Como tratar a lepra política nas manifestações? Ou: unindo objetivos divergentes em prol da liberdade.

30
186

manifestacoes

Alguns não gostaram do termo “lepra política”. Eu não criei esse termo, que já era usado por Horowitz desde seus escritos iniciais focados em estratégia política para os republicanos.

Essencialmente, uma lepra política é um comportamento ou discurso que só serve a um único fim: tirar sua capacidade de obter qualquer resultado político e ainda por cima dar munição ao seu oponente. É um título de capitalização onde você só perde e ele só ganha.

Lepra política não existe apenas os republicanos, como também para os bolivarianos. Por exemplo, os petistas expurgaram gente como Heloísa Helena apenas para se livrar de discursos classificados como lepra política.

Não podemos também desconsiderar o zeitgeist (espírito do tempo). Algo que é uma lepra política hoje pode não ser amanhã. Por exemplo, eu já defendi o estado mínimo. Hoje, ao menos temporariamente, eu não vejo que esse é o assunto sob discussão. Reconheço que este tipo de discurso, já adotado por mim, também é uma lepra política. Portanto, não se ofendam com o termo. Identifiquem apenas se é fácil marginar um discurso seu hoje em dia, ou se ele é viável como proposta política. (Eu não estou dizendo para você abandonar seus ideais, mas pensar em propostas políticas e ações políticas mais viáveis de acordo com nosso cenário, ou o zeitgeist)

Veja o vídeo abaixo, feito pelo Estadão. Uma verdadeira peça de ataque à todas as manifestações contra o PT.

Vamos ver os discursos principais que configuram as lepras políticas neste caso:

  1. “Trabalho e não quero sustentar vagabundo”
  2. “Queremos o exército”
  3. “Cuidado com a ideologia comunista”
  4. “Devemos separar São Paulo do resto do país”
  5. “Não devemos aceitar nortistas e nordestinos”

Em relação ao item 1, o que estas pessoas querem dizer é que todos recebedores de assistencialismo não devem votar no candidato dele. Simples assim. E ainda é fácil para um oponente posicioná-lo como mesquinho, despreocupado com os desafortunados.

Em relação ao item 2, já falei suficientemente do assunto. Não preciso me estender no momento, mas fica claro que ele promove o símbolo pelo qual seu oponente (o PT, acredite) é a “democracia, a ser esmagada por uma ação ditatorial”. Gênios!

No item 3, há uma certa polêmica, já que comunismo não existe. O que existe é socialismo. Popularmente, o regime russo foi chamado de comunismo, por ser 100% totalitário, com base na força militar. Por isso mesmo, quando hoje em dia alguém diz que o PT quer “o comunismo”, o oponente usará o símbolo da Rússia e irá tachá-lo de “paranóico” e “fora da realidade”. Ele não poderá fazer isso diante do termo bolivarianismo.

O item 4 não apenas expande o item 1 (desapego com outros estados menos favorecidos economicamente), como também levanta a ameaça de guerra civil, o que assusta muita gente. Lembre-se que os símbolos da guerra política são medo e esperança. É claro que as pessoas vão temer os separatistas.

O item 5 também segue no desprezo pelos oprimidos, além de ser um discurso extremamente ofensivo e preconceituoso. Já não basta Dilma ter ganho com larga vantagem no Nordeste, parece aqui que ele queria que fosse 100% no mínimo. Que serviço!

Para piorar, jornalistas mal intencionados vão naturalmente pegar esses discursos para expor como a representação da manifestação. Daí não surpreende que o PSDB  tente fugir de se associar às manifestações, pois, como sabemos, a “lepra” é contagiosa.

O detalhe é que chegamos a um momento onde pode não ser possível evitar que essas pessoas participem. As duas manifestações parecem que vão se unificar. E, então, ser tornará inevitável a participação de pessoas com esses discursos.

O que pode ser feito para mitigar esse problema?

A primeira sugestão é deixar claro, com linguagem afirmativa, a posição da organização da manifestação:

  1. A manifestação é para desempregados e empregados, é para pobres e ricos, é para quem recebe Bolsa Família e não recebe.
  2. A manifestação é exclusivamente democrática, portanto não queremos bolivarianismo nem militarismo.
  3. A manifestação foca no mal maior: o bolivarianismo. Essa é a verdadeira ameaça. Esqueçam o discurso de “comunismo”. O bolivarianismo é muito mais perigoso, pois é muito mais dissimulado que aquele “comunismo” russo. Se vocês não conhecem seu inimigo, não lutarão contra ele. O inimigo é um só.
  4. A manifestação é para todos os brasileiros, de todos os estados. Não é para paulistas, pernambucanos, cariocas ou cearenses. É para todos. Quem se interessa em nos dividir é o inimigo. Não caiam nesse jogo!
  5. A manifestação rejeita o discurso de ódio do PT feito para dividir nordestinos e paulistas. Quem tentar usar esse tipo de divisão aqui será considerado ingênuo, mal intencionado ou infiltrado!

Em seguida, é importante transmitir esse tipo de vídeo na manifestação, para deixar claro que os desviantes (de acordo com os cinco exemplos acima) podem em alguns casos até serem pessoas bem intencionadas, mas não passam de vítimas nas mãos de jornalistas do PT, extremamente dissimulados e mal intencionados. (Recomendo apenas cortar os discursos de negação do bolivarianismo, que já foram refutados aqui e aqui)

Volto a citar o excelente vídeo do discurso de Cyrus, do filme Warriors (de 1979):

Ali a coisa fala da unificação de pessoas de objetivos diferentes (e o filme é sobre gangues de rua). E deixo claro que a questão aqui não envolve violência, como no filme, mas alinhamento de objetivos.

O que significa é que a manifestação é a unificação de ricos e pobres, de paulistas e nordestinos, de sulistas e nortistas, de beneficiários do Bolsa Família e pessoas que não precisam, de homens e mulheres, de heterossexuais e homossexuais. E daí por diante.

A união é que faz a força, e não o discurso divisionista. Isso deve se tornar uma bandeira. A rejeição ao totalitarismo bolivariano do PT compreende a todos os cidadãos bem intencionados e que já conheçam as regras do jogo bolivariano.

Aquilo que citei como exemplo de lepra política, no fim, não passa de um comportamento que só serve para nos dividir e ajudar unicamente o PT.

A coisa pode ser explicada dessa forma:

Aos poucos que ainda manifestam discursos como raiva de nordestinos, pedido por separatismo, gritos por intervenção militar e raiva de quem recebe Bolsa Família, será que vocês não conseguem parar com isso? Será que não percebem que juntos somos muito mais fortes? Será que vocês não conseguem largar uma sensação de liberação de endorfina, que só dura alguns minutos, em prol de um objetivo maior que é a liberação do Brasil do jugo do Foro de São Paulo? Será que vocês não conseguem parar de falar essas coisas para jornalistas mal intencionados do PT que estão aqui para destruir toda nossa manifestação? É tão difícil entender que quanto mais desunidos, melhor é para eles? As pessoas que recebem Bolsa Família são vítimas de um país que não gera empregos. Não são inimigos. As pessoas que não conseguem seu sustento são vítimas de um governo que afugenta investidores. Alguns estados são muito pobres por causa do coronelismo, que hoje é representado pelo PT. Eles são vítimas que precisam ser ajudadas por nós. Voltem para o tempo da segunda guerra: vocês como os aliados, norte-americanos ou franceses, pobres e ricos, empregados e desempregados, etc. Mas todos focados em derrubar Hitler. É a mesma coisa. Briguinhas internas e discursos separatistas, elitistas, só serve para ajudar o PT. É por isso que somos contra discursos como militarismo, separatismo, desprezo pelos pobres e coisas do tipo. Vocês conseguem entender isso?

Por fim, deve ser criada uma conscientização de que os desviantes, que não aceitarem as regras, ao menos devem assumir uma obrigação moral de se comportarem em prol de um objetivo comum. A partir daí, e com a criação dessa conscientização, devemos buscar criar mecanismos de proteção da manifestação como um todo, criando cartilhas para proteger as pessoas de caírem no jogo do oponente. E marginalizando pessoas que tenham falado para jornalistas, dando munição a eles.

Recomendo também a leitura do ótimo blog Cartilha Anti-Tirania, do amigo Rodrigo Carmo, que dá ótimas dicas de como organizar manifestações. Sigo também sugerindo os 7 itens de uma agenda republicana para destruir o projeto de ditadura perfeita do PT.

Lembrem-se: o inimigo é um só. Existem prioridades. E um objetivo único. O objetivo não é o impeachment, que deve surgir apenas quando surgirem evidências do Youssef, por exemplo. O objetivo não é reverter o resultado das urnas (embora seja útil propor que para as próximas eleições não tenhamos mais urnas eletrônicas, principalmente pela nossa falta de confiança neste processo). O objetivo não é propor libertarianismo, liberalismo, conservadorismo ou mesmo coisas do tipo. O objetivo é derrubar os projetos que sustentam uma ditadura bolivariana.

Sem a censura de mídia, sem os coletivos não-eleitos, sem todas os policiais respondendo para Dilma, sem a Assembléia Constituinte, sem tanta facilidade para aparelhar o estado (por que nosso poder de denúncia sobre o aparelhamento aumentou), sem tanta facilidade para saquear o estado e sem tanta tranquilidade para usar as alianças com os países do Foro de São Paulo, o governo petista naturalmente sucumbirá.

Anúncios

30 COMMENTS

  1. Luciano, seu trabalho é muito conciso. Você é uma peça importantíssima em todo esse movimento. O seu olhar estratégico deve alcançar a todos. Você já tem alinhamento com alguns dos líderes ou representantes dos movimentos? Pela qualidade de suas ideias, gostaria muito de vê-lo cada vez mais citado no meio deles para que seus textos tivessem maior alcance.

  2. Resumo escrito da aula “mais quatro anos de pt…” do Padre Paulo Ricardo
    http://blog.opovo.com.br/ancoradouro/padre-paulo-ricardo-fala-em-aula-sobre-mais-4-anos-de-pt/

    Lula pede a prefeitos que saiam as ruas pelo PT.
    http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,lula-pede-a-prefeitos-que-saiam-as-ruas-pelo-pt-imp-,1589862

    Convocação contra a ditadura petista
    https://www.facebook.com/video.php?v=10205234344489304

    Professor de filosofia é demitido por rezar o pai nosso , falar contra o comunismo e defender a verdade a virtude.
    https://www.facebook.com/video.php?v=294925880717928

    Funcionário do Superior tribunal de justiça ameaça o cantor Lobão.
    http://liberdadeeconomica.com/jeffersonulisses/2014/11/07/funcionario-tribunal/

    Subsídios do BNDES e seguro-desemprego serão cortados em 2015, afirma mantega
    http://m.estadao.com.br/noticias/economia,subsidios-do-bndes-e-seguro-desemprego-serao-cortados-em-2015-afirma-mantega,1589501,0.htm

  3. A maioria do Congresso e Senado são aliados $$ do PT, tem uma parcela que vota cá e lá, e a minoria e mais ou menos oposicionista.
    mesmo com os 51 milhões de votos, Aecio só terá força se conclamar seus eleitores a irem para rua, como não são uma força organizada, só irão se o motivo for a indignação, vão agir emocionalmente , a pauta organizada só mais adiante quando partidos de Direita puderem contar com uma militância formada.
    já há uma operação abafa Petrolão, abafa urnas fraudadas, até a Veja veio um Dilma solitária. Daqui a pouco vão ficar com peninha dela.
    O que acontece é que ta todo mundo enrolado e de rabo preso, vai dar pizza .

    Quando começarem a perseguir a oposição descaradamente , como na Venezuela, pode ser que se arrependam de não ter cortado o mal pela raiz.

    • Luciana,

      Você diz que “se arrependam de não ter cortado o mal pela raiz”. Seria a intervenção militar, certo?

      Mas então você parte da premissa que isso é possível, ou mesmo sustentável. Essa premissa não é válida.

      Abs,

      LH

      • Enquanto estamos aqui discutindo passeata , uma tonelada de dinheiro continua sendo surrupiada na boa.

        metade da minha rua aqui foi posta no olho da rua .trabalhadores da construção civil.e domesticos se agarrando em seguro desemprego e bicos.se explodir a inflação , vai ser o Caos.

        Não sei se intervenção militar resolveria alguma coisa, e uma possibilidade, o problema são as instituições aparelhadas, várias representações contra Dilma , vinda inclusive de advogados estão sendo recusadas pelo Engavetador Janot.
        Nenhum político tem real interesse em acabar com esse sistema de votação porque todos são cria dele, todo mundo enrolado na maracutaia.
        Vamos contar com uma OAB, Moralizadora? Que até agora não deu um Pio?
        Com o congresso onde a oposição e uma Minoria?
        Com o Judiciário picareta que acaba de receber a bolsa Moradia?
        Vamos contar com quem ? Com os cartazes de Cartolina?
        Essa é a preocupação, porque o outro lado tá armado até os dentes, tem a chave do cofre, o comando das FFAA, e um exército de milhoes de boquinhas, bolsinhas, mercenários, com terra e sem terra.
        complicado , não é?
        Ou Aecio vem pra rua com seus eleitores e motiva a oposição , demonstra a força que tem, ou o caldo desanda, se o projeto dele é se eleger em 2018, podem dar adeus, porque os lobos ja estão com os dentes nos pescocos das ovelhinhas.

      • A intervenção só seria uma possibilidade se fosse viável. Já era algo obsoleto em 1964. Hoje é como trocar um Iphone 6 por um telefone discado. Não se toma mais poder colocando tanque na rua. A coisa funciona melhor por censura sutil e coletivos não-eleitos. Até Putin sabe disso. Vai ser assim na China também.

        Eu não sei se o Aécio deveria ir para as ruas. Antes, é preciso que os manifestantes comecem a se organizar e que tenham um foco para pararem de queimar o filme.

  4. Luciano,

    Você elencou aí cinco discursos idiotas que poderiam muito bem ser grifados por alguns militontos em cartazes durante a manifestação, sendo um prato cheio pras Folhas de São Paulo da vida.

    Não acha que seria interessante elaborar um post com “Sugestões de cartazes para levar no dia 15 de novembro”? Você poderia montar frases que contenham as táticas de guerra política que você menciona, que certamente causariam mais impacto e bateriam de frente com qualquer tentativa canhestra da mídia de subverter as intenções da manifestação.

  5. Alguns comentários sobre os cinco itens sugeridos a respeito da posição da organização da manifestação:

    Acho que não concordo com o modo como foi expresso o item 1 . Talvez fosse melhor falar em desempregado, ao invés de ‘quem não trabalha’, pois o termo ‘desempregado’ dá o sentido de que a pessoa está procurando emprego. A expressão ‘quem não trabalha’ pode ser associada a quem não recebe o bolsa família.

    Sobre o item 3, tenho visto os comunistas tentando associar o termo bolivarianismo com o comunismo para tentar lançar o mesmo tipo de ridicularização, como o Mino carta fez recentemente sobre o bolivarianismo.(http://www.youtube.com/watch?v=M9Ryh2J1cVA)

    Deixo o famoso discurso do willian wallace no coração valente e comentários sobre alguns trechos:

    https://www.youtube.com/watch?v=tnfga7tbMYI

    Destaque para alguns pontos

    “lider do exército-Para se reunir ao exército, preste homenagem
    Wallace-presto homenagem a escócia(apela para uma honradez nacionalista)

    “Wallace-Filhos da escócia(apelo ao nacionalismo e amor a própria terra), eu sou william wallace”(afirma uma autoridade construída com os feitos ao longo do filme)

    “soldado-william wallace tem dois metros de altura
    wallace-Sim, ouvi falar mata homens as centenas … “(ridicularização dos mitos sobre ele próprio, para demonstrar que william wallace é apenas um home), eu sou william wallace(reafirma sua autoridade)

    “wallace-viemos lutar como homens livres, e vós sois homens livres”(relembra a condição na qual as pessoas se encontram no momento)

    “Wallace-lutem e talvez morram. Fujam e viverão, ao menos por um tempo.Morram em suas camas em alguns anos. Não valeria a pena trocar esses dias a partir de agora por uma chance de dizer aos nossos inimigos que eles podem tirar nossas vidas, mas não podem retirar nossa liberdade”(nesse trecho ele mostra a inevitabilidade da morte, e que a escolha na verdade é entre uma vida digna ou não. Ele também mostra que a diferença de poder entre os dois exércitos pode não ser tão importante.)

  6. O militarismo NÃO EXCLUI uma manifestação democrática. PONTO. Por favor, parem de demonizar os que acreditam na intervenção militar como uma possibilidade no enfrentamento à esquerda! Pode não ser a mais oportuna, mas num momento extremo, será a única alternativa possível!

  7. Caro,
    A fase mais sensível da apuração eletrônica é a transmissão dos dados entre as seções eleitorais e o tribunal, quando é possível a alteração do conteúdo transmitido, desde que se tenha a chave criptográfica usada. Mesmo sem a chave, dentro do próprio tribunal depois dos dados reconvertidos, a alteração seria possível. Sabe-se que a grande votação de dilma se verificou em regiões atrasadas, sem infraestrutura adequada para transmissão da dados, exatamente as regiões para onde foi contratada a operação da SmartMatic pelo TSE. Lá quem operou a transmissão de dados no dia crucial da eleição foi a empresa SmartMatic . Confiram os dados da licitação extraídos do próprio site do TSE:

    Registro de preços para eventual prestação de serviços de comunicação de dados por meio de Sistemas Móveis de Transmissão de Voz e Dados via Satélite ¿ SMSat, com entrega de dispositivos portáteis, compatíveis com telefonia celular digital utilizada em centros urbanos, para prover a comunicação de voz e dados entre locais sem infraestrutura adequada para transmissão de voz e dados via linha telefônica convencional, incluindo treinamento, suporte operacional e manutenção associados aos produtos fornecidos, conforme especificações, quantidades e prazos constantes no edital e seus anexos. SMARTMATIC BRASIL LTDA. Edital disponível no site http://www.comprasnet.gov.br. Aviso de licitação publicado no DOU dia 13/02/2014, pág.173. Lct-016_-_RP_SMSat.zip….

    A SmartMatic é uma empresa ligada aos governos chavista e cubano, sediada nos EUA, com subsidiária no Brasil. A SmartMatic basicamente é contratada para promover eleições em governos controlados por bolivarianos. Nenhuma democracia consolidada usa sistema puramente eletrônico como no Brasil, muito menos operado pela SmartMatic.

    Leiam o depoimento do General Peñaloza sobre a apuração dos votos na última eleição de Maduro, onde a transmissão também estava a cargo da SmartMatic:

    “O CNE diz que as máquinas só enviam os dados ao centro de totalização em teleport depois do fechamento das mesas. Essa é a informação que eles têm, porém, como no caso do marido cornudo, são os últimos a saber. Esta transmissão se faz efetivamente no final da eleição, mas o segredo da fraude radica na existência de redes secretas entre as máquinas de SMARTMATIC e um controle central clandestino em Cuba, cuja existência os reitores do CNE desconhecem. No dia das eleições esse sistema transmite secretamente, em tempo real, através de duas redes dentro de uma intranet secreta que tem um limitado e secreto número de usuários. A intranet é uma espécie de Internet privada que os governos e grandes empresas têm. Uma dessas redes é quem transmite os pacotes de dados com informação do voto em tempo real. Durante o dia esses dados não vão para o CNE senão provavelmente para Cuba. Em uma rede ultra-secreta um grupo de usuários privilegiados, que não inclui os reitores do CNE nem seus gerentes, se comunicam privadamente. Essa rede “top secret” é a rede cubana. Nela só há um ou dois venezuelanos com capacidade de acesso.

    “Rede Cubana”

    Através da “rede cubana” se transmitem a cada hora atualizações dos totais da marcha da eleição. Um dos usuários é alguém no comando de campanha de Chávez. Isto implica dizer que esse comando sabe quantos votaram, como vai a eleição e quantos votos leva cada candidato. Com esta valiosa informação secreta e ilegal, esse comando pode tomar decisões para se assegurar do triunfo no final do dia. Enquanto se mantivesse o segredo, o jogo estava em suas mãos.

    No domingo 14, Christopher Bello, usando suas chaves, conseguiu entrar no sistema informático do CNE e monitorou a rede cubana obtendo informação sobre a marcha da votação que me passou durante o dia. Dada a importância de fazer conhecer essa brecha de segurança do sistema e a impossibilidade de denunciá-la ante as autoridades do governo, decidi torná-las públicas através do meu Twitter, @genpenaloza. Nesse momento considerei que meu dever como cidadão estava acima da proibição de difundir essa informação antes do fechamento. Obviamente um bando de embusteiros tinha acesso à informação e era meu dever denunciar esse fato ilegal.

    Durante o transcurso do dia, até às 5 PM Capriles esteve à frente nessa contagem. A essa hora sua vantagem era de 3%. A partir dessa hora, Bello me reportou que notava uma insólita explosão de votos para Maduro que em poucos minutos passou adiante com quase 9% de vantagem, quando se havia contado 13.600.000 votos. Em poucos minutos houve um avanço noticioso no qual Jorge Rodríguez, visivelmente nervoso, dizia que já haviam votado 13.600.000 pessoas e que o processo caminhava bem. Como Rodríguez soube dessa cifra de votantes? Pouco antes do fechamento das mesas Bello me reportou que ele havia sido detectado pelos sistemas de segurança do CNE e que seu acesso havia sido bloqueado. Por sorte antes de se desconectar ele conseguiu detectar que estavam reduzindo a margem de triunfo de Maduro que agora era próximo a 2%.”

    Leiam também os comentários de Alex Boyd sobre a SmartMatic:

    Smartmatic

    In June 2003, the Venezuelan government bought through an intermediary, Omar Montilla Castillo, a 28% participation in a company called Bizta R&D Software C.A. for 300 million Bolivares [link]. Bizta was owned by Antonio Mugica and the late Alfredo Anzola, and was part of a consortium of companies (Smartmatic, Bizta, CANTV or SBC) contracted by Venezuela to automatise elections.

    In the first quarter of 2004, SBC was granted a $121 million contract, of which $91 million went to Smartmatic & Bizta, both owned by Antonio Mugica and Alfredo Anzola. This was to be the first contract won by Smartmatic in Venezuela. Since, Smartmatic has been granted, without public tender, contracts worth, at least, $131 million by the Chavez administration.

    The sudden wealth allowed Mugica and Anzola to pursue international expansion plans. In 2005, Smartmatic purchased Sequoia Voting System, for $16 million, from De la Rue. In 2006, an investigation into the purchase, and the links between Smartmatic and the Chavez regime, was launched by the Committee on Foreign Investment in the United States (CFIUS), due to an electoral fiasco in Chicago, in which both Smartmatic and Sequoia participated. Instead of submitting to the scrutiny that CFIUS probe would bring, Smartmatic decided instead to sell Sequoia, blocking further investigation into its convoluted ownership structure and shareholders.

    Through bribes, misrepresentations, and fraudulent practices, Smartmatic has been contracted in the Philippines, Bolivia and Mexico. What follows is an account, and official records of the countries where Smartmatic has registered.

    *Some of the links are dysfunctional due to the fact that this investigation started in 2004 | The Florida register of companies contains details of the board of directors of Smartmatic Corporation, which is formed by Antonio Mugica, Alfredo Anzola, Antonio Mugica Rivero, Roger Piñate, Antonio Mugica Sesma and Luis Feliu [1]. Its principal place of business is 1001 Broken Sound Parkway, NW, STE D, Boca Raton, FL 33487. The company’s history in Venezuela dates back to seven years ago when the venture was “the Research and Development Unit of Panagroup in Venezuela” and in “2000 we realized the true impact of our technology in the growing device-networking market, and we emerged as an independent company” [2].

    The Miami Herald reported on Friday May 28, 2004 [F2 EDITION]:

    “A large and powerful investor in the software company that will design electronic ballots and record votes for Venezuela’s new and much criticized election system is the Venezuelan government itself… Venezuela’s investment in Bizta Corp., the ballot software firm, gives the government 28 percent ownership of the company it will use to help deliver voting results in future elections, including the possible recall referendum against President Hugo Chavez, according to records obtained by The Herald… Until a year ago, the Bizta Corp. was a struggling Venezuelan software company with barely a sales deal to its name, records show. Then, the Venezuelan government — through a venture capital fund — invested about $200,000 and bought 28 percent of it”.

  8. Ayan, já viu essa:

    http://www.cartacapital.com.br/revista/825/venezuela-em-apuros-5354.html

    Será que essa turma está querendo usar a Venezuela como boi de piranha?

    E por falar na nossa “querida” Carta Capital, olha essa notícia:

    http://reaconaria.org/blog/reacablog/carta-capital-panamenho/

    Me fez lembrar até dessa notícia:

    http://www.ihu.unisinos.br/noticias/518824-ministerio-do-trabalho-convoca-caros-amigos-para-explicar-11-demissoes

    Casa de ferreiro, espeto de pau.
    Esse ditado cai muito bem em boa parte da esquerda brasileira.

  9. Sem deixar de mencionar que é isto que eles fazem. Dentro do PT existem diversas correntes, cada qual com suas particularidades, mais os partidos linhas auxiliares, todos disputando para ver quem é mais comunista. Mas, quando a ordem é dada, eles esquecem as divergências e marcham sob o mesmo objetivo. Como você diz, é um exemplo a ser seguido.

  10. Olá Luciano

    Tenho um amigo que depois da eleição me procurou para saber minha opinião sobre as urnas eletrônicas. Até prova em contrário, as urnas, não é onde acontece as fraudes. E há elementos suficientes para descartar tal tipo de ação.

    1 – Rastros. Se ocorrer alteração no hardware é possível que com técnicos especializados se consigam identificar peças viciadas e adulteradas; Se ocorrer alteração no software é possível também com analistas, engenharia de software detectar tais mudanças; se fraude ocorrer na transmissão, também é possível por análise dos pacotes transmitidos e recebidos identificar a rota, o caminho percorrido;

    2 – Complexidade. É muito complexo fraudar as urnas sem deixar os rastros do item 1; além de fraudar urnas, seja por meio do hardware, por meio do software, roteadores, pacotes, cabeçalho, criptografia, hash… tudo isto e tudo mais que existe para a transmissões seguras de dados. Sem deixar rastros, é muito complexo e inviável fraudar as eleições por esta via;

    3 – Heterogeneidade: Não é crível que eles façam as urnas fraudar para o cargo majoritário nacional, e não o façam para tirar a oposição em estados como São Paulo, Paraná, Santa Catarina, por outro lado, irá para o terceiro mandato na Bahia.

    Depois que conversamos, ele entendeu estes pontos, e entendeu também que eles fraudam, mas, é algo mais simples, que poderá acabar, se, e quando as urnas tiverem ou a biometria, para impedir o voto que não seja por identificação da digital, ou por meio do voto impresso para conferência final.

    Não sou especialista em hardware e software, em rede, criptografia, tecnologias diversas em transmissões. Penso conhecer o suficiente para descartar, como disse, até provarem o contrário, as fraudes nas urnas.

    • 1- É possível encontrar rastros, mas em relação a software pode ser muito difícil, além disso, o TSE permite esse tipo de investigação? Pelo que se sabe, as investigações permitidas são muito restritas, então acredito que não. Além disso, pode-se alegar que essas mudanças são próprias do processo de reformulação dos programas que acontecem entre as eleições.

      2-Não é complexo para quem interesse e dinheiro para tentar fraudar as eleições. O dinheiro que aparece em escânda-los de corrupção são bem maiores do que o necessário para uma operação deste tipo. Além disso, não se pode esquecer que vem se tentando cooptar o TSE e isto pode facilitar o processo de fraude.

      3- Quanto mais limitada a fraude, mais difícil de ser descoberta. Quanto mais urnas e mais cargos e candidatos forem afetados, maiores as modificações nos programas e maior a chance de uma falha. É completamente crível que se faça isso só para cargos realmente importantes.

    • Quem detém o cargo majoritário nacional detém a chave do cofre.
      Nesse país de alienados, os impostos arrecadou vão para a esfera federal e depois redistribuídos, manda quem redistribui a grana.

  11. Colocam esquerdistas fanáticos pra comentar a matéria! falta de respeito com nossa inteligência…quer dizer que o STF não está aparelhado? mais os mensaleiros estão soltos e não são uma quadrilha segundo Barroso. Não há risco de comunismo? e o Foro de São Paulo, falar isso é ser conivente com o PT. PT não respeita a democracia.

  12. Luciano você aceitaria participar da reunião via hangout amanhã, junto com os líderes dos movimentos? É bom que o pessoal tenha alguém menos apaixonado e que saiba qual postura os manifestantes devem adotar, senão, o pessoal chega lá “dando tiro no próprio pé”.

  13. Ministro do Supremo e procurador geral da República, agem em conjunto para esvaziar investigações da polícia federal que incriminam politicos. O Judiciário aparelhado.
    no Blog do Coronel ,9/11/2014

    e os manifestantes tem que esperar as ações legais para pedir impeachment, senão são burros.
    vão esperar sentados, vai faltar gaveta.

    E a conversa molenga do Aecio , no Globo? Caramba, estamos muito mal parados,

  14. Excelente artigo! Tenho repassado para amigos que estarão nas manifestações suas sugestões e concordo plenamente com o que vc diz, Luciano Ayan. Devemos todos aceitar como regra o alinhamento de um ideal o mais inteligentemente político, evitar, como disse “briguinhas internas e discursos separatistas, elitistas, só serve para ajudar o PT” e usar os termos corretos, como bolivarianismo e rejeitarmos ideias de cunho totalitário e divisionistas.

  15. Sem querer fazer propaganda, mas todas as suas cinco sugestões de mitigação das lentas políticas, Luciano, foram ditas nos discursos do carro de som do Movimento Brasil Livre (o que envolve Paulo Batista, Paulo Eduardo Martins, Eduardo Bolsonaro, Kim Kataguiri, o pessoal do Renova Vinhedo e outros nomes com inclinação libertária em diversos graus).

    Eu sempre sou o primeiro a ter vergonha alheia de libertários radicais que não percebem o quanto cospem perdigotos de lepra política (algumas posições que eu defenderia em outro contexto político, até), mas o único motivo pelo qual fui na manifestação, e irei de novo dia 15, é que ESSE pessoal tem uma noção incrível do que funciona como capital político e o que não funciona.

  16. Republicou isso em Enquanto há vida, há esperança!e comentado:
    Acho muito interessante e instrutivas discussões como a da matéria indicada e dos comentários que se seguiram. Como grupo organizado, a direita está ainda engatinhando, enquanto as esquerdas são adultas e maduras. Precisamos amadurecer quanto a fazer política, e temos que fazer isso rapidamente porque não temos muito tempo para nos preparar para uma guerra em que um dos lados já se empenha há décadas..

    Portanto, por de lado nossas convicções pessoais sobre o que achamos que poderia resolver o problema do Brasil em prol do bem maior que é o de bloquear as ações bolivarianas que já estão em andamento pelo governo e que são citadas no corpo da matéria deve ser a nossa prioridade. Espero que os que buscam uma mudança nos rumos da nação entendam isso..

    O que importa mesmo, o que assusta o pessoal de Brasília, é nossa presença nas ruas. Este é o momento em que todos os que lutaram e lutam pela democracia precisam estar unidos, como estavam em 1964, ao irem para as ruas na famosa “Marcha Com Deus e pela Família” e, mais tarde, nas “Diretas Já”

Deixe uma resposta