A pergunta decisiva para os intervencionistas

30
181

intervencao

Provavelmente eu seja o blogueiro de direita mais crítico em relação aos pedidos por intervenção militar, que surgem de uma minoria. Como eu subi o tom em um texto recente, eles também o fizeram. Eis que recentemente resolvi fazer um questionamento a dois desses intervencionistas. Segue:

Em qualquer questão em prol de sua agenda totalitária, o PT usa um slogan como “democracia, democracia, e mais democracia… contra golpistas”. Esse slogan está sendo usado para avançar projetos de tomada de poder totalitário. Você tem 30 segundos para disputar os frames relacionados a democracia. Que tipo de slogan você usaria?

Eles não respondem a essa questão, pois sabem que ao pedirem “intervenção militar” não conseguirão aniquilar o slogan petista. Em vez disso, o reforçarão ainda mais. Se reconhecerem isso, serão obrigados a logicamente reconhecer que fazem propaganda, mesmo que não-intencional, para o PT. Foi por isso que defini os intervencionistas como aliados não-intencionais do PT.

Por que esse fenômeno ocorre? É difícil rastrear uma única causa de primeira, mas podemos supor a ocorrência de um fator importantíssimo: enquanto os petistas jogam a guerra política, os intervencionistas recusam-se a aceitar uma realidade compreendendo esta guerra.

Na guerra política, eu defino alguns perfis básicos:

  1. o combatente político, que compreende as regras do jogo político, buscando se aperfeiçoar nelas a cada dia;
  2. o iniciante no combate político, que está ainda na fase de compreensão dessas regras
  3. o negador do combate politico, que compreende as regras, mas nega executá-las
  4. o inconsciente quanto ao debate político, que não reconhece a existência do jogo

Pelo que tenho observado, 1 e 2 tem maior chances de tenderem ao pragmatismo político. Quem pertence ao item 3, dificilmente o fará. E quem está no item 4, com certeza não adentrará.

No mundo do futebol, é muito difícil você ganhar um jogo se ao seu lado estão pessoas achando que estão em campo para cantar uma música, ou tocar trompete. É preciso que elas reconheçam que jogam futebol, pelo menos, e aceitem a importância de jogar o jogo.

Os intervencionistas geralmente se encaixarão nos perfis 3 ou 4. Eles não aceitam as regras do jogo ou estão até inconscientes da ocorrência do jogo.

É exatamente por isso que eles se incomodam tanto quando constatamos que eles, enquanto pedem intervenção militar, estão somente ajudando o PT, como se fossem aliados não-intencionais. Se você entrar em um jogo de futebol e não largar a mania de botar a mão na bola, poderá também ser acusado de ser um aliado não-intencional do time adversário.

Se o PT propagandeia “ultra democracia”, “democratização de X” e “radicalização da democracia”, sempre será ajudado se alguém do lado oponente gritar “intervenção militar”. Os petistas sabem disso. Infelizmente, muitos intervencionistas (ao menos aqueles sinceros, não os infiltrados) sequer reconhecem essa realidade.

É por isso que eles “travam” diante de meu questionamento.

Eles devem ser respeitados, como seres humanos, com o direito de expor sua opinião democraticamente. Mas devem também ficar sob questionamento, especialmente sobre as consequências de seus discursos.

Anúncios

30 COMMENTS

  1. Não sou intervencionista mas o problema aqui é o seguinte: VOCÊ em primeiro lugar já levantou a tese de que nos tempos atuais em quaisquer circunstâncias a intervenção militar é um erro.
    Agora você está com um discurso amenizando o que disse antes, mas enquanto não admitir que cometeu um erro e fechou esta porta vou te ver como alguém sem caráter.

    E quanto ao questionamento que você fez, em 30 segundos demonstro que o STF está aparelhado, o Congresso está aparelhado e os meios de comunicação estão aparelhados fechando qualquer meio de ação pela via democrática.

    A pergunta que eu faço é para você. Você já se deu conta de que estas pessoas não são democráticas e que utilizam a democracia para ocupar posições de poder e depois vedar qualquer meio de ação daquelas pessoas que se opõe à elas?

    Você acha que estas manifestações pedindo impeachment vai dar em alguma coisa? Sabe como se dá o processo de impeachment? Sabe que para isto é necessário ter apoio dos meios de comunicação, do Congresso e do Supremo? Já se deu conta de NÃO ESTAMOS MAIS EM UM REGIME DEMOCRÁTICO? Você acha que democracia é apenas ir em uma urna que o grau de confiabilidade é baixíssimo a cada dois anos, digitar uma sequência de números e confirmar?
    Acha que os meios de comunicação que retratam uma manifestação da mesma maneira como se fossem cobrir um show do Metallica e lá vendo um sujeito com a camisa do Katinguele retratam aquilo como se fosse um show do Katinguele só porque tinha um sujeito vestindo a camisa do grupo lá?
    Acha que o Congresso que não preciso nem explicar que virou um puteiro do PT vai se movimentar para fazer algo?
    Acha que o STF do jeito que está passando por cima da constituição toda hora vai apoiar a população?

    Eu só sou contrário à uma intervenção militar porque
    1) Se isto acontecer a América Latina imediatamente se volta contra o Brasil, e com as forças armadas sucateadas que nós temos vamos é acabar tomando na bunda para uma Venezuela que está abarrotada de armamento soviético. E aí o que vai acontecer é que este país de merda aqui vai virar uma colônia de exploração dos nossos “hermanos” e seremos escravizados.
    2) Os líderes militares pelas declarações que dão parecem ser mais imbecis que os nossos políticos. Na verdade parecem ser mais um bando de bundões que estão lá só preocupados com o seu salário e aposentadoria.
    3) A esquerda fez uma campanha de demonização das forças armadas durante as últimas décadas e com o povo oligofrênico que temos não iriam reconhecer a legitimidade desta intervenção.

    Se o negócio se tratasse apenas de uma guerra civil aqui no Brasil sem a possibilidade de uma intervenção estrangeira até apoiaria isto. Mas pode ser que chegue o momento em que o PT colocando este Levante Popular (que parece mais a juventude nazista) junto com o MST em ação para sair tomando propriedade e aí comece um banho de sangue, aí se torne legítimo e até necessária a intervenção.

  2. Pois é, enquanto a direita democrática espera vencer o inimigo expondo-o à execração pública, este mesmo inimigo avança célere na conquista do território que lhe falta para consolidar a revolução bolivariana. É ingênuo pensar que as redes sociais serão o território onde as conquistas se darão. Elas, as redes, são guetos que não representam a sociedade, mas apenas pequenos segmentos dela. Com as instituições aparelhadas e a mídia subjugada, não há como mostrar para a opinião pública as razões que devem mobilizá-la para fazer a tal pressão democrática que, em tese, poderia se contrapor ao projeto totalitário em curso e muito próximo da fase final. Dentro de muito pouco tempo nada mais será possível fazer. O que a direita democrática parece não saber, porque nenhuma palavra expende neste sentido, é que o caso brasileiro é apenas uma parte do projeto Eurasiano que Rússia e China empreendrm para a implantação do comunismo em escala planetária. A maior e mais terrível evidência disso acontece, nada mais nada menos, nos EUA, onde o poder já se encontra nas mãos dos socislistas fabianos que impuseram ao povo um governante absolutamente comprometido com o comunismo internacional. Não é possível formular planos para vencer este inimigo sem que se adote uma estratégia global de guerra, inclusive com o emprego da Doutrina da Preempção (Bush). Tudo o mais é sonho. Melhor será rezar para que o céu se abra e catadupas de anjos venham em nosso socorro.

      • Eu acho que ele sugeriu rezar. E eu sou levado a crer que ele está certo! Os comentários do Maxwell e do Osvaldo descrevem a situação do Brasil exatamente do mesmo modo que eu vejo. Se pedir a intervenção militar é feio, troglodítico e burro, então sou forçado a acreditar que nossa única saída é a reza.

      • A opção é sair do sofá. Seja na Paulista ou no QG, vamos mostrar pra esses vagabundos, “come criança”, que não vamos deixar quieto essa lambança

    • Com ou sem projeto eurasiano, Foro de São Paulo ou o coisa que o valha o Paraguai conseguiu derrubar democraticamente um governante totalitário. Honduras fez a mesma coisa. Chile e Colômbia tem conseguido resistir até agora, mesmo aos trancos e barrancos.

      Por que só o Brasil estaria tão mal que só teria como opção uma ação militar?

      • Compreendo a guerra política, mas num pais do tamanho do Brasil, isso é impossível. Nessa altura do campeonato, se o foro de s. Paulo abrir nossas fronteiras e continuar, como esta continuando, essa maldita unificação comunista, quem pode interceder? Só as ffaa podem interceder SE esses bandidos não conseguirem antes a desmilitarização da pm. Depois disso, faz como os cubanos:- pega a jangada e foge do “Paraíso”.

  3. E pode uma ministra dos Direitos Humanos chamá-lo de estuprador? O que o Bolsonaro disse é verdade sobre a atuação dos Direitos Humanos no Brasil? O Bolsonaro pode processá-la por chamá-lo de estuprador sem provas, no fim acaba dando ela por ela.

  4. Olá Luciano

    Tenho lido seus posts durante os últimos 2 meses. Aprecio muito sua forma de combate político, suas observações sobre as atitudes do adversário (a esquerda em geral) são bem condizentes com a realidade.
    Tenho porém algumas questões e observações a fazer.

    Na primeira delas, gostaria de saber se um eventual desmascaramento do jogo político seria uma forma eficaz de impedir que ele obtenha resultados. Em outras palavras, se a população estiver consciente de que estratégias ligadas ao jogo político são as responsáveis pelo avanço de uma agenda totalitária, elas passariam a “não colar mais”; Uma espécie de rejeição geral às regras deste jogo, através do constante desmascaramento dos seus jogadores.

    Segundo (relacionado ao primeiro) Haveria uma diferença entre combater os adversários no seu jogo, por meio das suas regras, e denunciá-las até que seu jogo se torne ilegítimo. A questão é: Qual das duas formas de agir seria mais adequada? Ou ainda, poderia-se jogar a princípio, mas não com objetivo de vencê-los no seu próprio jogo, e sim denunciar o próprio jogo com o objetivo de colocá-lo na lata de lixo que é o seu lugar.

    OBS: Deve-se levar em conta as características do brasileiro quando confrontado com situações que atacam o senso comum. Aqui é o país onde há leis que “pegam” e leis que “não pegam”. As autoridades imbuidas de fiscalizar o cumprimento das leis são normalmente lenientes com a transgressão. Experimente vender algo nas ruas de NYC e entenderá o que estou falando.
    Um país com estas caracteristicas pode facilmente rechaçar uma agenda totalitária sem grandes embates, apenas por meio da leniência com a transgressão. O brasileiro não leva nada a sério, por isso o senso comum poderia se encarregar de empurrar tal agenda para o ralo, simplesmente pela impossibilidade de sua implantação.
    Esta característica do brasileiro, a meu ver, foi crucial para o surpreendente surgimento do único movimento popular realmente expontâneo da história, e Isto não é pouca coisa não.
    Quando exposto ao contraditório, o brasileiro abraça a verdade com uma naturalidade e, ao mesmo tempo, com uma força extraordinária, mesmo (ou ainda mais) se a verdade estiver em desvantagem midiática. Foi assim no estatuto do desarmamento, está sendo assim com as idéias de Olavo, e muito provavelmente vai ser assim na desconstrução da hegemonia esquerdista.

  5. “Provavelmente eu seja o blogueiro de direita mais crítico em relação aos pedidos por intervenção militar”

    Pode até ser, mas isso é deprimente. Eu acho você EXTREMAMENTE bonzinho com essa turma. Eu não vejo diferença dessa turma para militante do PSOL. Pra mim é a mesma coisa com sinal trocado. Me desculpe, mas é o que eu acho.

  6. Oi Luciano,

    Continue com seu importante trabalho, mas não tente responder a todas os questionamentos. As pessoas têm pensamentos diferentes. Tem escolhas diferentes. Elas estão indignadas com a situação do país, e não com você propriamente. Não confunda as “estações emocionais”. Eu sou o tal do “negador” não-pragmático, principalmente em relação ao PSDB, mas isso não me impede de continuar acompanhando teu trabalho e de você continuar se comunicando comigo. Uns agem mais por estratégia, outros pela indignação, outros por princípios morais, outros por princípios ideológicos, outros por oportunismo… não se desgaste, falou!? Continuo torcendo por você!

    Um abraço amigo!

  7. Gostaria de fazer um comentário, não adianta mais nada, na última reunião da Unasul, onde ficou acertado que nossas fronteiras serão abertas aos países bolivariano e inclusive o nosso espaço aéreo, haverá uma identidade única e até as placas dos veículos será única. Como diriam alguns, Dilma não aparelhou a FFAA, mas essa permanece inerte, pelo sim ou pelo não, o PT já iniciou a integração sul americana. Primeiro que a força nacional foi um fiasco, não conseguiram passar a PM para o Estado, armar o MST é complicado demais, usar os narcotraficantes que já estão armados não é confiável e ainda tem outros interesses, então somente ficou uma saída, realizar a integração e poder contar com os exércitos bolivarianos. A meu ver já era, podemos ficar discutindo por anos o tema e não vamos acabar em lugar nenhum, a última chance era uma intervenção militar constitucional que eu mesmo acho que nunca acontecerá. Que Deus possa ajudar o Brasil nesse momento.


    RESP

    Então o Brasil teria uma característica especial que nem os métodos de Gene Sharp tem chance de dar certo? E olha que esses métodos são usados já quando a ditadura é formal.

    • Tai uma estratégia que poderia dar certo, mas necessitamos de uma liderança para encabeçar isso, não vejo o PSDB com essa liderança, não vejo ninguém com essa liderança, pelo menos por enquanto, seria excelente se conseguíssemos um líder ou vários lideres para alavancar esse tema.

    • Se a maioria das pessoas tivessem esse espírito derrotista Hitler teria conseguido seu projeto, entretanto vemos que nem tudo pode ser previsivel, se arregacarmos as mangas e pararmos de reclamar só via facebook nossas chances sao muito boas, mas quantos estao dispostos a encarar a luta de verdade?

  8. Olha a metralhadora que o deputado Ivan Valente (PSOL) dispara contra a oposição, citando um fato que ocorreu no dia 5 desse mês, numa das sedes do PSOL, onde picharam o portão da garagem da sede com o símbolo nazista. Ele faz diversos ataques contra a oposição, querendo inclusive censurar quem se manifesta contra as falcatruas da extrema-esquerda. Pelo que consta, ainda não há informações sobre os autores da pichação, portanto não se sabe se foram pessoas da oposição mesmo ou pessoas má-intencionadas (poderia muito bem ser um ataque de falsa-bandeira para imputar a culpa na oposição, não?). Na matéria do G1, ainda citam uma anedota para reforçar o suposto extremismo da direita brasileira: “Pedro Roberto afirma que esta não é a primeira vez que o partido é ameaçado. Segundo ele, a casa de um integrante do PSOL também foi pichada há algumas semanas, também com o símbolo do nazismo.”. De qualquer forma, eles têm a faca, o queijo e o consumidor nas mãos para fazer esse tipo de ataque de falsa-bandeira.

    Discurso do deputado:
    https://www.youtube.com/watch?v=07p6ORbuE-Y

    Matéria do G1:
    http://g1.globo.com/sao-paulo/sao-jose-do-rio-preto-aracatuba/noticia/2014/12/sede-de-partido-politico-em-rio-preto-e-pichada-com-suastica-e-ameaca.html

  9. Quem gosta de intervenção militar, não esqueçam, é o queridinho de vcs, Jair Bolsonaro, que gravou um vídeo comemorando os 50 anos do golpe militar, e esteve presente na primeira marcha por intervenção que ocorreu esse ano. Só notificando, só notificando…

    • Prezado,

      Deixa, primeiro, eu esclarecer uma coisa. Pedir a intervenção militar é um erro estratégico. Disso não tenho dúvida,. O que, em minha opinião, não significa que não se pode, ou deve, desejá-la.

      Isto posto, entro no objetivo desta resposta que, mais uma vez, vai acabar me atrasando para começar meu dia de trabalho!

      O que se observa é que a esquerda inteira está unida em torno do objetivo: manter o PT no poder, enquanto nós, da oposição ao PT, estamos totalmente desunidos.

      É óbvio, evidente, que o PSOL, PSTU PCdoB, para citar apenas alguns, discordam e até mesmo hostilizam o PT. A reação da comunista Luciana Genro no debate em que o Aécio identificou o PSOL como “linha auxiliar do PT” deixa isso tão claro quanto a água cristalina da fonte.

      Por outro lado, quando se trata do Bolsonaro e do intervencionismo, nós, da direita, ao invés de juntarmos nossas forças a eles quando a esquerda os ataca, nos juntamos – o que é, para mim um verdadeiro espanto – aos nossos inimigos (porque é assim que os vejo e tenho certeza de que eles, os esquerdistas, veem a nós).

      A seguir, coloco um vídeo da Câmara em que o Bolsonaro, evidentemente totalmente despreparado para enfrentar a turba delinquente da esquerda, tenta fazer uma defesa atropelada de si. Aos berros, as esquerdas quase não o deixam falar. Onde estão os berros dos que se opõem ao PT? Talvez estejam timidamente ali.

      O que gostaria de deixar claro é que, em minha opinião, juntar forças com os defensores do PT, em atacar os que estão com o mesmo objetivo que nós não me parece muito inteligente. Ao invés de rejeitá-los, não seria, talvez, melhor convencê-los?

      Segue o vídeo que ao final tem uma revelação estarrecedora (para mim) e que levou os apoiadores do PT ao pânico absolutamente histérico!

      https://www.facebook.com/video.php?v=759808367399663

      • Caro erreve,

        Perdão por atrasar teu dia, mas não se preocupe em escrever prontamente quando não tiver com tempo, eu sempre volto nas postagens em que comentei para ver o que aconteceu depois que saí. Pode escrever quando tiver com tempo.

        A respeito do que falou, entendo, honestamente não gosto também de ver briga entre os que estão do mesmo lado (o lado “Sai PT do poder”), mas Bolsonaro e pessoal da intervenção militar são queima-filmes. Bolsonaro é despreparado demais (vide, um exemplo tosco, a entrevista dele ao Rafinha Bastos, que até o Luciano fez um post apontando os zilhões de erros e oportunidades perdidas, algumas bem doídas).
        Seguindo tal lógica, teríamos de abraçar Feliciano (ECA!), Malafaia (DEUS nos livre, só com o diabo o carregando mesmo), e até aquele palhaço do Fidélix que o próprio Olavo chutou da esfera de conservadores – disse em bom tom que Fidélix envergonha conservadores ao se declarar um.

        O que a esquerda adora fazer é atirar na mesma sacola: falar que quem é contra o PT, adora esses nomes citados aí, adora intervenção militar. Não evidenciar a diferença é assinar embaixo do que a esquerda tá falando.

        Mas, de qualquer forma, entendo o que você diz que seria melhor convencê-los (Bolsonaro e intervencionistas) ao invés de rejeitá-los, mas pra isso é necessário mostrar onde estão errando. E creio que é o que o Luciano vem buscando fazer aqui, brilhantamente, e eu espero que chegue a muito mais pessoas. Eu divulgo ao máximo o site dele e tomara que mais pessoas estejam fazendo o mesmo.

      • Cauê, não foi você que me atrasou, eu é que voluntariamente escolhi escrever na hora em que deveria estar saindo de casa para o trabalho e isso porque mais tarde – à noite por exemplo – não tenho mais ânimo para fazê-lo.

        Eu sei o que o Luciano está fazendo e o que ele tem escrito a respeito, junto com as dicas do Olavo de Carvalho, têm ajudado a me colocar nos trilhos, mas discordo, às vezes, totalmente do método, como por exemplo, a ideia de expulsá-los das manifestações contra o governo ou de acusá-los de “petistas infiltrados”.

    • Jair Bolsonaro tem ajudado bastante o brasileiro, embora sua comemoração não esteja de acordo com o “politicamente correto” dos comunas. Além disso, ele é militar, nada mais justo. Essa histeria gay que esta acontecendo nas câmaras e no congresso já teriam oficializado o leilão da bunda dos direitistas se não fosse ele.

  10. Acredito que petista é menos evoluído que um cão, e o cão insiste em mijar e ocupar espaço que não lhe pertence. Quando falo petista, pode colocar os marxistas, leninistas, gramicianos, todos na mesma sacola.
    Acho que você é que esta fazendo política marxista inconsciente. Veja aquele vídeos do yuri bezmenov e faça uma análise honesta, de em que ponto estamos nesse processo do comunismo no Brasil. O descrédito das instituições e a violência urbana, intromissão do executivo nos outros poderes…. uma infinidade de totalitarismos que o governo do lula já cometeram e continuam cometendo, sem que o “gado brasileiro” se toque do que acontece.

  11. Deu a entender que vc parte do principio que o povo cai na conversa do pt que “vomita” democracia toda hora, enquanto os intervencionistas sao associados a “ditadura”, pode ate ser, mas quem repete esse discurso sao os mau intencionados. Pq o povo que quer viver em paz , se for esclarecido, certamente entenderá que os militares só vao colocar ordem no absurdo que virou esse país. Eu qdo fiz o teste e conversei com familiares meus, gente humilde e trabalhadora que nao acompanha politica, daí eles rapidamente assimilaram e falarm que tenho razao. Eles vao na onda do pt por que nao tem ninguem que explique o que está acontecendo. A oposicao (como Aecio por exemplo) fica so no discurso rebuscado, nao é uma linguagem que atinge o povo, e é melhor que fique por isso mesmo, pq eu ja cheguei a conclusao, se depender dessa oposicao as coisas vao seguir o rumo que o PT quiser, pois é uma oposicao de fachada
    . Nao preciso nem te lembrar dos “conselhos populares” aprovados pelo governo de Sao Paulo.

Deixe uma resposta