Haja saco para mais encenação: Dilma chora ao receber relatório final da Comissão da Verdade

18
67

dilcinica

Nesta quarta-feira (10), a presidente que não chora por 100 milhões de mortos nos genocídios do marxismo, chorou com a divulgação do “relatório final” da Comissão Nacional da Verdade, que na verdade não passou de mais dinheiro desperdiçado em prol de um revanchismo imundo.

Mas para que serviu este tipo de palhaçada? Vamos avaliar as hipóteses. Para começar: é para punir alguém? Segundo o ministro do STF Marco Aurélio Mello, os torturadores não serão punidos:

Segundo ele, a lei “é uma página virada da história”, que não comporta revisão. “Tecnicamente, não vejo qualquer fórmula ou instrumento para se chegar a essa revisão. A decisão do Supremo foi definitiva – e não há como vislumbrar uma virada de mesa”.

“O tribunal já enfrentou uma articulação de inconstitucionalidade da Lei da Anistia. E, por uma maioria expressiva, apoiou a posição do relator, ministro Eros Grau, que manteve o texto. É um ministro insuspeito. No passado, atuou em movimentos contrários ao regime de exceção. Eu somei meu voto ao dele. E entendo que a Lei da Anistia é uma página virada. É um perdão em sentido maior”, disse ainda Mello. “Na época, ela foi negociada como instrumento de passagem do regime de exceção para a democracia. E se mostrou bilateral. Beneficiava não só os que combateram o aparelho repressor como aqueles que nele atuavam. Nós precisamos cuidar do futuro, não do passado. Vamos buscar melhores dias para o Brasil. Que venham esses melhores dias para os nossos netos. Creio que não interessa à sociedade brasileira nem à paz social o reexame do tema.”

Enfim, não haverá punição. Voltemos à pergunta original: para que todo esse circo?

Antes, vejamos o que Dilma afirmou:

[…] o Brasil merecia a verdade, que as novas gerações mereciam a verdade, sobretudo aqueles que perderam familiares, parentes, amigos, companheiros, e que continuam sofrendo “como se eles morressem de novo e sempre a cada dia [..] Nós que acreditamos na verdade esperamos que esse relatório contribua para que fantasmas de um passado doloroso e triste não possam mais se proteger nas sombras do silêncio e da omissão.

Esperem aí. Ela monta uma comissão feita por pessoas ligadas ao PT e diz que o resultado é “a verdade”? É o mesmo estilão da campanha presidencial: ela se aprimorou na arte de tirar na cara de todo mundo.

Tem mais bobagem vinda de Dilma:

Nós reconquistamos a democracia à nossa maneira. Por meio de lutas duras, por meio de sacrifícios humanos irreparáveis. Mas por meio de pactos e acordos nacionais que estão, muitos deles traduzidos na Constituição de 1988. Assim como respeitamos e reverenciamos e sempre o faremos todos os que lutaram pela democracia, todos os que tombaram nessa luta enfrentando a truculência ilegal do Estado e nós jamais poderemos deixar de enaltecer, também reconhecemos e reverenciamos os pactos políticos que nos levaram à redemocratização.

Ué, se ela reconhece os pactos políticos que levaram o Brasil à redemocratização, então por que fez uma comissão pirata que só olhou para um dos lados da moeda?

Então, se já eliminamos a hipótese de punir militares, para que serviu todo esse showzinho?

Um primeiro motivo pode ser a eterna mania dessa gente de buscar reverência. É o típico jogo que as crianças fazem na infância. Enquanto são pegas após fazerem bagunça, tentam arrumar um motivo para que os outros tenham pena dele.

Um outro motivo pode ser humilhar e afrontar os militares, o que pode levar a um aumento de radicais pedindo intervenção militar e, com isso, reforçar a propaganda petista exatamente em um momento decisivo para eles na tentativa de implementar censura de mídia e o decreto soviético.

Aliás, que data escolhida para concluir a Comissão da Verdade, não?

Exatamente em um momento onde Dilma deveria estar chorando de vergonha por ter levado a Petrobrás a ser destruída, via saqueamento, ela chora por um passado que apenas lhe rendeu dividendos políticos.

Com certeza esse chorinho de Dilma só comove pessoas com algum lapso de percepção de realidade.

Em tempo: sou terminantemente contra qualquer tipo de intervenção militar. Mas exatamente por não gostar de ditaduras, tenho menos apreço ainda por ver projetos de ditadores atuais querendo chorar as mágoas para fazer drama reclamando de uma ditadura do passado. Isso quando os primeiros só tinham planos ditatoriais naquela época. E, pior, eles não mudaram muito nesse sentido.

Anúncios

18 COMMENTS

  1. Quantas lágrimas a Dilma derramou quando recebeu o relatório do Mapa da Violência?
    Quantas lágrimas a Dilma derramou pelos 56.000 brasileiros assassinados somente em 2012?
    Quantas lágrimas a Dilma irá derramar pelos mais de 200.000 brasileiros que serão assassinados nos seus próximos quatro anos de governo?

    • Até agora não demarrou nenhuma lágrima por mortos de bala perdida nos tiroteios entre o povo e os traficantes, nenhuma quando mulheres indefesas são mortas, estrupadas, sequeladas pela violência de seus companheiros ou algozes, nenhuma pelos policiais mortos em APPs, assim é fácil fazer circo, mas o povo gosta é disso mesmo.

  2. “Enfim, não haverá punição. Voltemos à pergunta original: para que todo esse circo?”

    Reforma orwelliana do vocabulário, talvez? Acostumar as pessoas com um novo significado para “verdade”?

  3. Caro Luciano, e as 29 recomendacoes da CNV? Entre elas, desmilitarizacao das policias militares estaduais, revogacao da Lei de Seguranca Nacional, proibicao de comemoracoes sobre o (contra) golpe de 64, modificacao do conteudo curricular das escolas militares (para incluir o que ? marx, gramsci ?), desvinculacao dos IML’s e periciais criminais das SSP estaduais e policia civil, e outras.
    Tudo isto, conforme aprendi neste blog, parte de um plano maior, lento e gradual.
    Para mim tudo isto foi planejado desde o inicio, para agora dar inicio a uma serie de medidas provisorias, que irao tirar o poder militar dos Estados da Federacao e passar para o Executivo.
    Tenho muito receio do futuro, e vejo que a maioria das pessoas nao acredita ainda, continuam indignadas com o assistencialismo federal (bolsa isto, bolsa aquilo), mas esta é a menor parte do problema.

  4. Sinceramente, parece-me que o PT imaginava que a Comissão da Verdade geraria uma mobilização geral dos brasileiros, uma onda de indignação contra os militares que poderia proporcionar uma revisão da Lei da Anistia.
    Bem, não foi o que se viu. Quase ninguém levou a sério essa comissão, e ultimamente nem a mídia esquerdista dava tanta atenção. Foi um verdadeiro fiasco.

  5. http://www.diariodopoder.com.br/noticias/divulgadas-fotos-de-dilma-com-fidel-castro-em-cuba/

    Eu prefiro abraçar-me ao pau-de-arara do que abraçar o facínora do Fidel Castro, como fez a Dilma, abraçando-o delicadamente, como se ele (esse sim um torturador – e fuzilador) fosse o vovozinho dela, que ela não deve nem ter tido carinho. Em abraçá-lo, Dilma consentiu com as torturas aos presos políticos de Cuba. E fazer choro é uma chantagem muito usado por bebês para conseguirem algo. Decerto que Dilma foi aconselhada pelo seu marqueteiro João Santana a fazer essa encenação tosca. Ela é fingida até dizer chega. Toda essa Comissão é um teatrinho só, é pura encenação e vitimismo da esquerda, mas o ato em revanche e desmoralização aos militares é real.

  6. Esse é o tipo da comissão da “verdade” de quem afirma que quando perdeu as eleições ficou quieto e aceitou o resultado. É, lutavam por “democracia”…

  7. Segundo a Comissão os presidentes militares foram também responsáveis pelos crimes.
    Mas no caso do Mensalão quiseram passar a idéia de que não havia qualquer prova contra o inocente José Dirceu, que foi condenado injustamente pelos malvados do STF.
    No mensalão ou petrolão os presidentes ou presidente do Conselho da Petrobrás, que não sabem de nada, têm alguma culpa?

  8. “PRESIDENTE NÃO PODE CHORAR” (Dilma e Lula, há alguns meses atrás, quando Marina chorou após ofensas descarinhosamente vindas do PT)

    e reforçaram…

    “PRESIDENTE TEM QUE SER FORTE, NÃO PODE CHORAR”

    E hoje cedo, passei na banca cedinho, na capa de 3 jornais de grande circulação (O Globo, Estadão e Valor Econômico), o que tem lá? DILMA CHORANDO.

    Ué!
    Mas não foi ela mesma quem disse que presidente não pode chorar?
    Relembremos…

    http://oglobo.globo.com/brasil/dilma-comenta-choro-de-marina-quem-nao-quer-ser-criticado-nao-pode-ser-presidente-13928717

    http://politica.estadao.com.br/noticias/eleicoes,e-preciso-segurar-a-barra-diz-dilma-sobre-choro-de-marina-silva,1559708

    Então, pensando como um petista:

    MARINA CHORANDO -> bunda mole, covarde, fracote

    DILMA CHORANDO -> tadinha, mulher forte, batalhadora, emotiva

    Obrigado, Dilma, adorei ver você chorando feito uma bezerra desmamada na capa dos jornais hoje, contradizendo o que disse há dois meses atrás sobre Marina. Lulinha permitiu isso? Que vacilo…

  9. E com vocês, Frejat fazendo uma homenagem ao choro de DJilma…

    PRESIDENTE NÃO CHORA

    Presidente não chora nem por dor, nem por rancor
    E antes que eu me esqueça
    Nunca me passou pela cabeça conceder uma excessão

    E só porque Marina chorou, com as ofensas do PTzão
    Por ter jogado o 13 ao chão
    Não quer dizer que quando é a Dilmão
    Que da ditatura lembrou, que aí o choro liberou

    O seu rosto VERMELHO e vaiado
    É só das câmeras pra foooraaa
    Agora todos sabem que presidente não chora

    O seu rosto VERMELHO e vaiado
    É só das câmeras pra foooraaaa
    Todo mundo sabe que a presidAnta não chora

    Não chora, nããão, não chora…

  10. A intenção com esse show patético é

    -Humilhar as FFAA
    -Tentar criar brechas para anular a lei da anistia, usando linhas auxiliares enquanto posa de democrática
    -Reescrever a história para ser contada nas escolas, ou para ser explorada in time enquanto a comissão da verdade produz novos fatos, pelos professores de história
    -Monopolizar discursos, e anular a oposição, quem da oposição foi contra a comissão alem dos de sempre? FHC e até alguns militares estiveram no dia de criação da comissão da meia verdade
    -Colocar Dilma na figura de guerrilheira vitimizada que lutava pela democracia, fato explorado na campanha, que com um vice tb ex-guerrilheiro, não podia combater essa tese
    -Criar condições para capitalizar no que for possivel na duração do mesmo, tentando expor quem se levantar contra para taxa-lo de milico
    -Usar como arma no momento certo para vitimizar e distrair de eventos catastróficos para o governo, usando seus comparsas na mídia para imundar especialmente o JN

Deixe uma resposta