Luis Nassif e um truque psicológico para (tentar) constranger quem denuncia o bolivarianismo

38
319

luiz-nassif-midia-e-democracia-_9843-300dpi-juvenal

Uma das coisas mais importantes para um fraudador é fazer com que seus alvos não percebam que estão sendo vítimas de fraude.

Você talvez dirá: “Mas isso é óbvio, Luciano”. Mas será que essa lição que os auditores de fraudes aprendem logo nas primeiras aulas é tão intuitiva assim?

Na verdade, muitos acabam sendo enrolados exatamente nos momentos em que o fraudador usa truques para tentar convencer suas vítimas de que “tudo está indo de acordo com a normalidade”.

É por isso que alguns leitores ficaram indignados com o texto “O mito da invasão bolivarianismo”, escrito pelo economista chapa branca Luis Nassif, do Jornal GN, outro recebedor de verbas estatais. Mas ali ele só faz uma coisa: tentar nos convencer de que “tudo está de acordo com a normalidade” enquanto o governo que ele apoia usa todos os truques sujos do bolivarianismo para tentar obter o poder totalitário.

Vamos começar:

Converso com um advogado, de um grande escritório, liberal e de cabeça aberta. E me surpreendo com seus receios: o de que a vitória de Dilma Rousseff possa ser o início de uma república bolivariana no país.

Por e-mail, um ex-executivo de banco me escreve manifestando o mesmo receio.

Aqui ele identifica o problema. Existem pessoas adquirindo a noção de que o governo petista está dando um golpe bolivariano. A tática inicial de Nassif é se fingir de surpreso pelo fato delas reconhecerem um fato, com o intuito de simular que elas não deviam pensar assim.

Segue:

São pessoas supostamente bem informadas pelos meios convencionais de informação: os velhos jornais e revistas do eixo Rio-São Paulo.

Aqui ele tenta nos convencer de que essas pessoas provavelmente são enganadas pelos meios de informação que leem.

Nada disso, Nassif. Basta fuçar na Internet que as provas do golpe petista já se avolumam…

Esclareço que os problemas do PT são os mesmos dos partidos convencionais: acomodamento trazido pelo poder, apego aos cargos públicos, burocratização, fechamento às manifestações da opinião pública.

Nada que o PSDB e mais partidos também não pratiquem em estados onde são poder.

O truque é o de sempre: o de relativizar as corrupções para salvar a pele do PT. Mas nada se compara ao que vemos no governo do PT exatamente pelo fato de ser um projeto bolivariano, onde o saqueamento de estados é uma prioridade.

Digo a ambos que o papel dos partidos é o de civilizar a disputa política, abrigando os diversos segmentos sociais dentro do esquadro partidário. Onde não acontece esse trabalho, a disputa política torna-se selvagem. Hoje em dia, a maioria dos movimentos sociais ganhou uma institucionalização, porque representados na esfera partidária. E o PT teve papel relevante nessa ação civilizatória.

Nós vimos a “ação civilizatória” da UJS, que praticou um atentado contra a sede da Editora Abril, assim como os diversos atos de terrorismo do MST. E que tal a invasão da Folha de São Paulo pelo MTST?

O uso de coletivos não-eleitos, especialmente aqueles treinados na retórica de ódio, são uma contribuição do PT para tentar nos levar de volta às eras tribais. Eles sempre rejeitam a civilização.

Seu defeito de hoje foi ter fechado as portas aos novos movimentos e burocratizado sua estrutura. Mas esses movimentos buscaram o Rede, de Marina – infelizmente servindo de escada para as ambições menores de Marina, que abriu mão de criar um partido pelo canto de sereia de um cargo em um futuro governo Aécio.

Agora temos a técnica da porta na cara. Basicamente, para legitimar as barbáries do presente ele pede barbáries ainda maiores no futuro.

Já vimos isso ontem no texto-truque de Sakamoto, certo?

Do lado do governo Dilma, houve o mesmo fenômeno do PT, do abandono dos conselhos de participação e outras formas de interação com a sociedade civil – incluindo os conselhos empresariais, que se manifestavam no Conselhão (o Conselho de Desenvolvimento Social) e nos conselhos reunidos em torno da ABDI (Agência Brasileira para o Desenvolvimento Industrial).

Gostaria de lembrar ao Sr. Nassif que ambos os conselhos citados surgiram por meio de projetos de lei, não de decreto com busca de obtenção de carta branca para a criação de conselhos à vontade.. pelo governo federal.

Então o que assusta meus interlocutores? O advogado explica que foi a reação de Dilma às ofensas do Itaquerão, quando generalizou e atribuiu as grosserias à elite branca. E também as manifestações populares, durante sua campanha.

Aha…

Aqui ele apela ao truque do espantalho. Inventa explicações para o tal advogado (provavelmente Nassif escreveu essas declarações como se escreve uma peça de ficção) e cita algo absolutamente nada a ver com o tema.

Que o uso da retórica de ódio divisionista do PT é um dos exemplos do comportamento bolivariano, quanto a isso não há dúvida alguma.

Mas o principal não é essa retórica de ódio, mas o uso de coletivos não-eleitos para a criação de um quarto poder, censura sutil e reforma da Constituição para aquisição de plenos poderes.

Seria o mesmo que considerar que a adesão a Aécio do submundo dos preconceitos e da intolerância transformaria sua vitória em uma Noite de São Bartolomeu.

Falsa analogia. O discurso de ódio veio da liderança do PT. Se surgiram intolerantes do lado do PSDB (e surgiram mesmo, de ambos os lados), eles não vieram da campanha oficial.

Nassif mente igual os jornalistinhas de Nicolas Maduro.

Na verdade, já era hora de ambos os partidos se desvencilharem desse radicalismo que só se manifesta na retórica dos palanques.

Engraçado ele vir falar isso somente depois do partidinho dele ter vencido as eleições com base em radicalismo…

É muito cinismo.

Por trás desses medos recíprocos, há um enorme déficit informacional, devido ao proselitismo cada vez maior do jornalismo atual e à incompetência cada vez maior dos partidos. A insistência em se falar de venezuelização do país mostra que o único ponto de convergência com a Venezuela é o nível de ambas as mídias.

O duro é que quanto mais obtemos informações de como as coisas funcionaram na Venezuela, mais a constatação de que já estamos em fases iniciais do bolivarianismo se solidifica.

Notem, aliás, que em um único parágrafo ele decide atacar a mídia duas vezes, de forma generalista, exatamente igual aos bolivarianos da Venezuela fazem.

Aliás, o discurso de que a mídia venezuelana era de “baixo nível” (agora, depois das leis de mídia, tudo está, segundo Maduro e sua turma, “uma beleza”) mostra que não há mais nada que Nassif possa esconder a respeito de suas intenções, certo?

O ponto de convergência é um só: governos fascistas começaram com um desesperado ataque à mídia, de forma injustificada, como forma de obtenção de sanção moral para censurá-las. A Venezuela conseguiu. Aqui não vamos deixar.

Os tropeços da política econômica de Dilma não podem ser comparados ao populismo desbragado do chavismo. A busca de relações comerciais com a América do Sul, ou com os BRICs, se prende a uma estratégia geopolítica – que pode e deve ser criticada enquanto estratégia, não como uma tendência bolivariana.

Claro que podem ser comparados, pois são exatamente iguais.

O intervencionismo econômico,  o aparelhamento estatal e o afugentamento de investidores é exatamente igual na Venezuela, Argentina e Brasil, pois isso é parte do projeto bolivariano.

A diferença é que no Brasil o PT teve que fazer alianças com partidos não-bolivarianos e não conseguiu fazer tudo que queria. Ademais, nosso país é muito mais complexo.

Mas só não se tornará uma nova Venezuela se nós, republicanos, agirmos contra os bolviarianos.

Temos também que tirar outra mentira da frente: a aliança com países da América do Sul. Quem foi que disse que Uruguai, Argentina, Bolívia, Equador e Venezuela representam toda a América do Sul?

E por que esses tiranetes usaram o termo “Pátria Grande” após a vitória de Dilma?

Só essa questão da “pátria grande” já se configura como traição à Pátria, que deveria levar Dilma a ter que se explicar no Congresso.

Realize a cena no Congresso, iniciando-se com o hino nacional:

Aí começaria o questionamento:

– Presidente Dilma, você acabou de ouvir o hino?
– Sim, ouvi.
– Você reconhece que este é o hino nacional do Brasil?
– Sim.
– Não te ouvi…
– SIM!
– Muito bem. Em que parte desse hino é mencionada a expressão “Patria Grande”?
– …

O país cheio de comunistas escondidos no telhado das casas, prontos a atacar de noite, articulados pelo Foro São Paulo é uma criação midiática, pirações da sociedade do espetáculo, roteiros novelizados, assim como foi o fantasma da guerra fria que gerou o macartismo nos anos 50 nos Estados Unidos ou a Guerra dos Mundos, de Orson Wells.

Quem falou em comunistas? Aqui falamos de bolivarianos, as encarnações mais dissimuladas e cínicas do socialismo tradicional.

Como sempre, Nassif apela aos espantalhos mais canalhas possíveis.

O texto dele, vindo de um colunista cujo blog está repleto de anúncios de estatais, existe. Ninguém inventou nada disso. Não adianta fazer qualquer encenação, pois até mesmo as encenações usadas pelos bolivarianos são óbvias demais.

Aliás, se há uma “novela”, ela pode ser escrita pelas declarações de Dilma, Lula, Rui Falcão e outros líderes do PT falando desesperadamente em censura de mídia, uso de coletivos não-eleitos, assembleia constituinte, subordinação direta de todas as polícias e outros atentados contra a democracia.

Em tempo: que parte desse texto de Luis Nassif comprova que os pilares do bolivarianismo (censura de mídia, coletivos não-eleitos, transformação da polícia em milícias do governo e assembleia constituinte) não são os pilares do governo do PT?

Desse jeito, fica claro que estamos diante de um mito: o do PT que não segue o bolivarianismo.

Nassif, melhor sorte na próxima tentativa.

Por enquanto, só conseguiste mostrar o quanto são cínicos e embusteiros os jornalistas do aparelho estatal bolivariano.

Anúncios

38 COMMENTS

  1. Esse jornalista tem família, tem amor próprio? Como pode um jornalista de sã consciência ser a favor do bolivarianismo? Só se ele tiver desvio de caráter. A vida irá cobrar dele por essa atitude e vai ser muito caro pra ele e sua família, pois o comunismo só é bom para os seus dirigentes que vivem do que o capitalismo oferece. Ao resto cabe a divisão da miséria e escravidão.

  2. Ayan, essas estratégias de desinformação comunista não dão mais tanto resultado.
    As pessoas estão acordando. O rótulo de petralha que recebe verbas públicas já está carimbado na testa do Nassif desde quando Mainardi o desmascarou.

    Outra ação que devemos apoiar é pressionar nossos deputados para que aprovem leis que proíbam doutrinação ideológica em salas de aula. Isso assusta os vermelhos.
    Atrapalhar sua fábrica de idiotas uteis seria bem interessante.

    • Podemos usar o filme Matrix para a Guerra Política. Principalmente a parte em que o Neo toma a Pílula Vermelha (a cor não tem nada a ver). Podemos dizer pra essa garotada que foi vítima da Doutrinação Comunista que ela vive presa numa “Matrix Socialista”, e que a única forma de escapar dela é justamente ouvindo o outro lado da verdade.

      Pense bem nisso!

  3. Luciano, dica: para mostrar mais facilmente o totalitarismo que o PT quer fazer igual países bolivarianos, depois do texto coloque em tópicos.

    1-Censura de mídia através de interferência econômica e limitação do tamanho das empresas de comunicação, assim elas se tornam cada vez mais vulneráveis à pressão econômica do governo.

    2-Assembleia Constituinte para uso de coletivos não-eleitos CRIADOS pelo PT, ALIMENTADOS com nosso dinheiro pelo PT e A SERVIÇO do PT para aprovar leis do PT sem a necessidade de aprovação dos deputados eleitos por você para te representar no Congresso.

    3-Controle de todas as polícias na mão do governo petista.

  4. “…é uma criação midiática, pirações da sociedade do espetáculo, roteiros novelizados, assim como foi o fantasma da guerra fria que gerou o macartismo nos anos 50…”

    Sim, Nassif, realmente, foi a mídia que colocou as ogivas nucleares na mão da URSS, foi a mídia que instalou mísseis em Cuba em 1962, foi a mídia que colocou as centenas de infiltrados soviéticos no governo americano (McCarthy achava que eram uns cinquenta. Após a abertura dos arquivos de Moscou e a revelação dos Código Venona, descobriu-se que eram mais de cem)…

    Puta que pariu, esse gordo é muito imbecil.

  5. Luciano, que tal fazer um post (talvez periódico), colocando as principais medidas bolivarianas propostas pelo PT (unificação das polícias, decreto dos sovietes, regulação da mídia, reforma política, etc.), os motivos pra que não sejam aceitas, links pra artigos seus e talvez o estado atual de implementação (projeto de lei apresentado, sendo discutido no Congresso, etc.)…

    Sei lá, só uma sugestão pra organizar melhor as argumentações…

  6. Eu acho engraçado essas “refutações” que não refutam coisa nenhuma, no fim das contas qual foi a evidencia que Nassif mostrou de que o PT não tem relação com o boliviarianismo?

    Dizer “estou surpreso”, “não acredito” e “isso é falso”, tem poder empírico ou argumentativo agora?

    Outros canhotos fazem o mesmo, simplesmente: rindo, zombando, desconversando ou apelando pra incredulidade pessoal; é só negação e tentativa de ridicularizar as visões de quem está enxergando o golpe em andamento.

    E vocês ainda vão ver muitos textos nesse sentido por aí.

    • Muitíssimo bom o artigo. O próprio Lula fala de boca cheia sobre os objetivos do Foro de SP em diversos vídeos do YouTube já antigos, mas a extrema-esquerda não quer admitir crimes eleitorais do PT estar subordinado à uma entidade internacional.

  7. Esta matéria tb não deixa de ser forma de constrangimento para quem se aproxima mais de ideias liberais ou conservadoras:

    http://www1.folha.uol.com.br/poder/2014/10/1541085-nova-direita-surgiu-apos-junho-diz-filosofo.shtml

    A pior parte de digerir foi ler que “[A Direita norte-americana] Não quer constituir políticas no Legislativo e ignora o voto do eleitor médio. Ela não precisa de voto porque está sendo financiada diretamente pelas Grandes Corporações. Por isso, seus integrantes podem se dar ao luxo de ter posições nítidas e inegociáveis. E partem pra cima, tornando impossível qualquer mudança de status quo. Há uma direita no Brasil que está indo nessa direção”, diz o “filósofo”.

    Como disse Ramiro, na parte de comentários: “Deus meu, dizer que a esquerda negocia e a direita não quer que governos aconteçam é uma ingenuidade de estagiário. Mais correto seria dizer que a esquerda gasta o que não tem a direita tenta evitar que ela o faça.”

  8. Esse Nassif é tão nu, intelectualmente falando, que só consegue pregar para convertidos. Esses homens que foram se aconselhar com ele devem ser uns tapados. Ninguém pode pedir opinião de um vendido chapa-branca para obter informações fidedignas. Galera, acordem! Nassif é um mentiroso como todo membro da BLOSTA. Se informem com gente mais imparcial.

  9. Eu ouvi um absurdo que me fez perder a cor: crente vota em Dilma para apressar a volta de Cristo. Quanta idiotice, meu Deus! Esse povo vota de cabresto e depois vem dar desculpa esfarrapada. Muitos crentes vão se render ao anticristo. Eles estão em sono espiritual profundo. Dá para ouvir os roncos. O truque não cola: esse tipo de gente é apenas interesseira e amoral. Quando o anticristo chegar, oferecendo paz e segurança, sem uma capivara do tamanho da do PT, vai ser aceito facilmente por esses “crentes”. Quem viver, verá.

  10. Luciano e demais creio que deveríamos estar mais atentos as políticas esquerdopatas sendo aplicadas a partir do PNDH 3. Esse sim tem demonstrado uma verdadeira mudança na formação ideológica das nossas crianças e adultos. As políticas públicas aplicadas pelo Gov Fed. vislumbra, priorizar e torna elementar essa mudança de consciência, ATENTOS. O Luis Nassif defende esses acéfalos e fica tentando aplicar na mente dos desinformados. Ele e outros como Leonardo Attuch, Luiz Carlos Azenha estão para os propedêuticos do jornalismo como uma espécie de coach. Para desmascarar essa súcia e contrapor todas as ideias por eles defendidas , é bom ter ciência de uma obra publicada do então secretário de relações internacionais do Foro de São Paulo Valter Pomar “A estrela na janela – ensaios sobre o PT e a situação internacional”

  11. O maior inimigo da verdade não é a mentira: É a convicção. Nietzsche
    Somente com fatos poderá se desfazer a convicção de que o PT é um partido que está acima de todos. Agora, eles discursam que a corrupção é porque tiveram que se aliar a outros partidos…
    E então querem nos enfiar goela a baixo uma constituinte para reforma política. Foi através de uma constituinte que a Venezuela ampliou os poderes do executivo e criou mecanismos para se perpetuar no poder.
    Para quem for contra a constituinte para reforma política, existe esse link de um abaixo-assinado
    http://www.peticaopublica.com.br/pview.aspx?pi=P2013N41918
    Divulguem!

  12. Eu estou sempre no GGN fazendo a desconstrução do bolivarianismo.
    Nem uso meu nome real para não sofrer retaliações, mesmo por que o usuário original .já foi banido.
    Lá e tudo cobra criada, e TODOS tem a mesma opinião, não há divergências, parece que replicam sem fazer juizo de valor.
    Existe um apoio incondicional ao governo, um grupo sectário governista.

  13. “civilizar a disputa política”? O PT?!?! É sério isso? Em que planeta esse cara vive? O que ele anda fumando? Deve ser crack, para dar tamanha distorção da realidade. Mas acho positivo que ele mencione comunismo, bolivarianismo e foro de São Paulo. Sinal que o gato já está com o rabo de fora. E acho que não conseguirão mais esconder.

  14. Pessoal vi essa notícia e achei importante compartilhar:

    MP 657/14 – ALERTA AO POVO BRASILEIRO
    Alertamos a sociedade brasileira sobre um golpe sem precedentes na história do Brasil: a criação através da Medida Provisória número 657/2014, de uma famigerada polícia política, que tem como inspiração a polícia de uso pessoal do líder nazista Adolf Hitler, a famosa GESTAPO. Um monstro cuja principal característica era o uso e abuso do poder de prender, acusar, julgar, sentenciar e executar seus inimigos pessoais ou, os inimigos dos endinheirados, e especialmente os inimigos do partido que estivesse no governo.

    Texto completo: http://www.sinpefpb.org.br/news.php
    http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=623330
    http://www.fenapef.org.br/fenapef/noticia/index/45486
    https://br.noticias.yahoo.com/blogs/claudio-tognolli/nova-medida-provisoria-faz-policiais-federais-entrarem-002850248.html
    https://br.noticias.yahoo.com/blogs/claudio-tognolli/greve-na-pf-agentes-param-em-13-estados-se-dizem-200207790.html

    Olha que engraçado, até o Nassif deu pra comentar:
    http://blogln.ning.com/profiles/blogs/medida-provis-ria-657-2014-um-equ-voco-eleitoral?xg_source=activity

  15. Quero ver o que vão fazer com a inflação já descontrolada corroendo os bolsas famílias, os salários e proventos de aposentados.

    É o que vai derruba los.

    • Vai nada, Luciana. Isso derrubou o Maduro Podre ou a louca da Argentina? A intenção deles é essa mesmo. Criar uma horda de miseráveis e se locupletar das riquezas que ainda restam. O PT é um partido que quer que o Brasil e o brasileiro se EXPLODAM. Isso pra ser educada e não negar a minha fé. Eu estava comentando essa intenção do governo no meu trabalho e a galera ainda está incrédula. Acham que algum chapolim colorado vai surgir para nos resgatar. Alertei a eles que as benesses que o PT oferece à população não passam de armadilha e que nós estamos como a pobre ave que ceiamos no Natal. O peru é engordado, não para ficar fofinho e com as peninhas lustrosas, mas para virar banquete. E ainda perguntam “Será?”.

  16. Bela peça . Luciano, o Sr. pode nos dar mais informações sobre o Unasur( unasul)? Pergunto pois parece ser esse o nome da estrovenga, a Patria Grande, algo como uma União das Repupliquetas Soviéticas da America Latina. Essa saudação com o punho pra cima , comum a esses calhordas tiranetes, aos condenados do mensalão, e mesmo à Dilma durante a campanha (ela disfarçou erguendo o polegar como um “joínha”) é o mesmo símbolo (logomarca) do Unasur, um punho erguido fazendo o desenho geografico da America do Sul. Busque e e verá. Um dirigente antigo do PT, o Dr Rosinha do Paraná, já declarou que estava se afastando da política local para se dedicar à Unasul.

  17. Parabéns pelo trabalho de nos manter informados das safadezas que este governo patrocina com nosso dinheiro, incluindo este idiota socialista caviar!! Estamos todos nas mãos deles, mas enfim ainda temos algo p/ ler de bom como as tuas postagens!!

  18. Olá Luciano.

    Interessante ler sobre técnicas de manipulação nas referências do artigo. Sobre este tema, gostaria de dividir contigo algumas questões que levantei lá nos primórdios do MSMascara.

    Antes uma observação. Jamais teríamos visto tamanha reação das pessoas às mentiras do PT, jamais veríamos um candidato de oposição se comportar da forma como Aecio se comportou, se as idéias tidas como “de direita” já não estivessem em circulação, tendo sido difundidas há pelo menos uma década.

    A questão que levanto aqui é: Qual teria sido a orígem destas novas idéias? Teriam elas surgido de forma espontânea, do seio de grupos organizados dentro da sociedade? Ou poderia ter sido um fenômeno previsto ou mesmo “fabricado”? A meu ver, é mais do que legítimo investigar algum indício de aplicação de técnicas de controle social neste “renascimento” da direita.

    Começo lá pelos meados dos anos 90s. Ainda nos tempos pré internet, surgiu de forma quase simultânea nos cinco jornais de maior circulação do país, um jornalista de opinião cuja inteligência e coragem o fizeram se destacar rapidamente dos demais. Falo de Olavo de Carvalho. Pouco tempo depois já era um fenômeno de audiência, principalmente com a popularização da internet. Suas análises eram verdadeiras bombas de informação não convencional, que caiam no colo de toda a intelectualidade estabelecida, denunciando de forma nunca vista antes a estratégia de poder global e, de quebra, a própria mídia que o acolhia.

    Epa! Então alguém escrevia simultaneamente nos cinco jornais de maior circulação do país, e com frequência semanal denunciava de forma incisiva e bem fundamentada o poder da própria mídia que o acolhia!

    Isto é fato. Agora vamos as alternativas:

    …………………………………………………………………………………………………………………………………

    1- Olavo era um ser pitoresco e inofensivo, e suas denúncias eram falsas: Não dá para aceitar isso, pois sua lucidez contrastava com a dos demais articulistas, e suas denúncias eram sempre muito bem fundamentadas.

    2- Olavo passou despercebido e ninguém o notou lá: Impossível alguém ficar por mais de uma década escrevendo nos cinco jornais de maior circulação do país, e ninguém notar sua presença.

    3- A mídia não era assim um bloco tão fechado e hostil às idéias de “direita” como suas denúncias pareciam revelar: Então por que só ele (Olavo) teve tamanho espaço na mídia? Por que então as menores notícias que iam contra a orientação jornalistica eram suprimidas, ao passo que sua presença semanal foi tolerada, repito, nos cinco jornais de maior circulação do país e por mais de uma década? Além de um fato que deriva da lógica elementar: É normal esperar de alguém que detém um poder, que o exerça de fato, seja de forma ostensiva ou camuflada, e não o contrário.

    4- Olavo está inserido na estratégia de tomada de poder, que inclui o controle da mídia.

    …………………………………………………………………………………………………………………………………

    Outro fato: Sua alardeada demissão de um a um dos jornais para os quais trabalhava, veio somente depois de já possuir uma enorme quantidade de leitores fieis na internet, e ter assim condições de continuar seu trabalho sozinho.

    O resto é história. Virgínia, MSM, Seminário de Filosofia, mais livros importantes, Felipe Moura Brasil, você. etc.

    Antes de mais nada, quero que vc saiba que sou um admirador antigo de Olavo, e ele sabe disso. Fiz estas mesmas indagações a ele há muito tempo atrás, e ele deu uma resposta nos moldes da alternativa 3. Fiz novas perguntas a ele e não mais obtive resposta. Não tenho condições pessoais de averiguar algo assim, além de observar os acontecimentos com olhos atentos a indícios que reforcem minha desconfiança.

    A questão que levanto é possibilidade de estar em curso uma operação de tomada de poder, cujo estágio nós cidadãos jamais teríamos condições de saber. Os acontecimentos eleitorais recentes reforçam a desconfiança de que estamos vivendo realmente dentro de um grande teatro, um jogo de cartas marcadas visando única e exclusivamente o poder total.

    O controle das urnas eletrônicas é um dos tentáculos visíveis deste poder, mas que pode ainda atuar de forma muito mais sutil, utilizando-se de métodos quase invisíveis de controle social através da mídia.

    Meu receio é que, afunilando a oposição na pessoa de Olavo, se possa identificá-la e monitorá-la com mais facilidade, além do fato de, para haver uma nova caça às bruxas, é necessário haver bruxas, e tanto melhor se houver maior informação possível sobre cada uma delas. Dentro de um contexto de avanço das técnicas de controle social, não me espantaria a fabricação de bruxas para seu posterior abate.

    Posso citar dois episódios pessoais. Não me lembro bem o ano, mas por volta de 2003 estive na feira do livro no Riocentro-RJ. Lá havia um stand da editora do Olavo e fui procurar por um de seus livros. Imediatamente fui orientado a dar o meu CPF para que o vendedor pudesse me dar qualquer informação sobre o livro. O mesmo se repetiu já em 2013, na livraria cultura da av Paulista, ocasião em que a vendedora me orientou a dar o CPF para obter desconto de mais de 10 reais no livro “A Filosofia e seu inverso”. O estranho é que eu jamais fui orientado a dar meu CPF em qualquer outro livro que tivesse interesse em comprar.

    Vamos voltar as alternativas acima. No caso da n.4 ser a correta, cabe indagar se isto for feito com ou sem o conhecimento do próprio Olavo. Ele pode muito bem ter sido envolvido numa situação na qual ele mesmo não fez muita questão de saber como se deu, por lhe ser favorável. Afinal quem é que questiona a fundo o motivo pelo qual alguém lhe dá um emprego, ainda mais tratando-se de Olavo, cuja competência para ocupar cada um dos postos que lhe deram é indiscutível.

    Esta porém é uma questão secundária. Se no momento da consumação do plano, Olavo estará preso ou assistindo a tudo de camarote, realmente não tem a menor importância. O que importa é tomar precauções diante da verossimilhança de tudo isso dito até aqui.

    Se isso for verdade, como podemos nos proteger? Não sei, mas começaria evitando fornecer meus dados pessoais em situações que envolvam o nome de Olavo, e evitando que terceiros façam também. Manter-se de forma mais anônima possível, e rezar para que eu esteja errado.

    Não quero espalhar isso por ai indiscriminadamente, pois isso daria talvez mais munição ao inimigo. Vejo que talvez você tenha até mais subsídios do que eu para analisar esta questão, por isso resolvi dividir isso com vc.

    Por favor me deixe saber sua opinião, se não quiser não precisa publicar este comentário ok.

  19. Olá Luciano, confesso que estava completamente alheio a essa situação. Sei que ainda preciso estudar muito para poder reconhecer as sementes do bolivarianismo que tentam nos implantar a olhos vistos beneficiando-se da ignorância da maior parte da população.Você poderia me fornecer alguma fonte bibliográfica básica onde eu possa iniciar meus estudos e formar o senso crítico necessário para afrontar essa tão grave situação na qual nossa pátria se encontra?

Deixe uma resposta