Gilmar Mendes e o “golpe” contra os petralhas

12
61

nassifgilmar

Sempre que um petista te acusar de golpe, tenha uma certeza em mente: eles estão identificando um golpe seu contra o embuste e o cinismo deles e reagindo defensivamente.

Se você quiser um exemplo cristalino desse fenômeno basta recobrar os eventos desta semana, na qual a extrema-esquerda esperneou feito louca contra Gilmar Mendes. Qual o motivo? O ministro do STF estava avaliando as contas de Dilma Rousseff.

A partir disso, durante toda a semana os colunistas da BLOSTA surgiram com a tese de que isso seria “golpismo” da mídia, do STF, da “elite branca”, da Casa Grande e daí por diante. Gilmar Mendes, que havia sido escolhido por Dias Toffoli (acreditem se quiser, nomeado como participante do “golpe” por Luis Nassif) estaria pronto para dar “o golpe”.

E deu mesmo!

Leia, conforme o Brasil247:

O Tribunal Superior Eleitoral aprovou as contas de campanha de Dilma Rousseff, com ressalvas, por unanimidade. Depois de o vice-procurador-geral da República, Eugênio Aragão, e a defesa desbancarem as teorias dos técnicos da Asepa (Assessoria de Exame de Contas Eleitorais e Partidárias), Gilmar Mendes sustentou que foram graves as irregularidades cometidas, criticou o MPE e o jornalista Luis Nassif, e defendeu os técnicos.

Mas votou a favor da aprovação.

Antes de iniciar o julgamento das contas, ocorreu a discussão sobre o recurso de Aragão contra a redistribuição do processo ao ministro Gilmar Mendes. Neste momento, tanto o presidente do TSE, Dias Toffoli, quanto Gilmar, extrapolaram em críticas às informações de que a distribuição teria sido dirigida. Toffoli também criticou veementemente a falta de um ministro na sessão – uma vez que a presidente ainda não indicou o ministro substituto da Corte.

E onde está o golpe? Aqui, na declaração de Gilmar Mendes:

Certamente quem lucrou foram os blogs sujos, que ficaram prestando um tamanho deserviço. Há um caso que foi demitido da Folha de S. Paulo, que criou uma coluna ‘dinheiro vivo’. Chegou a se criar um golpe de impeachment paraguaio. Um blog financiado por dinheiro público, meu, seu e nosso! Precisa ser contado isso para que se envergonhe. Um blog criado para atacar adversários e inimigos políticos! Mereceria do Ministério Público uma açao de improibidade, não solidariedade

E os golpes não paravam. Veja outra sequência de Gilmar, em direção a Aragão:

Também, como vossa Excelência, eu raramente vi tamanha propelia em matéria processual. Sem dúvida nenhuma leitura extravagante do regimento interno. Qualquer analfabeto jurídico sabe que há juízo. Falamos tanto em impeachment, deveríamos ter um impeachment contra a burrice.

Tem mais:

 [É preciso] sair dessa baixeza, dessa teorias conspiratórias, dessa gente atrasada, precisam olhar adiante. O Brasil não começou agora e nem termina agora. É preciso ter uma perspectiva histórica. E eu li horas e horas [os autos do processo], nem vou falar do meu trabalho, mas me reuni aos domingos com os técnicos, horas e horas, para entender tudo. Essa gentalha que vive alimentando esse mundo de intrigas, usando de poder institucional para atacar essas pessoas.

Depois disso, o sempre “racional” Luis Nassif deu sua resposta, digna de vergonha alheia. Veja:

 Não vou responder a Gilmar pelas seguintes razões:

1. Ao contrário da sessão do TSE, esse blog preza a compostura e não se vale do espaço para disputas pessoais. Continuarei criticando Gilmar em todas suas posturas anti-republicanas (continuarei preservando o elogio solitário que fiz ao seu papel no CNJ, no mutirão carcerário), mas não exporei meus leitores a brigas de boteco. Respeito mais meu blog do que Gilmar respeita o TSE.

2. Como discutir com um Ministro do Supremo que,  da tribuna de um poder institucional (o TSE) acusa um blog de se valer de poder institucional? Só falta Gilmar recorrer a algum jurista alemão para justificar esse contrassenso.

3. Finalmente, devido ao fato de que críticas de Bolsonaro e de Gilmar engrandecem os criticados.

Será que Luis Nassif tem coragem de olhar no rosto de seus filhos? Bem, se eles forem petistas, talvez. O que importa é que mais uma vez vimos a moral dos jornalistas da BLOSTA. Durante toda a semana Gilmar Mendes foi vítima de ataques canalhas de pessoas sórdidas. Após desmascarados, os petralhas agora vão ter que buscar arrumar um novo discurso. Eles sempre vão arrumar alguém para acusar de “golpista”, tudo para esconderem os sucessivos golpes que tentam aplicar.

Acho que já passou da hora da ocorrer a CPI da BLOSTA, e, de quebra, um processo para o ressarcimento de toda verba estatal destinada a esses órgãos que só servem para a prática de difamação e assassinato de reputações, sempre demonstrando uma moral que envergonharia uma cascavel.

Anúncios

12 COMMENTS

  1. AS VÍTIMAS DAS ESQUERDAS(INCLUINDO O GRUPO DE DILMA ROUSSEFF E FRANKLIN MARTINS) ANTES DO AI-5
    1 – 12/11/64 – Paulo Macena, vigia – RJ
    Explosão de bomba deixada por uma organização comunista nunca identificada, em protesto contra a aprovação da Lei Suplicy, que extinguiu a UNE e a UBES. No Cine Bruni, Flamengo, com seis feridos graves e um morto.
    2 – 27/03/65 – Carlos Argemiro Camargo, sargento do Exército – Paraná
    Emboscada de um grupo de militantes da Força Armada de Libertação Nacional (FALN), chefiado pelo ex-coronel Jeffersom Cardim de Alencar Osório. Camargo foi morto a tiros. Sua mulher estava grávida de sete meses.
    3 – 25/07/66 – Edson Régis de Carvalho, jornalista – PE
    Explosão de bomba no Aeroporto Internacional de Guararapes, com 17 feridos e 2 mortos. Ver próximo nome.
    4 – 25/07/66 – Nelson Gomes Fernandes, almirante – PE
    Morto no mesmo atentado citado no item 3. Além das duas vítimas fatais, ficaram feridas 17 pessoas, entre elas o então coronel do Exército Sylvio Ferreira da Silva. Além de fraturas expostas, teve amputados quatro dedos da mão esquerda. Sebastião Tomaz de Aquino, guarda civil, teve a perna direita amputada.
    5 – 28/09/66 – Raimundo de Carvalho Andrade, cabo da PM, GO
    Morto durante uma tentativa de desocupação do Colégio Estadual Campinas, em Goiânia, que havia sido ocupado por estudantes de esquerda. O grupo de soldados convocado para a tarefa era formado por burocratas, cozinheiros etc. Estavam armados com balas de festim. Andrade, que era alfaiate da Polícia Militar, foi morto por uma bala de verdade disparada de dentro da escola.
    6 – 24/11/67 – José Gonçalves Conceição (Zé Dico), fazendeiro – SP
    Morto por Edmur Péricles de Camargo, integrante da Ala Marighella, durante a invasão da fazenda Bandeirante, em Presidente Epitácio. Zé Dico foi trancado num quarto, torturado e, finalmente, morto com vários tiros. O filho do fazendeiro que tentara socorrer o pai foi baleado por Edmur com dois tiros nas costas.
    7 – 15/12/67 – Osíris Motta Marcondes, bancário – SP
    Morto quando tentava impedir um assalto terrorista ao Banco Mercantil, do qual era o gerente.
    8 – 10/01/68 – Agostinho Ferreira Lima, Marinha Mercante – Rio Negro/AM
    No dia 06/12/67, a lancha da Marinha Mercante “Antônio Alberto” foi atacada por um grupo de nove terroristas, liderados por Ricardo Alberto Aguado Gomes, “Dr. Ramon”, que, posteriormente, ingressou na Ação Libertadora Nacional (ALN). Neste ataque, Agostinho Ferreira Lima foi ferido gravemente, vindo a morrer no dia 10/01/68.
    9 – 31/05/68 – Ailton de Oliveira, guarda penitenciário – RJ
    O Movimento Armado Revolucionário (MAR) montou uma ação para libertar nove de seus membros que cumpriam pena na Penitenciária Lemos de Brito (RJ) e que, uma vez libertados, deveriam seguir para a região de Conceição de Jacareí, onde o MAR pretendia estabelecer o “embrião do foco guerrilheiro”. No dia 26/05/68, o estagiário Júlio César entregou à funcionária da penitenciária Natersa Passos, num pacote, três revólveres calibre 38. Às 17h30, teve início a fuga. Os terroristas foram surpreendidos pelos guardas penitenciários Ailton de Oliveira e Jorge Félix Barbosa. Foram feridos, e Ailton morreu no dia 31/05/68. Ainda ficou gravemente ferido o funcionário da Light João Dias Pereira, que se encontrava na calçada da penitenciária. O autor dos disparos que atingiram o guarda Ailton foi o terrorista Avelino Brioni Capitani.
    10 – 26/06/68 – Mário Kozel Filho, soldado do Exército – SP
    No dia 26/06/68, Kozel atua como sentinela do Quartel General do II Exército. Às 4h30, um tiro é disparado por um outro soldado contra uma camioneta que, desgovernada, tenta penetrar no quartel. Seu motorista saltara dela em movimento, após acelerá-la e direcioná-la para o portão do QG. O soldado Rufino, também sentinela, dispara 6 tiros contra o mesmo veículo, que, finalmente, bate na parede externa do quartel. Kozel sai do seu posto e corre em direção ao carro para ver se havia alguém no seu interior. Havia uma carga com 50 quilos de dinamite, que, segundos depois, explode. O corpo de Kozel é dilacerado. Os soldados João Fernandes, Luiz Roberto Julião e Edson Roberto Rufino ficam muito feridos. É mais um ato terrorista da organização chefiada por Lamarca, a VPR. Participaram do crime os terroristas Diógenes José de Carvalho Oliveira, Waldir Carlos Sarapu, Wilson Egídio Fava, Onofre Pinto, Edmundo Coleen Leite, José Araújo Nóbrega, Oswaldo Antônio dos Santos, Dulce de Souza Maia, Renata Ferraz Guerra Andrade e José Ronaldo Tavares de Lima e Silva. Ah, sim: a família de Lamarca recebeu indenização. De Kozel, quase ninguém mais se lembra.
    11 – 27/06/68 – Noel de Oliveira Ramos, civil – RJ
    Morto com um tiro no coração em conflito na rua. Estudantes distribuíam, no Largo de São Francisco, panfletos a favor do governo e contra as agitações estudantis conduzidas por militantes comunistas. Gessé Barbosa de Souza, eletricista e militante da VPR, conhecido como “Juliano” ou “Julião”, infiltrado no movimento, tentou impedir a manifestação com uma arma. Os estudantes, em grande maioria, não se intimidaram e tentaram segurar Gessé que fugiu atirando, atingindo mortalmente Noel de Oliveira Ramos e ferindo o engraxate Olavo Siqueira.
    12 – 27/06/68 – Nelson de Barros, sargento PM – RJ No dia 21/06/68, conhecida como a “Sexta-Feira Sangrenta”, realizou-se no Rio uma passeata contra o regime militar. Cerca de 10.000 pessoas ergueram barricadas, incendiaram carros, agrediram motoristas, saquearam lojas, atacaram a tiros a embaixada americana e as tropas da Polícia Militar. No fim da noite, pelo menos 10 mortos e centenas de feridos. Entre estes, estava o sargento da PM Nelson de Barros, que morreu no dia 27.
    13 – 01/07/68 – Edward Ernest Tito Otto Maximilian Von Westernhagen, major do Exército Alemão – RJ
    Morto no Rio, onde fazia o Curso da Escola de Comando e Estado Maior do Exército. Assassinado na rua Engenheiro Duarte, Gávea, por ter sido confundido com o major boliviano Gary Prado, suposto matador de Che Guevara, que também cursava a mesma escola. Autores: Severino Viana Callou, João Lucas Alves e um terceiro não identificado. Todos pertenciam à organização terrorista Colima – Comando de Libertação Nacional.
    14 – 07/09/68 – Eduardo Custódio de Souza, soldado da PM – SP
    Morto com sete tiros por terroristas de uma organização não identificada quando de sentinela no Deops, em São Paulo.
    15 – 20/09/68 – Antônio Carlos Jeffery, soldado da PM – SP
    Morto a tiros quando de sentinela no quartel da então Força Pública de São Paulo (atual PM) no Barro Branco. Organização terrorista que praticou o assassinato: Vanguarda Popular Revolucionária. Assassinos: Pedro Lobo de Oliveira, Onofre Pinto, Diógenes José Carvalho de Oliveira, atualmente conhecido como “Diógenes do PT”, ex-auxiliar de Olívio Dutra no Governo do RS.

    • 70 pessoas? Nossa! Vão sacudir o Brasil!

      quer ver mais outra:

      Senhor Luis Nassif, estás preocupado com golpismo? Estás TRANSTORNADO com isto?… um CONSELHO de uma ex do PT:

      • EX “Lei de IRResponsabilidade Fiscal” da Cidade de São Paulo, EX “Relaxa e Goza” do Turismo, EX “Bolsa Merchandising” do Ministério da Cultura, ATUAL “Queen of gay marriage” do Senado.

        Marta SuperChic: “VÍTIMA MÓR” da sociedade capitalista OPRESSORA, a Quatrocentona “high society” de Higienópolis.

        Homenageada por Alborghetti, pela grande contribuição a Administração Pública Nacional:

        https://www.youtube.com/watch?v=wQNjref4Gkg

        …o homem tinha bola de cristal…

        obs: o Ministério do Pensamento Adverte: o Politicamente Incorreto é Crime Hediondo.

        kkkk

  2. Jornalista PODRÃO!

    Questionou o PT?

    GOLPE!

    Publicou o andamento de algum processo da P.F.?

    GOLPE NOVAMENTE!

    Quer julgar o PT usando as normas Constitucionais?

    GOLPE OUTRA VEZ!

    E você direitista, só pelo fato de respirar, trabalhar, exercer tua liberdade de pensamento e expressão e pagar os impostos para a “bolivarianada”, é classificado por gente desta laia como fascista estuprador.

    Haja calmante!

  3. Engraçado o Nassiaff dizendo “Não vou responder a Gilmar” e logo em seguida tentando fazê-lo, ou seja, não teve uma resposta para algumas verdades que Gilmar falou e respondeu o que conseguiu, já tentando prévia desculpa de que não o faria. Eu pensei só ver essas desculpas esfarrapadas de militonto em discussões de comentários da web, para ver o nível de conteúdo que os PeTralhas patrocinam com dinheiro público.

  4. Sempre que esses psicopatas se expressam é necessário recorrer a um tradutor novilíngua-português.

    “Não vou responder a Gilmar” = “Não tenho capacidade intelectual nem fatos concretos para refutar Gilmar, por isso, como bom esquerdista que sou, vou deixar aflorar meu lado “pombo enxadrista de Lobão”.

Deixe uma resposta