A injustificada obsessão do PSDB com Joaquim Levy

18
117

alberto-goldman-discurso-20110524-size-598

Alberto Goldman, um dos caciques do PSDB, escreveu o texto Falta de coerência de Dilma, melhor para o Brasil, para o Brasil247, onde fica evidente que há problemas bastantes sérios na estrutura mental de alguns tucanos. Por estrutura mental inadequada, falamos de estímulos e reações inadequados diante dos eventos do mundo. Vamos ao texto:

Felizmente para o nosso País, Dilma não tem coerência, e a nova equipe econômica anunciada para o seu novo mandato, “governo novo, ideias novas” repete, sem qualquer diferença, o que Aécio Neves disse que faria, e o que ela disse que não faria para não provocar desemprego, para não tirar a comida da mesa do trabalhador e para não destruir os bancos públicos: contenção da dívida pública bruta, corte de gastos sem afetar os programas sociais, superávit nas contas públicas sem mandrakaria, isto é, sem “contabilidade criativa”, paralisação das transferências de recursos da União para os bancos públicos incentivando novos investimentos através do mercado de capitais.

Se no código penal existisse a figura do estelionato moral, ela seria inapelavelmente processada e condenada. Não há. Só sobra o julgamento popular.

A nova equipe anuncia reformas na política econômica, mais do que isso, promoverá um desmanche da política Dilma/Mântega. O modelo fracassou e a presidente, seu ministro e o PT fracassaram. Quem venceu as eleições, numericamente, pela ampla maioria de votos entre o povo que tem sua subsistência dependente de bolsas governamentais, e presidirá a República foi Dilma Rousseff, mas quem venceu a parada sobre a política que deve dirigir o País nos próximos anos foi Aécio Neves. Coisas da democracia brasileira.

Para a nova equipe a manutenção das políticas sociais depende do sucesso das políticas de estabilização, de investimentos e de crescimento econômico, exatamente o que a oposição dizia insistentemente. Dilma, como qualquer cidadão de mediana cultura e informação, já sabia. Mas o interesse eleitoral a levou a atacar ferozmente aqueles que defendiam as mudanças que agora ela promove, como essenciais para o avanço social.

Se tivesse caráter, ao menos reconheceria o que a sua campanha trouxe de mentiras e desinformação. É pedir demais, não é?

Melhor assim para o País. Abre-se uma perspectiva de superarmos a crise econômica em que vivemos, desde que o que os novos dirigentes tenham as condições reais de realizar a política exposta. Terão? O futuro dirá.

Quanto a ela e seu partido, o povo que diga.

Tudo bem que Goldman incluiu críticas ao caráter de Dilma e comentou sobre o estelionato moral.

Porém, o uso de expressões como “melhor para o País” e “felizmente para o nosso país” joga tudo para o lixo. Pior ainda é o endosso à política proposta pelo governo. Ou seja, Goldman está mandando a conexão com a realidade às urtigas.

Eu disse em um texto anterior que o maior diferencial do PT é a capacidade de entender a realidade no momento das disputas políticas. Ao mesmo tempo, vemos a completa falta de habilidade para esse tipo de percepção pelo lado de alguns tucanos. Isso nos levou à uma das situações mais ridículas e patéticas da história recente: setores do PT criticam Joaquim Levy, enquanto alguns tucanos o elogiam. Até parece que o PSDB ganhou as eleições.

Onde está a falta de conexão com a realidade?

Vamos a um exemplo: será que é bom que um trem consiga se locomover à sua potência máxima, especialmente quando há uma meta de tempo para ele chegar ao seu destino? A resposta automaticamente é sim. O problema é que se você estiver amarrado à linha do trem, prestes a ser esmagado, essa é a menor de suas preocupações. Sua preocupação deve ser conseguir se soltar.

Não faz nenhum sentido qualquer tipo de propaganda pró-Levy feita por qualquer tucano. Qualquer verbalização neste sentido é falta de conexão com a realidade política.

Enquanto isso, como de costume, o PT morre de rir, pois sabe que todas as suas “críticas contra Levy” não passam de um circo, feito com um único intuito: insuflar as massas radicais do partido para a pressão popular para os projetos que mais interessam a eles, que são censura de mídia, manutenção do decreto soviético e o financiamento estatal de campanha. Daí um cacique do PSDB retribui com elogios para Levy, exatamente para que o PT possa continuar fazendo o seu jogo.

Para piorar, Levy ainda não apresentou absolutamente nada para ser elogiado publicamente. E a coisa vai além: independentemente de seu resultado, qualquer elogio tucano a ele pode ser usado na campanha petista de 2018, na hora da desconstrução, recurso que o PT domina, enquanto o PSDB nem sabe o que é.

A única postura digna para qualquer tucano (e qualquer oposicionista que se preze) é lançar pressão por Dilma em prol de resultados, exibindo a gravíssima situação econômica criada de maneira deliberada pelo próprio PT, que quebrou o país (sim, pois a Lei do Calote, a ser votada hoje no Congresso, só ocorre pelo país estar quebrado).

Felizmente, alguns outros tucanos, incluindo Aécio Neves, tem adotado uma postura mais crítica, sem meios tons. Goldman podia receber alguns conselhos de Aécio nesse sentido. Oposição não existe para afagar seu oponente.

Anúncios

18 COMMENTS

  1. Já faz tempo que eu me convenci de que o PSDB joga mesmo o jogo do inimigo.


    RESP.:

    Me parece mais erro estratégico. Até por que a direita não-tucana está cometendo muitos, mas muitos mais erros estratégicos que o PSDB.

  2. Goldman, FHC e outros pagens do PT não vão logo pra lá por algum motivo misterioso. Ô povo puxa saco da petralhada. Nunca vi tanta subserviência.

  3. Tocam todos na mesma banda uma so musiquinha , :”somos comunistas”!
    uns tocam tambor, outros tocam flautinhas, mas a banda e uma so – esquerda socialista comunista vigarista.
    sao assim , uma orquestra, o objetivo e a unidade da musica embora toquem trechos diferentes.

    a direita pode fazer o mesmo, e so acertar a pauta, tocar em unissono -Fora comunistas!

  4. Anda-se falando muito de Desconstrução. Gostaria de saber um pouco de Construção, Luciano.

    RESP

    O PT faz as duas coisas ao mesmo tempo. Ambas as coisas são intimamente ligadas. Ao desconstruirmos um oponente, ajudamos a construir nossa imagem também. Por exemplo, o PT disse “antes não investigava, hoje investiga”, o que é uma construção de imagem conveniente para eles.

  5. Pelo jeito só sobrou o DEM na pessoa do Senador Caiado, para fazer a verdadeira oposição, Ou aí também tem algum detalhe fora da linha? Alguma comportamento que o cidadão comum não consiga perceber?

  6. Luciano!
    Não tem a ver com o tema, mas é algo muito legal: Na minha universidade (Unicamp) tem uma chapa concorrendo ao DCE que no plano político estaria mais enquadrada como centro-esquerda.
    Já conversei com vários. Eu como majoritariamente liberal discordo de muitos pontos, mas eles estão a anos luz mais próximos da “direita” do que a chapa atual que está a quase 20 anos no poder.
    Estão também fugindo de rotulos direita-esquerda, e são super receptivos a opiniões contrárias. Se chamam “nada será como antes”.

    No caso, a chapa atual é de extrema-extrema-extrema esquerda (praticamente todos são membros do psol ou pstu). No caso eles estão a tanto tempo lá não por que representam o pensamento da maioria, mas justamente pela agressividade e intolerância, o que impõem uma “ditadura branca” aos demais.
    Acho super positivo essas iniciativas para micro-mudanças na sociedade :D. Se ganharem será um ótimo shift-right na politica estudantil da universidade.

  7. Realmente, o discurso dá a entender que a presidente incoerente está fazendo algo coerente. É mais um tiro que um membro do PSDB dá em seu próprio pé.

  8. Goldman, Alckmin, Serra, FHC e vários outros do PSDB são 10 vezes mais socialistas que Lula, Dilma etc. Só não vê quem não quer.
    Vejo que você, Ayan, está sempre cobrando deles atitudes oposicionistas, acho que está certo, mas não sejamos inocentes, esses caras fazem JOGO DE CENA para o PT também! Eles não são nem um pouco ignorantes e ingênuos.

    Minha dúvida é: Eles fazem isso por garantir uma certa governabilidade de seus governadores, prefeitos, deputados etc. ou realmente fazem parte do jogo PTista??

    Seria bom infiltrar alguém no PSDB para nos responder.
    Enquanto isso devemos cobrar, para que eles mostrem sua verdadeira cara!!!

  9. “Causa e consequência

    A escolha de Joaquim Levy para a Fazenda gerou curiosa reação. O PT torceu o nariz, mas não teve peito de rejeitar. A oposição saudou a escolha ironizando que o ministro adotaria o programa de governo proposto por ela. Se for assim mesmo, as medidas econômicas propostas pelo ministro Joaquim Levy devem ter o apoio da oposição.”

    Temos aqui um trecho da coluna “Panorama Político”, assinada por Ilimar Franco no jornal ‘O Globo’. Quem lê o jornal, sabe perfeitamente que Ilimar é um serviçal do PT. E quem teve algumas aulinhas de guerra política aqui neste blog conseguirá perceber com clareza absoluta o sem número de armadilhas que o jornalista do Globo (mas a serviço do PT), em poucas linhas, jogou contra a oposição por conta da nomeação de Levy. Mas parece que tucanos graúdos como Alberto Goldman, com toda sua vivência, não conseguem captar estas armadilhas.

    É preciso, de fato, botar muita pressão neste pessoal da oposição que insiste em cometer erros primários nas batalhas contra o governo e seus acólitos. É inadmissível que oposicionistas continuem, por inépcia política, contribuindo para o fortalecimento de um projeto totalitário de poder. Ou Goldman e equivalentes mudam seus equipamentos mentais e passam a combater o PT da forma correta ou devem ser equiparados a governistas, recebendo as devidas reprimendas morais por absoluta desqualificação para o front desta guerra em que se define o futuro da liberdade e da democracia no Brasil.

  10. É brabo, na guerra isso é chamado de “fogo amigo”, estão dando munição para o PT, ao mesmo tempo corroboram o que digo: No Brasil não há oposição ao PT, existe sim, algumas vozes.

  11. Luciano, leia o seguinte texto http://veja.abril.com.br/blog/rodrigo-constantino/economia/de-chicago-para-joaquim-levy/
    A parte final do texto diz o que eu venho pensando a respeito: “Caso se confirme um quadro de limitações e impedimentos para a adoção de uma administração nos moldes Palocci/Meirelles, sua gestão não terá êxito e os resultados negativos serão debitados a você e a seu liberalismo ortodoxo”
    Parece-me claro que a estratégia em nomear o Levy é de atrapalhá-lo ao máximo para que ele fracasse, de onde se colocará, no fim das contas, que suas idéias foram culpadas.

  12. Eu acho errado eles dizerem que o PT está fazendo exatamente 100% do que fariam e escolheram um nome igual ao que eles escolheriam, pois quando os índices da economia começarem a piorar, os petistas e suas linhas auxiliares irão usar a tática do TU QUOQUE contra o PSDB.

    Enquanto tiver indo bem o PT se gabará e ignorará as ideias do PSDB, mas quando a coisa esquentar dirão que estão fazendo exatamente as mesmas medidas que a oposição faria, então não devem ser criticados.

  13. Esse Goldman é comunista velho. Sempre foi do PCB. Aliás, é a cara do Marco Aurelio Garcia. Se escreveu para o Brasil 171, é porque está no jogo. Inimigo na trincheira.

  14. Tem gente que ainda acredita na oposicinha. Ninguém erra por 12 anos, os tucanos são mal-intencionados, isso sim. Estão aí pra legitimar essa porcaria toda.

    RESP

    Os tucanos erram tanto quanto a direita. Errar não necessariamente é má intenção.

Deixe uma resposta