O militarismo como filho do desespero criado pelo PT

57
131

pt_intervencaomilitar

Você deve estar pensando: “de novo o Luciano vai descer o relho nos que pedem intervenção militar”. Não é meu foco agora. Irei tentar compreendê-los um pouco, com o devido respeito, até por que, mesmo equivocados em suas propostas, eles merecem ser compreendidos e contextualizados.

Os petistas dizem que as manifestações de rua “pedem intervenção militar”. Já ficou claro que isso é mentira. Porém, é verdade que nas manifestações de 1º de novembro apareceram alguns sujeitos pedindo intervenção militar. Como você já sabe, os jornalistas do PT aproveitaram a oportunidade para impor o rótulo sobre todos os manifestantes. Generalização calhorda e desonesta. Como sempre se espera dessa gente.

Mas aqui defenderei uma tese oposta. Ao contrário do que o PT diz, não é a oposição que motivou os pedidos por intervenção militar. Na verdade, estes últimos são mais motivados de forma não-intencional pelo PT. Se há um grupo responsável pelo alvorecer do intervencionismo, este é um só: o Partido dos Trabalhadores. Não adianta que fiquem indignados, pois trarei argumentos para isso.

Antes preciso esclarecer alguns pontos. Os intervencionistas estão errados ao apostar em um cavalo perdedor. Eles lutam por uma causa que não vai dar em nada. Na atualidade, intervenções via armada não se sustentam moralmente. Especialmente em um país complexo como o nosso. Modelos para a tomada de poder só tem funcionado por dissimulação cultural, guerra política, especialmente em guerra de posição, coisa que militares não sabem fazem. Eles simplesmente colocam tanques na rua. Quer dizer que além de existirem problemas éticos na intervenção militar, falamos de uma alternativa furada. Hoje em dia, após o primeiro tanque aparecer em uma universidade, vários vídeos gravados via SmartPhone serão lançados via YouTube. Anonimamente. Algo que não ocorria em 1964. Preciso dizer mais alguma coisa?

O detalhe é que algumas pessoas acreditam nessa proposta de verdade, assim como algumas pessoas da esquerda acreditam na ditadura do proletariado no estilão russo. (Ao invés do estilo dissimulado bolivariano)

Vamos focar nos intervencionistas, então. Eles simplesmente acreditam, firmemente, que possuem uma única opção: esperar a chegada de uma intervenção militar, assim como os personagens da série Narnia aguardam por Aslan. Basicamente é a lógica: “pedi e recebereis”. Eles estão pedindo e esperam receber!

O que quero aqui é entender: por que eles fazem isso? Antes de responder, precisamos ressaltar algo óbvio: pessoas percebem o mundo de maneiras diferentes, assim como respondem de maneiras diferentes. Sendo assim, a postura individual é uma forma tanto de percepção do mundo, como de reação aos eventos do mundo.

Por exemplo, diante dos absurdos do PT, eu vejo oportunidades de desconstrução em um processo contínuo de pressão sobre o partido, em prol da derrubada de seus projetos bolivarianos. Isto se baseia em uma percepção dos eventos, assim como uma reação a eles. Minha perspectiva é considerada otimista por eles.

A perspectiva adotada por eles é essencialmente mais desesperada que a minha. Eles nitidamente possuem menos fé em sua capacidade de mudar o estado de coisas. Se olharmos com mais cuidados, seremos obrigados a reparar que eles agem assim por um único motivo: perda completa de esperança nas instituições brasileiras. 

Repito: o militarismo é um fenômeno cujo principal ativador é um sentimento de perda completa de esperança nas instituições brasileiras. 

E qual o nome do partido que tem solapado todas as instituições brasileiras especialmente na última decada? É o Partido dos Trabalhadores. Não é o PSDB. Não são os republicanos. Não são os centristas. Não é a esquerda moderada. Não é o Olavo de Carvalho. Não é o Reinaldo Azevedo. Não é Pe. Paulo Ricardo. Não sou eu, evidentemente, também.

Vá conversar com um militarista e veja as respostas:

  • “Luciano, não se iluda, o STF está todo aparelhado”
  • “E você ainda confia no TSE? Que dó…”
  • “Essas urnas não são confiáveis”

E a coisa caminha sempre nesse sentido. Podemos até discordar deles em várias dessas questões, mas não podemos negar os fatos. Estamos diante de um fenômeno de perda completa de esperança nas instituições brasileiras. E o responsável por essa sensação de desespero é o PT.

É uma pena que muitas pessoas tenham perdido as esperanças. Eu sinceramente não gosto de assistir a isso.

O que podemos fazer neste caso? Naturalmente, devemos seguir manifestando nossa oposição ao militarismo. Ao contrário de quem pede intervenção militar, somos republicanos e ainda manifestamos uma esperança nas instituições, mesmo que corrompidas pelo PT. Ainda acreditamos em nossa capacidade de pressão. Inclusive sobre o Congresso.

Aquilo pelo que nós lutamos é tudo que o PT tem ambicionado: o aparelhamento estatal e a submissão das principais instituições ao partido. Ao conseguir seu intento, o PT tem dado combustível a movimentos radicais por fazê-los perder a esperança nas instituições.

Isso atenua o erro, inclusive político, de pedir intervenção militar? Não. Mas mostra quem não tem moral de falar nada a respeito do estado atual de coisas: os petistas.

Anúncios

57 COMMENTS

  1. Luciano, você acredita que é possível vencer um jogo em que o adversário faz as regras, dá as cartas e ainda possui o poder para fiscalizar as cartas do seu oponente? Pela via cultural será muito difícil, pois eles controlam a grande mídia, com exceção talvez da VEJA e de alguns indivíduos isolados, a educação através do MEC na qual estão sendo fabricados novos militantes de esquerda idiotizados com Sociologia e Filosofia marxistas. Financiam vários militantes com ótima oratória para difundir ideias esquerdistas na Internet. Sem contar, ainda, com o favorecimento que algumas redes sociais do Tio Sam têm dado à esquerda brasileira de forma trapaçeosa.

      • OK! Mas baseado em quê, você acredita?

        Achei esta sua matéria perfeita, porque descreveu precisamente o meu sentimento. Isto não quer dizer que eu defenda a intervenção militar, não só porque também estou de acordo com tudo o que você escreve a respeito, mas porque, tendo vivido a época histórica de 1964, considero hoje as Forças Armadas sob o comando do famigerado Celso Amorim uma caixa preta que pode transformar o intervenção numa ditadura militar comunista, o pior dos mundos possível.

        Mas gostaria de ter alguma esperança de sucesso da ação antipetista num país em que direita foi pulverizada e a oposição ao PT está com dificuldades em se unir organizadamente.

      • Você viveu o período do Golpe Militar? Então sabe que os militares só pegavam pesado com os comunas destrambelhados, né? Fale sobre isso para a garotada.

      • Jaqueline,

        Nenhuma ditadura é boa.

        Aos jovens de hoje, peço apenas que não ouçam o que diz o governo e a sua Comissão da “Verdade”, mas que leiam os livros de história que estão repletos de informações sobre aquele período.

        De fato, é verdade que os militares eram primariamente violentos com os guerrilheiros, que lutavam contra o povo brasileiro, mas para o resto da população também havia riscos associados ao regime.

        Na época da ditadura militar, você poderia ser levado para o DOPS simplesmente por ter emitido uma opinião política contrária ao governo. Conheci pessoalmente algumas pessoas que sofreram esse tipo de assédio. Talvez esta seja a razão porque o povo brasileiro hoje é tão refratário e ignorante quanto à política.

        Na verdade o mesmo ambiente que havia na ditadura militar se vive hoje nas estatais e nas repartições públicas e até mesmo empresas privadas como o Banco Santander e as redações de jornais, onde os que são contra o PT quando não são demitidos, são marginalizados, perseguidos e até sofrem retaliações “brancas”, isto é ações administrativas “normais” mas aplicadas como uma espécie de “punição” contra o recalcitrante.

        Mas, justiça seja feita, mesmo nas repartições públicas e estatais onde o aparelhamento petista se estabeleceu, existem democratas que ajudam os perseguidos, como na época da ditadura também havia pessoas que, não necessariamente esquerdistas, ajudavam como possível, alguns dos politicamente perseguidos.

      • Ele venceu de maneira muito suspeita, o que faz com que desconfiemos se realmente ainda estamos jogando o jogo democrático de forma limpa.Eu não acredito mais em eleições enquanto essas urnas vagabundas estiverem sendo usadas. Como acreditar numa eleição em que a apuração dos resultados foi secreta? Sinto muito, mas daqui pra frente só vejo as eleições como uma farsa grotesca.

      • No período militar não era nenhuma maravilha, mas também não era nenhuma porcaria, vivia se bem , as cidades menos perigosas, a melecada mesmo só depois que esses psicopatas esquerdistas assumiram, o poder a migração maciça para as cidades, favelizacao absurda no país inteiro, roubalheira escancarada, inflação descontrolada, a não se por um curto período no governo Itamar/Fhc,que colocaram a inflação sobre controle.

        Só eram perseguidos os radicais, o pessoal moderado preferiu o convencimento, vide Ulisses, Mário Covas Teotônio Vilela e outros
        o Congresso funcionava, com o MDB como oposição, mais ou menos como hoje , a diferença é que os militares não ficaram bilionários quando estiveram no poder.Roubalheira ?desde de Adão e Eva que é assim, senão estaríamos no paraíso, mas nada escancarado como hoje, mas também fica difícil comparar porque os acontecimentos no mundo e dentro do país eram outros.

        Mas essa história de ditadura sombria, com um mundo cinzento, e pessoas apavoradas kkkkkkl fica lindo num romance , filme etc, vivia se normalmente como vivemos hoje, fazendo coisas normais, esse negócio de torturados é balela e tara de esquerdista, que gosta dessas coisas,e estao afim de uma grana de indenização e inventam hiistória, morreu muito mais gente durante o período “democrático ” do que durante o regime militar,
        E continuam sendo assassinadas diariamente milhares de pessoas sem que ninguém se importe, vítimas da ausência de segurança , associação ao crime organizado e tráfico de drogas, que os esquerdistas democraticos acham normal.

      • Quem pede intervenção militar e quem adora um direitismo depressivo está esquecendo isso: O PT QUASE PERDEU A PORRA DAS ELEIÇÕES. Foi por um triz. O governo deles não está com essa bola toda não.
        Vcs aí que adoram ficar deitando e rolando em depressão são iguais a aquelas pessoas que adoram dar más notícias. Todo mundo conhece um sujeito assim, aquele que sente um prazer sádico em dar notícias ruins.
        Parecem com aquele tio distante que todos têm que só liga pra avisar que alguém morreu.

        Parando, parando.
        O PT quase perdeu as eleições, animem-se.
        (não perdeu, mas foi por pouquinho, vcs sabem)

    • Eles não estão tão bem assim na guerra cultural. O PT perdeu feio nos estados de maior educação e alfabetização.
      Mudar a realidade é uma batalha de 50 anos ou mais.

    • Pelo menos no contexto das manifestações, seria bom rotular insistentemente o pessoal pró-intervenção militar de petistas infiltrados, mesmo que eles não fossem de fato? Trata-se de uma possibilidade que faria um ataque duplo incômodo tanto aos ILUDIDOS, que seriam expostos ao ridículo, afinal, pega mal ser petista, quanto aos petralhas, que teriam sua imagem um pouco mais associado ao golpismo…

    • Luciano, atenua sim o “erro”, não só porque está na Constituinte, mas também porque é mais uma fonte de impedimento ao bolivarianismo. Ter apenas uma fonte de argumentação é muito frágil para com esse pessoal. E outra, os petistas não estão nem aí para questões morais. Quem tem essa preocupação somos nós. Eles se aproveitam de qualquer coisa. É o frame do pessimismo? É. Eles estão com o poder e dominando todas as instâncias institucionais. Simples assim.

  2. Essa é a tática mais usada pelo PT desacreditar tudo e todos para trazer uma “solução” mágica:
    “Nossos políticos não nos representam e não farão um reforma política ideal” assim “vamos fazer um pebliscito por uma constituinte”
    “A criminalidade e a violência só pioram, nossa polícia é ineficiente” então ” vamos unificar a polícia e colocá-la sob a tutela do governo federal” já não basta o PT ter criado a Força Nacional
    “A mídia é golpista e contra o PT” a solução é ” democratiza-la, regulariza-la”
    ….. E por aí vai.
    O discurso do PT é para justificar a necessidade de um Estado cada vez mais forte e intervencionista. Não é atoa que surgem pessoas a favor da intervenção militar…

    A oposição deve manter o foco em manifestações legítimas: contra censura, contra constituinte e a favor de investigações sobre o petrolão.

  3. Luciano, qual o principal aspecto, se é que há um, a ser combatido no PT e afins? O aspecto moral (mentiras, roubos, violência, corrupção,assassinatos, etc.), o aspecto ideológico (comunismo, ditaduras, terroristas, etc.), o aspecto político (campanhas, alianças, projetos de lei, etc.), o aspecto administrativo (incompetência, falsificação de dados, a quebra da economia, etc), o aspecto cultural (arte, filosofia, ciência e religião condicionadas pelo marxismo), o aparelhamento do estado (CCs, concurseiros, o assédio, etc.), a entrada ilegal ou invasão de agentes externos (militares, FARC, “médicos”, etc.) ou a máquina de propaganda (que chamam de jornalismo)? De outra forma, você combate a idéia, a intenção ou o fato? O que é mais efetivo na guerra política?

  4. Um áudio recente que corre na internet, supostamente de um capitão da reserva lotado em Pernambuco, diz exatamente isso, quando os meios democráticos para retirada do PT do governo se esgotarem, aí sim, o exército dará as caras, não sendo necessário ninguém chamar por ele.

    • Quem viu, ou ouviu, o Hangout do Lobão e várias lideranças da manifestação de 15/11 próximo, também deve ter ouvido a primeira fala do Olavo no programa citando o que outro comandante militar afirmou, esclarecendo que no momento, as FFAA não teriam a menor condição de intervir porque, se o fizesse, a represidenta convocaria milícias da Venezuela e de Cuba para defendê-la, baseada no decreto ilegal que criou – o qual permite a passagem e o estacionamento de forças militares estrangeiras no território brasileiro, e que, salvo engano da minha parte, está vigindo.

      Como essas milícias seriam em maior número (o Olavo citou 500 mil, só na Venezuela) e estariam muito melhor equipados do que as nossas Forças Armadas, elas seriam rapidamente sobrepujadas e a represidenta seria reconduzida ao cargo, por Maduro e Fidel Castro, “nos braços do povo”.

      Isto soa como depressão? Ou é uma hipótese que deve-se encarar com seriedade numa estratégia de combate ao bolivarianismo para não acabarmos metendo os pés pelas mãos?

      Por isso continuo sendo de opinião que todos que sofremos às mãos do bolivarianismo petralha, devemos nos unir e apoiar com nossa participação e presença o protesto que se programa para 15/11. Se não concordamos com o “impeachment” da Dilma, a bandeira que o movimento está levantando (e pessoalmente eu também não concordo poqrue me soa com aquela acusação que a repórter da Globo fez ao Garotinho e que acabou levando um banho do candidato), acho que uma maneira de defendermos as nossas prioridades, é levarmos cartazes e faixas com o que defendemos: uma imprensa livre; um bom e altissonante NÃO aos coletivos-não eleitos; rejeição ao plebiscito para constituinte petista, recusa a passar o controle das Polícias Militares ao Governo Federal ou qualquer outra dos muitos motivos que o PT está nos dando de bandeja para protestarmos.

      O importante, em minha opinião, é engrossarmos ao máximo as manifestações de 15/11 porque aí sim estaremos fazendo coro aos resultados das eleições e podemos provar que mais de 60 por cento do país está contra o PT.

      • Já falei demais aqui nesta matéria e não me considero um especialista em polítca para escrever tanto sobre um assunto onde ainda estou de fraldas e apenas engatinhando mas, complementado o que disse acima, aí vão duas notícias que parecem corroborar a fala do Olavo de Carvalho no último “hangout” com o Lobão e o temor do militar que o professor citou no início:

        http://www2.camara.leg.br/camaranoticias/noticias/SEGURANCA/466475-CAMARA-APROVA-NOVAS-REGRAS-PARA-TRANSITO-DE-FORCAS-ESTRANGEIRAS-NO-BRASIL.html

        No caso do “link” acima, parece que a aprovação ainda depende o Senado, que no momento, anda “costurando” alianças com a Dilma (o já batido “toma lá dá cá”). O que será ou não aprovado está dependendo dessas “alianças”, iem outras palavras, se o Brasil será vendido ou não aos bolivarianos depende do que eles vão dar em troca aos nosso eméritos e ilustres senadores.

        e

        http://www.epochtimes.com.br/mobilizacao-cubana-brasil-e-na-venezuela-provoca-suspeitas/#.VGPUv4XtDtQ

        Neste último caso eu sei que ‘o poder do inimigo não é o que ele tem, mas o que nós imaginamos que ele tem’. Pode ser imaginação, mas vale a pena arriscar?

        Também, não sou militar e não sei se evitar um confronto com os países vizinhos num momento em que estamos militarmente fragilizados é uma estratégia inteligente ou uma atitude covarde. Afinal, a Inglaterra estava totalmente despreparada quando entrou na guerra contra a Alemanha, mas ela tinha Churchill e a fleuma do povo britânico. e o Brasil o que é que tem? Se o nosso povo, para não sofrer a alegada (mentirosa) “perda” do bolsa família não pensou duas vezes em eleger uma quadrilha de bandidos e psicopatas para governá-lo, aceitará “sangue, suor e lágrimas”?

  5. Falou e Disse , tocou no ponto.
    Esperança!
    Cansados de ver as instituições enxovalhadas as diariamente, pouco educados politicamente, apela se para aqueles que ainda deteem alguma credibilidade.

    No fundo tá todo mundo de saco cheio, parecem criança birrenta que fica enchendo e você diz não faz, não faz, no fim perde a paciência e mete uma Palmada e resolve o assunto.
    Acho que o que todos querem é dar uma” palmada”, no PT, e resolver o Assunto!

    • No Blog do Rodrigo Constantino, tem uma pesquisa da fundação Getúlio Várgas, sobre credibilidade das instituições, onde as FFAA, aparecem em primeiro lugar com 68% de confiabilidade, seguida pela Igreja Catolica, Ministério Público, Imprensa etc.
      o Os partidos políticos aparecem em último lugar com 6%,

    • o povo tem o governo que merece,foi muito bem explicado antes das eleições,eu simplismente acho que se o povo acordar agora ,ainda podemos nós livrar da escravidão do comunismo,mas se deixar esse governo lá mais 4 anos , vai ser o tempo necessário para eles consolidar suas extrategias de poder, ai ninguém vai conseguir tira-los do poder….

  6. Boa noite Ayan,
    O que você acha de começarmos a alimentar a idéia Brasileiros vs Petistas?

    Me deixe aprofundar um pouco;
    Vamos começar um movimento sutil, no facebook, twitter etc com fotos, montagens, frases e material informativo desqualificando qualquer um que defenda o pt “despatrializando” moralmente o indivíduo.

    Exemplos práticos, vem um jornalista defendendo o pt em um post, automaticamente desqualificamos –ele por ser petista– não importa como se comporte, já que o objetivo dele é sempre defender o pt.

    Por conseguinte, se um economista defender o pt ele não é um brasileiro defendendo o país, mas um petista defendendo o pt e seus argumentos estão invalidados.

    Se um professor defende o pt a mesma coisa.

    Minha intenção é criar uma desqualificação preventiva a qualquer um que defenda o pt em qualquer circunstância.

    Acho que o momento político e a imensa insatisfação de 50% da população podem alimentar esse movimento.

    Acho que ficou um pouco confuso, mas você é rápido no raciocínio e hábil com as palavras vai entender o ponto.

    • Sem querer se intrometer e já se intrometendo, acho a ideia ótima. Tá na cara que petistas são traidores da pátria quer consciente ou inconscientemente, e mesmo no segundo caso é injustificável que uma pessoa adulta não saiba com o que está lidando, afinal, política é coisa séria, onde decide-se o destino de um povo. Pelo menos eu tenho este sentimento – nós somos brasileiros, eles são traidores, vejam só que dificilmente pode-se ver um deles carregando a bandeira verde, azul e amarela; seu lema não é ordem e progresso, é controle sobre o caos.

  7. Luciano, boa noite, achei isso do face ou fake do Paulo Chagas, acredito que valha a pena um comentário seu.

    Paulo Chagas
    15 h ·
    ESCLARECIMENTO POSTADO POR Jô Brasil
    POR QUE A INTERVENÇÃO MILITAR NÃO É POSSÍVEL
    1) Primeiro, porque a intervenção militar nos termos da Constituição brasileira, está prevista no art. 142 e diz respeito à manutenção da ordem jurídica e da segurança pública, ou seja, é uma questão de segurança e não de política.
    Mais do que isso, para que ela ocorra, deve ser solicitada pelo chefe de um dos poderes, e autorizada por um decreto do Presidente da República, nos termos da Lei Complementar 97 de 1999.
    Trocando em miúdos, uma intervenção militar constitucional, teria que tratar de segurança pública, e só ocorreria em caso de absoluta desordem e insegurança generalizada, e após esgotados os instrumentos destinados à preservação da ordem pública, da incolumidade das pessoas e do patrimônio, ao se constatar que os órgãos relacionados no art. 144 da Constituição Federal e responsáveis por essas atribuições, fossem incapazes de garanti-las, e além de tudo teria que ser autorizada por decreto da Presidente Dilma!
    2) Segundo, porque para ocorrer uma intervenção das FFAA seria preciso o apoio da GRANDE MAIORIA da população, e também seria preciso o apoio das instituições da sociedade civil, o que não é o caso. Nas manifestações do dia 01/11, bastou a presença de uma meia dúzia de gatos pingados com cartazes pedindo uma intervenção militar, para que o movimento inteiro fosse demonizado e repudiado por toda a sociedade e chamado pela mídia de “golpista”. E as pessoas, a maioria da população, repudiaram isso também, ficaram assustadas com medo de uma segunda ditadura militar. Um movimento intervencionista hoje não tem o apoio de nenhuma instituição da sociedade civil, como tinha maciçamente em 64. A verdade é que hoje a grande maioria dos brasileiros ainda tem horror aos militares, preferem até mesmo o PT e o comunismo do que um segundo regime militar. Infelizmente essa é a verdade. Intervencionistas no Brasil inteiro não chegam nem a mil pessoas!
    Vamos supôr que o EB resolva fazer uma intervenção, depondo Dilma e o PT do governo. O que acontece depois? O PT volta com a cavalaria do Foro de SP, Maduro, Fidel Castro e cia. A Venezuela é hoje uma base militar Russa na América Latina, seu poder bélico tem aumentado de forma gigantesca e já possuem mais de 500.000 milicianos venezuelanos e estrangeiros; demonstram toda hora a intenção de invadir países no resto da América Latina. Suas Forças Armadas são muito superiores às FFAA do Brasil, tanto em número de homens quanto em estrutura, pois Hugo Chávez investiu muito nas Forças Armadas, enquanto as nossas FFAA estão sucateadas. E além disso, o PT seria ainda, apoiado por Obama (que já se posicionou como aliado de Dilma), e seriam também apoiados pela ONU, pelos políticos, pela Globo e por toda a mídia, pela OAB, e aí o que acontece? Dilma volta toda poderosa ao poder nos braços do povo comovido, e o EB se lasca, serão demonizados e acusados de golpe de Estado, serão presos e substituídos por um exército vermelho da confiança do PT. É isso que irá acontecer se houver uma intervenção militar, vai dar tudo errado. Por isso uma intervenção é inviável, impensável, impossível, as FFAA não podem intervir, porque as consequências seriam muito piores.
    Compartilhar

    • Dilma decretar intervenção em Dilma ?é o mesmo que o ladrão expedir mandato de prisão contra ele mesmo.

      lógico que neste caso , em que as instituições já não atendem a lei e a ordem ,onde o equilíbrio da balança se desfez, onde o comandante não tem mais condições de comandar, os que sucedem o cargo idem , então a intervenção se faria necessária e não seria constitucional , mas perfeitamente admissível para restaurar o comando e funcionamento das instituições corrompidas pelos civis, e evitar o caos.

      Esse papo de que o EB fica com receio de fofoca, que serão demonízados é papo de comadre. As FFAA, sabem perfeitamente qual o seu papel constitucional, e saberão agir de acordo com os fatos.

      Se precisarem depor Dilma e o PT do governo, tem o Congresso, Judiciário, outros partidos nao envolvidos em falcatruas etc. O BRASIL não precisa de Dilma e PT para nada, viveu se sem eles muito bem obrigado e viveremos melhor ainda , depois que forem eliminados da vida publica.

      Esse texto deve ser de petista esquerdista., que tem tara por militar que não sejam os deles, que matam primeiro e perguntam depois, a história está cheia de exemplos, basta ver a Venezuela., Cuba, Coréia do Norte, Rússia etc.

      • tbem acho que esse texto é defesa do PT,eles estão nas redes para defender o partido,mas depois que ficar provado sobre as robalheiras quero ver como vai ficar tudo isso…

  8. Luciano,você deveria poupar-se falar asneiras,ponto de vista desmedido quanto a situação política da nação brasileira.Por que não te calas?!
    Quem obrou pelo povo foram os militares,desde a República das Espadas,atravessando Getúlio Vrgas e as Forças Armadas.Com seu modus operandus de governo construiram uma pátria louvável de estadistas em beneficio da nação.
    A coisa foi tão boa para os ladrões comunistas que usurparam todo patrimônio construídos pelos militares,inclusive o estado cultural de um estado novo(Getúlio).O negócio foi e é tão bom que elefraudam as eleições pra continuar roubando.
    Uma intervenção militar acaba com a quadrilha “Maior da Pátria Grande”(PSDB,PT,PMDB e aliados).Quem está governando não são partidos constituídos pela sociedade brasileira,são partidos de form ação exteriores,cujo objetivo é roubar e desdemocratizar o estado democrático de direito,implantado o comunismo,vitalicio aos seus sustentos.

    • Seu argumento é o seguinte: “algo já funcionou em 1964, e continuará funcionando agora”. Não é assim. E eu já argumentei mostrando que a intervenção militar é uma forma obsoleta de se ocupar o poder. É um último recurso. Algo como se estivéssemos em uma verdadeira guerra civil. Ou invasão armada estrangeira.

      Abs,

      LH

    • Joaquim, não se combate uma ditadura com outra ditadura. O que se deve fazer é lutar por um estado democrático de direitos. Lembre-se que a guerra que assola o Brasil é cultural. Só ganharemos essa guerra através da inteligência. usar a força, de nada irá adiantar.

    • Acho seu argumento válido, mas os tempos sao outros. Primeiro vamos tentar pelas vias democráticas. E nem preciso lembrar que PT ja cometeu crimes de afornta a soberania nacional, crimes eleitorais, e lesa pátria, se os militares tivessem planos de fazer uma intervencao eles ja teriam feito. Acho a maior humilhacao militares prestando continencia à Dilma (lula). Uma afronta às pessoas honestas. Quero acreditar que eles ainda nao estao corrompidos, mas está faltando atitude. A democracia corre perigo e nenhum sinal de reacao. Enfim, sou somente uma leitora e desconheco a fundo os bastidores da política, só uma opiniao de quem le aqui..e ali.

    • “Quem obrou pelo povo foram os militares,desde a República das Espadas,atravessando Getúlio Vrgas e as Forças Armadas.Com seu modus operandus de governo construiram uma pátria louvável de estadistas em beneficio da nação.”

      Pátria louvável? Toma vergonha na cara, seu nacionalista de merda. O que esses milicos imbecis fizeram foi instituir o ódio à política como categoria de pensamento e a censura como regra. Se esse é o preço que um imbecil sem-vergonha como você quer pagar, desculpe, vá para a China comunista e militarista. Aqui não, malandro.

  9. no brasil os militares brasileiros não adotam o conceito de militarismo.
    intervenção militar não e tomada do poder.
    intervenção militar e moralmente aceita se for contra a implementação de regime totalitário, pode não ser legal e e mal vista pelo mundo livre.
    depois do objetivo tomado ou dominado os militares graduados em “ciências militares” sabem a técnica de “manter a posição”.
    universidade não e posição importante.
    dissimulação cultural.. isto esta na doutrina de Gramsci.
    subversao a mídia chapa branca faz.
    as ffaa não querem a intervenção militar e muito menos a intervenção ideológica.
    na escala de valores : ” liberdade e o bem maior”

  10. radicalismo produz radicalismo.
    eh assim que funciona realmente.
    o que se precisa no momento eh de equilibrio, equilibrar as forcas, alternancia de poder.
    e os defensores do militarismo nao tem tais pretensoes, eles querem radicalizar.
    radicais costumam ser ignorantes, massa de manobra, estrategistas falhos.
    seu pedido de intervencao militar, seu apelo ateh mesmo a Obama…
    algo ridiculo que apenas dah mais poder ao PT.
    qualquer um que peca algo fora da democracia nao eh um democrata, nao eh um republicano, nao eh um liberal.
    eh apenas um conservador burro.

  11. Luciano, foi muito inteligente de sua parte contextualiazar as pessoas que pedem intervencao, as vezes, até eu pedi. Nós somos cidadaos revoltados em ver tamanha afronta á democracia. E por falta de conhecimento acabamos achando que essa é a solucao. Eu ja entendi que primeiro devemos lutar unidos, e depois vemos o que pode ser feito conforme os descobramentos. Esses que ainda pedem intervencao estao descrentes da via democracratica, estao do lado do Brasi, acho que precisam de orientacao e nao de críticas. Inclusive foi sugerido que quem realmente quiser fazer uma manifestacao pedindo a intervencao militar deveria marcar uma manifestacao em frente a um batalhao militar, é um direito deles, mas se a finalidade é uma só nao venham na manifestacao do Masp para nao causar tumulto e nao dividir opinioes, a manifestacao deve ser coesa e com reivindicacoes concretas. E outro detalhe que voce citou, nao é a oposicao que está contra o PT é uma reacao espontanea do povo. A oposicao pouco está reagindo, e se tem tido reacoess mais calorosas creio que deve-se a pressao das redes sociais. E, que para mim, foram as responsaveis pelo sucesso da candidatura de Aecio Neves, quando ele percebeu a rejeicao do povo contra Marina, pois a mesma é cria do PT, ele sentiu-se estimulado e mergulhou na campanha.
    Creio que no dia 15 creio que será um sucesso. Ontem assisti o hangout da turma que está organizando e eles estao bastante empolgados, espero que isso reflita nos manifestantes. É isso, vamos la, nao vamos desistir do Brasil. Reagiremos agora ou viveremos dominados por uma quadrilha de terroristas e narcotraficantes donos da “Pátria Grande”. Para quem nao assitiu o Hangout de ontem (o mal criado rssss) Olavo Carvalho apelidou de ” a Piroca Grande” que caberá aos brasileiros se nao resistirem ás imposicoes PTistas. (perdao pelo palavriado, mas o trocadilho se encaixa perfeitamente na finalizacao do projeto que o Foro de Sao Paulo tem para nós… uma grande P….). Grande Abraco!

  12. Mas não é uma questão de fé nas instituições, é uma questão de fato caramba, o PT já tem maioria no STF e vai indicar mais 4, os próximos serão totalmente submissos ao partido, até em políticos do próprio partido estão falando em indicar, o que vai restar é passar o controle das polícias militares para o governo federal e correr para o abraço rumo a venezualização, também não acredito que vá existir uma intervenção militar mas não posso deixar de achar que todas vias democráticas estão obstruídas, pensar o contrário é ficar dando murro em ponta de faca.

  13. Perfeito o texto! Gostaria tambem de contribuir com um texto de minha autoria, elaborado poucos meses atras, para alguns amigos, em identica situaçao de desamparo psicologico.
    Ei-lo abaixo:

    “Um dos grandes erros que pessoas como nós (ie: conservadores e crentes na iniciativa privada, longe da tutela opressiva do Estado), costumamos incorrer, creio que é culpar os demais da população que não pensam a política e a vida como nós! Acho isso, comparável a um time de futebol, no qual, em meio a uma partida decisiva e, por causa de um simples passe errado, os jogadores comecem a discutir entre si. Neste hipotético caso, a sua derrota estará assegurada, pois, A DESUNIÃO DE UM, FAVORECE A UNIÃO DO ADVERSÁRIO.

    De mim, posso dizer que, durante muito tempo cometi o mesmo erro criticando o “Povinho deste País” porém, hoje, não mais! Em nenhum País do mundo, mesmo nos mais avançados, podemos afirmar que a maioria da população é politizada ou, ao menos, entende as nuances do jogo político. Não, é sempre uma minoria de não mais de 10% da população que entende este jogo e que guia os demais 90%. Sempre o foi e sempre o será!

    Partindo eu do pressuposto que aceitem, ao menos em tese, o que acima referi, então, podem me perguntar: “- Mas então, qual a diferença”?; “- Porque essa nossa ‘merdeza político-administrativa-permanente-e-atemporal”? ; “- Então isso nada tem a ver com esse nosso ‘povinho’ “?

    Bom, sem a pretensão de esgotar o assunto e, muito menos, me arrogando de “Dono da Verdade”, estas perguntas têm consumido muito o meu tempo nestes últimos meses e, espero, que as ideias que em mim germinaram e, que abaixo passo a compartilhar com ambos, lhes sejam de alguma valia para tecer sua própria compreensão sobre o que atualmente ocorre em nosso País:

    Vamos então a primeira questão:
    (Qual a diferença ?):

    Por “diferença”, quero dizer o status atual político e geopolítico ocupado pelo Brasil, e que é importante para se compreender O PORQUÊ, nos encontramos hoje, virtualmente à beira de um Estado COMUNISTA. Segue abaixo:

    Após a segunda guerra, a AL literalmente “caiu nos braços fortes” dos Estados Unidos, devido às necessidades inicialmente econômicas e, mais tarde, geopolíticas deste. Os Governos então existentes por estas bandas, eram absolutamente fechados em si mesmo, sendo a maioria constituídas por Ditaduras Militares ou por Ricaços Locais, aos quais pouco importava aprender o jogo político e corruptos como poucos. Do ponto de vista deles (Governantes Latino americanos da Época), pouco importava se faziam negócio com os Ingleses ou, mais tarde, com os Ianques, pois iam continuar ganhando do mesmo jeito. Entretanto, o custo político para os Países destes Governantes foi elevado, pois o aprendizado do jogo político foi quase NULO, ficando relegado a pouquíssimos Clãs Familiares que todos bem conhecemos.

    Com o advento de CUBA, foi instalado em um organismo já debilitado um FOCO INFECCIOSO CRÔNICO que, como não foi devidamente EXTIRPADO pelos EUA em seu início (teria sido muito fácil para os EUA invadirem aquela joça de ilhazinha e acabado com aquele desgraçado do Fidel), tornou-se um vetor de propagação do COMUNISMO, como o foi a Rússia Soviética, em relação a EUROPA. O que ocorreu, então, foi deveras interessante:

    Em 1989, com a queda do Muro de Berlim, se anunciava o FIM DO COMUNISMO na Europa. Um a um, os regimes COMUNISTAS TUTELADOS PELA RUSSIA, caíram feito um Castelo de Cartas e, mesmo Cuba, quase veio abaixo, com o fim da ajuda econômica Soviética.

    Infelizmente, o evento acima, provocou nos norte americanos, o efeito de desvio de foco de atenção que passaram, então, mais aos acontecimentos no Oriente Médio e depois, na Ásia. Cuba, foi esquecida, bem como os demais Países da AL. O quadro que eu pintei acima é o de um “paciente” já fraco (instituições políticas debilitadas), mantido artificialmente saudável por “medicamentos” (a ingerência norte-americana na AL), sendo, de súbito, estes últimos retirados…

    Foi, no meu modo de ver, o que ocorreu e têm ocorrido na região. Cuba agiu como “vetor de doenças”, infectando Países que não tinham Sociedades saudáveis, capazes de entender e de lutar contra esta DOENÇA. Primeiro Venezuela, depois Bolívia, depois Equador, Argentina e agora nós: Tirando fora o Chile e, talvez, a Colômbia, acho que nenhum outro País tenha uma Sociedade Civil, suficientemente alerta para o caráter insidioso e virulento desta praga que é o COMUNISMO.

    Resumindo então: Em primeiro lugar, fomos TRAÍDOS PELAS CIRCUNSTÂNCIAS DO JOGO GEOPLÍTICO INTERNACIONAL.

    Passemos agora a segunda questão:
    (Porque essa nossa ‘merdeza político-administrativa -permanente-e-atemporal?):

    Compadres, o que tenho aprendido nestes últimos meses, me tem valido por todo o resto já vivido! Diz David Horowitz: “Política é guerra, conduzida por outros meios” e, assim como a guerra pode ser ensinada e aprendida, a Política igualmente. Quando comecei a ler sobre Horowitz e mais tarde sobre outros (Marx, Trotski e Gramsci inclusive), ficou muito claro O QUÊ OCORREU AQUI:

    Para encurtar a história, (porque ela vem desde o nosso descobrimento e posterior colonização), com a ascensão dos militares em 1964, os comunas se infiltraram nas faculdades e instalaram seus “ovos de serpente” lá, principalmente nas cadeiras de Filosofia e de História. Literalmente começaram, então, a formar “mão de obra qualificada” (leia-se ESQUERDISTAS PSICOPATAS), enquanto que a “Turma da Direita”, nada fazia a este respeito. Eventualmente, chegou-se a um ponto em que as “Raposas Velhas” envelheceram e morreram e nenhuma raposa nova as substituiu. O resultado? Comparemos o desempenho do Aécio e do PSDB com o do Lula e do PT!
    Minha conclusão é inequívoca a este respeito:

    FALTA TIME E EXPERIÊNCIA DE UM LADO E SOBRAM AMBOS DE OUTRO!

    É a consequência deste “Regime de Obsolescência Programada”, a que a própria Direita se auto-impôs (fruto da IMATURIDADE POLÍTICA, tendo como causa fundamental, os Regimes Fechados, acima discutidos)!

    Finalmente, vamos a terceira e derradeira pergunta acima formulada:
    (“Isso nada tem a ver com esse povinho”?):

    Na realidade, se aceitas como RELEVANTES minhas conclusões sobre as duas questões anteriores, os leitores já intuíram a resposta que é, naturalmente, NÃO!!!
    Basta apenas somar as vicissitudes Geopolíticas com o treinamento intensivo da esquerda nas Faculdades e o destreinamento da direita, também nestas, para sabermos que o resultado, só poderia ser diferente se a população fosse uma cruza de Einsteins com Super Homens…

    Pretender o contrário, seria reafirmar o “complexo de vira-latas” que tanto nos tem atormentado ao longo dos anos ou, então, a tal “Lei de Gerson”. Nada na genética do povo Brasileiro aponta para alguma diferença em relação aos demais povos. E aqui, está a minha maior contestação ao COMUNISMO: A “Sociedade não Constrói o Ser Humano mas, apenas, têm sim o poder de DESTRUÍ-LO!”

    Marx deve ter comido uma feijoada estragada e se cagado, enquanto tentava escrever “O Capital” plantando bananeira! É, EXATAMENTE, O OPOSTO!

    Resumindo, eu diria que “A Sociedade apenas possui a capacidade de sufocar o que o ser humano possui DE BOM ou, de não fazê-lo mas, JAMAIS VAI CRIAR ALGO DE BOM, QUE NÃO EXISTE DENTRO DESTE.”

    Então, era isso o que eu tinha para dizer. Só acho um completo suicídio que cometemos ao dar vazão à essa amargura para com “os outros” ou para com “esse povinho”, que “a gente vê em nosso dia a dia, completamente fixada em seu SmartPhone” e completamente alheia ao momento Político Crítico pelo qual estamos passando, porque, conforme tentei demonstrar acima, isso não é verdade, não nos ajuda em nada, e só fortalece essa esquerda canalha, tornado-a ainda mais unida e confiante. Precisamos, isso sim, tentar ESCLARECER A MAIOR FAIXA POSSÍVEL DA POPULAÇÃO! Só assim, teremos uma chance real de derrotar o PT e o Comunismo-Bolivariano neste País.

    • Muito bom, Diego. Vejo muita gente com mimimi em ficar criticando até mesmo aliados, do tipo “ah, mas ele ali apóia casamento gay” (vá se fuder, isso é coisa de velho chato e até de esquerdista chato, ficar batendo nessa tecla), “ah, mas ele é a favor do aborto”, “ah, mas”, “ah, mas”, como a tal lista que publicaram no site Mídia Sem Máscara com 100 motivos para não votar na Marina, e a maioria era picuinha. Numa época em que ela estava muito bem nas pesquisas e, quem sabe, poderia inclusive ter tirado a Wilma da cadeira presidencial.
      Inventar regras, aderir picuinhas, maltratar aliados, tem o mesmo efeito de quem pede intervenção militar: só separa mais.

  14. Pátria Grande é o c&¨%lho! Perfeito o artigo. Ao se ver sem ter a quem recorrer, com o aparelhamento ostensivo do Estado e da maior parte da imprensa, quem torce pelo Brasil acaba vendo nos militares um último e desesperado recurso para colocar as coisas nos trilhos. Sei que não é por aí, pelos motivos que você mesmo expôs no texto. Mas o sentimento é coisa difícil de reprimir.

  15. Petistas defendem intervenção petista, hegemonia petista, estatização dos pensamentos. Ridicularizar petistas hoje, amanhã e sempre, é meu guia, minha missão.

  16. Em todo caso Luciano, as forças armadas não poderiam atuar nem se quisessem. Eu já tinha dito aqui (o óbvio) sobre a situação geopolítica da América do Sul e Central, é como um depósito cheio de barris de pólvora e dinamite. Qualquer ação das três armas podem desencadear uma guerra contra nós, o próprio Putin, o herdeiro do império soviético, tá passando a mão na cabeça do Fidel, prometendo tudo quanto é tipo de auxílio pra este pretensioso bloco comunista latino americano. http://www.cubdest.org/1406/c1407putinbolivar.htm

    Agora, me parece uma boa ideia rotular aqueles que pedem por intervenção militar como pessoas inocentes (que foram privadas de educação de qualidade pelo próprio PT) desesperadas e delirantes ao ponto de chegarem a este extremo, também por culpa dos petistas que estão tirando toda a credibilidade de nossas instituições, não só por estarem a tanto tempo no governo, mas principalmente por possuírem uma índole criminosa inata que os impulsionam na perversão de tudo o que é justo que fora construído aqui no Brasil nos moldes das sociedades ocidentais.

  17. Luciano,gostaria de saber se existe alguma possibilidade,ainda que pequena,de que a matéria da Veja revelando que Dilma e Lula sabiam do roubo na Petrobras esteja errada.Não sou nenhum petista,muito pelo contrário,mas a matéria da Veja não mostrou provas.

  18. Meu caro blogueiro, como não ser correto apoiar a ditadura militar de direita e capitalista, se do outro lado temos um partido e um exército de comunas que implantam pouco-a-pouco uma ditadura esquerdista e comunista?
    Está mais que claro que o país não sustenta mais a tão decantada democracia!
    Vamos ser honestos: ou o país vai para a ditadura vermelha ou a ditadura “azul”, é simples.
    Estamos naquela fase histórica em que o país já saiu do período democrático. Estamos indo para uma ditadura!
    E com ditaduras não se conversa.

    Ou…
    “…deitado ETERNAMENTE em berço esplêndido…”

    • Conforme já escrevi, a questão aí é apoiar algo inviável…

      Sei que você usa o argumento do “beco sem saída” (algo como diria “minha alternativa é válida pois não existe outra”).

      Mas já tratei isso suficientemente por aqui.

  19. .
    Concordo! Belo texto.________________________________________________________
    .
    1º O que temos hoje no País, é culpa nossa. Por omissão, comodismo, “jeitinho brasileiro”, etc., fomos nós que permitimos, assim esse câncer se instalou em “nosso seio”.
    2º O Câncer se instalou através do voto. Através do voto DEVERÁ ser extirpado. Portanto, vamos para às ruas, vamos educar nossos filhos e mostrar-lhes essa patologia esquerdopata;
    3º Não adianta gritar: “Papai Exército, vem me salvar!”. Falhamos e precisamos corrigir nossa falha, além de que, clamar pelo Exército é por analogia, o mesmo procedimento de quem espera uma “Bolsa-Família”, ou seja, que alguém faça algo por ti;
    4º Exército intervindo, somente uma quebra institucional, o que não é o caso atual, senão não seríamos uma Democracia;
    5º Pare de reclamar, parecem o palhaço carequinha cantando: “Manhê o tunico me bateu, roubou meu saco de pipoca, meu pirulito e picolé, e depois inda por cima mamaezinha deu uma pizada no meu pé.”
    6º Vá para as ruas, vista o Verde/Amarelo, empunhe a bandeira do BRASIL e grite: Não ao Comunismo.
    .
    Eu vou! Gritarei até ficar rouco. E digo mais, se algum dia, um castelhano qualquer, entrar em meu PAÍS, seu sangue escreverá o FUTURO!
    .
    BRASIL! Espero que um dia ACORDES!

    • Eu já postei a “CARTA DE FIDEL A HUGO CHAVES E LULA”,que quiser saber melhor o que o PT faz com a nação leiam a carta no GOOGLE.E vocês saberão em que etapa esta o comunismo no Brasil,ordenado por Fidel Castro e sua gang cubana.A carta é pequena,mas de uma nojeira profunda.Só assassinos e ladrões poder entra numa dessas.

Deixe uma resposta