mais incisivas, falar diretamente ao espectador, olhando pra câmera, e sugerindo, ao fim da resposta, que o espectador procure pela informação.
      Ex:
      _Dilma – “Candidato, O PSDB não é o pai do Bolsa Família… blá, blá, blá”
      _Aécio (falando ao público, e não a Dilma) – “A candidata mente descaradamente mais uma vez. O Bolsa Família surgiu no governo Fernando Henrique blá, blá, blá… blá, blá, blá… e você, meu amigo e minha amiga que estão nos assistindo em casa, pode acreditar na mentira que a candidata está dizendo, pode acreditar no que eu estou dizendo, mas sugiro que você busque informações que estão disponíveis e acessíveis a todos. Há vídeos do ex-presidente Lula dizendo exatamente isso, que o Bolsa Família é uma iniciativa do governo Fernando Henrique. Assim, meu amigo e minha amiga, você verá quem está do lado da verdade e quem tenta te enganar pra ganhar seu voto.”

  3. Mas se você quiser ter uma verdadeira noção de como Aécio goleou Dilma neste debate, basta saber que vários blogueiros da BLOSTA estão dizendo que neste debate “ambos perderam”.

    Já encontrei um exemplo disso, altamente sakamoteado, por sinal. Veja a tentativa de dizer que ambos os candidatos deveriam ter vergonha do que fizeram no debate e vamos considerar nessa toada que você passou. Aliás, até agora não vi os petistas conseguirem entender que estão lidando com alguém bem mais articulado que os Serra e Alckmin das eleições passadas.

    • Faço votos para que o Aécio não se deixe afetar por acusações de “baixar o nível” do debate que provavelmente virão da esgotosfera.

      Isso me preocupa desde o início da campanha. Logo após o debate da Band o jornal O Globo estampava manchete criticando o ” nível do debate”, pautado por acusações mútuas dos candidatos.

      Nas eleições passadas, os jornais e parte do público levantavam essa questão, dando a entender que os debates não serviam para nada quando os candidatos apenas se acusavam e não apresentavam seus respectivos programas de governo. Reclamavam do “baixo nível” dos debates!

      A impressão que eu tenho é que no passado, o PSDB sempre caía nesse argumento e, enquanto seu candidato tentava dizer a que veio, o petista, do outro lado, o bombardeava de acusações, pouco se lixando, como é o padrão petralha, quanto ao “nível” do debate. Resultado: o candidato do PSDB podia apresentar seu programa, mas o que ficava na cabeça dos espectadores eram as acusações do PT.

      • Isso é pra nivelar todo mundo pela medida do petê. Eles começam a baixaria na campanha e nos debates e depois não aguentam o tranco. Todo mundo que lamenta o “baixo nível” está, sabendo disso ou não, a serviço do petê.

  4. A campanha na tv peca nessa assertividade que o Aécio tem nos debates, mas como estão replicando parte na propaganda, talvez dê uma ajuda.

    Na sua análise só levanto um ponto, a dinâmica do debate geralmente impossibilita uma melhor performance no embate, explico: geralmente quem pergunta em tese fica prejudicado porque o oponente sempre terá a última palavra na tréplica, mesmo que assunto possa ser respondido adiante.

  5. Um detalhe, após se recompor e voltar à responder à repórter, está lhe informou que o seu tempo acambara, mas Dilma disse que tinha mais o que falar.

    E mesmo, a repórter ter dito que era uma questão da lei eleitoral, Dilma mostra a face ditatorial do PT, falando: se você querida quer assim, como se a repórter não estava somente cumprindo a lei.

  6. Bem, eu não gostei do debate. Foi um nível de conversa de botequim. Sugiro que o mediador volte a fazer as perguntas sob pena de ter que ficarmos ouvindo repetições de acusações o tempo todo. É pra ser um debate de ideias e não essa discussão de comadres.

    • Tá errada, Jacqueline. Quem abaixa o nível de tudo é o pt, e eles não vão deixar que isso mude. Foque suas energias no verdadeiro inimigo, pois a dispersão é o que os petralhas querem.
      E aí, depois, com um país mais civilizado, nós teremos o debate de idéias que tanto queremos.

    • A senhorita já tentou argumentar com uma pessoa que só grita? não dá,né ? numa discussão com uma pessoa que só grita,vence quem gritar mais alto! por isso,tem sim que se rebaixar e fazer o jogo do adversário,destruindo-o em seu campo,já que ele não vai subir ao seu nível,pois não tem capacidade. além disso, o que importa no final é o que fica aos olhos do público,pois,come bem disse o Luciano,a agressividade e a coragem tendem a ter os melhores resultados.

  7. Dilma , uma vergonha sua postura ao continuar usando dos mais pesados argumentos falsos para tentar enganar os eleitores. O tempo para ela já passou dos limites.

  8. Conhecidos meus, eleitores da Dilma, estão demostrando um nervosismo fora do comum nas redes sociais, chamado a ofender amigos. Acho que sentiram o golpe. Não estou conseguindo mais defender dona Dilma e a única arma que restou foi a agressão.

    • Também to passando por isso. Conhecidos e amigos eleitores da Vilma agora estão mostrando as presas, querendo meu sangue. Aprenderam direitinho com o PT a como ser hostil com quem está do outro lado. Um dia se envergonharão bastante disso.

  9. Ela mente desde o dia em que nasceu, já notaram que não se sabe nada da vida familiar dela, ? Nenhum colega da faculdade de Economia? Um coleguinha de Colégio? Vizinho? Ninguémzinho

    Vem com aquela história de que foi perseguida , foi perseguida porque assaltava banco, lidava com armas proibidas, participava de sequestros, participava com seu grupelho criminoso da morte de inocentes, (vide o caso do jovem soldado Mario Kozel)assalto a mão armada a casa de particulares, e por ai vai. Mas fica mentindo que lutou pela democracia, o caramba!
    Se é assim também vou fazer a mesma coisa ?e aí?
    Quantos políticos ficaram, resistiram e partiram para o Convencimento?

    E nem era nada disso que falam por aí, uma mentiralha deslavada, essa história de ditadura.
    Por exemplo pessoal , só vim a perder pessoas queridas pela violência , durante esses governos esquerdistas dos infernos, antes tínhamos muito mais segurança.
    Tinha ou não tinha razao o general Geisel, quando disse profeticamente que ainda teriamos saudades dos milicos, rsrs.

  10. Luciano,Ouvindo outras pessoas, lendo diversos comentários em outros sites, a conclusão que cheguei foi que meus olhos e ouvidos não me enganaram: Aécio massacrou Dilma Rousseff. O veneno do marqueteiro petista perdeu o efeito: o antídoto de Aécio está sendo devastador.Parece que os tucanos andaram lendo os seus conselhos, Luciano…

    Date: Fri, 17 Oct 2014 05:06:50 +0000 To: francampos2009@hotmail.com

  11. Antes de tudo, deixe-me falar: então a Dilma se referiu às mulheres que estavam assistindo o debate como DONAS DE CASA?
    Igual ela se referiu no debate da Band e aí, como Aécio também o fez, publicaram uma nota na página do facebook do partido dizendo que Aécio é MACHISTA por ter falado “você, dona de casa”, assim como Dilma falou?
    Então das duas uma…
    ou Dilma assumiu que é uma MACHISTA, assim como acusou Aécio de ser
    ou então Dilma é BURRA, muito BURRA, BURRONA, BURRÍSSIMA, UMA ASNA, ANTA.

    ANTA.

    Se decide, VILMAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA.

    Estamos de olho, Vilma. Toda vez que falar “DONA DE CASA” em um debate faremos igual seu partido caganeira fez com Aécio: carimbar na testa um MACHISTA.

    Fique esperta, dona Encrenca.

    E deixe de ser burra.

    Ou melhor, deixa não. Vc nos diverte, inclusive quando passa mal. E FODA-SE.

  12. Não pude assistir o debate, mas porra, que divertido saber que foi assim. Vilma voltou pra toca envergonhada.
    Assim é que se faz, Aécio. O partido vermelho-sangue do qual ela faz parte doutrinou bem seus eleitores a odiarem, hostilizarem e partirem pra briga pessoal com amigos e conhecidos que apóiam a oposição. Agora, ela que está lá representando esse partidinho cagado de sangue que sai do cu que aguente.

    Aguenta, Vilma. Se não aguenta, sai fora, como tanto ficou acusando Marina quando essa chorou.

    CADÊ A SUA ESTABILIDADE DE PRESIDENTE, HEIN?

    Presidente não pode chorar segundo você e seus amigos, ô dona Encrenca, o que me diz então de PASSAR MAL?

    PASSOU MAL, MOSTROU QUE É FRACOTE, CADÊ SUA ESTABILIDADE?

    VOCÊ NÃO PODE SER PRESIDENTE, VILMA, NOS ENGANOU O TEMPO TODO.

    Vai passar mal na CASA DO CARALHO.

    Bem feito, prove do seu veneno. Erva venenosa. Afogue-se no seu próprio veneno e o partido na própria lama. Areia movediça.

  13. Acho interessante o fato de Aécio não ser assertivo sobre as relações do governo petista com ditadores. Os contratos dos médicos cubanos, por exemplo, e o financiamento do BNDES em obras no exterior. O segundo, nem tanto, visto que há o argumento de parcerias estratégicas (apesar de haver também da evasão de divisas). Mas no caso dos médicos, ele mesmo já foi bem assertivo em um vídeo, mas não repetiu isso na oportunidade do debate da Band, quando Dilma o acusou de ser contra o Mais Médicos.

  14. Avalio o debate como demolidor. Aécio fez absolutamente tudo certo. Se antecipou na tentativa de oferecer um debate propositivo, mas assim que percebeu que isso não seria possível, não se esquivou do confronto. Emparedou Dilma o tempo inteiro, lançando diversos frames contra ela. Já pudemos ver as consequências nos programas eleitorais de hoje à tarde. A propaganda de Aécio, como raramente tem acontecido nessa campanha, foi muito superior à de Dilma, aprofundando, com imagens e depoimentos, o episódio da fraude de Dilma em mandar uma equipe em um domingo tirar fotos de um colégio público para fazer parecer que suas obras estavam paradas. Acredito que nossa pressão está funcionando. Mas não podemos esmorecer. Temos que continuar pressionando para que Aécio nunca deixe ataques sem respostas. Em função deste ótimo desempenho no debate do SBT, os próximos dias deverão ser muito positivos para a campanha de Aécio.

  15. Dá pra ver claramente que ela fingiu. Foi uma simulação de dar vergonha até no Neymar, rs.

    Ela perdeu o raciocínio, e quando ela “travou”, a repórter perguntou se ela estava passando mal. A primeira reação dela foi de dizer não, mas pensou bem e logo em seguida disse que sim. Foi tipo um “até que você me deu uma boa ideia, vou passar mal sim”.

    Patético.

  16. Na real, Aécio deve preparar um trunfo, ou melhor, o grande golpe de misericórdia para o debate da Globo. Gostando ou não, temos de admitir que a Globo ainda goza de influência sobre a população brasileira, tudo o que se fala na emissora do Plim-Plim reverbera mais que em todos os outros canais juntos. Até pq o debate global começa logo depois da novela, com a audiência lá em cima e é aí que o bicho vai pegar.

    Por isso, repito, Aécio tem que estar impecável na defesa, no meio e no ataque. Ele está se saindo bem, mas precisa melhorar ainda mais para no debate da Globo, três dias antes das eleições, levar a candidata petista à lona.

  17. “Dilma fugia das propostas o tempo todo, enquanto Aécio definiu sua estratégia de debate de forma simples: apresentou-se para o debate limpo, para falar de propostas, mas, assim que Dilma ia para as acusações, ele rebatia a maior parte delas, e lançando bons ataques. Aí é claro que ele também passava a usar perguntas mais contundentes.”

    Achei essa estratégia equilibrada brilhante.

Deixe uma resposta