Sobre o acordo macabro entre PSDB e PT para a criação de conselhos populares em São Paulo

40
102

PosseDeputadosDepBarrosMunhozMAU

Eu precisava comentar isso por aqui, e já não era sem tempo. Então, antes que eu me pronuncie, leia a matéria do Epoch Times, intitulada Acordo entre PSDB e PT autoriza criação de conselhos populares em São Paulo:

Comandada pelo PSDB, a Assembleia Legislativa de São Paulo aprovou por consenso o projeto de lei que autoriza a criação de conselhos populares no Estado, nos mesmos moldes da proposta elaborada pelo governo da presidente Dilma Rousseff – Decreto 8243 -, e que foi vetada por deputados federais dois dias depois da reeleição de Dilma.

Na quarta-feira (4), os deputados estaduais deram aval à participação popular nas decisões do governo paulista, por meio da criação da Política Estadual de Participação Social e do Sistema Estadual de Participação Social. O projeto de lei, apresentado pela bancada do PT, prevê que movimentos sociais sejam ouvidos na elaboração de políticas públicas no Estado, comandado pelo governador reeleito Geraldo Alckmin (PSDB). O texto segue para apreciação do governador.

O projeto de lei número 1073, de 2014, prevê dez tipos de instâncias e mecanismos de participação social, como conselhos, conferências, comissões de política pública, mesas de diálogo, consulta pública e orçamento participativo. O texto afirma que os órgãos e entidades da administração pública direta e indireta “deverão considerar as instâncias e os mecanismos de participação social para a formulação, a execução, o monitoramento e a avaliação de seus programas e políticas públicas”. As despesas de viagem dos representantes da sociedade para a participação em reuniões e eventos deverão ser pagas pelo governo.

A votação da proposta do PT, que é minoritário na Assembleia, foi negociada com o PSDB em meio a um pacote de projetos de deputados e do Executivo para serem aprovados. O líder do governo, Barros Munhoz (PSDB), disse que não houve polêmica porque o projeto não obriga a instalação de conselhos populares. “A proposta é autorizativa, não impositiva como a do governo federal. Não há necessidade de polêmica”.

A Política Nacional de Participação Social apresentada por meio de decreto pela presidente Dilma, no entanto, também não obrigava o governo federal a seguir as decisões tomadas pelos conselhos, mas sim estabelecia a consulta popular antes da adoção de políticas públicas. PT, PSOL e PCdoB ficaram isolados na defesa da proposta criticada como “bolivarianista”, que foi rejeitada pela Câmara dos Deputados.

Na Assembleia, o líder do PT, João Paulo Rillo, disse que a forma de apresentação da proposta em São Paulo, por meio de um projeto de lei e não por decreto, pode ter ajudado na aprovação. O projeto, afirmou Rillo, segue a “orientação política e ideológica” da proposta federal.

O acordo entre PSDB e PT na Assembleia também permitiu a aprovação, por consenso, da proibição do uso de bala de borracha pelas polícias Civil e Militar. O uso desse tipo de munição, já amplamente contestado por entidades de direitos humanos e movimentos sociais, ganhou ainda mais críticas depois das manifestações iniciadas em junho de 2013, contra o aumento da tarifa do transporte público. “A aprovação é emblemática: a polícia não pode tratar manifestação pública como se fosse um crime”, disse Rillo.

O projeto de lei número 608, de 2013, apresentado pelos deputados da bancada do PT, segue para sanção ou veto do governador. Em junho de 2013, depois de abusos da PM, Alckmin havia se manifestado contra o uso das balas de borracha em manifestações, mas em outubro do mesmo ano o secretário de Segurança, Fernando Grella, autorizou esse tipo de munição.

A aprovação do projeto se deu um mês depois de a Justiça ter suspendido uma liminar que proibia o uso de bala de borracha pela polícia. Em outubro, a 10ª Vara da Fazenda Pública da Capital havia proibido, em caráter provisório, o uso da munição em manifestações.

Esse é o tipo de notícia que deixa os puristas ouriçados. Dirão eles: “Está vendo, Luciano, o PSDB está mancomunado com o PT. Não dá para confiar neles. Acabou o PSDB!”. Vamos com calma.

É verdade que essa aprovação de lei em São Paulo é imunda e abjeta, uma verdadeira vergonha. Se Geraldo Alckmin assinar essa baixaria, se torna automaticamente um inimigo dos democratas.

A pergunta é: por que o PSDB de São Paulo se rebaixou tanto?

A resposta está muito provavelmente na situação patética em que o PSDB de São Paulo se encontra para tentar resolver o problema do abastecimento de água. Como Dilma usa o aparelho do estado para chantagear quem quiser, Alckmin provavelmente está tendo que agir feito as mulheres do Marques de Sade em troco dessa verba.

Se assim for, a aprovação dessa lei deve ser denunciada por nós como um exemplo de como o PT humilha governadores e prefeitos, e o quanto eles são nocivos para qualquer país civilizado.

Devemos ter um tanto de cautela ao tratar o caso Alckmin, pois, sendo ele vítima de chantagem, é muito complicado chamá-lo de “mancomunado” com o PT. Mas que ele perderá definitivamente sua honra se assinar essa lei, quanto a isso não há dúvida alguma.

O ideal é lançarmos pressão, nos termos mais impactantes possíveis, contra os deputados paulistas do PSDB, exigindo explicações para essa aberração.

Leis de “conselhos populares”, ou melhor, coletivos não-eleitos, são uma forma de se violar a soberania do eleitor, inserindo sovietes no governo para tomarem decisões e exercerem um poder de pressão ilegítimo, sem terem recebido qualquer tipo de voto para isso.

O discurso do líder do governo, Barros Munhoz (PSDB), é um cuspe na cara do eleitor. Veja a afronta: “A proposta é autorizativa, não impositiva como a do governo federal. Não há necessidade de polêmica”.

Quer dizer um crime se torna moral apenas por ser “autorizado”, não “imposto”. É claro que esse tipo de desculpa esfarrapada é provocação.

Enfim, é hora do PSDB de São Paulo se explicar. E, é claro, de começarmos a exigir de antemão que pessoas de SP estejam não sejam escolhidas para participar da candidaturas à presidência da República.

Anúncios

40 COMMENTS

  1. Desculpe Amigo, só não enxerga quem não quer, o PSDB e o PT estão juntos sim. Não tem explicação para isso, como é possível uma pessoa como Geraldo Alckmin que ocupa a posição que ele ocupa hoje no partido tomar uma decisão dessas sem que o partido esteja sabendo? Isso explica porque o Aécio não deu as caras na manifestação de sábado, tudo se encaixa.

      • Eu apoio e também não fui. Ué. Cada pessoa tem sua função e as vezes ajudam mais estando em locais diferentes. Não sabemos as justificativas, tanto de Aécio ou de Alckmin. Mas a situação da água em SP é extremamente crítica e por isso a tentativa de apoio do governo federal. Afinal os Estados não são independentes.
        Um exemplo, só pra captar mais água de um rio que segue pro RJ, já fizeram um escândalo proibindo e acusando.
        O PSDB é oposição e o Estado de São Paulo é a vitrine ou vidraça do PSDB. Todos querem denegrir a qualquer custo o nosso estado.
        O mais rico, mais produtivo, mais populoso, mais seguro, maior pagador de imposto, e mais invejado.

      • Só não fui porque não moro em Sampa. Senão, não perdia uma. Chega a dar uma emoção ver aquela galera vestida com as cores da nossa bandeira.

      • Será que á oposição, é de fato oposição?????????
        Fica esta minha indagação, pois o Sr. Governador Geraldo Alckmin encaminhou um projeto 1073/ 2014, que cria á participação popular, os chamados plebiscitos populares, e o mesmo já foi aprovado no último dia 3. Este modelo é adotado por países comunistas. e semelhante ao decreto bolivariano da Dilma 8243 que foi derrubado, mas a OAB esta recolhendo assinaturas da população para que o mesmo volte a votação. E um governador que se diz da oposição ,apoia um projeto absurdo deste, á quem iremos recorrer. Á nação brasileira está prestes á sofrer um golpe de estado, o PT está lutando para por em prática os planos obscuro do FORO DE SÃO PAULO, que tem por finalidade de unir a América Latina em um regime comunista , transformando o Brasil na “Grande Pátria.
        Acho que não temos oposição coisa nenhuma, estamos todos perdidos. Olávo de Carvalho alertou que FHC é esquerdista tanto como Lula e CIA. Fala também que enviou ao atual Senador José Serra todos os documentos sobre o Foro de São Paulo, durante á campanha presidencial, para que o mesmo denunciasse Lula e o mesmo se calou . Aécio também poderia ter desmascarado a Dilma, se comentasse sobre o Foro de São Paulo e o mesmo se calou Quando li estas declarações fiquei meio desconfiada, pois sempre votei no PSDB acreditando que era partido de Direita. Mas agora com estes fatos, fica evidente que a Letra S do PSDB é SOCIALISMO MESMO,e creio que estas brigas de oposição, é para nos enganar afim de dar o GOLPE FINAL. Se de fato não temos oposição, quem vai salvar o Brasil destes comunistas? Será que são as Forças Armadas, que estão sendo desarmadas pelo governo; ou será pelo povo alienado, omisso e leigo; que se preocupa somente com futebol, novela e carnaval. E buscam informações nos jornais da Globo e Cia; mídia está inútil que só faz lavagem cerebral. Ou será os EUA que ninguém conhece a verdadeira nacionalidade de Barack Obama, onde muitos declaram que ele também é comunista, tanto é que sua resposta referente ao pedido de ajuda de milhões de brasileiro, é que ele parabeniza á “presidanta” sem se importar com a petição.

    • Concordo plenamente com o Patriota. Não tem essa da Dilma querer chantagear quem quiser e todos obedecerem.
      O PSDB não é oposição, o estado mórbido em que o país se encontra necessita de uma frente com mais garra e coragem de enfrentar e denunciar a podridão e as intenções do PT abertamente.
      Infelizmente esta é a realidade, políticos corruptos de todos os lados, coniventes com o projeto de uma revolução socialista em andamento no país !

      • Certíssimo caro Cleber. Usemos de um minimo de sinceridade ! Acha mesmo que o Estado de Sao Paulo precisa de quase 3 bilhoes do governo federal, para executar qualquer obra ? O que o PSDB esta fazendo é exatamente igual ao que a base aliada do governo faz. Estao se vendendo !

    • Dei uma aliviada, em uma revisão.

      O fato é que os radicais tendem a buscar algum motivo para dizer que “está tudo acabado”. Logo, essas pessoas usam um evento para dizer que há uma “armação entre o PT e PSDB”. Essa tese sempre acaba sendo evocada para dar margem ao discurso radical.

      Ou não é?

      Abs,

      LH

      • Os “radicais” são como aquele tio distante que sente prazer em dar notícias ruins. Quanto mais trágica for, melhor. São os que babam quando vaza alguma merda do PSDB, chegando igual cães raivosos a latir no portão “TÁ VENDO? TÁ VENDO? OLHA AÍ, OLHA AÍ, AU AU AU AU”

        PS: (não que interesse) voltei, estive internado, mas voltei…

  2. Luciano, você matou a charada, Alckmin está de quatro para o governo federal, só pode ser isso, não há outra explicação. Agora, o que mais me espanta é o fato de o Reinaldo Azevedo não ter escrito nada sobre esse entulho bolivariano e autoritário. Se ele continuar a não se manifestar sobre isso, podemos ter aí um indício de que ele está comprometido com o PSDB?

  3. É assim que se consegue 2 bi para resolver a crise hídrica. Se submetendo ao governo federal. O outrora orgulhoso estado de SC fez isso também, numas enchentes.

  4. Gostaria de entender a sua posição, você mencionou em uma postagem que não lembro-me de onde, que certas pessoas apontam para Levy Fidelix e Jair Bolsonaro como opositores, como isso fosse motivo de chacota, enquanto em outras postagens você faz uma ferrenha defesa do PSDB, como temos que apoiar esse pessoal que inclusive já rotulou os protestos iniciais de golpistas, enfim, essa turma social democrata que está mais ao lado do PT do que do próprio povo.

    Bolsonaro é um dos poucos, senão o único político que dá nome aos bois, chama o PT de um partido ditatorial, como ameaça censurar a grande mídia e a internet, enfim o cara não tem o rabo preso.

    Agora a maioria dos filiados ao PSDB não fala nem um décimo disso, não fala em censura, não lutaram contra o Marco Civil da Internet, já defenderam o desarmamento do cidadão de bem, falar de Foro de SP e das alianças do PT com déspotas e grupelhos terroristas então, nem se fala.

    Você acha que é mais fácil fazer um PSDBista do tipo Alckmin/Serra/Aécio criar coragem (ou deixar de ser cúmplice) do que simplesmente apoiar Bolsonaro, que teve quase meio milhão de votos no Rio? Não que ele seja perfeito, longe disso, mas é curioso notar uma certa impressão repulsa da tua parte em quem dá a cara a tapa, enquanto afaga os que desprezam qualquer flerte mínimo possível com idéias associadas à direita, sendo que o próprio Aécio disse no globo que “não adianta a direita empurrar, que não vou”.

      • E você se baseia em que para essa condenação sumária? No fato de que Bolsonaro foi o terceiro deputado mais votado no país? Ele foi ovacionado pelas pessoas que estavam no Congresso contra a lei do calote, Aécio é incapaz de se manifestar em um cara-a-cara com o povo. No máximo ele diz que “não podemos nos dispersar”, “o PT é corrupto” em um video medíocre de facebook fica por isso mesmo.

        Tinha um website que fez uma eleição simulada, e lembro muito bem que entre Bolsonaro, Dilma Aécio, Marina e muitos outros, o Jair tinha cerca de 44% dos votos. Creio que você está subestimando-o e também superestimando a sanha de combater o PT que Aécio tem, e ainda mais quanto a Serra e Alckmin.

        O único problema real de Bolsonaro é que o partido dele não o apóia, mas ele tem um discurso muito mais próximo do povo, enquanto Aécio é um clássico politico que só papagaia o que seu marqueteiro fala, além de fazer oposição ideológica, algo que o PSDB não faz e duvido muito que irá fazer. A pressão sobre os tucanos deve ser feita, agora querer Aécio ou um similar em 2018? Estou fora, quero um opositor de verdade, não esses lixos novamente.

    • Bolsonaro e Fidélix são piadas, no sentido engraçado mesmo da coisa.
      Bolsonaro é menos mal, obviamente. Nem vou entrar na polêmica questão de gostar ou não de homossexuais, mas de dizer que é defensor-mor da FAMÍLIA mas expulsaria um filho de casa se descobrisse que o mesmo é homossexual (se meu pai pensasse assim, pobre irmão meu, estaria na rua e vai saber se não teria caído em drogas, prostituição, bandidagem ou sei lá o que… olha que meu pai é grosseirão estilo Bolsonaro, mas em uma conversa que ouvi ele tendo com amigos falou “poxa, eu me preocuparia é com um filho bandido, ladrão, estuprador… filho homossexual? deixa ele, ué”)
      Ou seja, um cara que se diz defensor da FAMÍLIA, mas afirma que abandonaria o próprio filho só por causa de algo que o filho gosta, é um HIPÓCRITA dos grandes.
      Esse nunca vai ser eleito pra nenhum grande cargo. Desista.
      Além do que tem várias ridicularidades o envolvendo, ele comemorando com champagne e tudo o período militar, a presença dele em março recente na marcha pela intervenção militar, e ele é super mal visto pelo pessoal que não vai muito com a cara do PT e não acompanha a situação política de perto porque vê que é um cara grosseirão, aquele pose cara fechada, marrento, tem menos carisma que uma formiga.

      E Fidélix, faça-me rir né?
      Não vou nem encostar na questão dos homossexuais, vou encostar só em uma: O. BIGODINHO (de Hitler). APOIOU. A. DILMA. EM. 2010.
      Parem de dar moral pra esse velho, feio, gordo e babaca. Até o Olavo de Carvalho disse que Fidélix envergonha os conservadores sérios ao se declarar um. Se liguem!

      • Fidelix e Bolsonaro são mais nacionalistas que conservadores. Da última vez que vi o Bolsonaro falar de economia, ele era ligeiramente liberal, mas o Fidelix era puro nacional-desenvolvimentismo e keynesianismo. Pra ler a distinção pode ir no “Companion to contemporary political philosophy”. E tanto faz se ele gosta ou não de homossexuais ou seja lá quem for, presidente não tem que gostar de ninguém, nem de ato nenhum, e sim fazer seu trabalho direito – por isso, embora o PSDB costume desprezar toda a direita, sem nem saber ao certo explicar o que é “direita”, ela acaba por votar neles. E o Fidélix nunca vai ganhar nada, e todo mundo sabe disso (a não ser, claro, que o povo deseje ardentemente um aerotrem), o que não impede ninguém de pular no comboio da destruição total do homem, querendo prendê-lo e etc.
        Bolsonaro teria chances de ganhar alguma porcentagem dos votos (como toda eleição mostra, brasileiro comum gosta de medidas sérias contra o crime, e da punição de bandidos, e não da narrativa de “pobre vítima da sociedade” que os outros partidos vendem), mas como já foi altamente demonizado por toda a mídia, é possível que ninguém nem ouvisse ele falar nada. Para ele, seria ótimo concorrer, para deixar claro o que pensa e aumentar o apoio (mas aí ficaria de fora da câmara sem fazer nada por anos depois de perder) – sempre que ele vai pra TV ele ganha mais apoio, e depois de um tempo já vi até críticos antigos dele (como o Constantino) tendo uma opinião melhor sobre o homem – embora fiquem com essa história de homofobia, é notável que, diferente de gente como o seu maior opositor, o deputado Jean Wyllys, ele nunca tentou prender ninguém por crime de opinião.
        O risco do Bolsonaro concorrer seria o Aécio esquerdar de vez nos debates, para criar distância entre ele e o Bolsonaro (que nem vai ganhar, nem tem equipe e apoio político o suficiente para fazer uma campanha que preste). Por outro lado, ele poderia servir como pressão para os outros candidatos tomarem medidas de segurança pública mais sérias (algo como os partidos anti-EU na Europa, zoados por anos, mas agora tão influentes que os partidos grandes estão mudando suas plataformas para abrigar ideias como controle de imigração e afins, que a maior parte da população apoia, mas nenhum candidato importante se dava ao trabalho de defender antes). Também não espero nenhuma política econômica boa de Bolsonaro, nem de energia e afins. Tem gente que é melhor ficar no congresso mesmo.

      • A piada aqui é você achar que Aécio faz uma boa oposição, não estou nem aí para o Levy, mas Bolsonaro é o único que fala a verdade sobre o PT, enquanto Aécio fica nesse “PT é feinho”, “PT é corrupto”, “PT faz uma má administração do dinheiro público”, uma frescura mor.

        Bolsonaro diz o que pensa doa a quem doer, e ele já disse que o regime militar foi apoiado pela população, igreja e mídia, com protestos massivos contra o governo de Jango, e recomenda que as pessoas procurem os jornais da época, e a se informarem melhor sobre o que ocorria naquela época.
        Se ele não quer que um filho seja homossexual o problema é dele. Muitas pessoas não tem coragem de admitir, mas não gostariam de ter filhos gays, uma vez que querem ter netos. Pelo menos JB é homem para admitir o que pensa, diferente de muitos políticos por ai que vivem segundo o que o seu marqueteiro fala, justamente como Aécio faz. Outra coisa, o povo gosta do Bolsonaro, já mostrei vídeos em que ele fala de suas posições para um funcionário público, e ele ficou chocado de como as posições dele destoam do que a mídia fala dele. Muito do que o Jair fala, o povo quer escutar, e não essa broxeza PSDBista de como eles iriam administrar melhor o país, chega desse discurso chuchu, o problema do Brasil é ideológico.

        Porra cara, Aécio fez um bom debate? Ele falou coisas clichê pra cacete, ele apenas reagiu a uma das campanhas mais sujas já vistas. “Leviana” é muito pouco para quem apóia tudo o que há de podre no planeta, como os degoladores de crianças que se denominam ISIS. O PT chegou a ser elogiado em uma nota pelos terroristas do Hamas,é só vergonha atrás de vergonha e nada do Aécio mencionar isso. Não é que ele é um pica das galáxias, mas a Dilma não agüenta debater com o meu cachorro. Agora bota o Bolsonaro, ou nem precisa dele, bota o Paulo Eduardo Martins para discutir com aquele poste, não acredito que ela sequer entraria em um debate com ele.

      • Respondendo veritasnumquampertibr…

        A questão de que “tanto faz se Bolsonaro curte homossexuais ou não”, ele próprio trouxe isso a público, trouxe tais opiniões a público, endossou, mesmo quando não foi questionado. Recentemente mesmo, numa entrevista na Band, ele tocou no assunto espontaneamente, e num outro momento que perguntaram sei lá o que sobre sei lá quem ele respondeu “o cara fala na TV que é viado, isso é abusrdo”.
        Aécio eu nunca vi se pronunciar publicamente a respeito dessa questão, não que eu me lembre, ao menos…
        Então, Bolsonaro por falar tanto em homossexualidade, chamou isso pra si. Carimbou na própria testa o estigma de homofóbico. Acaba perdendo a atenção para outras coisas que ele fala, outros assuntos.

        Dizem muito aqui que Bolsonaro é uma “figura importante”, mas sei não…
        Nas eleições recentes a Wanessa Camargo apoiou publicamente o Aécio Neves, e muitos fãs dela foram na página dela no facebook perguntar como ela tinha coragem de apoiar o mesmo cara que o Bolsonaro estava apoiando.
        Eu próprio ouvi muito isso na época “vc tem um irmão gay, como que apoia o mesmo cara que o Bolsonaro apóia?”.
        A mim, ao menos, ele é uma figura inútil. Nunca será o candidato que vcs (e eu) esperam.

        Já Fidélix, impossível falar sério a respeito dele…

    • E Aécio foi ótimo nas eleições 2014, como o Luciano destacou a respeito do partido dele, ele foi COMPETITIVO. Os marketeiros dele não saberiam vender nem cachecol pra esquimó, já ele nos debates, pqp, brilhante!
      E por não ter sumido após a eleição da Wilma, mostra que vestiu a nossa camisa. Eu to com ele. Vocês não?

      • Tudo é culpa do marqueteiro, né? Ele não tem vontade própria não? Ele ficou 3-4 semanas desaparecido depois de perder as eleições, falar que vai cair em cima dos indícios de fraude nas urnas eletrônicas que é bom, nada. Cadê as ações contra o PT que o Aécio tomou? Ele já condenou ou lutou contra os conselhos populares que o próprio PSDB está encabeçando no estado de SP? Alguma medida para investigar a visita do ministro venezuelano, sem conhecimento prévio do Itamaraty, ao pessoal do MST? Falar que “não podemos nos dispersar”, que “estamos juntos” via facebook é muito fácil. Quero ver ação desse cara, aí ele terá meu apoio. Só o apoiei nas eleições porque era ele ou aquela besta, agora tem outros que estão fazendo muito mais do que ele contra o petismo, como o Ronaldo Caiado e Jair Bolsonaro. Ele precisa demonstrar que vai bater de frente contra essa gente, pois creio que se ele não o fizer, outros farão. Se ele quer ser um covarde, o problema é dele.

      • Respondendo ao Marcelo (não sei se o sistema aqui do blog permitirá que ele me responda, espero que sim):

        A solução então é desencanar do Aécio e apoiar o Bolsonaro?
        Realmente acredita que ele tem chances de se tornar presidente?

        Bolsonaro critica o PT com firmeza, o que acho ótimo, mas creio que o filme dele já esteja mais do que queimado. Não vão levar a sério. Já ouvi até de pessoas bem esclarecidas (estudadas, que lêem jornais, mas não acompanham o cenário ferrenhamente como nós que lemos aqui) dizerem “Bolsonaro, socorro, esse cara é fascista”.
        Acho que ele não é levado a sério, portanto, nem pelo pessoal que detesta o PT mas não acompanha tão de perto. Ele pode ser homem de dizer as coisas que gosta e não gosta, como você mostrou, porém, ao fazer isso ele pagou um preço, que foi disso chamar mais atenção do que outras coisas mais importantes (por exemplo, o tanto que ele critica o PT).

        Em termos práticos, portanto, Aécio tem bem mais chances de derrotar o PT em 2018 do que Bolsonaro, visto que Aécio teve METADE dos votos do BRASIL – tento enfiar isso na cabeça de todos os anti-PT e não consigo. Difícil interpretarem isso? METADE. É pouca porcentagem que precisa ser esclarecida.

        Você realmente acredita que Bolsonaro se candidatando à presidência ele venceria? É odiado pela esquerda toda e por boa parte da oposição. Essa briga, infelizmente ou felizmente, não é pra ele.

  5. Concordo com Luciano, apesar de eu não ser de SP e não conhecer a totalidade política e hídrica do estado, já havia intuído que o governador “abrira as pernas” para os conselhos, em troca de recursos para o sistema hídrico.
    “quid pro quo”

  6. Se bandido não consegue fugir pela porta da Frente, ele cava um túnel por baixo.
    Foi assim com o dia da Consciência Negra, não conseguiram no Congresso e apelaram aos municípios.
    antes da eleição lembrei ser necessário tirar petistas do congresso, mas agora precisamos ampliar os esforços e expurgar esse câncer dos Estados e Municípios também.

  7. Ayan, isto é muito grave!

    Se o governo precisa de dinheiro, porquê não pegar por outras vias? O governo estadual pode privatizar estradas, transporte, pode aumentar impostos, pode decretar situação de emergência, pode se capitalizar por fora da esfera federal, etc. etc.

    Qual o motivo dele agir assim na surdina, sabendo que essa é uma matéria cara a oposição? Ele quer desarticular o Aécio e a oposição federal ao PT, agindo assim. E a direção nacional do PSDB, vai ficar quieta.

    O PSDB parece estar rachado, queremos respostas!
    Devemos cobrar uma explicação urgente!

    Pra quem acha que é mentira, a lei está lá no site da ALESP ( http://www.al.sp.gov.br/propositura/?id=1221220 ).

  8. Se o fato for verdadeiro, o Alckimin deve estar achando que deve favores à Dilma por ela ter cedido empréstimo para São Paulo resolver o problema da água quando na verdade é obrigação do governo federal apoiar os estados, seja de que partido for. Duvido que o Aécio tenha algo com isso, ainda mais depois do que ele tem dito em discurso que foi muito forte a ponto do PT querer processá-lo.

  9. Existe alguma evidência de que o Alckmin tenha sido chantageado?
    Eu trabalhei algum tempo com análise de finanças públicas… O Estado de São Paulo possui um orçamento gigante e acesso fácil a fontes de financiamento fartas, inclusive em organismos fora do país. Os valores ventilados para a realização de obras não são, em absoluto, expressivos para o Estado. Basta comparar com o investimento anual em metrô que é realizado por lá.
    O PSDB se deixa pautar pelo PT, não sei se de boa vontade ou não. Essa explicação de uma suposta chantagem não é verossímil. Não por conta da “crise hídrica”… Além do que, se há um Estado no Brasil com alguma independência financeira para resistir ao PT, esse Estado é São Paulo. Isso traz responsabilidades que devem ser levadas a sério.
    Não quero ser taxado de purista, mas essa medida equipara sim PT e PSDB. A única diferença ideológica entre os dois era a de que o segundo não era bolivariano. Bom… É custoso admitir, pois implica em um retrocesso gigantesco em termos de possibilidades de frear o projeto petista, mas tal diferença cai por terra com a aprovação dessa lei.
    Como não temos tempo para choros e velas, os Revoltados On Line e o Movimento Brasil Livre deveriam fazer manifestações diversas para tentar converncer o governador a vetar este dispositivo…
    Forte abraço

  10. Alckmin sempre foi um covarde. Na realidade ele quer ser o candidato em 2018 e já começou a puxar o tapete do Aécio. É uma cobra traiçoeira! Meu voto, esse vagabundo nunca vai ter.

  11. É por essas e outras que mais e mais gente se deixa seduzir pelos intervencionistas.

    Na hora mais escura da nossa democracia, quando a oposição civil precisa mais do que nunca de Bolsonaros e Caiados, Alckmin tira da cartola um decreto esquerdóide pra colocar o “movimento passe livre” na alesp.
    E o pior, ainda manda um lacaio defender a cretinice…

    Ayan, também não sou nem um pouco fã de viver sob julgo do exército, mas ou o PSDB acorda ou não vai dar pra não apoiar…

    O PSDB precisa ser refundado como um partido que inspire seus 51 milhões de votos e não como um patético simulacro de PT limpinho.

    Confesso que estou perdendo a paciência…

  12. ” As despesas de viagem dos representantes da sociedade para a participação em reuniões e eventos deverão ser pagas pelo governo.”
    Governo é o CARÁIO!!!
    Governo não tem DINHEIRO!
    O dinheiro é NOSSO!!!
    E quem pratica crimes realmente não deve levar bala de borracha, tem que ser de METAL!
    Vê se em alguma manifestação contra a dilma a polícia precisou usar um cassetete sequer!

  13. Incrível esse Brasil. O maior partido de oposição vai e aprova, no nível estadual, aquilo que a oposição e a base aliada (os caras que não nem aí para nenhum outro projeto do governo) vetaram por ser bolivariano tem pouco tempo. Como é que pode o PMDB ser mais confiável que o PSDB para barrar esse tipo de coisa? Até quando eles vão brigar com o PT pra ver quem é mais de esquerda? Espero que o PSDB de São Paulo não volte a liderar o nacional. Eles estão há tanto tempo no poder que esqueceram que são eleitos pelos não-petistas.

  14. Não me admira que o PSDB de São Paulo tenha indicado candidatos a figurantes nas últimas eleições presidenciais. Foi só vir alguém de fora de lá que a coisa mudou totalmente de figura. A podridão se alastrou nessa ala do partido, que objetivamente ajuda o PT, sempre fornecendo um candidato prontinho para ser derrotado.

    O PSDB está muito longe de ser um partido confiável. Existem boas pessoas lá, mas o partido em si não me inspira confiança. A oposição se aglutina com eles porque não há partido de direita como opção.

    Podemos tirar duas conclusões disso:

    1 Não se deve confiar no PSDB, é necessário estar sempre vigilante, principalmente em relação ao setor paulista, que é o mais esquerdista. Com essa proposta, eles vão além da social democracia e ingressam no campo bolivariano, coisa que não tinha visto até então. É preocupante.

    2 Não podemos com isso considerar com traidores qualquer quadro do PSDB. Aécio sempre se mostrou frontalmente contrário a essa aberração. Se Alckmin vetar a coisa, também vai manter sua honra. Disse e repito: há muita gente boa por lá.

    3 A partir de agora, podemos considerar os deputados que votaram a favor disso como meros vassalos do PT. Votar nesse tal Barros Monhoz ou em algum petista qualquer não faz diferença nenhuma. Aliás, é recomendável aos eleitores paulistas que não votem de modo algum na legenda do PSDB. Escolham um candidato confiável, não votem no partido.

    4 A solução política definitiva só pode vir através de um partido assumidamente de direita, que não permitiria esse tipo de coisa. Enquanto não houver esse partido, seremos uma democracia capenga. Mas isso vai demandar anos, talvez décadas. Enquanto isso, os setores mais saudáveis do PSDB “é o que tem pra hoje”.

  15. Olá,
    Concordo apenas em parte com a sua avaliação.
    A relação do Governo de SP com ONGs e movimentos sociais é muito forte. Grupos do movimento homossexual e a ONG “Sou da Paz” já influem nas decisões de governo. Tem muito poder sobre as secretarias. Já funcionam como coletivos não eleitos em alguns casos.
    Creditar esta postura à crise da água me parece uma simplificação, porque as coisas já caminham para a valorização destas ONGs há anos. O poder delas apenas cresce.
    Eu acho o PSDB preferível ao PT, com certeza. O partido é menos perigoso. Apenas acho que atribuir este triste acontecimento à covardia do Alckmin é irreal, porque a verdade é que, com ou sem Dilma e Lula, o governo negocia com os coletivos não eleitos coisas que deveriam ser discutidas apenas na Assembleia.
    Seja como for, o caminho é pressionar e cobrar mesmo.
    Abço,

Deixe uma resposta