Fernando Pimentel encarna personagens de Scorsese: “Aécio vai se arrepender…”

12
45

os-bons-companheiros-goodfellas

Você já assistiu a filmes como “Os Bons Companheiros” e “Cassino”, de Martin Scorsese? Caso não o tenha feito, recomendo. Provavelmente após Francis Ford Coppola, Scorsese talvez tenha sido o mais competente cineasta a abordar o universo da máfia.

Nesses filmes, os “capos” sempre alertavam as pessoas com a frase “cuidado, você vai se arrepender se fizer (x)”. A ameaça era sempre vaga, pois a vagueza fazia parte do truque psicológico. Esses mafiosos sempre tentavam ser percebidos pelo público como “pessoas de bem”. Portanto, nada de ameaças explícitas. A vagueza funcionava melhor.

Fernando Pimentel, governador eleito pelo PT em Minas Gerais – em uma campanha de R$ 50 milhões de reais, recorde do país para governadores, mas com contas rejeitadas pelo TRE, e isso sem contar com a ajuda dos Correios – parece ter assistido muito esse tipo de filme. Veja como ele se refere a Aécio Neves, conforme um novo integrante da BLOSTA, o bloguinho Poços 10:

O governador eleito em Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), disse que o senador tucano Aécio Neves “vai se arrepender” do que disse em relação ao PT. Derrotado nas eleições presidenciais, o parlamentar afirmou que não perdeu a disputa para um partido, mas para uma “organização criminosa”.

“Em política a gente deve relevar um pouco o momento e tentar tomar distância e olhar de longe. Tenho certeza de que o senador Aécio Neves vai se arrepender desse tipo de declaração“, disse Pimentel, em entrevista ao jornalista Kennedy Alencar, do SBT.

“A última vez que me acusaram de ser participante de uma organização criminosa foi no tempo da ditadura militar. Certamente, os partidos políticos não são organizações criminosas. O nosso não é. O do senador também não é. Todos os partidos políticos brasileiros hoje estão sujeitos a algum tipo de avaliação negativa em função das denúncias surgidas com o processo da Petrobras. Todo mundo ali, de alguma forma, vai sair machucado”, acrescentou o petista.

Bem, pelo menos ele tem estilo para fazer ameaças.

Não poderia faltar a negação da realidade. Pimentel diz que o PT não é “organização criminosa”. O problema é ele explicar por que os líderes do governo estão na Papuda (mesmo que já em prisão domiciliar) e as recentes descobertas estarrecedoras sobre Renato Duque e João Vaccari Neto e uma malha de petistas nos apontarem que o Mensalão era fichinha perto do Petrolão.

Aliás, se na época os militares o acusaram de pertencer a uma organização criminosa, isso só pode significar uma coisa: os militares erraram em muitas coisas, mas ninguém consegue errar em tudo. Nessa acertaram. Até mesmo um relógio parado está certo duas vezes ao dia. E mesmo opositores radicais do regime militar, como Aécio Neves, não poderiam deixar de compartilhar este acerto.

Anúncios

12 COMMENTS

  1. Tô abismado de ver como o argumento do “tudo é igual, nada é melhor (exceto quando me convém)” se tornou corriqueiro hoje em dia. Ontem li um texto na coluna Tendências/Debates da Folha onde um professor da USP defendeu a Faculdade de Medicina das acusações de estupro dizendo que a sociedade brasileira como um todo é muito pior. O PT, que já foi “o partido que não rouba e não deixa roubar”, se tornou o partido do “todos roubam, então não enche o saco”, segundo Pimentel. Como bem definiu alguém no Twitter, isso é coisa de gente que se vê como um “bom selvagem” corrompido pelo sistema brasileiro. Essa turma definitivamente perdeu a capacidade de diferenciar a sociedade de suas instituições.

  2. Só o fato de o Partido dos “Trabalhadores” não ter respaldo constitucional para existir, devido à sua associação com a entidade internacional Foro de São Paulo, já o torna um partido ilegal, assim como, PCdoB, PSOL, PDT, PCB,PSB e PPS.

      • Ayan, dado o envolvimento do Foro com as FARC fica evidente que tal instituição internacional tem similaridades com uma Máfia… mas como vc disse o problema é provar a subordinação… sei que você também tem nojo do FSP… mas como você bem ensina, guerra política tem que estar focada em resultados e provar a subordinação do PT a essa organização abjeta é algo difícil então por hora creio que não deva ser o nosso foco para não perdermos tempo…

        Se o DEM estiver nesse mesmo tipo de condição é obvio que tem que ser fechado também ainda mais se tiver vínculos com uma FARC da vida… mas como provar?

        No mais parabéns pelo seu trabalho!!!

      • Correto o destaque, Luciano. O que vedam tanto a Lei 9.096/95 (Lei dos Partidos Políticos), por seu art. 5º, quanto o art. 17, II, da Constituição Federal, é a subordinação a organismos internacionais, e não a simples participação partidária em órgãos de intercâmbio, parceria e coordenação. Veja-se:

        Constituição Federal:
        “Art. 17. É livre a criação, fusão, incorporação e extinção de partidos políticos, resguardados a soberania nacional, o regime democrático, o pluripartidarismo, os direitos fundamentais da pessoa humana e observados os seguintes preceitos: Regulamento

        II – proibição de recebimento de recursos financeiros de entidade ou governo estrangeiros ou de subordinação a estes;”

        Lei 9.096/95:
        “Art. 5º A ação do partido tem caráter nacional e é exercida de acordo com seu estatuto e programa, sem subordinação a entidades ou governos estrangeiros.”

        Distinguir objetivamente cooperação, assistência, intercâmbio e subordinação não é tarefa das mais simples, para grande regozijo da petralhada — que, como sabemos, de trouxa nada tem: conta com a astúcia das serpentes.

        A própria redação da passagem constitucional dá a deixa para uma via formidável à tipificação da subordinação, embora expressa como elemento alternativo: a vinculação financeira. Fosse possível demonstrar cabalmente que O Partido conta com financiamentos externos (como no caso do malote cubano), seria minimamente tangível matar a cobra e mostrar o bastonete. O diabo é fazer.

        Tais são dificuldades que se impõem à via jurídica, por óbvio. Para qualquer cidadão de boa vontade, um simples passar d’olhos por sobre os fóruns dos quais o DEM tem alguma forma de assento (International Democrat Union, Internacional Democrata de Centro, Organización Demócrata Cristiana de América, etc.) basta a demonstrar que são apenas isto: espaços de intercâmbio, e dos mais morosos possíveis. Algo radicalmente distinto do Foro de São Paulo, cujas atas atestam à farta dispor de meios concretos, usurpados de seus Estados soberanos, para o fim expressamente criminoso de transferir o controle institucional, em um primeiro momento, das nações aos partidos, e, em segunda instância, dos partidos ao ente internacional que os congrega. Isto é subordinação, e das mais radicais: propriamente aquela que o legislador tinha em mente ao incluir tal disposição na lei, qual seja, a paradigmática Internacional Comunista. Em pintura repaginada, por suposto, mas de mesma tinta.

  3. A atual tática do LULA(PT), é afirmar que todos sempre roubaram. PORÉM: O lema do Maluf era “Maluf faz”; O lema do Fernando Henrique era “Controlar a inflação”; E por fim o LULA foi o único que tinha como lema “acabar com a roubalheira”. Porem na época do MALUF, era 30%(corrupção); Na época do FHC, 20%; E agora tão levando tudo.

  4. Os bons companheiros é um filme do balacobaco. Quando a mulher de um dos gangster passa pelo outro e este oferece a ela roupas, ela mete sebo nas canelas e cai fora. O que mais me chamou atenção nessa película foi o narrador dizer que não há barracos nem quebra-paus, a cara deles nem muda. Quando a pessoa se dá conta já está na cova. Muito sinistro.

Deixe uma resposta