A direita que só conseguirá entender a política quando seu cérebro não colapsar ao… ver a política

39
243

leoes_almocando

Me enviaram um vídeo a respeito da disputa eleitoral para o DCE-FURG. Pelo que entendi, são liberais (até pelo discurso) que disputavam uma vaga para o DCE.

O vídeo tem tudo a ver com o que falei no texto O que fazer para eliminar o hábito mais terrível da direita e começar a conquistar resultados políticos. Todos os seis princípios de David Horowitz foram ignorados por esses liberais. O resultado, como não poderia deixar de ser, é um desastre de proporções bíblicas.

Assista:

Como já disse, o discurso padrão é o liberal. Ok, eu sou também um liberal, mas não gosto da forma de visualizar a realidade usada hoje pela maioria dos liberais. Muitos deles idealizam um mundo como deveria ser, e então discursam como se este mundo já existisse. Dá para notar nos momentos em que eles dizem como “o debate deveria ser” ou como “o diálogo deveria ser”, manifestando surpresa genuína, algo praticamente proibitivo para quem adentra a um território de guerra política. Ou seja, a recusa de se ver a realidade como ela é (especialmente no momento da guerra política) é uma mania de muitos liberais. Algo digno de vergonha alheia.

Por causa disso, o primeiro princípio da guerra política (“política é guerra por outros meios”) foi solenemente ignorado, o que já nos anunciava o desastre iminente.

Outro problema visto foi o discurso muito complicado, idealista, mas sem apelo ao coração. E, pelo princípio 6, “a vitória fica do lado do povo”.

A coisa começou a degringolar quando a extrema-esquerda usou o termo “racista” impunemente. O ideal seria, desde que se um discurso estrategicamente bom estivesse sendo utilizado, já ir ameaçando ao mesmo tempo de processo como também lançar frames de shaming. Lembremos que acusar alguém de racismo é denunciação caluniosa, ou seja, imputar a alguém um crime que ela não cometeu.

Notava-se a tensão no rosto dos três liberais, sinal de que não perceberam estar em um cenário de guerra política.

Dai veio o horror, o horror… pois os dois principais debatedores liberais ficaram na defensiva. Mas na guerra política, o agressor geralmente prevalece. E, para piorar, o discurso seguia complexo e não apelava ao coração.

Depois deles serem chamados de racistas, foram ofendidos com a expressão “branco, heterossexual e burguês”. De novo ficaram na defensiva. Até aqui a nota para o desempenho é um zero bem redondo.

Lá pelas tantas até tentaram uma ridicularização, mas o dano já era irreversível. Os liberais não tinham ataques prontos, nem sequer slogans.

Mesmo ficando na defensiva, ainda foram avacalhados por um pedido de direito de resposta, o que é a mesma técnica de metralhar direitos de resposta usada por Dilma durante as eleições. É, eu sei, eles vivem caindo nessa, sem qualquer estratégia de contenção…

Como era de se esperar, os liberais foram ofendidos no direito de resposta. Nada que também não tenhamos visto na campanha do PT nas eleições.

Depois do ataque, o que aconteceu? Eles fecharam a cara definitivamente. Ou seja, ficaram bravos por entrarem em uma guerra e tomarem tiros. Com isso, a matilha de extrema-esquerda sentia o cheiro de sangue cada vez mais forte, o que levou ao aumento das táticas de intimidação.

Um desastre tão grande só poderia concluir da maneira mais patética possível: os liberais resolveram desistir do debate. Um erro tão absurdo e imperdoável que nem vale a pena comentar.

Esse vídeo serve para nos mostrar que não estou exagerando quando digo que para a direita começar a obter resultados políticos é preciso de fato de uma mudança de estrutura mental.

Não é possível que pessoas adultas, que podem ser perfeitamente funcionais em outras áreas da vida (incluindo a vida profissional), se transformem em crianças de 7 anos diante de adultos no momento da guerra política.

Vencer a guerra interna, onde a ingenuidade política da direita deve ser esmagada e triturada sem dó nem piedade, para o surgimento de uma verdadeira consciência política, é o maior desafio para a direita neste momento.

Anúncios

39 COMMENTS

  1. Minha dica para os liberais:

    quando argumentarem, pensem numa corda bamba e tentem se equilibrar entre esses dois lados: de um lado os princípios “limpinhos” dos liberais, o economês blá,blá,blá, do outro imaginem o comportamento contundente de conservadores como Alborghetti, Ratinho, Malafaia, Rambo kkk

    O difícil é não escorregar na banana do politicamente correto.

  2. Imaginem a cena: Stálin é avisado por seus generais de que Hitler quebrou o pacto de não-agressão entre Alemanha e União Soviética. A blitzkrieg começou a pleno vapor e tropas alemãs já estão a caminho de Moscou. Um dos generais pergunta qual o próximo passo. Stálin, visivelmente abalado, responde: “Nós vamos ficar em casa e não fazer nada. Afinal, essa agressão não foi leal. Nós tinhamos um pacto de cavalheiros com Hitler. Eu não vou permitir que a nossa gloriosa União Soviética lute em uma guerra suja e desonesta contra alguém que não respeita pactos”.

    Em termos políticos, foi mais ou menos isso que essa chapa “liberal” fez no vídeo. Idem para a oposição venezuelana que decidiu boicotar as eleições parlamentares de 2005. É de se admirar que essa gente fracasse constantemente?

    • No site Alerta total, um articulista diz que quem não reage, termina rastejando. É a mais pura verdade. Estamos perdendo uma janela que se abriu para a reação e logo estará cerrada. Falta de timing é um desastre.

  3. Faltou emoção a La ”dadinho é caralho, meu nome é pequeno porra!”(ali sim teve fibra do ator de Cidade de Deus) desses 3 ai ein, olha amigo, se fosse comigo meu irmão… seria 35 rounds de porradaria verbal atravessando o inconsciente daquele mané que segregou com as palavras ”branco, hetero, burgues” (isso foi humilhante) nossa! ele iria ficar traumatizado, sem duvida, a dor de ser humilhado na frente das pessoas é um trauma e tanto… Enfim, Uma coisa que aprendi na rua, em favelas e na escola pública, é não deixar ninguem me humilhar, por mais forte que seja o oponente. olha, foi uma escola da vida de como agir nesses casos, denegrir o consciente da pessoa a nivel moral, invadindo a mente do oponente, com apelos morais e emotivos. Pra mim isso é fichinha, já fiz muita chorar com isso(por ue quiseram me humilhar). É por isso nem me meto com politica a nivel de debate corpo a corpo, por que eu iria trucidar no debate, minha moralidade até hoje ninguem conseguiu tirar de mim.
    Abraço ao trabalho do site que é excelente, e com certeza abri a mente das pessoas, e joga no ralo esse politicamente correto da esquerda que nunca existiu.

    • Também não.

      Só pela descrição do Luciano parece ser algo de dar desanimo e pavor.

      Pior, é na realidade tão fácil ser liberal e se colocar do lado do povo, ao menos para quem realmente acredita no que está dizendo. Veja Margaret Tatcher por exemplo explicando como o liberalismo faz TODOS ficarem melhor.

      Agora a coisa que me da realmente pavor é a chamada “direita militarista”. É inclusive questionável que eles mereçam ser chamados de direita já que defendem uma maior intromissão do estado (militares) na vida das pessoas. Nesses ultimos tempos tenho conhecido liberais e conservadores republicanos, e não tinha noção que ainda existiam em peso esses setores digamos “proto-fascistas”. Já havia visto coisas a respeito, mas nunca consegui levar a sério… até agora……..

    • Eu fiquei no mesmo dilema, mas quando vi a postura do sujeito que fala em primeiro lugar, como se estivesse no sofá de casa, não aguentei continuar!!

      Eu não sei se a postura corporal do indivíduo é um fator importante na guerra política, mas a mim me incomoda muito e muito me diz sobre o “caráter” do indivíduo.

      De qualquer forma, gostaria de acrescente que esse foi uma das postagens mais importantes sobre esse assunto [pelo menos pra mim], porque fica muito mais fácil de digerir e mentalizar a teoria a partir de um caso prático.

      Acho que deve ser por isso que estudantes de medicina precisam tanto de cadáveres para o aperfeiçoamento do ensino teórico! Esse cadáver foi providencial!!

      Eu não me espanto, na verdade! Liberais desse segmento político (anti-olavetes) tendem a se deixar impressionar e atropelar com muita facilidade pela extrema-esquerda, porque se preocupam muito em seguir a cartilha da agenda cultural que eles usam como meio intimidatório.

  4. Uma boa tatica aos jovens do video e fazerem um curso de tecnicas teatrais,para perderem a timidez e de oratoria, podem assistir pastores ,padres , religiosos em suas pregacoes e uso das tecnicas de convencimento ,podem treinar uns com os outros antes de irem a debate, imaginar o que o outro vai dizer, procurarem saber quem sao seus oponentes como se comportam, seja via midias sociais , seja no comportamento diario na universidade.
    nao basta so ter o conhecimento, preciso saber vende lo
    os esquerdistas fazem isso, usam tecnicas de convencimento em suas”celulas “de reuniao onde sao estimulados a debater e convencer.
    cursos de tecnicas de venda, tambem ajudam.
    atacar o “lado pessoal” e uma tatica para enfraquecer o oponente.

  5. Legal é ver que os estudantes fazem as pichações, e mesmo que a maioria seja contra, eles começam a reclamar de que os outros estão tentando tirar o “direito” deles de se expressar, mesmo estando fazendo algo ilegal. Esquerdista acha que a lei só vale para os outros. Já quando a lei é aplicada a eles, aí é opressão. Legal ver também o símbolo de maconha pichado ali na parede, símbolo clássico das pichações universitárias.

    É ridículo como a esquerda gosta de soltar esses xingamentos-padrão pra cima dos outros. Não teve absolutamente nada ali que foi dito que pudesse ser denotado como racismo. Até porque o assunto nem deveria ser esse. Mas mesmo assim a outra chapa fica chamando eles de racistas o tempo todo. E alguém chamou eles de héteros… Como se ser heterossexual fosse um xingamento.

    Isso me lembra dos meus tempos de faculdade. Nem as reuniões do Conselho Universitário eram respeitadas, no meio das reuniões o pessoal do DCE gritava e atrapalhava os outros a falarem, xingava o reitor… Na época que teve eleição, parece que uma das chapas tinha criado uma “força-tarefa” para rodar a universidade e arrancar os cartazes da chapa concorrente. E isso porque a outra chapa também era esquerdista, imagina se não fosse. Na verdade, só o fato de uma chapa liberal estar concorrendo para o DCE aí neste vídeo já me deixou surpreso.

  6. A cara da menina mostra bem que ela preferia estar em qualquer lugar, menos ali. Nem vi o vídeo para não me aborrecer. Mas, na boa, até perder a linha e xingar de ladrão e féla da puta é melhor do que apanhar calado.

  7. Concordo com o Ayan sobre a postura “de guerra” á ser tomada nesses casos, porém, entendo que os liberais do vídeo mantiveram-se neutros para tentar mostrar um misto de respeito á liberdade de expressão (embora a capivara de vermelho não se expresse, apenas ofenda de forma desnecessária os presentes) e superioridade intelectual perante os doentes.

    Mas política é isso, tu tem que ir pro arregaço, não pode fugir do debate nem ignorar a falta de educação alheia. Se teu oponente não te respeita, você faz ele respeitar…custe o que custar.

  8. Padre diz que se for para ser católico como lula é melhr ir para o inferno
    https://www.youtube.com/watch?v=3zdplX-c8K4

    Dilma assume, como presidente da república, ligação com grupo fundado por traficantes de drogas
    https://www.youtube.com/watch?v=nv787L8uznk

    Governo Putin usa novas leis teatro, rádio ongs e contrar a internet
    http://oglobo.globo.com/mundo/governo-putin-usa-novas-leis-para-fechar-teatro-radios-ongs-controlar-internet-14636353?utm_source=Facebook&utm_medium=Social&utm_campaign=O%20Globo

    Milhares de pessoas marcham em madrid para pedir erradicação do aborto
    https://br.noticias.yahoo.com/milhares-pessoas-marcham-madri-pedir-erradica%C3%A7%C3%A3o-aborto-154419571.html

    Dilma fraudou eleições ao esconder rombo nas contas públicas até o resultado nas urnas, diz Caiado
    http://www.ronaldocaiado.com.br/dilma-fraudou-eleicoes-ao-esconder-rombo-nas-contas-publicas-ate-o-resultado-nas-urnas-diz-caiado/

  9. Luciano,parabéns pelo blog,um dos melhores blogs de analises políticas que eu já li.

    Luciano,o empréstimo secreto do BNDES para um porto em Cuba sem a autorização do congresso e o uso dos correios na campanha de Dilma não seriam motivos suficientes para o impeachment? E a apuração secreta nessas eleições?,não seria motivo para pedir a anulação dessas eleições?,pois nesse caso nem precisaria fraudar as urnas,bastaria fraudar o resultado.Acho que tanto o Movimento Brasil Livre quanto o Revoltados ON LINE estão cometendo um erro estratégico em relação às urnas.Um por que pede apenas auditoria nas urnas sem questionar a apuração secreta,o outro por que pede anulação das eleições já,argumentando apenas que as urnas foram fraudadas.

  10. A direita (ou qualquer outra vertente que se oponha ao esquerdismo vigente) ainda tem muito a aprender. E deveria começar a aprender como usar o jogo dos ratos para acabar com eles por dentro. Estão presos a uma utopia na qual se combate animais raivosos com abraços, carinhos e apertos de mão. Falando o popular, que é aquilo que o povo entende: precisam aprender a FALAR GROSSO!

    Os caras passaram décadas se preparando pra chegar no poder. Não sair na boa, não querem amizade. Vão mentir e ofender e caluniar sempre que possível. No primeiro grito ou cartaz de ‘Racista’ eu tinha feito o infeliz se retirar e ter a certeza de que iria responder judicialmente e que, a partir daquele momento, a vida política dele seria um verdadeiro inferno, no qual eu seria o demônio fungando no pescoço imundo dele.

    Resumindo: é guerra! Não uma partida de golfe.

  11. Ah Luciano, o problema são esses direitistas novos que se acham o crème de la crème da direita porque leram outro dia teorias economicas da escola austriaca e se deram conta de que o esquerdismo é um atraso….

    Quase todo dia em comunidades de “direita” eu digo a eles para estudarem mais, lerem mais antes de expressarem suas opiniões e entrarem em debates, mas eles acham que isso é zoeira, acham que podem vencer um debate falando em liberalismo economico.

    Se a gente fala em Horowitz, Ben Shapiro, Olavo, Ponerologia com eles é quase uma agressão

    • O problema não é falta de leitura é que eles tem que ler o conteúdo certo e se dedicar a uma mudança pessoal de postura. Eles tem que ser mais combativos e aprenderem com os exemplos que dão certo. Só ver o Bolsonaro, ele é combativo e por isso foi o deputado mais eleito.

      • o Mises.org brasileiro não se toca que eles fazem excelentes análises econômicas mas passam longe de esclarecer alguma coisa do meio jurídico. Eles não sabem que o direito brasileiro é completamente diferente do americano, que é liberal, justamente por causa da Constituição preservar o poder do indivíduo frente ao Estado. Nós temos uma constituição do bem estar social de inspiração europeia (estado enorme e concentrado na União) e um aparato jurídico-legislativo que é movido por muitos interesses particulares, além da opinião do eleitorado. Dica: não é nem um pouco parecida com a de anarcocapitalistas, mas de um povo pobre e sofrido que agradece o político que lhe der uma enxada e um sanduíche. Os burros não se tocam que ao pedir liberação da maconha com um viés economicista, eles vão induzir pessoas a se jogarem contra o próprio gol na guerra política porque quem apoia isso é mais de esquerda e o eleitorado que eles apelam é contra, é conservador. Enfim, eles servem bem para difundir ideias mas não entendem nada da realidade, e isso só se aprende lendo jornais, revistas, acompanhando a mídia, os pronunciamentos, esses liberais aí nem lêem as revistas ou blogs de esquerda para conhecerem qual o debate atual na esquerda e já virem preparados do que serão cobrados.

  12. Sou um dos debatedores do vídeo (de camisa social) e postulante a coordenador-geral da Chapa Reação ao DCE-FURG.

    Bem, não me lembro a última vez que discordei do Luciano Ayan (talvez esta seja a primeira vez), mas apesar de discordar deste caso específico – talvez por estar no olho do furacão da crítica – concordo nas generalidades da crítica e gostaria de assinalar que é sempre um prazer ler as excelentes análises que aqui são reproduzidas. Pessoalmente, me identifico como conservador-liberal, afiliado à velha tradição burkeana fundamentada na prudência, na rejeição de utopias e soluções mágicas, no reconhecimento da falibilidade humana, do valor da experiência e no ceticismo político (termo que dá nome a este blog que, vale dizer, é o melhor sobre o assunto em atividade atualmente no Brasil).

    Porém, acredito que algumas informações errôneas (ou falta delas) comprometeram a análise do Ayan nesta questão. Por exemplo, não fomos ofendidos no direito de resposta, a manifestante usou o tempo para falar de um integrante da chapa 2 uma suposta agressão que teriam praticado contra uma integrante da comissão eleitoral (apenas consideramos desarrazoado o direito de resposta dado para uma integrante da plateia que estava tumultuado desde o começo do debate com cartazes e saímos em protesto).

    No mais, esta nossa decisão está em plena consonância com a estratégia de campanha que decidimos adotar desde o início e nos rendeu preciosos dividendos eleitorais. Passado este processo eleitoral, trago algumas informações importantes que com certeza irão referendar nossa decisão de seguir nesta linha ‘antiguerra’.

    Por enquanto, deixo só um lembrete: a percepção vale mais do que a realidade. Os debates servem para convencer o eleitorado, não o adversário; acreditamos que neste sentido, obtivemos grande êxito com a decisão de se retirar do debate (obs.: se não tivéssemos feito isso, o vídeo não estaria rodando o Brasil mostrando o ‘modus operandi’ dessa gente e certamente não estaria neste blog e principalmente, para a comunidade acadêmica da FURG seríamos só mais um ‘bando de desocupados’ brigando numa improdutiva disputa para o DCE).

    • Essa resposta merece um post. Sobretudo este trecho aqui:

      Por enquanto, deixo só um lembrete: a percepção vale mais do que a realidade. Os debates servem para convencer o eleitorado, não o adversário; acreditamos que neste sentido, obtivemos grande êxito com a decisão de se retirar do debate (obs.: se não tivéssemos feito isso, o vídeo não estaria rodando o Brasil mostrando o ‘modus operandi’ dessa gente e certamente não estaria neste blog e principalmente, para a comunidade acadêmica da FURG seríamos só mais um ‘bando de desocupados’ brigando numa improdutiva disputa para o DCE).

  13. Complementando, vale salientar que as táticas, apesar de importantes, não podem ser congeladas e encaixotadas num único modelo estático como se fossem uma espécie de receita pronta universal.. Evidente que certas táticas de combate são mais apropriadas para determinados tipos de terreno, mas as variáveis são inúmeras. Lembremos que estamos quebrando uma hegemonia de décadas de movimento estudantil capitaneado por uma esquerda engajada e organizada, por meio de uma plataforma com o propósito de aproximar o estudante afastado dessa bagunça por causa das radicalidades de esquerda, que transformaram o DCE em sinônimo de baderna, vagabundagem, ocupações, pichações e intervenções similares. Se rebaixar ao nível animalesco desses papagaios ideológicos nos transformariam apenas em mais um deles… Marcando claramente a diferença da forma que fizemos mostra que somos realmente um grupo que busca fazer um novo DCE: http://www.porumnovodce.com.br

    • Olha Heber, voces podem estar tendo algum sucesso imagino por conta de alguma competência própria da chapa, e também por alguns ventos de mudança que tem soprado no contexto político, porém acho que voces teriam ido muito melhor se tivessem demonstrado mais combatividade e demonstrado o quanto é inaceitável a postura de quem estava apenas os acusando de racismo. Acho que esse tipo de acusação não cola mais, porém se colocar com firmeza permite um ganho extraordinário, até mesmo do ponto de vista ideológico e serve de exemplo para outros direitistas que estavam ou vão estar em outras discussões a enfrentar comunas vigaristas.

      abração e boa sorte

    • Se rebaixar ao nível animalesco desses papagaios ideológicos nos transformariam apenas em mais um deles…

      Cara, eu não quero ser grosso nem nada, mas já passou da hora de vocês aprenderem que fala mansa não é sinônimo de equilíbrio nem isenção. Qualificar a atitude da oposição de “animalesca” é fácil aqui, mas porque você não fez isso durante o debate? Sem contar que a turminha lá imputou em vocês crime de racismo. Vocês são racistas? Não? Então têm o dever de exigir que tal acusação seja provada, NO MÍNIMO.

      Como diz o ditado, fraqueza atrai agressão.

      • Rafael Borges, com todo respeito, mas a nossa proposta deve convencer e estar direcionada ao eleitorado representado nos alunos da FURG, não para atender as vontades de quem não conhece a situação e não sabe o que se passa. Repito, debates servem para convencer o eleitorado, não o adversário. Ainda que tenhamos consciência que não houve nenhum acovardamento de nossa parte, enfrentar por enfrentar sem uma estratégia definida, não traria nenhum bônus adicional, no máximo nos rebaixaria ao nível desse pessoal.
        No mais, as providências legais e cabíveis já estão sendo tomadas.

      • Só quero destacar uma coisa da resposta de Heber:

        No mais, as providências legais e cabíveis já estão sendo tomadas.

        Percebam que ele deixou para responder a uma acusação pública de racismo longe dos holofotes, assim como ele só resolveu caracterizar a oposição como “animalesca” aqui nos comentários do blog — e não no debate. É mais ou menos como o cara que tem sua casa invadida e se tranca no banheiro para reclamar disso no Twitter.

    • Entendi, e em parte concordo que se retirar é uma forma de fazer uma alegação política. Espero que tenha rendido votos e mostrado a face intolerante do adversário. Mas quanto ao vídeo rodar o Brasil, com um belo barraco, acho que viralizava muito mais. 🙂

    • Mas a questão Heber é que enquanto vocês falavam em democracia o adversário jogou dois verdadeiros misseis tele-guiados em vocês.

      A) Racista

      B) Branco, heterossexual e Burguês

      O primeiro nem se debate….se PROCESSA.

      O segundo se fica ao lado do POVO….Demonstrando (ai entra Mises) de como o socialismo espalha a miséria e pobreza pelas politicas econômicas que adota. Sendo na realidade um grande colaborador de grandes capitalistas como Eike batista, desfavorecendo assim as classes mais pobres.

      Eles são o inimigo numero 1 do povo. Fique ao lado do POVO……

      • Joseph, o ponto A está em andamento e o ponto B – no meu entender – foi prontamente rebatido (afinal, nem eu mesmo me considero ‘branco’). Ficamos ao lado dos estudantes que estão cansados dessa belicosidade no movimento estudantil, se retirando em respeito à democracia e também em defesa de uma das nossas principais bandeiras que é o diálogo. Assista:https://www.youtube.com/watch?v=gaICFh7gVpY

  14. Eu ainda acho que aceitar essa polarização direita x esquerda é cair em uma armação montada pelos apoiadores do governo.

    Acho que as convicções políticas e econômicas de cada um são muito importantes. No entanto, acredito que estamos no momento de desmascarar um partido político que prega hegemonia e tem como objetivo desconstruir todos os discursos que vão contra o seu projeto. E, ao mesmo tempo, utiliza de um discurso pseudo-socialista para agradar e agregar mentes doutrinadas, enquanto segue com um projeto de governo populista, incompetente e corrupto.

    Gostei do cartaz que um manifestante exibiu na manifestação do dia primeiro:

    “Nem direita, nem esquerda, eu quero é ir para frente”.

    • “pseudo-socialista”

      Toda vez que eu vejo alguém com esta conversa de que devemos ultrapassar esta visão de mundo entre esquerda e direita já sei que estou lidando com uma pessoa que nem se deu ao trabalho de perder 30 minutos estudando o assunto mas quer dar a sua opinião.
      Dizer que esta visão de direita e esquerda está ultrapassada é tudo que os esquerdistas que dominam o ambiente cultural querem no momento que a direita está começando a esboçar uma reação.

      • Não estou dizendo que as pessoas não tem direito de se posicionarem política e economicamente como liberais, neoliberais ou qualquer outra ideologia. Apenas acredito que colocar essa pauta como prioridade causa desgaste na imagem dos que se opõem ao governo. Afinal, perdem tempo explicando o que é ser de direita enquanto eles continuam berrando por suas reformas de forma compacta.
        Não acho que deveriam ser descartadas as pessoas que acreditam em reformas sociais responsáveis e realizadas dentro da democracia, sem ferir nossa constituição.
        Acho que a prioridade é barrar o projeto de hegemonia lançado pelo PT, que põe em risco discussões saudáveis e importantes sobre o que os brasileiros querem para o desenvolvilmemto do Brasil.
        Um posicionamento como republicanos, democratas ou brasileiros é muito mais agregador e simples do que ter que ficar se desgastando com a desconstrução generalizada e continuada que o governo, a mídia e os movimentos sociais fazem do que seria a direita.
        Falo do posicionamento como grupo não do posicionamento de cada um.

        E quando falo de discurso pseudo-socialista. É porque não acredito que o socialismo ou comunismo sejam viáveis. E os governos populistas usam desse discurso apenas para agregar pessoas que acreditam nessas ideologias ultrapassadas, enquanto o partido que deseja ser único mantem o projeto de se perpetuar no poder usando o povo como massa de manobra, caminhando para um espécie de “feudalismo” dos dias atuais.

  15. Essa postura pode servir para obter vitórias pontuais (vejam que o PSDB continua sendo um partido grande, se aproveitando do anti-petismo), mas jamais deve ser adotada para quem quer quebrar uma hegemonia. Tenho um amigo que participou, há uns 15 anos, de eleições de um DCE em conhecida faculdade no Rio de Janeiro com uma plataforma liberal. Naturalmente o DCE era dominado pela esquerda. Certa feita, eles se aproveitaram do desgaste dessa mesma esquerda e venceram uma eleição com uma postura olímpica, “propositiva”, apelando à razão e “não se rebaixando ao nível deles”.

    Pois bem. Sabem o que ocorreu na eleição seguinte? Depois de serem desgastados o tempo todo e esfriarem o interesse (afinal, a maioria foi estagiar, correr atrás de emprego etc), voltaram a perder a eleição e até hoje a esquerda continua dominando por lá sem uma chapa liberal e assertiva para contrapor.

    Portanto, não se trata apenas de obter uma vitória pontual, mas de construir uma plataforma liberal com sotaque voltado para a guerra política. O objetivo é quebrar a hegemonia da esquerda de vez e trazer o pêndulo ideológico para o lado de cá.

    Algum colega aí em cima falou muito bem. O processo judicial e o labelling deveriam ter sido esfregados na cara deles na hora do debate. E não! Isso não tornaria os liberais iguais à esquerdalha. Argumento para agir com tal assertividade sem afastar a razão, o liberais têm de sobra.

  16. Republicou isso em Enquanto há vida, há esperança!e comentado:
    Guerras exigem, pelo menos, duas coisas para serem vencidas: estratégia e preparo.

    Estratégia é o que está matéria ensina. Preparo é conhecer o público que se quer convencer, do que ele está sentindo falta e como supri-lo. Sozinhos, ideal é boas intenções não vencem nenhuma guerra.

  17. Quando no Parlamento os políticos discutem acaloradamente chegando até a xingarem-se; quando em qualquer reunião civil e/ou pública; em palanques e outros; quando as paixões e pré-juízos vão apetrechados para esses sítios, diz-se que, “é uma assembleia de estudantes” . Releve-se contudo que, a chapa vencedora vai trabalhar muito mais para movimentos “extra curriculares” como sói acontecer, o que é lamentável. .

Deixe uma resposta