Emir Sader dá a dica para o PT “não correr mais o risco de perder”: censurar a mídia

14
76

emir_sader_o_que_esta_em_jogo

O começo do texto Por que Dilma quase perdeu (e o que fazer para não correr mais esse risco)?, escrito por Emir Sader para o Brasil247, começa com o mesmo parangolé de sempre. Dilma fez um governo perfeito (estamos vendo o resultado atualmente), e, portanto, o risco de derrota é inadmissível.

Pouparei-o desse intróito grotesco e ridículo, partindo para o que realmente interessa no momento:

[…] não ter avançado em nada no processo de democratização dos meios de comunicação quase levou à interrupção dos governos que mais promoveram a diminuição da desigualdade, da pobreza e da miséria no Brasil. O governo não tem mais o direito de permitir que, enquanto socialmente se democratiza a sociedade brasileira, a formação da opinião pública se submeta ainda a um processo não democrático, em que alguns fabricam e manipulam essa opinião, para atender seus interesses minoritários no país.

Se o Congresso atual e o eleito não tem como aprovar uma lei de democratização da mídia, o governo tem que encontrar os meios para colocar em prática a norma constitucional que proíbe os monopólios e os oligopólios nos meios de comunicação. Alem de que precisa fortalecer exponencialmente as mídias publicas já existentes e os meios alternativos de comunicação – as rádios, as TVs, a internet, os jornais.

Para que não se volte a correr os riscos das eleições deste ano e o Brasil possa ser também uma democracia pluralista na formação da opinião pública. Essa a primeira e principal reforma que o Brasil precisa implementar.

Há alguma dúvida acima?

É o que eu tenho dito sempre: a prioridade para o governo é censurar a mídia, pois, com isso, os indicadores econômicos são maquiados (assim como os escândalos de corrupção são escondidos). Com isso, um partido pode se perpetuar no poder mesmo destruindo a economia e saqueando o estado.

Emir Sader sabe disso. Todos os intelectuais orgânicos do partido colocaram o tema como prioridade zero.

Quando será que descobriremos o quanto isso é importante para o PT, e, exatamente por isso, uma questão em que devíamos combater mais?

Anúncios

14 COMMENTS

  1. É às escâncaras! Esse homem é inacreditavelmente explícito! Cara de pau é pouco, só não entende quem é retardado. Impressionante como eles não querem MESMO passar perto da hipótese de largar o osso: é projeto para mil anos do Reich Petralha…

    Sem dúvida, a prioridade é evitar, por todos os meios possíveis, que eles avancem nesse projeto de controle midiático. É peça-chave no jogo político, puro xadrez. Se não movermos as peças corretamente, será xeque-mate ao final… Não tem volta.

    Oriana Curitiba

  2. Esse psicopata não fica nem com vergonha de dizer uma barbaridade dessa ?
    O BRASIL não é uma Venezuela, e nós brasileiros não deixaremos o país virar uma republica bolivariana.
    Já está dando nojo ouvir este tipo discurso, estes mentirosos não se cansam de ludibriar o povo, e nosso dever é não deixar que este engodo predomine sobre as mentes das pessoas.

  3. Deve ganhar muito pra dizer tanta besteira, aí posso pensar que o cara é espertalhão, se fala bobagem de graça aí digo que é retardado mesmo.
    Em se tratando de petista deve ser as duas opções.

  4. Um absurdo meus impostos serem usados para este CANALHA pregar abertamente um GOLPE, ganhando uma fortuna de uma TV estatal à qual ninguém assiste e que só serve para fornecer sinecuras a seus “funcionários”.
    Como ele gostaria que a TV brasil (minúscula mesmo) fosse o ÚNICO órgão de mídia televisiva no Brasil (ainda maiúsculo)!

  5. Luciano, eu estava aqui pensando

    Se eles dizem que “não é censura”, e que a “regulação econômica” não mexe no “conteudo”, então pra que diabos querem que isso seja votado com tanta urgência se não esperam que isso influenciem nos conteúdos midiaticos a favor ou contra o PT? Se a medida é capaz de influenciar a eleição é porque de alguma forma a mídia faz um partido perder ou ganhar votos graças ao conteúdo do que escreve ou deixa de escrever, veicula ou deixa de veicular

    Se o Emir tomou o fato como algo importante quanto a vitória ou derrota nas eleições, é sinal que a regulação de fato limita as notícias antipetistas de alguma forma em menor ou maior grau, se fosse algo de somenos importancia não haveria de ter tanta enfase e desespero nisso, algum esquerdista consegue replicar essa lógica?

    • Uns conhecidos (pois não chamo mais de amigo quem apóia o PT, serão esses que vão me entregar pro partido daqui um tempo em troca de $$ ou crentes que estão fazendo o bem pro país, PRO CARALHO essas “amizades”) jornalistas que adoram o PT ficam argumentando que a regulação de mídia vai tirar a mídia da mão das famílias Civita, Marinho e outras 2 aí que não lembro quais são mas não tão poderosas quanto a essas duas.
      Só que falam isso achando que sou idiota e não sei que vai tirar da mão dessas famílias e jogar nas mãos do governo.
      Rui Cuzão (por tudo que for sagrado, façam esses apelidos pegarem, quanto mais baixo nível for, melhor) teve a cara de cu de dizer que a regulação “não interfere no conteúdo”, que eles “são a favor da liberdade de expressão”, que eles “viveram a ditadura, por isso jamais serão contra liberdade de conteúdo”, PORÉM, a proposta clara do projeto é:

      O governo fica encarregado de decidir quais assuntos são de interesse da sociedade civil.

      Isso está no próprio projeto:
      http://folhapolitica.jusbrasil.com.br/noticias/123151968/regulacao-da-midia-nao-e-chavista-nem-bolivariana-diz-presidente-do-pt

      Então é assim:

      Um sujeito odeia crianças e está doando sorvetes estragados na porta das escolas. Isso precisa ser alertado. Ok. Mas o governo decide que esse assunto não é relevante para a sociedade, portanto, proibe de ser veiculado.
      E a sociedade nunca ficará sabendo e, toda vez que o cara chegar doando sorvete na porta da escola, os alunos tomarão pois não fazem ideia, os pais não foram alertados pela mídia.

      Por outro lado, estão florescendo pelas maçãs do pomar da dona Jurema.
      Isso o governo considera que é assunto de interesse da sociedade, então, pode falar a respeito quanto quiser. Nisso eles não interferem no conteúdo, não mexem, podem falar a vontade.

      É isso que eles chamam de regulação de mídia: primeiro eles dão OK se o assunto pode ser falado ou não – com o disfarce de estarem “selecionando assuntos que são do interesse da sociedade”. Se puder ser falado, beleza, a mídia pode deitar e rolar em cima. Mas se o governo barrar o assunto, ninguém ficará sabendo.

      Isso é a regulação de mídia, controle de mídia, etc.

      RUI CUZÃO, VAI CONTROLAR O SEU CU, FILHO DA PUTA.

  6. O Sr. Emir Sádico, é mais um belo exemplo do Idiota Útil marxista/leninista/granscista/esquerdopata, para o qual só existe uma verdade, a do Partido(quadrilha) e seus camaradas(sequazes). Caso fizéssemos uma ressonância magnética do cérebro do mesmo(se é que tem), veríamos tão somente a cor vermelha e uma foice e um martelo. Esperar algo diferente, é entrar no campo dos milagres. Mas até Deus deve ser comedido em seus feitos.

    • No HangOut acima, Dalmo Accorsini, explicita com proficiência a fraude nas urnas feita pela empresa Venezuelana SMARTMATC, mais ou menos na marca de 1 hora e alguns minutos.

Deixe uma resposta