Rotina de censura: Sem lei de mídia, não há pluralidade

12
79

requiao_3

Uma das rotinas de censura de mídia do PT é dizer que “hoje não existe pluralidade por causa da concentração de mídia” (na verdade existe muito mais do que existiria com uma ley de medios).

Porém, a resolução do PT diz ser “urgente construir hegemonia na sociedade”.

Em um momento dizem existir “falta de pluralidade”, no outro dizem que é preciso “construir hegemonia”.

Você não acha que há algo de estranho nisso? É o mesmo que dizer que “as mulheres devem ter seus direitos de se expressar” e em seguida afirmar que “as mulheres não devem ter o direito de falar em público”. É nesse nível em que está a contradição entre “pluralidade” e “hegemonia”.

Melhor entender o que significa “pluralidade” no léxico bolivariano.

Eles querem colocar alguns coletivos não-eleitos adquirindo emissoras de TV, rádios e jornais, todos financiados com verba estatal, para dizer o que o governo quer.

Como alguns desses coletivos não-eleitos fingem representar as minorias, eles usarão o pretexto de “pluralidade”, dizendo “dar voz a quem antes não tinha”.

É óbvio que assim como na Venezuela, Argentina e Bolívia, esses grupos estarão sempre ligados ao governo.

Por exemplo, não são os adeptos de religião afro que terão sua voz, mas uma ONG específica de “religião afro” que terá esse direito,a o fingir representar “as religiões afro”. Não serão os gays que terão sua voz, mas um movimento LGBT específico associado ao PT ou PSOL, ou PCdoB, que terá esse direito. E assim, sucessivamente, isso valerá para todos os grupos que eles fingem representar. (Aliás, hoje as minorias são muito bem representadas nas programações de TV, pois as emissoras sabem que isso dá retorno)

Sendo que todos os grupos recebedores de mídia a partir do estado são aqueles alinhados ao governo, surge então aquilo que eles mais ambicionam: hegemonia. Isso quer dizer que todos falarão apenas aquilo que o governo deseja.

Por isso, quando você ouvir o papinho de que “não há pluralidade na mídia” atual, saiba que o reclamante petista (ou pró-petista, como gente do PSOL, PCdoB, suas ONG’s e o Roberto Requião) está simplesmente dizendo que “não há hegemonia petista”. Que é exatamente o que eles querem, conforme resolução do partido.

Anúncios

12 COMMENTS

  1. Urgente hegemonia na sociedade quer dizer :calem as vozes divergente = ditadura!

    O pessoal republicano como voce diz, tem que formar associacoes do mesmo modo dos petistas, por exemplo :movimento direitista afro, ( sim , as pessoas negras sao de direita tambem, sao conservadoras, sao liberais etc), liga gay conservadora, movimento dos com terra, associacao de europa-descendentes,
    orientais conservadores cristaos, associacao indigena pro capitalismo, e por ai vai , mesmo que tenham o minimo necessario para constituir uma associacao legal (milhares de ongs vermelhistas so tem um fundador e mais ninguem) e sair berrando nas midias suas reivindicacoes, exigir verba governamental , etc
    eles nao querem concorrencia , querem hegemonia (deles) para poderem roubar a vontade.

    Concordo com voce, o momento e combater em Brasilia e barrar estas maluquices, as manifestacoes tem que se concentrar em exigir liberdade de imprensa e midias, barrar decretos sinistros etc.
    O impeachment vai chegar, eles vao cair de podres.

  2. O problema dos esquerdistas é que eles pedem que um minoria sejam representadas no lugar da maioria. O discurso pela pluralidade e diferenças é um discurso vazio, pois todo mundo é diferente, mas por que escolher dar importância a algumas diferenças ao invés de outras? Por que considerar que apenas algumas diferenças existem(como diferença de raça ou de orientação sexual) e ignorar outras como: ser policial, ser comerciante etc ? Eles falam de favorecer a pluralidade, mas usam ela para acabar com a liberdade e tolerância. Não existe liberdade e tolerância se a “pluralidade” é forçada ou se os únicos que são diferentes e especiais são aqueles que a esquerda escolhe para ser especial.

  3. Em um post coloquei que o PT utiliza o discurso “pseudo-socialista” para agregar pessoas e utiliza-las como massa de manobra. Dois leitores me criticaram por usar esse termo.
    Quando falo em pseudo-socialismo, é porque acredito que se trata de uma ideologia fracassada e foi provado ao longo da historia que não se passa de um engodo. Então quem ainda o utiliza ou é muito inocente ou é mal intencionado.
    No caso das tentativas de “democratizar” as mídias, por que será que tem tanto jornalista, principalmente ligados a sindicatos que apoiam tais tipos de medidas?
    Consigo visualizar algumas alternativas:
    1- já estão ligados a partidos esquerdistas e só querem garantir o seu.
    2- estão fora do mercado de trabalho, por culpa do próprio governo que tem feito medidas para fragilizar e desvalorizar a profissão ao longo dos anos.E pela oferta de profissionais para um campo com demanda estrita. Desse modo acreditam que se mudar as regras, as vezes conseguem algo para si.
    3- são os inocentes que acreditam no socialismo.

    Minha opinião é: se o governo conseguir mudar as regras, o grupo 2 e 3 estariam descartados, enquanto somente parte mais ligada ao governo do grupo 1 seria privilegiada. De modo que haveria um monopólio na mão de grupos ligados ao governo. E assim, mais uma vez o governo utiliza o discurso “socialista” para agregar força e no fim beneficiar apenas a parcela que lhe é cara…

  4. Como colocar de vez uma pá de cal nessa palhaçada de “ley de medios” que estes amantes de ditaduras insistem em nos enfiar goela abaixo dia sim, outro também? Mas que saco!

  5. O pt e sua novilíngua que engana todos aqueles desatentos em relação a política.

    É exatamente isto que você escreveu Luciano, o pt tem sua própria lógica (nada lógica) assim como todo socialista. Falta de pluralidade na mídia (que é uma mentira), nada mais é do que a falta de poder sobre TODAS as vozes de jornalistas, repórteres e editores de todas as emissoras. Mesmo existindo uma
    grande camada de petistas infiltrados e outros vagabundos em vários órgãos da imprensa não é o suficiente. ELES QUEREM ABSOLUTAMENTE TUDO!

    Combater dia e noite a tentativa de censura por parte destes canalhas é um esforço mais que prioritário!

Deixe uma resposta