O golpista Jânio de Freitas mais uma vez inventa golpes inexistentes para esconder os golpes de seus eleitos

10
211

janio_de_freitas

Jânio de Freitas é definitivamente um dos jornalistas chapa branca mais embusteiros de que se tem notícia. Sua participação na Folha de São Paulo leva o partidarismo às raias da propaganda partidária mais baixa. O nível é digno da BLOSTA.

Me passaram aqui um texto de 26/10 (às vesperas do segundo turno), que eu não havia lido, mas não poderia deixar de avaliar. Ali ele surgia com a tese de que o Brasil sempre foi dividido entre a elite e os proletários.

Getúlio Vargas seria o defensor dos proletários. Então, se surgiram denúncia de corrupção contra o ex-presidente, culminando em seu suicídio, a culpa “é dos golpistas”, que sempre lutaram contra “os proletários”. Esse melodrama é sempre repetido de forma que eles mesmos parecem até acreditar nessa fantasia.

Em seguida Jânio diz que o golpe de 1964 foi feito para acabar com o getulismo, visto no governo de João Goulart. Ele afirma:

O golpe de 64 foi efeito da divisão entre as forças do conservadorismo e as que clamavam por acesso a mais direitos e alguns bens, por meio das reformas chamadas de estruturais nos anos 50 e de base nas reivindicações mais intensas e extensas do governo Jango.

Faltou só ele contar que a revolução militar de 1964 foi apenas um contra-golpe diante das tentativas de golpe tentadas exatamente pelos comunistas. As provas foram apresentadas pelo General Heleno. Vamos revê-las.

É fato que pedir hoje intervenção militar é imoral e estúpido, mas não vamos reescrever a história, Sr. Jânio, ok?

Bem, até aí ele falou de dois golpes, certo? Então veja o terceiro. Antes aviso para tomar cuidado para não ter um ataque de risos. Segure a respiração e leia:

A última investida originada na imprensa para interferir na disputa eleitoral -última, bem entendido, até a hora em que escrevo- é feita com o nome do doleiro Alberto Youssef, com abuso do condicional (“teria dito”, “teria feito”), com um hipotético delegado sem nome e com um tal depoimento de cujo teor nem o advogado do depoente ouviu falar.

Dado apenas como doleiro, Alberto Youssef é mentiroso profissional. E negócio são importações mentirosas para exportar dólares como pagamentos. Sua atual busca de delação premiada, em troca de liberdade apesar de criminoso confesso e comprovado, não é a primeira. Voltou a ser preso, há seis meses, porque, desfrutando de liberdade concedida pela Justiça como prêmio por antigas delações, dedicou-se aos mesmos crimes que se comprometera a não repetir. A delação premiada e o acordo com um juiz foram ambos mentirosos.

A investida e seus instrumentos são componentes que se mostram, como em outras eleições, da velha divisão do país.

Vamos entender. As delações de Yousseff não valem nada, pois ele é um “mentiroso profissional”. Mas se é mentiroso profissional, como três semanas depois (já eleita) Dona Dilma tentou usar o truque de gritar “Pega ladrão!” (para esconder sua culpa), dizendo que as prisões de executivos de empreiteiras vão “mudar o país”? Como seria isso? O país será mudado com base em delações mentirosas?

Ou as delações são verdadeiras só no caso dos políticos do PT e válidas no caso dos políticos do PMDB e PP? Ou são mentirosas sem todos os casos? Se são mentirosas em todos os casos, como podem “mudar o país para sempre”?

Já deu para entender que Jânio não conseguiu nem ser criativo em seu texto embusteiro. Tentou sair xingando Yousseff de “mentiroso”, sem esquecer de um fato: a delação premiada só vale para quem entregar provas de suas declarações. Sem essa provas, ele volta para a cadeia.

Difícil se safar destas contradições, não Jânio?

Aliás, quanto trabalho para tentar esconder golpes de estado tentados pelo PT, não? Temos projetos de censura de mídia, invasão de venezuelanos, decreto 8243 e coisas do tipo.

Vê-lo tentar encontrar golpes inexistentes em ações democráticas de outras partes é no mínimo surreal.

Anúncios

10 COMMENTS

  1. Faltou só você dizer que o doleiro não mentiu no outro episódio de delação premiada, tanto que passou a usufruir os benefícios legais. A situação no caso anterior só se prejudicou porque ele voltou a cometer crimes e não porque mentiu. A mentira inviabiliza a delação “ab initio” de modo a impedir a geração de efeitos jurídicos, enquanto que a ocorrência de novos fatos criminosos, posteriores a delação, apenas extinguem os seus efeitos.

    É muito feio um senhor idoso como este ser tão desonesto e mentiroso.

  2. Aproveitando o ensejo sobre jornalistas chapa-branca, li um artigo – não menos bizarro que o do Jânio de Freitas – da ultra-esquerdista desvairada Laura Capriglione, de péssimo nível e que nem deveria ser mencionado, mas lá vai, afinal, temos que desmoralizar os blosteiros em público: https://br.noticias.yahoo.com/blogs/laura-capriglione/quem-sao-os-bandidos-que-batem-em-jornalistas-enquanto-222941249.html.

    Essa Laura “Corleone” alcançou o pico do cinismo e da demência. Quantas bravatas ela vomitou em um pequeno artigo! Estourou o termômetro da lei de Godwin. Engraçado, os comunistas recusam-se a reconhecer o parentesco com os nazistas – seus filhotes bastardos -, o pacto Molotov-Ribbentrop e a divisão da Europa entre ambas as partes. O nazismo só foi possível graças aos comunistas, que o alimentaram. O fascismo, assim como o nazismo, é a terceira via do socialismo. Mussolini era socialista, mas furou os olhos dos comunistas, tal como Hitler quando quebrou o pacto de não agressão com a URSS. Por isso que os comunistas atacam qualquer um que se lhes contraponha chamando-os fascistas. Como diria Jorge Luis Borges, isso é tão insustentável como dizer que não ser católico é ser mórmon. Mais do que nunca, a Laura apelou, perdeu completamente a linha. E o parágrafo final do artigo dela: ”Na hora que essa gente matar alguém (…)”. Arre! Eles é que defendem arruaça, Black Blocs que assassinaram um cinegrafista com um rojão, eles é que defendem guerrilheiros mercenários (como Rafael Lusvarghi, que gosta de soco inglês, correntes e truculência, ele que foi adulado por Laura “Corleone”) que saqueiam a soberania de nações estrangeiras, esses patifes assassinos supervisionados pelos imperialistas russos, e nem por isso se mostram pegos de surpresa, pois são cúmplices. A Blosta, depois das manifestações da direita, está espumando. Que se explodam, pois as manifestações não vão parar!

    • Esse foi um dos artigos mais baixos que eu já li. Consegue cavar mais fundo ainda no buraco da esgotosfera. Não surpreende que tenha sido escrito por essa sem-vergonha dessa Laura Capriglione. Ela tem que ser constantemente exposta por apelar aos mais vis métodos, inclusive chamando os manifestantes de nazistas, e até mesmo sofrer um processo por isso.

    • Havia postado também essa reportagem e respondia ao yahoo com o mesmo nível dos pTralhas. Como segue:

      Estive na manifestação do dia 15/11/14 e não vi nada disso que a jornalista escreveu. Vi sim, um policiamento exemplar o que proporcionava muita segurança, havia plataforma elevada de câmaras e policiais filmando toda a manifestação. Outro ponto importante é que o nazismo é crime no Brasil e o Yahoo nesta reportagem está me chamando de neonazista e a referida jornalista me chama de bandido, ambos utilizando o título da reportagem. Pois bem, me sinto horrorizado e agredido moralmente por essa reportagem. Vou buscar meus direitos, nem que para isso tenha que recorrer aos tribunais.

  3. Xeque-mate, petralhada! Até os advogados dos empreiteiros já admitiram que seus clientes pagavam o ingresso (propina) no butim. Eles já admitiram a existência o esquema do “dá ou desce” dentro da Petrobrás.

  4. “divisão entre as forças do conservadorismo e as que clamavam por acesso a mais direitos e alguns bens”

    Preste-se atenção na pilantragem intelectual que vem sendo praticada a rodo por esses pustemas esquerdistas. Sutilmente (às vezes escancaradamente) opõem conservador, de um lado, a revolucionário, de outro, sendo este o mocinho e aquele o bandido. Um desavisado depreende fácil, fácil, do trecho em destaque que os conservadores são CONTRA o “acesso a mais direitos e alguns bens”. Urge desmascarar esse discurso patife!

    • Sendo que os Militares fizeram um governo altamente populista, aos mesmos moldes do Getúlio, não sei qual é a desse cara, mas alguém que compreende o mínimo da história e passa a utilizar o método de investigação do Luciano facilmente humilha esses caras, como eu venho fazendo constantemente no Fórum que faço parte, inclusive demonstrando que é propaganda esquerdista dizer que os militares foram de Direita e que a beneficiaram, quando os fatos mostram o contrário, e o fato mais constrangedor para essa gente é quando você mostra que os militares fizeram acordos com a URSS, aí a mente deles buga de vez.

      Mas quanto à esse senhor, muito me admira ele querer livrar a cara da Dilma usando a suposta mentira do Youssef já que o fato apresentado por ele depõe ainda mais contra a presidanta, já que o cara era um conhecido doleiro e se aproximou do governo petista como se fosse um sujeito limpo.

      Hum… Parece que o PT é duplamente culpado, já que escolheu um cara com má índole e passado sujo duas vezes.

Deixe uma resposta