Por que eu critico mais a conivência da campanha do PSDB do que a baixaria da campanha do PT?

37
24

fhc

Já se tornou lugar comum dizer que o PT ganhou as eleições principalmente por sua campanha maquiavélica, onde os fins justificam os meios. Não existiu qualquer traço de ação moral na campanha do PT. As mentiras deram o tom. A baixaria reinou absoluta. Logo, a vitória.

Não gosto deste raciocínio por que ele evoca um imperativo lógico injustificado: o mal sempre prevalece.

Mas isso nem de longe é verdade. Vários regimes totalitários já foram derrubados. Vários psicopatas já foram presos pela polícia. Várias pessoas baixas já foram expostas ao público. Logo, o mal nem sempre prevalece.

O livro Moral Origins: The Evolution of Virtue, Altruism and Shame, de Christopher Boehm, pode nos dar uma boa luz sobre o assunto. Para que exista uma sociedade com uma moral sadia, é preciso de uma cultura estimulando essa cobrança. Decerto existe uma tendência humana para a moral, mas desvios em uma cultura podem levar ao estímulo a perversidade, que é outra aptidão humana. Em outras palavras, se você quiser moral, precisa cobrar moral, não apenas reclamar da existência dos imorais.

O ex-presidente FHC, parece não ter entendido essa norma ao criticar, mais uma vez, “a campanha baixa do PT”, como vimos no Infomoney:

SÃO PAULO – Sem disfarçar o desânimo com a derrota de Aécio Neves, candidato ao Planalto pelo PSDB, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso exaltou o correligionário e destacou que Aécio foi um candidato excepcional. Para o ex-presidente, a derrota do tucano deve ser atribuída ao tom agressivo da campanha de Dilma Rousseff, do PT. “Eu tenho muita experiência de vida política e nunca tinha visto um esforço de destruição de candidaturas como o que foi feito com a Marina Silva (do PSB) e com o Aécio”.

A votação expressiva de Aécio foi explicada pelo ex-presidente como a mais real evidência de que uma parte do eleitorado brasileiro queria levar adiante o movimento de mudança, o que deve fazer com que o governo petista adote uma nova postura para evitar um aumento da rejeição. “Isso deve dar um sinal à presidente Dilma que ela deve mudar de caminho. Esse caminho de ficar atacando e denegrindo só faz mal ao país”, explicou FHC.

Para o ex-presidente, o resultado acirrado da corrida presidencial deve atribuir novas dificuldades para Dilma em sua nova gestão á frente da presidência. “Provavelmente vai ser um governo difícil, com um congresso dividido e uma oposição mais forte do que tinha antes”, afirmou o líder tucano.

Sobre uma eventual candidatura de Aécio à presidência em 2018, FHC afirmou que ainda é cedo para pensar nisso, mas não descartou a possibilidade. De acordo com ele, a votação expressiva faz o ex-governador de Minas Gerais sair da eleição como uma importante força política.

A meu ver, agora o Sr. FHC pode descansar em paz. Infelizmente, ele está obsoleto em termos de política. O fato é que na guerra política, o agressor geralmente prevalece. Fim de conversa.

Por que ele não está olhando para a campanha do PSDB que fez com que o PT impunemente pudesse ganhar com base na baixaria?

Para relembrarmos o fascinante “curso” de guerra política que foi essa eleição, veja esta matéria de Fernando Rodrigues trazendo um vídeo no qual o PT desmoraliza Marina por ela ter mentido na questão da CPMF.

E onde está o pessoal que diz que o PT ganhou essa eleição por que mentiu? É o oposto: ao mentir, o PT deu mais munição ao PSDB. Munição esta que não foi utilizada por estes últimos. 

Gosto de avaliar as coisas pelas óticas da esfera da responsabilidade. Ou seja, focamos naquilo que podemos influenciar, tirando prioridade daquilo que não podemos.

O PSDB não pode impedir o PT de mentir. Mas poderia expor as mentiras do oponente. Isto estava na esfera de responsabilidade do PSDB. E o partido não fez.

O que estimulou toda a “agressividade” da campanha do PT foi a passividade do PSDB diante da coleção de mentiras petistas.

Antes de ser a vitória do mal, esta eleição deve ficar marcada pela omissão diante do mal.

Anúncios

37 COMMENTS

  1. Luciano Ayn, hoje eu lembrei de uma análise sua elogiando a campanha do Reinaldo Azambuja para o governo do MS. No mesmo dia eu fui conferir as intenções de voto, e vi que ele estava ainda bem abaixo, mas foi crescendo e acabou eleito. Parabéns pela análise.

  2. Luciano, apesar da desgraça acontecida com a vitória de Dilma, sinto que os conservadores brasileiros saíram FORTALECIDOS após esta eleição.

    A rejeição ao PT aumentou, novos conservadores surgiram, a oposição ficou mais sólida, aumentaram os ativistas virtuais conservadores, os blogs, o espaço na mídia, jornalistas, os religiosos se mobilizaram até certo ponto, o interesse popular pela política na população brasileira em geral se ampliou….

    A direita passou a fazer muito mais montagens, memes, videos, canais, o que quero frisar é que acabou o monopólio esquerdista no nosso país. Eles estavam muito a vontade, praticamente sem contradizentes…..

    Deputados conservadores foram BEM ELEITOS, reeleitos e mesmo gente não eleita ganhou bem mais votos dessa vez do que em eleições passadas.

    Talvez ainda não exista uma direita bem organizada e com o devido poderio de influencia e mobilização a ser comparada com a fortaleza da esquerda brasileira; mas ao menos agora dá pra ver que bem ou mal, ela existe sim, falta orientação, falta direcionamento…mesmo essa massa desordenada e amorfa que está aí quase conseguiu tirar o PT do poder, imagine se fosse em outro cenário?

    Para futuras eleições, seria importante que os candidatos considerados mais conservadores melhorassem mais para pelo menos atrapalhar o PT e ajudar o oponente do mesmo (por exemplo, se for o PSDB de novo). Se o PSDB é um lord gentleman todo educado que se recusa a descontruir nossa esquerda, um nanico poderia fazer isso em seu lugar o ajudando no processo; Afinal Luciana ia vencer? Claro que ela sabia que não tinha chance! Ela estava ali para atrapalhar o Aécio. O rival do PT nas próximas eleições bem que poderia ter umas “linhas auxiliares” melhores.

    O público católico (quantos livros vende o Padre Marcelo Rossi?) e evangélico se tiverem maior poderio de mobiliação política poderiam atrapalhar grandemente os planos do PT, mas os evangélicos brasileiros falham em vista da desunião (umas 400 igrejas diferentes, que brigam entre si inclusive?) e a igreja católica brasileira (a ICAR é uma igreja só, com uma liderança única e uma doutrina una em todo mundo) pela omissão (CNBB é piada de mal gosto né?).

    • A questão é porque ajudar o PSDB se o mesmo não se ajuda (ajudou)?

      Infelizmente foi perdido uma chance histórica. Será preciso um trabalho de 4 anos agora (e não só de alguns meses) para a oposição chegar forte em 2018… Que a derrota dê lições.

  3. Ayan, volta com a série “rotinas esquerdistas”, e já te dou até uma dica.

    Rotina esquerdista:No Brasil não há possibilidade de golpe socialista porque praticamente metade da população votou na oposição.

    Tem petistas usando essa desculpa tosca.

      • Luciano, você havia dito que iria publicar livros a partir de artigos desse blog
        Vi que já montou um e-book
        pensa em publicar um impresso? Seu blog tem bastante público acho que venderia bem
        Se inclusive tivesso um nome chamativo: “Ceticismo Político: destrinchando a religião esquerdista” com certeza venderia bem
        Essa semana fui na Fnac e na prateleira havia 3 livros do Olavo, e alguns manuais politicamente incorretos

    • Essa ai pode ser desmontada pelo exemplo da Venezuela, pois lá também quase 50% do eleitorado foi anti-Maduro e mesmo assim aquele louco está levando o pais mais e mais ao caos socialista.

      • Luis, eu usei exatamente a Venezuela como exemplo no debate com esse petista.
        O mais engraçado é que a pessoa apareceu na página do facebook dizendo que não existiria golpe porque praticamente metade da população votou na oposição, que votou na Dilma por causa das conquistas sociais e ainda teve a cara-de-pau de dizer que não era petista e nem defendia o socialismo.
        Como resposta eu disse que essa pessoa era tão “não petista” que tinha como foto no avatar uma imagem refernte a Dilma (aquela bobagem de colocar rosto da Dilma ou o seu nome na foto de perfil) e que era tão “contra” o socialismo que votou no pt.
        Também lembrei que os números do IBGE sobre desemprego não são confiáveis, mas que isso não seria problema para ela, já que tinha caído na propaganda do ipea (aquela mentira que eles lançaram sobre o estupro no Brasil e que foi desmascarada pelos conservadores).
        A reação da pessoa foi mudar a foto do avatar.Hahahahahaha!!!
        A coisa mais divertida do mundo é debater com uma pessoa dita neutra (como ela quis se mostrar).Repare que quando eu uso o avatar, socialismo e a Venezuela como exemplos de que ela está mentindo,faço ela sucumbir em seu livro de regras.
        Isso serve para essa turma que insiste em dizer que os pensamentos de Alinsky e Horowitz não servem para o Brasil.Mentira!
        Não só servem como devem ser praticados.

  4. “se você quiser moral, precisa cobrar moral, não apenas reclamar da existência dos imorais.”
    Só um cara hoje poderia dizer essa frase de pau DURO! Jair Bolsonaro é o nome dele.

  5. Hora do “projeto 2018”: que tal se iniciássemos um plano de ações (sim, tem que ser de agora) para algum candidato viável para as próximas eleições, e o apresentássemos a ele? Pode ser o Bolsonaro por exemplo (daqui pra lá é bom que ele se prepare se quiser ser presidente), mas também pode ser outro candidato em potencial.

    • Prezado, peço licença para “pegar carona” em seu comentário.

      Embora um candidato possa “ser feito”, como o foram Dilma e Haddad, o atual prefeito de São Paulo, o verdadeiro líder faz a si mesmo. Sou de opinião que apenas um apoio a qualquer candidato resultará em pouco resultado se ele mesmo não estiver engajado na oposição.

      Tome, por favor, o contraste entre o exemplo do Deputado Jair Bolsonaro e o Senador Aécio Neves.

      Bolsonaro conseguiu uma votação expressiva no Rio, não apenas pela campanha dele no período de campanha eleitoral, mas por sua atuação como Deputado Federal durante todo o tempo entre 2010 e 2014, em todas as questões polêmicas criadas pelos esquerdistas. Antes mesmo das atuais eleições, até onde é do meu conhecimento, foi o único congressista que tomou uma atitude concreta contra o Decreto 8243: entrou com uma Ação Popular (como cidadão e não como deputado Federal) contra o Decreto. Não é de estranhar, portanto, que ele recebesse no pleito atual, mais de 300.000 votos.

      Aécio, ao contrário de Bolsonaro não se construiu ao longo do mesmo período como uma oposição concreta ao PT, mas surgiu como a única alternativa que havia de oposição ao partido da hegemonia esquerdista. Teve um excelente resultado nas urnas e tinha tudo para ser um verdadeiro líder oposicionista, mas, o que fez, tão logo se viu derrotado? Tucanou – a julgar pelos comentários do Olavo de Carvalho que li no Facebook. Quer dizer, foi uma liderança pré-fabricada, elevada ao posto de OPOSIÇÃO sem ter, contudo, vocação real para liderar uma oposição concreta. Compreensível, até porque o PSDB não é, nem nunca foi, oposição ao PT, é apenas uma alternativa mais “light”.

      Minha opinião é que, no momento, nossa prioridade, o que nós da direita mais precisamos, é estender nossa militância para o mundo real, criando associações e organizações, ONGs . . . sei lá, de direita, que possam combater efetivamente, no mundo real, os males esquerdistas e não continuarmos a depender exclusivamente da Internet para pressionar e divulgar nossas ideias, pois temo que em breve esse recurso nos será tirado. Afinal, o “marco social da internet”, que promove a censura deste meio de comunicação, já é matéria aprovada do atual governo golpista.

    • Mario, acredito que até mesmo o Aécio será uma ótima opção, afinal ele chegou perto com uma diferença mínima. Lógico que para isso ele terá que mudar e muito sua estratégia. Se ele lesse esse blog e tivesse aplicado seus princípios de guerra política, acredito eu, que venceria as eleições.

      Bolsonaro, apesar de gostar dele, é muito mal visto pela população em geral.

    • Será que Paulo Martins rola? Ele seria um bom candidato, mas talvez pra 2018 seja cedo. Ainda é muito pouco conhecido, precisaríamos fazer um trabalho PESADO de construção dele.

  6. Luciano, o tempo de propaganda eleitoral no 1º turno desfavoreceu o PSDB, e o PSB. Já postei comentário antes dizendo que tem que acabar com o instituto da reeleição como existe hoje, ou se este instituto continuar nas próximas eleições como está, o presidente em exercício que quiser concorrer à reeleição renuncia bem antes da campanha eleitoral começar.

    Mesmo que o PSDB recebesse doação de recursos para financiamento da sua campanha iguais ao que o PT recebe de doadores…, ainda assim não poderia comprar tempo no rádio e na TV igual ao tempo concedido ao PT pois a regra ou lei não permitiria.

    No UFC por exemplo, os lutadores enfrentam os de sua categoria. Se querem lutar em outra categoria tem que aumentar ou diminuir peso, massa corporal. São lutas entre oponentes da mesma categoria.

    O PSDB não poderia com menos tempo de rádio e TV nesta campanha portanto, desconstruir ou neutralizar, o caô, o 171, a vigarice, a sujeira, a mentira, o cinismo, a baixaria, a imoralidade, a canalhice, e a torpeza do PT eficazmente. Com que tempo no rádio e na TV faria isso? Por isso acho que Aécio fez bem nas entrevistas das 4 estações de TV, haja vista que apenas 3 milhões de votos válidos aproximadamente foi o que Dilma conseguiu tirar a mais do que Aécio.

    Ou seja, neste embate eleitoral para a presidência, mesmo os petralhas agindo ilegalmente e sendo apoiados pelo Judiciário; mesmo tendo mais tempo para propaganda eleitoral e Aécio menos; mesmo apelando para a vilania, a baixaria, a sujeira e um terror como em outras campanhas eleitorais no Brasil não se conhecia, e mesmo que venham ocupando o Planalto por 12 anos aprox., eles conseguiram uma dianteira de votos válidos contra Aécio de 3 milhões e pouco apenas.

    Penso que as doações de equipamentos por Dilma às prefeituras mineiras e as fazendo em solenidades tendo ao lado este Pimentel, ganharam votos para ela e o Estado de Aécio entrega o governo ao PT.

    • No segundo turno o tempo era exatamente igual… Acho que aí residiu o maior erro da campanha do PSDB.

      No 1º turno, de fato, com pouco tempo as alternativas eram menores. Mas mesmo assim se cometeu equívocos, que conseguiram reverter na reta final.

  7. Luciano, se não for incômodo, faça um post sobre a postura dos anarcocapitalistas “Vote nulo” que estão tentando tirar o corpo fora, esses putos estão achando que não tem responsabilidade alguma.

    • Já tem tantos… =x

      Os libertários são fodas. Tão precisando tomar uns cachações pra ver se acordam. Vocês viram que mais de 13% dos votos totais foram nulos? Se 3% desses tivessem virado pro Aécio, teríamos um Brasil bem menos ruim. Esse tipo de postura realmente só ajuda ao inimigo.

  8. Ayan, o PSDB é fria… é farinha do mesmo saco que o PT. Você anda escrevendo artigos espantados de porque o Aécio não criticou mais, declarações bizarras do FHC etc… Oposição neste país é eu você, o Bolsonaro e mais algumas dúzias de políticos, são nesses que vamos tacar nossas fixas. Você acha que se PSDB fosse oposição ele teria deixado o mensalão passar em branco, o foro de São Paulo etc etc etc.
    Vamos ser realistas, não derrotistas, mas quem comanda o PSDB é amigo do PT… isso não significa por exemplo que pessoas como o Telhada que fazem parte do PSDB não sejam oposição, mas esperar algo do PSDB é ingênuo. Democracia é isso, é barulhenta e violenta se tu for parar para pensar. O negócio é se preparar para ir para a rua… as provas do Petrolão vão sair, é só questão de tempo.

    Abraço à todos compatriotas de bem!

    • Umas das razões pro Foro de São Paulo passar em branco, ao menos na reta final, é que o “neo” aliado PSB também faz parte do mesmo…

  9. Criticar o PT é inútil assim como é inútil criticar criminosos.
    Criticar a oposição por suas ações ineficientes é útil assim como é útil criticar o policial para que ele melhore suas ações de combate aos criminosos.

  10. Perfeito o Post!
    A campanha do PSDB, foi um desastre, embora, em alguns Estados, até que não tenha ido tão mal por conta da combatividade destes. cito especialmente, o caso de São Paulo.

    Mas, no geral, faltou estratégia, foco, assertividade e, como diria o Stallone em “Rocky”: Faltou o “olho de Tigre”, faltou, quere ser OPOSIÇÃO!
    Pesoalmente, o Aecio foi muito bem, mas se descuidou de Minas e Pernambuco, onde poderia facilmente vencer. Cabia ao PSDB desenhar uma estratégia para evitar isso, também.

  11. O engraçado é ver Miriam Leitão comentando de economia com se não soubesse que o PT só tem um objetivo: destruí-la. Os pequenos e médios empresários estão preocupados? Então, é melhor começar a vender seus bens antes que seja tarde. A economia vai se arrebentar e claro, nós, a população levaremos um belo preju. Mas tudo pode ser pior. Quando os gêneros básicos começarem a faltar, aí é que vai ser dureza.

  12. Ver o MAL e não apontar na cara dele “ISSO É MAL”, em alto e bom tom para que todos possam ouvi-lo, é deixar o MAL triunfar.
    Aécio foi muito bem nos debates e fez com que eu fosse votar nele com gosto e querendo vê-lo presidente.
    Já os marketeiros, vão pro caralho. Devem ter achado-os numa liquidação…

    Insisto, vamos olhar para os números, a oposição NUNCA FOI TÃO GRANDE. O país tá dividido entre vermelho e azul (e uns branco empata foda, mas que se fodam). ONDA AZUL NELES, TSUNAMI AZUL NELES.

  13. Soube que numas cidades do Nordeste ficava passando carro de som na rua anunciando que, com a vitória de Aécio, o Bolsa Família ia acabar. Acho que anunciar em um debate que o Bolsa Família vai acabar não adianta, não sabe-se se estas pessoas acompanham debates, mesmo porque passam muito tarde. Talvez Aécio devesse ir até lá, sei lá. Vamos ver como fica essa história de Bolsa Família até 2018.

Deixe uma resposta