A arrogância injustificada no discurso de “recusa ao PSDB”

24
105

aecio

Eu não sou um tucano, mas votei no partido nas últimas eleições. Também já me acostumei a ver algumas pessoas, arrogantemente, dizendo que o PSDB é uma “falsa oposição”. Em alguns casos, até que o partido estaria mancomunado com o PT. Por isso, a luta entre ambos seria no máximo marmelada.

Diante de argumentos de cabeça erguida, recheados de autoridade, a proposta é simples: apostar em candidatos como Levy Fidelix ou José Eymael, pedir a criação de um novo partido (este sim capaz de representar a direita) ou até, como não poderia deixar de ser, requisitar intervenção militar.

Pois é, meus amigos, se há um padrão para as mutretas da extrema-esquerda, também há um padrão para as reclamações da direita, inclusive aquelas oriundas da pequena parte muito mal intencionada, mas insistente.

O estranho é que a maioria destes críticos contumazes do PSDB agem de maneira muito mais criticável do que os tucanos.

Por exemplo, qual líder tucano apareceu pedindo “anulação das eleições”, sem nenhuma prova cabal para isso, queimando o filme da maioria dos manifestantes bem intencionados? E qual líder tucano apareceu organizando uma manifestação onde “não se defendia intervenção militar”, o que é uma senha para “se os intervencionistas aparecerem, tudo bem”?

Não é momento aqui de argumentar sobre a orientação filosófica por trás dessas ideias, mas o fato é que, em termos de tiro no pé, uma certa parte da direita não anda muito melhor do que os tucanos.

A atuação de alguns líderes tucanos, inclusive Aécio Neves, é bem elogiável, muito acima da média do que eu esperava. Tem buscado demandas realizáveis, posições defensáveis e, independentemente dos resultados diretos, tem causado danos políticos ao encouraçado petista.

É o suficiente? Não. Ainda falta muito para que o partido nos represente adequadamente. O DEM tem se saído bem melhor como oposição, mas há indícios de que DEM e PSDB se juntarão em breve. Tanto melhor, pois os políticos do DEM parecem ter “sangue nos olhos”, em muitos casos.

Mas mesmo que não seja o suficiente, não vejo no partido motivos para que o abandonemos, principalmente em um momento onde eles tem agido até melhor que muitos direitistas que baseiam sua atuação política em pedir demandas irrealizáveis e facilmente estereotipáveis. Podemos (e devemos) criticar sim. Mas nada justifica o discurso de “abandono”. Como se houvesse alguma outra alternativa para nós no momento.

Mas enfim, já que existem alguns defendendo o “abandono” do PSDB, o que sugerem como alternativa? Se é que sugerem alguma alternativa. E aí é que mora o problema.

Anúncios

24 COMMENTS

  1. Renan acabou de fechar as galerias da camara e evacuar o povo que estava la fazendo barulho e pedindo a abertura do congresso para o povo.
    A arrogancia do Renan e a cara de pau dos senadores e deputados enrolados em roubalheiras e impressionante.
    louvavel a atitude da oposicao que se posicionou ao lado do povo e exige a abertura dos portoes do plenario.
    O congresso e a casa do povo!
    Se fosse protesto de gay , de indio ou de mst aposto que estavam la quebrando tudo, mas e a oposicao , os brasileiros decentes que estao protestando e sendo impedidos pelos ladroes!

    Tenho certeza que vai ser uma pizza so!

    a tal da Jandira Quibe Fegali pega com a boca na botija, histerica, dizendo que tinham chamado uma senadora do PCDo B de vagabunda,
    cortaram o som do plenario e depois suspenderam as transmissoes
    e o povo nao vai saber o que acontece na democracia ditatorial brasileira
    deputados salafrarios vendidos

    elegeram o tal Vital do Rego para o TCU, as cpmis ja eram , ate os tucanos elegeram o cara, uma vergonha!

    agora neste momento 20:48, o tumulto continua.

    e cade o povo?
    quem e dono do pais?
    513 dutados + 81senadores e uma centena deicaretas do pt!?
    mandam em 200 milhoes?
    que vao se ferrar para sustentar esses principes nas suas vidas nababescas, enquanto a populacao se afunda no lamacal das favelas
    Que gente e essa?
    que pais e esse?
    ninguem indignado?

    • Renan cancelou a sessao!
      Amanha 10 horas da manha!

      e mails para os deputados e senadores, continuem mandando
      valou oposicao em Brasilia, o pessoal que foi ,fez barulho, ta dando certo!

  2. Essa arrogância é típica de pessoas que reclamam de ter que votar no candidato “menos pior”, sem se dar conta de que, se o menos pior vencer mais frequentemente, a tendência é que os candidatos fiquem “menos piores” com o passar do tempo. Enfim, mais uma amostra do perfeccionismo doentio que parte da direita esbanja na hora de discutir política – ao contrário da esquerda, que deixa o perfeccionismo para o paraíso socialista do futuro e mergulha de cabeça na política suja do presente.

    Aliás, comentários como o de Bruno Sampaio nesta página me fazem crer que a salvação da direita brasileira virá quando uma nova leva de eleitores entrarem em contato com livros e blogs como este e descobrirem que ser “de direita” não é o mesmo que odiar pobres ou ser a favor da intervenção militar. A depender dessa “direita” contemporânea, fanática e ranheta como ela só, nós definharemos.

  3. O PSDB está fazendo (depois das eleições) um ótimo trabalho de oposição para um partido de centro-esquerda. Não há de se queixar muito se levarmos em consideração sua ideologia. Nota 7.

    Já o ÚNICO partido de direita com alguma representatividade está mandando muito bem também (o DEM). Falam todos esses termos: venezuela, cuba, bolivarianismo. Estão fazendo o seu papel, mas infelizmente é um quase-nanico. Está fazendo bastante barulho pelo seu tamanho. Nota 8.

    A verdadeira culpa é dos direitistas que deixaram o cenário político alcançar essa dicotomia esquerda vs. esquerda. Se por outro lado tivéssemos PT vs. DEM no segundo turno, não haveria esse chororo todo (ao exigir de um partido o que ele não é). Mas para chegar lá, é necessário suor.

  4. Luciano, mudando um pouco de assunto, você viu esta experiência conduzida por Ami Horovitz na Universidade de Berkeley?

    http://www.youtube.com/watch?v=wOHJ06bsSow

    Observe como propagadores inconscientes de gramscismo e pessoas que demonstram claramente ser marxistas-humanistas-neoateístas ficam solidárias ao discurso de que o Estado Islâmico não seria aquele grupo assassino e genocida que estamos vendo, mas imediatamente vemos o oposto quando a bandeira agitada é a de Israel.
    Eu acho que o Ami deixou bem claro para o mundo que marxismo-humanismo-neoateísmo também é antissemita, como se pode ver neste exemplo em que o próprio Karl Marx fala que o deus de Israel seria o dinheiro. E, como sabemos bem, foi mais uma bola fora do autor de O Capital, uma vez que existem populações judaicas que viveram por séculos isoladas e em estado de pobreza, como a iemenita e a etíope.

    Também consigo aqui vislumbrar a possibilidade de usar o mesmo expediente do Ami para ridicularizar o MHN e seus adeptos em outros aspectos que eles dizem defender, mas que sabemos serem apenas para ganho político.

  5. Contestar o posicionamento de certos nomes do PSDB é natural, visto que a o tipo de oposição que eles fazem é bem fraquinha, isso para não dizer cúmplice. Temos de apoiar os membros que estão fazendo um embate sério no partido, como o Mezzomo que enquadrou Chico Alencar e Molon na PUC-RJ:
    https://www.youtube.com/watch?v=KnzdhswaWfE

    Isso não é “abandonar” o PSDB, mas sim exigir uma oposição firme, principalmente da ala mais acovardada. Caso eles optem por proteger o pt em vez de cair dentro, mesmo sob forte pressão popular, esses que estão abandonando o povo. Vale lembrar que o Aécio teve os votos do anti-petismo, as pessoas não votaram nele porque ele é um ferrenho opositor ou porque simpatizam com o PSDB, ele era a porcaria que fedia menos.

    Caso o Aécio continue com o chove-não-molha, não tem problema algum, pois há homens que não tem o rabo preso e vão para a porrada na guerra política, como o citado acima. Se ele quer ser mais um José Serra, o problema é dele, o PSDB tem a faca e o queijo na mão, se eles não querem o poder, paciência, outros conquistarão esse espaço.

  6. “Também já me acostumei a ver algumas pessoas, arrogantemente, dizendo que o PSDB é uma ‘falsa oposição’. Em alguns casos, até que o partido estaria mancomunado com o PT. Por isso, a luta entre ambos seria no máximo marmelada.”

    A verdade é “arrogante” ou “marmelada”, então? http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/senado-aprova-vital-do-rego-para-o-tcu-com-votos-tambem-da-oposicao-so-jarbas-disse-nao/

    Petistas x Tucanos = bolcheviques x nazistas

    RESP

    Não seria essa aprovação como forma de evitar terem que aturar a Ideli Salvati?

  7. Luciano,

    eu sou um conservador cristão.

    um liberal já está à minha esquerda.

    um centrista mais ainda.

    um social democrata está mais à esquerda que os dois anteriores.

    O que você está pedindo para uma parte do eleitorado é “forçar a barra”. Eu estou demais à direita para poder fazer tamanho malabarismo. Pedir para um centrista ou até um liberal apoiar o PSDB é razoável, pois os social-democratas sempre respeitaram algumas bandeiras dos liberais em razão de sua estratégia política. Mas o PSDB sempre fez ferrenha oposição a todas as bandeiras conservadoras, e sempre foi ferrenho opositor dos cristãos.

    Me pedir pra apoiar o DEM ou o PSC é razoável. Mas me pedir pra apoiar o PSDB é sacanagem.

    Sou sim fundamentalista ranheta, não abro mão dos princípios cristãos para obtenção de vantagem política.

    Em algum cenário hipotético poderíamos imaginar o PSDB se aproximando, mesmo que de forma sutil, das bandeiras conservadoras? NÃO! O PSDB prefere ser chamado de PTista mensalista do que ser chamado de reacionário.

    Eu não sou obrigado a gostar do PSDB, nem do socialismo fabiano.

    Luciano, eu entendo a tua forma de pensar, em valorizar ganhos políticos pontuais dentro de uma estratégia de longo prazo, de formação de grupos de pressão para que o PSDB se posicione ideologicamente mais ao centro, etc etc… Acho válida pra quem é 100% pragmático. Me desculpe, mas essa pessoa não sou eu, estou de mais à direita para poder fazer tal malabarismo, se eu aceitasse esta hipótese, estaria cometendo o maior erro de todos, que é mentir pra si mesmo.

    Um abraço.


    RESP.:
    Entendo. É por isso que precisamos de grupos pragmáticos e não-pragmáticos. É bom termos os dois grupos.

    • Eu acho que a sua bússola política está meio descalibrada. Se você só tem um eixo, eu diria que o liberal está mais À DIREITA que o conservador, porque ele defende menos intervenção estatal do que o conservador.

      Troque-a por um Diagrama de Nolan, que tem dois eixos: o da liberdade civil e o da liberdade econômica. Aí você vai ver que os liberais estão bem próximos aos conservadores, mas mais “acima”, mais respeitadores das liberdades individuais, e “abaixo” dos libertários, pois defendem uma participação mínima do estado.

      Voltando às vacas frias, eu, como Cristão (ainda por cima Evangélico, igual a você) acho que temos que ser sal e luz, e isso significa que temos que ser capazes de fazer uma transformação positiva no mundo. Mesmo que essa transformação não seja no nível que a gente deseja. Uma coisa é se posicionar 100% do lado que você considera correto, e eu concordo com essa atitude. Outra BEM DIFERENTE é se colocar completamente fora do jogo porque não há ninguém que defenda EXATAMENTE o que você acredita. Isso é ser uma candeia escondida debaixo da cama, não no velador. Não vai iluminar nada. É melhor iluminar um pouco do que nada, até conseguir pouco a pouco chegar ao lugar de luz que se deseja.

      Abraços!

      • Jeferson,

        Obrigado por responder.

        Se você me vir falando algo de positivo sobre o PSDB é apenas por falta de opção, pois sou anti-PT. Se faço isso é a contragosto. Eles, da social-democracia são os maiores opositores dos cristãos atualmente.

        Diagrama de Nolan? Eu já te falei que eu ainda estou entendendo esse bagulho de politica. Não sei do que se refere o tal diagrama, mas vou procurar aprender. Mas tenha uma certeza, não sou pragmático, não serei pragmático. Se for preciso relativizar um til do Evangelho para obtenção de um ganho político, então prefiro esquecer de vez esse assunto de política. Não tem conversa.

        Nesse mundo de hoje tá muito difícil ser um cristão verdadeiro, cumpridor da Palavra. É ser todo dia apedrejado, não adianta querer agradar o mundo, pois o mundo nos odeia.

        Sei que você pensa diferente irmão, tudo bem, é seu direito. Assim como outros cristãos que não cedem também tem o direito de se posicionarem. Vai ver se o Julio Severo apóia o PSDB? Mas nem sob tortura… Kkk

        Falou irmão, um abraço.

      • Thiago,

        Religião é uma coisa, política é outra. Política é sobre metas REALIZÁVEIS, e RESULTADOS.

        Se um cristão não apoia o PSDB por algum princípio, também assume responsabilidade por causa de omissão ao deixar o PT vencer.

        Essa é uma constatação dura, mas verdadeira.

        Abs,

        LH

      • Senhor Luciano.

        Eu comecei a procurar entender de politica para compreender esse mundo louco e imoral em que vivemos hoje. Realmente encontrei muitas respostas, e os culpados estavam do lado da esquerda.

        Tenho percebido uma grande incompatibilidade entre os nossos pensamentos Luciano. Voce é um liberal. Imagine a seguinte situação: um partido stalinista ganha as eleições na Venezuela. A coisa fica mais a esquerda ainda. Fico fico imaginando você lutando para que Nicolas Maduro retorne ao poder. Seria engraçado, mas você estaria lutando pra que houvesse resultados realizáveis, não é? Se você fez esse exercício de consciência , entao você conseguiu se colocar no meu lugar em relação ao PSDB. Este partido é tão inimigo dos Evangélicos quanto o PT. Eu já te disse, apoiar o DEM é mais coerente pra mim, não tenho muito estômago para apoiar o PSDB.

        Mas deixa essa discussão prá lá. Você não cultiva como sagradas as instituições republicanas, o liberalismo econômico, o individualismo, etc… ? Eu não! Sagrado pra mim é o Evangelho, e tudo que batalhar contra o exercício da fé torna-se meu inimigo. Eu não vou ficar toda hora puxando o saco de inimigo meu (PSDB), sinto muito.

        Luciano, nossas visões divergem muito, e como eu gosto de você e do teu trabalho, é melhor eu evitar postar outros comentários aqui. De vez enquando eu voltarei pra te dar um oi, isso se você quiser, é claro.

        Um abraço.

      • Ao contrário. Eu apoiaria Stalin. Por que hoje governos que usam a força de maneira FORMAL, não se sustentam. 😉

        Hoje o modelo stalinista está completamente obsoleto. O modelo usado por Nicolas Maduro é o MAIS PERIGOSO de todos.

        Abs,

        LH

      • Obrigado por responder, sentirei saudades das nossas discussões.

        Só tem um porém, eu não acho que o stalinismo seja insustentável, há a Coréia do Norte e Cuba aí pra provar o contrário. E sempre há formulas “modernizantes” como a China e o Vietnã promoveram, sem que o partido-estado saía do poder.

        Obs: você já me deu uma carinha de quadrado, agora de bola, a cor mudou várias vezes…Você linterpreta o perfil ideológico de seus leitores e estampa na carinha para facilitar a estrategia de argumentação? Kkk

        Cara eu tenho meus vinte e poucos anos, mas tenho cabeça de velho kkk E também sou um conservador à moda antiga kkk Mas sempre respeitando as pessoas e as suas escolhas, pois sem isso seria impossível a convivência na pós-modernidade.

        Cara, que pena que terei de me policiar pra não postar mais aqui. Um forte abraço e sou teu fã.

        😯

        Zíper

        Vê se dá uma passada no site do Julio… Beleza!?

      • Thiago,

        Respeito sua decisão, mas uma coisa adicional: Gramsci descobriu que NO OCIDENTE não temos perfil para tolerar totalitarismos. Aqui, a coisa só funciona no nível da dissimulação. Por isso, o bolivarianismo é mais perigoso que o stalinismo.

        Abs,

        LH

    • O PSDB está indo mais pro centro hoje (contra a vontade, claro), e embora tenha os esquerdistas de sempre (FHC, Serra e tal), também tem os mais ao meio (Aécio, Alckmin). O que você está dizendo é que prefere se abster e deixar o PT (um partido que chegou a expulsar dois deputados de seu partido por serem pró-vida, Bassuma e outro) ganhar e implementar todo seu projeto esquerdista horrível e destrutivo do que votar em algum candidato bem menos pior (o PSDB também tem seus abortistas e gayzistas, mas até hoje nunca declarou o aborto, que eu saiba ao menos, como política inegociável de partido, nem expulsou nenhum membro por não ser abortista) e que, de quebra, não tem viés ditatorial e destruidor (economicamente então não dá nem para comparar os partidos).
      Votando no PSDB pelo menos o Brasil não tem risco de virar Venezuela ou Cuba, e temos sempre mais tempo para organizar algo verdadeiramente direito (e de direita) para nos representar (e começar o trabalho cultural também, e no mínimo funcionar como grupo de pressão, que não tem poder mas influência as políticas dos grandes – ex. partidos pró-controle de imigração na Austrália, Reino Unido e afins, que nunca crescem muito mas obrigam os partidos grandes a mudarem seus discursos).Votando no PT, temos tudo de ruim que os piores tucanos podem oferecer, somado com uma economia ruim e cada vez menos liberdade (melhor o que, décadas de bolivarianismo ou poder escolher de quatro em quatro anos?). O PSDB tem menos controle ideológico que o PT, não atoa conseguimos ver gente com posições mais variadas lá (de guerrilheiros “progressistas” até pessoas mais conservadoras, pelo menos culturalmente), logo prefiro votar no PSDB do que no PT, em vez de fingir que os resultados serão os mesmos sempre (não serão, o PT é mais radical; além disso, o PSDB não é cegamente adorado por boa parte da população, e seus malfeitos não seriam nem de longe tão tolerados quanto os do PT – fosse o Serra o autor do Petrolão, já tinha levado o impeachment tem tempo).
      Não costumo votar no PSDB para eleições estaduais ou municipais (onde moro, o partido praticamente não existe, e não tem chances de ganhar nada, e tenho opções melhor também, como alguns srs. do DEM), mas para presidente, que outra opção tenho? Anular e deixar o PT ganhar mais fácil? Votar num nanico para mandar o sinal de que “esse tipo de política eu apoio” e ver se ajudo algum partido a se manifestar mais firmemente (se o PSC resolvesse virar um CDU, por exemplo, como estão dando a entender, já seria um avanço enorme) ou algum partido grande a se realinhar (com o PSDB tá difícil, infelizmente; o pessoal lá prefere ser chamado de petista do que de direitista)? Pode ser, mas no segundo turno o que me resta ainda é PSDB x PT (esse ano votei PSDB também no primeiro turno porque a opção era bem pior). Talvez, se o PMDB largar mesmo o PT nas próximas eleições, ou se algum partido ou candidato de direita crescer o suficiente, tenhamos mais opções, mas até lá temos que construir os caminhos para uma política melhor, atuando tanto cultural quanto econômica como politicamente, e minimizando os danos até lá – imagino que o povo continua votando no PT só por tribalismo e por achar que politicas de estado inflado e centralizador são boas, e que o assistencialismo do PT é o melhor para elas, um só movimento que fosse do PSDB na direção oposta, que funcionasse, já podia deixar o povo com mais liberdade para pensar e votar em outros partidos, o que seria ótimo para o país; já cansei de encontrar pessoas que deviam ser as mais anti-petistas de todas votando nesse partido só por causa do medo fantasioso de algum outro partido cancelar o bolsa-família se for eleito.
      De um jeito ou de outro, espero que note que a opção não é dizer “ah mas são todos ruins” e não fazer absolutamente nada para melhorar a situação.
      É a mesma coisa de se abster e não votar contra o Hitler porque a República de Weimar não era lá grande coisa, ou esnobar os girondinos e deixar os jacobinos começarem o Terror.
      Não precisa elogiar e amar o PSDB, é só não sair por aí fazendo campanha contra eles, ou espalhando uma falsa equivalência entre eles e o PT – só refutar as milhares de mentiras do PT já é um bom começo.

      • Amigo Veritas

        Eu entendo tudo isso que você falou. Só que não quero entrar em atrito com uma pessoa que eu admiro, que é o Luciano.

        Como o PSDB já fez oposição ferrenha às bandeiras cristãs, me tornei anti-PSDBista. Somente numa situação de combate PT x PSDB, é que ouso me pronunciar à favor da tucanada.

        Obrigado por responder.

        É melhor eu ficar de bico calado, não quero ser o discordante do lugar. De qualquer forma eu gosto do trabalho do Lu.

      • Voto neles só na presidência também, por sorte o combate estadual onde moro não é PSDB x PT, e aqui o PSDB quase não existe. Para deputado e afins qualquer partido não-esquerdista, não-membro do foro de São Paulo nem de extrema-esquerda, e que não seja aliado do PT, serve – aliás, sobram bem poucos depois disso. Eu elimino também alguns nanicos sem noção, e aí sobram só 2 ou 3 partidos viáveis – normalmente 2, com preferência pro mais livre-mercadista.

  8. Há uma tentativa de partidarizar um movimento que nasceu de modo espontâneo, sob a influência de várias tendências, mas com um objetivo comum: defenestrar o PT do planalto. Após mobilizações iniciais promissoras, o movimento cometeu um erro básico, que só beneficia o adversário comum: o divisionismo radical, seguido da implosão de pontes. Não há _nenhum_ pragmatismo nestas ações. Para derrotar Hitler, Churchill, um anticomunista convicto, além de aliar-se temporariamente a Stálin, deu-lhe ajuda material.

    Para lograr sucesso, todo movimento precisa de apoio (político, midiático e material). Geralmente esse apoio vem a reboque do movimento, trilhar o caminho inverso, mendigando atenção da mídia e dos políticos, é liquidar com toda a espontaneidade das mobilizações. Pra ficar só num exemplo, o PSDB somente ousou pedir auditoria dos votos, após a gritaria denunciando fraudes na eleição (na ocasião, muitos oposicionistas criticaram, a nível de deboche, tais denúncias).

    Aécio renegar publicamente a “direita” não impede que ele reconheça o que esses renegados afirmam há anos: o atual governo é uma organização criminosa. O fato do PSDB, para não perder o bonde (para Caiado / Bolsonaro), passar a brincar de oposição é positivo, mas a “direita” _não_ deve depositar esperanças neste partido, pois o seu DNA é de adversário permanente da “direita”.

    A tática dos ganhos cumulativos é importante politicamente, mas ela implica numa fragmentação do objetivo maior (fora PT); ou seja, é a própria descaracterização do movimento popular. E, pra finalizar, uma oposição que não tem capacidade para “mobilizar” 100 militantes (cadê a Juventude e os sindicatos do PSDB?) do para pressionar o Congresso, o Executivo, a Justiça e a mídia, não merece ser chamada de oposição e, logo, não faz jus à grana do fundo partidário.

    Presentes do PSDB para quem vai às ruas, por sua conta e risco, lutar contra a quadrilha petralha:
    – declarações de líderes do partido contra os “direitistas”;
    – acordão com o pt na cpmi da petrobras;
    – aprovação do coveiro da cpi da petrobras para o TCU;
    – e, hoje, num ato vergonhoso, o partido omitiu-se na votação contra a compra do congresso pelo governo petista (o papo do quórum é desculpa esfarrapada).

  9. “E qual líder tucano apareceu organizando uma manifestação onde “não se defendia intervenção militar”, o que é uma senha para “se os intervencionistas aparecerem, tudo bem”?”

    Claro que eles não organizariam tal coisa. Não organizaram, repudiaram, e fizeram questão de mostrar à mídia que são oposição mas são limpinhos, não se misturam com essas vertentes direitistas “extremistas” (mesmo as que não clamavam por intervenção militar). Daí pergunto: porque temos que fingir que estamos alinhados com os tucanos se eles dizem abertamente que não estão (e não querem estar) alinhados conosco? Votei contra o PT, claro, mas o “pragmatismo” deveria ser uma via de mão dupla, não? Faria bem ao próprio PSDB aceitar uma injeção de direitismo. Mas sei que isso nunca vai acontecer, é sonho impossível. O pragmatismo pode ser útil a curto prazo, mas a longo prazo um novo partido é a única opção viável.

    • Alexandre,

      É claro que o PSDB tem muitos socialistas, e vários que são capachos do governo do PT. Também é claro que o governo de Alckmin está refém de Dilma para obter o empréstimo para resolver o problema do abastecimento de água. Do jeito que está, Alckmin, não pode, de jeito algum, ser candidato em 2018. E é claro que é preciso esculachar os tucanos que permitiram isso.

      Abs,

      LH

Deixe uma resposta