Governo federal diz que irá mapear crimes de ódio na internet. Você acredita?

31
119

0,,15865028-FMM,00

Conforme o site do Ministério da Justiça, o governo federal vai mapear “crimes de ódio” na Internet. Leia:

Brasília, 20/11/14 – O Ministério da Justiça irá reforçar com ações da Polícia Federal o grupo de trabalho interministerial criado nesta quinta-feira (20), para monitorar e mapear crimes contra os direitos humanos nas mídias sociais. A tarefa é receber e analisar denúncias sobre páginas da internet que promovem o ódio e fazem apologia à violência e à discriminação.

Durante a solenidade de criação do grupo, em Brasília, o secretário-executivo do Ministério da Justiça, Marivaldo Pereira, destacou que os órgãos participantes devem lidar com um tema que se torna cada vez mais presente e que demanda uma atuação cada vez mais efetiva por parte do Estado brasileiro.

Marivaldo lembrou ainda que os crimes de ódio nas redes sociais, muitas vezes, causam sofrimento, geram violência e divisão na sociedade. “Não podemos permitir que o que a internet representa hoje para nós seja desvirtuado de modo a causar violência, sofrimento e divisões”, ressaltou.

A iniciativa é liderada pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República. O grupo também será composto por membros da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), da Secretaria de Políticas para Mulheres, do Ministério Público Federal, da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e do Colégio Nacional dos Defensores Públicos Gerais.

A ministra da Secretaria de Direitos Humanos, Ideli Salvatti, avaliou como assustador o crescimento dos crimes de ódio no Brasil. Segundo ela, dados da SaferNet Brasil indicam um aumento entre 300% e 600% no registro desse tipo de violação no país entre 2013 e 2014. Para Ideli, a legislação brasileira precisa ser revista quando se trata de crimes cibernéticos.

“O crime virtual desemboca, infelizmente, no crime real”, disse ela, ao citar o caso da dona de casa Fabiane Maria de Jesus, atacada por uma multidão e morta em maio, em Guarujá (SP), depois da publicação de um retrato falado em uma rede social de uma mulher que realizava rituais de magia negra com crianças sequestradas. A dona de casa foi confundida com a mulher do retrato falado.

Em oito anos, segundo o governo, a SaferNet Brasil recebeu e processou 3.417.208 denúncias anônimas envolvendo 527 mil páginas na internet. As demandas foram registradas pela população por meio de hotlines que integram a Central Nacional de Denúncias de Crimes Cibernéticos.

A ministra da Seppir, Luiza Bairros, destacou que o lançamento do grupo de trabalho ocorre no Dia Nacional da Consciência Negra. A ideia, segundo ela, não é criminalizar usuários de redes sociais, mas fazer valer os conceitos de democracia e desenvolvimento inclusivo.

“As desigualdades no Brasil foram muito naturalizadas ao longo do tempo”, disse. “Queremos desenvolver um trabalho bastante incisivo de condenação do preconceito”, completou.

Além da criação do grupo de trabalho, o governo anunciou uma parceria com a Universidade Federal do Espírito Santo. O Laboratório de Estudos em Imagem e Cibercultura da instituição – referência nacional em pesquisas sobre redes sociais – vai desenvolver um aplicativo para que a Secretaria de Direitos Humanos possa acompanhar a atuação das redes de apologia ao crime e também de redes de defesa dos direitos humanos.

Com informações da Agência Brasil

A própria matéria inicial já mostra que podemos desconfiar (e muito) de toda essa iniciativa.

Por exemplo, Ideli Salvatti citou o caso da dona de casa Fabiane Maria de Jesus, atacada por uma multidão e morta em maio, como um exemplo do que essa lei poderia resolver. Todavia devemos lembrar que na época Rachel Sheherazade foi desonestamente acusada de ser responsável por esse crime, apenas por ter dito no SBT que entendia o fato de que a população estava cansada de violência. Só que ao mesmo tempo, a maioria dos adeptos da extrema-esquerda compreendem os motivos de estupradores, sequestradores e latrocidas. Já de início, temos sérios problemas aqui:

  1. Acusar Rachel Sheherazade de algo que ela não cometeu é “crime de ódio”?
  2. Compreender os motivos para a população civil estar revoltada com o excesso de violência é “crime de ódio”?
  3. Compreender “os motivos” dos bandidos violentos estuprarem, assaltarem e matarem é crime de ódio?
  4. Qual “compreensão” é crime de ódio e qual não é?

Essas perguntas são urgentes, pois hoje no Brasil acusações violentíssimas da extrema-esquerda passam desapercebidas, enquanto discursos lógicos (e as vezes contundentes) de direitistas são tachados de “crime de ódio”. Qual o critério?

A coisa ainda piora com essa frase de Marivaldo Pereira: “Não podemos permitir que o que a internet representa hoje para nós seja desvirtuado de modo a causar violência, sofrimento e divisões”.

Aí temos outro problema seríssimo, pois a ideologia marxista, ensinada nas escolas, é baseada em divisão. Falamos da guerra de classes, com base na revolução violenta.

Ou o discurso só será rotulado como “divisivo” quando se opor a um socialista?

Mas será que os discursos da campanha política do PT já não podem resolver este mistério? Por exemplo, aqui está um texto do Brasil247 onde é dito que “o amor venceu o ódio”.

Esse era o argumento de campanha. O PT xingava seus oponentes e partia para as maiores baixarias, e, preventivamente, dizia que tudo isso era “amor para vencer o ódio”.

Em um texto de Felipe Moura Brasil, temos mais um exemplo quando ele avalia o discurso da socialista pró-PT Laura Capriglione. Segundo Laura, era um absurdo terem vaiado Dilma Rousseff na Copa do Mundo. Esse seria o “crime de ódio”?

No artigo Quem são os bandidos que batem em jornalistas enquanto pedem o impeachment de Dilma, Laura rotulou a todos os manifestantes (que incluem muitas famílias) dessa forma:

– predadores neonazistas;
– espancadores e assassinos de homossexuais e negros;
– direita paulistana com ideais golpistas;
– órfãos de Hitler;
– nazista;
– anti-semita [sic];
– skinhead;
– cultivadores do ódio como definição existencial;
– lobos armados de socos ingleses, canivetes e nunchakus (arma usada por praticantes de artes marciais) que salivam diante da imprensa;
– hienas excitadas, sempre em bando;
– agressores de jornalistas;
– facínoras tatuados com o número 88, ou exibindo a Cruz de Ferro com a suástica;
– bandidos anti-comunistas como os assassinos do jornalista Vladimir Herzog;
– fascistas;
– turba;
– rapazes que arrostam violência e arreganham os dentes;
– gente que vai acabar matando alguém, com a cumplicidade do senador Aloysio Nunes e da Polícia Militar.

Esse é um discurso de ódio? Ou, conforme podemos suspeitar, ele deixará de valer por que a pessoa que o proferiu é petista?

Qualquer lei que fale em discurso de ódio, nessa altura do campeonato (e de acordo com as pessoas do PT envolvidas em sua estipulação), deveria ser mais clara. No mínimo, tratar discurso de ódio por padrões, ou seja, frases prontas para identificar de forma automática (até por recursos de software) se o discurso se enquadraria em “discurso de ódio”.

Nesse caso, por exemplo, a expressão “compreensível”, diante de um crime, teria que estar descrita nesse tipo de padrão:

  • Expressão proibida: “Compreensível” + “menção a um crime cometido por civil”
  • Expressão liberada: “Compreensível” + “menção a um crime cometido por criminoso por ficha corrida”

Esse é o tipo de proposta que deveria ser feita diante dessa lei. Não rejeitá-la, de jeito algum, pois aí os bolivarianos dirão “Está vendo. Eles não querem punir discurso de ódio”.

Ao contrário, uma proposta que os incomodaria muito é a exigência pela DIVULGAÇÃO CLARA das regras de discurso de ódio, no mesmo formato de “padrões” vistos em livros de propaganda. Isto é, até mesmo com listas de frases prontas dizendo o que pode e o que não pode.

Caso eles não aceitem esse tipo de proposta, então é evidente que estão deixando o termo “discurso de ódio” claramente vago para atacar somente opositores do governo.

Nesse caso, o ideal é esperar pelos primeiros mártires, isto é, pessoas que serão atacadas com base na interpretação subjetiva dessa lei, e usar isso como parte da ação política.

crime_de_odio

Anúncios

31 COMMENTS

  1. Esse estratagema de “crimes de ódio” lembra a tal da “função social da propriedade”. Serve apenas para uma minoria organizada legitimar, sob sua conveniência, o arbítrio.

  2. Luciano, você acha que é uma boa estratégia usar desta ferramenta para denunciar incessantemente os esquerdistas (até mesmo para tentar obstruir o mecanismo de denúncias)?

    • Agora já é tarde demais.
      Tomara que o blog do Luciano não seja derrubado.
      Ele precisará ler bem os comentários antes de aprová-los. As sabotagens irão vir dos comentários.

  3. Fora o fato de que já foi relatado que o Google recebe uma enxurrada de denúncias falsas com o argumento “Discurso de Ódio” e que a imprensa promove verdadeiros linxamentos das pessoas acusadas, porém não julgadas, desses crimes. Imagine o quanto de verídico existe nas denúncias da Safernet! Deve ter esquerdista que passa metade do dia denunciando de forma “anônima e muito rápida” estes ditos crimes, sejam verídicos ou não.
    .
    Com relação a moça assassinada horrivelmente em um linxamento, creio que foi devido a divulgação caluniosa de um veículo comunitário no Facebook, de que a mesma estava envolvida em rituais satanistas com menores. Não foi “discurso de ódio”, foi calunia e difamação.

  4. “Crime de ódio” num contexto em que criaram até mesmo a “PTfobia” quer dizer…criminalizar quem é contra nosso governo bolivariano, medidas populistas e movimentos de militância esquerdista.

    Luciano deveria citar casos recentes

    – Xingamentos de Giraldeli a Raquel Sherehazade
    – Montagens de Bolsonaro e Malafaia com bigodinhos de Hitler e coisas do tipo
    – Militantes gays queimando fotos do Papa, por que não dizer aqueles que xingam Bolsonaro, Feliciano e Silas de bichonas?
    – Qualquer frase preconceituosa que qualquer neoateu posta por aí sobre os “crentelhos burros”
    – Chauí odiando a classe média
    – Mensagens de petistas demonstrando preconceito contra a “paulistada”

    Algo muito fácil de conseguir é alguém que chama o desafeto de FASCISTA, se usa direito “discurso de ódio” contra a PM por exemplo

    Realmente deveria se mobilizar para denunciar os discursos de ódio dos esquerdistas, se isso alcançar grande proporção eu apostaria que eles rapidamente desistiriam de votar ideias como essa sob o risco de criminalizarem a si próprios e a seus militantes

  5. Esse pessoal não dá ponto sem nó, eu aposto que já existem milhares de militantes treinados para denunciar qualquer critica ao governo como “discurso de ódio”.
    Vamos fazer uma montanha de denuncias contra os petistas e esquerdistas, o tiro vai sair pela culatra.

  6. Alguém ainda acha que o “bolivarianismo” no Brasil é uma teoria da conspiração, além, é claro do Sr. Jô Soares? Estamos “a passos largos” rumo ao caminho cada vez mais “maduro” de venezuelização do governo petista. Esse artigo “Quem são os Bandidos…” Foi o que apareceu de mais cretino até agora sobre as manifestações, me pareceu até algo proposital para provocar respostas raivosas e ” cheias de ódio” no perfil da militante socialista Laura Capriglione, eu mesmo no dia que li deixei um comentário simples, comedido e educado.

  7. Que bom. O que doravante a esquerda vai poder escrever ?

    ELES deram um belo tiro no pé. ELES !

    Remember Marilena e outros episodios similares DELES. Inclusive o mote “nós” e “eles”, quem inventou .

    Esperem para ver.

    • Rapaz, vc não conhece esse pessoal.Claro que MC não entra. Do mesmo jeito que racismo de negro contra branco não vai entrar, ou qualquer coisa que seja uma forma de ‘defesa’ das minorias oprimidas (mulheres negros viados gordos putas anões travestis etc etc etc) não vai entrar.

  8. Na Minha Opinião…
    Primeiro este “pesquisador”, nem lembro o nome, da Federal do Espírito Santo é um indivídio da mais alta extrema-esquerda, e já a anos vem gastando dinheiro público em perseguição política a políciais-militares, cujo o objetivo principal é “desmilitarizar” a polícia.
    Agora será elevado por verbas públicas…
    Temos sempre que perceber o que se passa por trás, pois os processos objetivos bolivarianos são abrangentes:
    a) Primeiro é enfiar verbas públicas em um “pesquisador” doutrinador extremista de esquerda e seus discípulos. (Já dei uma olhada em seus trabalhos, perseguem simpatizantes e membros de associações policiais)
    b) Lutar pela polícia “única” a Pretoriana do Partido. Assim, nvertendo valores e amedrontando simpatizantes e membros da polícia militar.
    c) Amedrontar e Censurar a liberdade de expressão e livre opinião da sociedade civil nas Redes Sociais, (eu mesmo já passei a tomar cuidado maior, automaticamente e intuitivamente, ao ponto de evitar comentários).
    d) Já existem esses mecanismos previstos em lei, mas querem cabides de empregos de “fiscalizeiros estatais”, censores, agentes, pesquisadostas, promotores de perseguição, estagiários, coletivos, ONGs e um sem número de desviadores de verbas… Fora o gasto com infra-estrutura, software e equipamento, legitimamente importados de Cuba e Venezuela?
    f) Censura dirigida e emissão de selos de garantia extrema-esquerdista de atuação “pelademocracia” e “popularização”, e o contrário, caluniar e difamar com selo de qualidade bolivariano para ganhar reconhecimento internacional e até prêmios na ONU, hehehe.
    g) Censura, censura, censura e mais censura. Lembre-se a maior promessa do PT é a censura. O maior objetivo do PT é a censura. O PT respira censura e lutará dia e noite pela censura.
    Mas… De forma legítima!!
    Conclusão: legitimar a censura.
    Porque: com censura aos outros, hegemonia, infinitas possibilidades serão permitidas nas entranhas sujas do poder governamental.
    O céu vermelho é o limite e além.

    Contudo vai ser divertido. Temos que desmascará-los o tempo todo.
    Lutar contra a censura é instigante a criatividade.
    Muito poderemos contra-atacar fazendo “enxurradas” de denúncias as avessas.

    Uma DICA: Evite a censura em temas polêmicos, comece sempre com a frase “na minha opinião” ou ainda, termine sua frase em “tom de pergunta”. 😉

    Mas falando sério. Teremos que garantir o Congresso, o parlamento acima de tudo, pressionar, de Eduardo Cunha a Aécio Neves, passando por Bolsonaros.
    Legitimidade republicana acima de tudo e liberdade de imprensa. Assim sempre teremos e estaremos com o povo ao nosso lado.
    Concorda?

    • Estava indo comentar sobre isso agora. A direita defende a liberdade de expressão (mais do que a esquerda), enquanto a esquerda é contra esse tipo de liberdade. Porém, ao mesmo tempo, vemos esquerdistas praticando crimes previstos na Constituição, como a injúria, calúnia, difamação e discursos de ódio. Será que não seria mais interessante usarmos a Bíblia deles (Constituição) contra eles próprios? As consequências políticas e sociais geradas a curto e longo prazos serão desejáveis para a oposição?

  9. O que sera crime de odio?
    todos os crimes estao elencados no codigo penal, crime contra vida, contra honra, contra o patrimonio, etc.

    Esses caras sao doidos de pedra , cuidado ai gente que se voce disser : Odeio brocolis, pode ser processado por produtores da verdura que se sentirem ofendidos, pois os brocolis em geral vao ficar com baixa auto estima por serem uma categoria de vegetais odiadas, viu?

    Odeio quem quer meter o bedelho em o que eu posso odiar ou nao!
    vao se catar, vao plantar arvores que e mais util a humanidade,
    nacao vermelhista invasora!
    lacaios de comunistas assassinos!
    Nao conseguem pensar por si mesmos , tem que recitar a cartilhinha ?

  10. Luciano, creio que pela proposta em questão, a filósofa do PT Marilena Chauí poderia ser facilmente enquadrada por seu discurso de ódio explícito a classe média, a qual acusou de fascista, ignorante, violenta e terrorista. Recentemente o Blog da Dilma publicou ofensas racistas ao Ministro Joaquim Barbosa do STF, fato que se enquadra perfeitamente como “crime de ódio”, conforme a proposta do governo.

    Na campanha contra Aécio Neves, o PT e seus militantes virtuais fizeram a campanha mais suja e violenta da história do Brasil.

    Como você deixa claro, o grande problema deste tipo de proposta é não ficar clara a tipificação destes supostos crimes, deixando a critério das autoridades estabelecer a seu bel prazer o que se enquadra como crime ou não.

    Já está em tramitação no congresso o PL 7582/2014 de autoria da Ministra Maria do Rosário, que tipifica os Crimes de Ódio, vejam: http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=616270

    Uma coisa é discurso de ódio incitando violência contra etnias e grupos, e isto ninguém em sã consciência pode aprovar. Mas devemos estar vigilantes quanto a esta proposta, pois não devemos permitir que o nosso sagrado direito de expressão seja cerceado por questões de exclusivo interesse do PT em censurar quem lhe faz oposição pura e simples, com o mero intuito de perseguir opositores.

    Devemos denunciar este tipo de proposta, escrevendo e cobrando de nossos parlamentares.

    • Nao esquecer o lulala que odeia as zelite branca de zoio zul
      e os petistas que odeiam o FHC
      E os nordestinos que votaram nos vermelhistas porque odeiam o Brasil,
      E os homosexuais que odeiam os heterosexuais
      os movimentos negros que odeiam brancos
      As leis pro cotistas que odeiam branco , rico que estuda
      Os msts que odeiam quem trabalha para comprar sua propriedade
      E principalmente enquadrar os comunistas que odeiam todo mundo, so querem roubar os outros e ficam inventando essas m.

  11. Papai Noel vai deixar uma Ferrari amarela na porta da minha casa em 25 de dezembro. Eu já me sinto uma milionária, vou abafar. Crimes de ódio? KKKKKKKKKKKKKKKKKKK Só quando alguém falar algo de que o governo não goste.

  12. É claro que essa lei será aplicada somente aos opositores do governo. Por exemplo, a expressão “petralha” não poderá ser usada por preconceito aos petistas, “petrolão” é outra expressão proibida poque faz apologia ao crime.

    Usando a “lógica” petista, tudo que não for útil a exaltação do partido e seus asseclas será CENSURADO.

    Talvez tenhamos que utilizar expressões do tipo “Chiclete moranguinho” para petista, “partido grande Irmão” para o PT, etc.

  13. É bastante simples. Se for remotamente de direita, mesmo educado, é crime de ódio. Se for de esquerda, mesmo que publique o endereço, com foto e tudo, e conclame a militância a ir lá dar dar um pau no Reinaldo Azevedo, aí não!
    Aí é a construção de um mundo melhor! O que eles podem fazer se para criar o paraíso terrestre precisam disseminar o ódio, como papai marx mandava? Mas que implicância também! Vocês ainda não aprenderam que esquerdistas são como motos Harley-Davidson? Não têm defeitos, apenas características…

  14. Pelo tanto de eufemismos que a esquerdopatia usa este blog teria de fazer um dicionário.

    Democracia = Regime totalitário de esquerda
    Direitos das Mulheres = Aborto
    Homofobia = O mero fato de alguém não achar que relações homoeróticas são coisas boas
    Estado Laico = Um estado ateísta e secular onde as pessoas religiosas não tenham vez e as religiões vivam em guetos. Marina Silva seria impedida de disputar uma eleição pelo simples fato de ser da Assembleia de Deus.
    Imperialismo Americano = a culpa de tudo que há de ruim em todos os países
    Fascismo = Qualquer ato de oposição a atos esquerdistas
    Machismo = Qualquer ato que uma feminista não goste ou que seja conveniente culpar
    Nazismo = Nome dado a qualquer pessoa que se opor ao sistema de cotas ou a qualquer pastores evangélicos que disserem que o matrimônio é entre homem e mulher.
    Debate = ampla pregação de conceitos esquerdistas entre esquerdistas de diferentes matizes (centro-esquerda, esquerda, extrema-esuqerda, etc) onde nenhum não esquerdista tem direito de falar.
    Herói Revolucionário = Terrorista
    Investir em educação = aumentar os gastos com professores esquerdistas e o investimento na doutrinação dos corações das crianças desde a mais tenra idade
    Direitos Humanos = Aborto, Casamento e adoção homossexual
    Intolerância Religiosa = O fato dos cristãos não simpatizarem com ateus, macumbeiros e islâmicos.
    Liberdade Religiosa = Facilidade e privilégio para islâmicos em países ocidentais.
    Extrema Direita = Qualquer pessoas que não faça parte da esquerda, ou mesmo pessoas de centro-esquerda. Chamar de extrema direita na cabeça dum esquerdista é o mesmo que chamar de nazista.

    São muitas palavras…..que as vezes eles usam para significar o contrário do que normalmente significariam.

      • Aqui o que é DEBATE para essa gente:

        http://oglobo.globo.com/sociedade/casos-de-nudez-em-porto-alegre-reacendem-debate-sobre-tema-14567679

        “Casos de nudez em Porto Alegre reacendem debate sobre o tema
        Direito, ou desejo, de quem quer tirar a roupa em público é alvo de reflexão
        POR BARBARA MARCOLINI 15/11/2014 6:00”

        O fato é…isto não é crime e não constrange e ofende outras pessoas? Não é egoísmo alguém se proclamar como tendo tendo “direito” a algo, enquanto passa por cima do direito dos outros?

        “RIO – Primeiro, uma mulher no parque. Depois, uma sob a chuva. E então veio uma travesti, um ciclista, mais uma mulher. Agora, uma multidão está disposta a se desnudar em Porto Alegre. Estratégia de marketing ou delírio coletivo, ainda não está claro o motivo pelo qual as pessoas resolveram tirar a roupa. Fato é que a novidade que vem do Sul reacendeu o debate, dentro e fora das redes sociais, sobre o corpo nu e o direito (ou desejo) de expô-lo.”

        “Também nesta semana, a atriz Keira Knightley mostrou os seios em protesto contra o uso de Photoshop. E a socialite Kim Kardashian escandalizou a internet com sua abundância de curvas besuntadas e completamente expostas na capa da revista “Paper”, clicada pelo fotógrafo Jean-Paul Goude. No Rio, a Praia do Abricó, há décadas adotada pelos naturistas, foi finalmente oficializada a primeira praia nudista da cidade. O nu, tão comum nos ensaios fotográficos e desfiles de carnaval, ainda polemiza.

        – Não existe cultura, se não houver uma interdição. Mesmo nas sociedades indígenas, o corpo é sempre construído. Quando você tem a manifestação de um corpo nu, parece uma subversão de alguma coisa instituída – explica a psicóloga Joana Novaes, coordenadora do núcleo de doenças da beleza da PUC-Rio.”

        Olha só o que essa criatura disse

        “Enquanto o boato de que elas sofriam de problemas psiquiátricos ou de que se tratava de uma campanha viral corria solto, alguns porto-alegrenses se perguntaram: qual o problema? – Vi na internet muito preconceito, muitas demonstrações pejorativas de pessoas que viam o nu como algo ofensivo – explica o estudante de Direito que criou no Facebook, a partir de um perfil falso, o evento “Corrida Pelada no Parcão”, com o argumento de que “ficar nu não é crime, nem loucura””

        ALGUNS? Alguns quem e quantos? Se cabem no dedo de uma mão nem deveriam ser notícia. Note que eles dizem que o problema está nas pessoas que se ofendem com peladões a sua frente, eles querem impor que isso é natural, normal e bonito e as pessoas é que tem problemas e devem ser consertar.

        “O nu é natural, não devemos ter vergonha do nosso corpo nem considerá-lo obsceno”

        Imagino que isso seria um deserviço a humanidade, acabaria tirando a atração natural que temos pelos corpos femininos nus, as roupas, o mistério são partes importantes do jogo de sedução, se ficasse todo mundo pelado o tempo todo e mais essa superexposição de feministas e canhotas barangas, com certeza a saúde publica masculina seria sexualmente afetada! Pensa bem.

        “Aldo Lammel aproveitou a moda para protestar. Com capacete, bicicleta e mais nada, ele pediu mais respeito a quem opta pela magrela como meio de transporte, e aproveitou para divulgar seu projeto de volta ao mundo em duas rodas (o Mochila & Bike). O nu masculino, porém, não ganhou tanta atenção quanto o feminino. – Acho que é uma questão de machismo. Estou recebendo muitas mensagens de apoio, mas realmente não chama tanto a atenção quanto uma mulher. Acho que é uma questão cultural – sugere Aldo, que diz que jamais ficaria nu em público se não tivesse uma causa”

        Ah tá, é machismo kkkk, por que ninguém se interessou em tirar e repercutir fotos dele. Deve ser um deus grego da beleza realmente.

        “- Criamos um ambiente seguro para que as pessoas fiquem à vontade e se dispam para que experienciem a nudez, se conheçam mais e conheçam mais a diversidade ao olharem as outras pessoas nuas, sem que seja necessário sexualizar essa ação.”

        Foi o que eu disse acima, não vejo em que isso pode ser positivo.

  15. Luciano, pra que diabos vc quer uma lei dessas mais clara? Essa é a lei que não devia existir de jeito nenhum. Crime de ódio é o tipo da coisa que a esquerda adora justamente porque eles podem se sentir a vítima por qualquer coisa, vc fala ‘ah, hoje o céu está azul’ e el@s:’ VC TA ME CHAMANDO DE GORDA??’

  16. Mais uma : http://m.estadao.com.br/noticias/politica,pt-contrata-pesquisa-para-tentar-mapear-antipetismo-,1597126,0.htm

    Detalhe para o seguinte trecho, que mostra nada mais nada menos que um tremendo cinismo:

    ‘Além do impacto eleitoral, a cúpula do partido está preocupada com casos de violência contra militantes, registrados durante e depois das eleições. Segundo dirigentes, setores da direita e da oposição incentivam, via redes sociais, o ódio e o preconceito ao PT, materializado nas manifestações pós-eleitorais. E podem servir como sustentáculo popular para pedidos de impeachment de Dilma, já alinhavados por parte da oposição.

    O PT tem dificuldade de entender por que existe uma onda de “intolerância” contra o partido que, nas palavras de um dirigente, é “o que mais combateu a corrupção e mais defendeu os pobres na história do Brasil”. ‘

  17. Não acho que devemos deixar de rejeitar a lei. É um poder grande demais para ficar nas mãos do estado. É deixar o lobo pastoreando os cordeiros. Acredito que esse é um caso para se posicionar frontalmente contra a lei, ainda que haja a acusação de defendermos os crimes. Primeiro, porque a acusação já seria feita de qualquer modo, não importa que aceitemos parte dessa medida ou não. Segundo, porque podemos nos aproveitar da mensagem sobre “censura na internet”, que tem grande apelo com o público. Basta dizer que o programa tem como objetivo censurar a internet. Isso é o tipo de mensagem que pega fácil. Terceiro, porque é absolutamente imoral perseguir pessoas por crimes de opinião, cuja fronteira é extremamente porosa, ao mesmo tempo que não se dá nenhuma importância a ação do crime organizado e dos pedófilos na internet. Não dá para conviver com esse tipo de imoralidade. E finalmente, há provas mais do que claras de acusações de “crimes de ódio” para perseguir adversários. Aécio Neves e Marina Silva foram vítimas desse jogo. É exatamente isso que pretendem fazer na internet, contra a nascente militância oposicionista que está aparecendo.

    Então, não acho que deva existir algum tipo de moderação. Na minha opinião, essa medida deve ser combatida com todas as forças, e devemos utilizar os argumentos já expostos aqui.

    RESP.

    Uma forma de se reagir a ideias políticas com frames positivos (ex. “luta contra o ódio”) pode ser, ao inves de negar a lei, propor uma outra lei com o mesmo frame, mas prejudicando os interesses do seu oponente.

    Um exemplo seria uma proposta de educação gratuita, para “ajudar os pobres”, que pode ser rebatida com uma proposta com vouchers, para escolas privadas, o que ajudaria os pobres, mas prejudicaria os sindicatos de professores.

    O mesmo valeria para essa lei de “combate o ódio”, na qual se entra apoiando a lei, mas EXIGINDO REGRAS CLARAS para punição, como um IDS. É claro que o governo não vai querer essas regras, pois elas tirariam o seu poder de subjetividade. Aí sim, você poderia criar um momento político para derrubar a lei toda, talvez.

    Agora já sair dizendo ser contra a lei, permite que o oponente te qualifique como alguém “que não quer punir o discurso de ódio”. Aí ele mostraria a cena da mulher linchada no Guarujá, com tua proposta, e te excluiria do debate.

Deixe uma resposta