A novilíngua de um monstro: para justificar presos políticos, Maduro diz que Venezuela é “país livre”.

10
47

Dilma Rousseff recebe presidente da Venezuela

Vamos falar de uma coisa que atende pelo nome de Nicolas Maduro. Essa aberração reagiu durante esta semana à pressão dos Estados Unidos para que os ogros da guarda bolivariana libertassem o opositor Leopoldo Lopez, que vive como preso político há oito meses na outrora civilizada Venezuela.

Como não se preocupa com seu povo, esse psicopata age como se não estivesse “nem aí” para as sanções. Daí, para provocar, o energúmeno grunhiu: “Os Estados Unidos acreditam que sancionando a Venezuela vamos soltar o assassino. Aqui não tem jeito, imperialistas dos Estados Unidos, aqui não tem jeito de vocês nos pressionarem porque a Venezuela é um país livre”.

Observe como funciona a novilíngua sórdida desse elemento. As manifestações surgiram por pressão popular e havia um líder. Como a Venezuela é uma ditadura desde os tempos de Chavez, os facínoras liderados pela “coisa” assassinaram vários manifestantes. E, pela ótica da moral psicopática, ele transfere a culpa para um dos líderes da manifestação.

Um pouco mais, conforme a Veja:

O presidente Obama deverá assinar a lei, segundo o porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest: “nós não ficamos e não vamos ficar em silêncio diante das ações do governo venezuelano que violam direitos humanos e liberdades fundamentais e desviam o país das normas democráticas bem estabelecidas”.

As sanções previstas no texto aprovado pelo Senado e pela Câmara dos Deputados dos Estados Unidos são o congelamento de ativos e a não emissão de vistos americanos a integrantes do governo vinculados à dura repressão às manifestações deste ano, que resultou em mortes, prisões arbitrárias e tortura de presos.

O caso de López foi especificamente citado por Obama durante um evento da Iniciativa Global Clinton, em setembro. O democrata fez um apelo pela libertação do opositor: “Desde a Rússia até a China e a Venezuela, vê-se uma repressão implacável, a dissidência legítima é pintada como algo subversivo”, disse o presidente americano na ocasião. “Solidarizamo-nos com os que estão detidos neste momento. Na Venezuela, Leopoldo López, no Burundi, Pierre-Claver Mbonimpa, no Egito, Ahmed Maher, na China, Liu Xiabo e agora Ilham Tohti, no Vietnã, o padre Ly, e tantos outros”, enumerou Obama.

A ONU também já exigiu da Venezuela a libertação de López, sendo ignorada pelo governo de Nicolás Maduro. Para o venezuelano, o importante é o apoio dos aliados regionais, como ele deixou claro ao ler um comunicado da Aliança Bolivariana para os Povos da América, uma associação de amigos criada por seu antecessor, o coronel Hugo Chávez. “Os países da Alba reiteram firmemente sua rejeição a qualquer agressão, seja de tipo legal, econômica ou política contra a República Bolivariana da Venezuela que constitui uma violação do direito internacional, assim como contra qualquer dos países-membros da Alba”.

O único requisito para que você seja capaz de perceber que a Venezuela é hoje uma negação à civilização (por culpa única e exclusiva do regime bolivariano) é ser uma pessoa honesta (além de não estar acometido por alguma forma de histeria).

Lá a coisa já está no nível dos países mais violentos da África, quando estão acometidos por guerras civis. A opressão é total e, enquanto isso, o responsável por todo esse barbarismo expeliu, em sua tradicional diarreia discursiva que “a Venezuela é um país livre”.

Não é preciso dizer mais nada sobre esse crápula que atende por Nicolas Maduro. Ao menos ele nos serve para mostrar o tipo de escória moral que o governo petista apoia. Pior é saber que esse tipo de perversidade faz parte dos principais planos do PT para o Brasil.

Advertisements
Anúncios

10 COMMENTS

  1. Que coisa horrível. Só de ver o rosto desse ditador perverso meu estômago já se embrulha.
    Espero que em breve o povo venezuelano se liberte dessa ditadura terrível.

    Esse monstro deveria ser julgado em corte internacional por seus crimes.

  2. Que bom que mesmo com todo o crescente esquerdismo e a praga do politicamente correto no hemisfério norte, os EUA finalmente resolveram botar o pau na mesa! É assim que se lida com canalhas, não pode aliviar.

  3. ” Ao menos ele nos serve para mostrar o tipo de escória moral que o governo petista apoia. Pior é saber que esse tipo de perversidade faz parte dos principais planos do PT para o Brasil.”(sic)

    Não só apoia, mas também é igual. A Venezuela somos nós amanhã ou depois.

  4. Luciano, como posso responder a isso…

    “hm, então quer dizer que os anarquistas que pregam contra a existência do Estado é de direita? e o marxismo cujo o final é acabar com o Estado também é de direita? e os regimes absolutistas eram de esquerda?”

    • Cara, a pergunta está errada, até mesmo no jogo de palavras a resposta é que a pergunta está errada, provavelmente por que foi feita por alguém que não conhece o que realmente é direita, esquerda, anarquia e marxismo entre outras coisas. Dessa miscelânea tirou essa pergunta. O certo mesmo seria responder com internação numa ala psiquiátrica. Anarquia realmente prega liberdade total. O Marxismo era contra o Estado de Direita, com livre iniciativa. Os regimes absolutistas eram Monarquias O que vale é o que rei decide, então pra que direita ou esquerda? A Direita, brasileira prega um estado mínimo e não uma anarquia total.

  5. Questionar o Regime de Caracas faz de você o quê (para Maduro)?

    Assassino ou Estuprador?

    Este sim é o país da liberdade! Liberdade para enfiar o rabo entre as pernas e sumir do mapa!

    Questionou? Morreu.

    Questionou? Cadeia.

    Nunca vi mais liberdade em toda a minha existência neste planeta.

  6. Wilma sorrindo ao lado dele. Nem precisa dizer mais nada. Quem apóia essa louca é o inimigo. Está aliado ao inimigo. Faça um bem você também: AFASTE-SE DAQUELES TEUS AMIGUINHOS QUE ADORAM O PT.

    • Minhas primas saíram do zap da família porque lembrei que elas estavam fazendo papel de trouxas e idiotas úteis. Por mim… vão às favas. É por causa de gente burra assim que nós ainda não nos livramos desse governo.

Deixe uma resposta