Miriam Belchior defende coletivos soviéticos com discursos que assustariam Orwell

21
107

miriambelchior

Quem ainda não leu 1984, de George Orwell, não sabe o que está perdendo. O mais irônico de tudo é que Orwell era socialista, além de ex-trotskista. Isso faz com que seu livro acabe sendo uma espécie de deduragem. Coisas como novilíngua e duplipensar, além do Ministério da Verdade, nos entregam descrições perfeitas de tudo que os socialistas fariam no poder. Especialmente os bolivarianos, uma das espécies mais dissimuladas dessa gente.

Porém, hoje em dia a obra de Orwell deve ser encarada apenas como um breve e simplificado conto. Já uma compilação do período de governo do PT resultaria em uma obra mastodôntica como O Senhor dos Anéis ou A Guerra dos Tronos. A realidade já superou em muito a obra de Orwell.

A ministra do Planejamento, Miriam Belchior, nos mostra um exemplo do que podemos chamar de meta-novilíngua em seu discurso na abertura do 5º Forum Interconselhos, onde falou da proposta petista (e de suas linhas auxiliares, PCdoB e PSOL) para estabelecer os coletivos não-eleitos. (É que o Decreto 8243 foi derrubado na Câmara, mas ainda não o foi no Senado, e, ao que parece, isso fica só para o ano que vem – sabe como é, teve gente que priorizou se manifestar pedindo “anulação das eleições” e “impeachment já” e deixou tudo mais fácil para o governo)

Segundo o Estadão, Miriam disse: “É preciso para que não haja retrocesso e para que a gente rejeite de forma bastante firme insinuações, inclusive preconceituosas, de bolivarianismo nas ações do governo federal”.

É de se perguntar: retrocesso em quê? Se o Decreto 8243 ainda não está em vigência, como pode ser um “retrocesso” não ter sua implementação? É simples. Ela pensa em um futuro onde eles já podem usar seus coletivos não-eleitos para pressionar o Congresso, comportam-se (por encenação) como se esse futuro já existisse e daí dizem que “não podem retroceder”. Depois de Milton Erickson e sua hipnose ericksoniana ter se popularizado, ninguém devia cair mais nessa conversa. Infelizmente, muitos caem.

Aliás, o bolivarianismo é essencialmente apoiado pela chefe dessa senhora, a Dona Dilma, e os projetos de coletivos não-eleitos como um quarto poder são implementações já feitas na Venezuela, na Bolívia e em outros países destruídos por seus tiranetes. Na ótica de Miriam, se você olhar para os eventos históricos, torna-se um “preconceituoso”.

E lá vem mais distorção intencional da realidade: “A gente precisa se unir, já fizemos isso durante o processo de crítica (ao decreto). É claro que o momento não era o mais favorável, muito ainda influenciado pela disputa eleitoral, mas eu acredito que isso precisa voltar à pauta, com força, porque isso é democrático”.

Ora, a democracia significa a participação do povo, o que já é garantido pelo voto universal, que se traduz em representantes do povo no Legislativo e no Executivo. É como a virgindade. Ou existe ou não existe. É lógica binária. Como seria um projeto para “ampliar a virgindade” de uma garota? O que tem a ver com “democracia” estipular coletivos não-eleitos (ou seja, pessoas que não receberam o voto de ninguém) para pressionar o Congresso? Especialmente se esses grupos foram selecionados pelo próprio Executivo. Quer dizer, para Miriam a antítese da democracia é “democracia”. Como eu falei, eis a novilíngua levada a um estágio superior. É por isso que monstros assim acham certo chicotear eleitores dissidentes na Bolívia. É “democrático”.

Não poderia faltar o jogo padrão usado nessa questão: “Quem tem medo da participação da sociedade não é democrático.” O jogo em questão é a sociedade civil denorex. A manipulação semântica é simples e óbvia. Eles dizem que os coletivos não-eleitos selecionados pelo governo são todos os coletivos não-eleitos do Brasil. Depois dizem que esses coletivos não-eleitos selecionados por eles, já percebidos como “todos os coletivos não-eleitos”, são toda a sociedade civil. Em seguida, extirpam a expressão “civil” e usam o termo “sociedade” em isolado. Daí perguntam, com um sorriso angelical: “como você pode ser contra a participação do povo?”.

De todos os jogos bolivarianos, a iniciativa de implementar conselhos soviéticos é a mais macabra, pois se baseia em um único discurso, feito por repetição, de acordo com as manipulações semânticas acima. Não é preciso de 5 minutos para esclarecer qualquer pessoa a respeito do embuste. E, surpreendentemente, por falta de priorização nossa, eles tem a chance de implementar um regime ditatorial. Não com 40, 30, 20 ou 10 rotinas. Mas com uma única rotina.

Desse jeito, até parece que do nosso lado ainda há muita gente hipnotizada por esse tipo de discurso, pois não conseguem sequer desmascará-lo com assertividade e simplicidade. Hora de despertar, não acham?

Anúncios

21 COMMENTS

  1. Luciano,1984 é o livro mais importante para mim.Eu o li aos 15 anos,durante um fim de semana, de uma vez ,sem parar. Quando cheguei ao fim da leitura estava vacinado contra qualquer propaganda totalitária,especialmente a esquerdista. Tem um outro livro,escrito por outro esquerdista,que ilustra muito bem como funciona os sovietes,é o livro de John Reed,Os dez dias que abalaram o mundo. Neste livro há uma descrição detalhada de como funcionam os coletivos não eleitos nas mãos dos esquerdistas.E´importante dar atenção ao que acontece quando um soviete,se não me engano,de Moscou não segue as ordens de Lênin. Atualmente ando sem estômago para ler obras de esquerdistas,mas que é sempre instrutivo,isto é.

  2. Grande exemplo de coletivos não eleitos pressionando o congresso é o exemplo do grupo de manifestantes que estavam no congresso contra a votação criminosa da LDO. O FASCISMO GOLPISTA contra O POVO que ali aconteceu desmascara sua MENTIRA SOBRE O DECRETO 8243. Este CRIMINOSOS ATAQUE FASCISTA cometido pela Jandira e Maria do Rosário endossado pelo presidente do senado Renan Calheiros REPRIMINDO O POVO ali representado pelos manifestantes foi um GOLPE E ATENTADO CONTRA A DEMOCRACIA BRASILEIRA tal qual a mesma QUADRILHA ESQUERDISTA COMETIA com ATENTADOS TERRORISTAS MATANDO MAIS DE 120 INOCENTES entre 1960-1985.

    • Grande exemplo de coletivos não eleitos pressionando o congresso é do grupo de manifestantes que estavam no congresso contra a votação criminosa da LDO. O FASCISMO GOLPISTA contra O POVO que ali aconteceu desmascara sua MENTIRA SOBRE O DECRETO 8243. Este CRIMINOSO ATAQUE FASCISTA cometido pela COMUNISTA Jandira e Maria do Rosário endossado pelo presidente do senado Renan Calheiros REPRIMINDO O POVO ali representado pelos manifestantes foi um GOLPE E ATENTADO CONTRA A DEMOCRACIA BRASILEIRA tal qual a mesma QUADRILHA ESQUERDISTA COMETIA com ATENTADOS TERRORISTAS MATANDO MAIS DE 120 INOCENTES entre 1960-1985.

  3. Luciano, você é um cara muito inteligente.

    Mas a gente não consegue acompanhar todos os teus posts… você é muito rápido… textos excelentes são esquecidos rapidamente, pois são soterrados por outros ainda melhores… eu não consigo acompanhar todos os seus post… uma pena.

  4. “É que o Decreto 8243 foi derrubado na Câmara, mas ainda não o foi no Senado, e, ao que parece, isso fica só para o ano que vem – sabe como é, teve gente que priorizou se manifestar pedindo “anulação das eleições” e “impeachment já” e deixou tudo mais fácil para o governo”

    Eu acho que não.Lembre-se que o próxima formação do legislativo, segundo a imprensa, será mais conservadora.

    Lembrando que o socialista Orwell teve duas obras proibidas na União Soviética (1984 e Animal Farm).

    http://spotniks.com/10-livros-que-voce-provavelmente-nao-sabia-que-ja-foram-proibidos/

  5. Eu sou menos paciente e MUITO realista, já vivemos uma ditadura. Agora a decisao enfrentamos o governo e entramos numa guerra civil ou aceitamos as novas regras impostas pelos bolivarianos? Parem fazer vista grossa, me digam qual atitude democratica dilma tomou depois que foi eleita? Ela escancarou e (na linguagem muito popular) apertou o foda-se para o dialogo com os 51milhoes que nao votaram nela.

  6. Eu sinceramente fico pensando se existem ferramentas eficazes que mude alguma cosia em CONCRETO, sem precisar de uma intervenção militar constitucional. Eu fico aqui pensando se é realmente eficaz, por que temos que ter resultados práticos. E com todos os órgãos aparelhados, fica no mínimo difícil tirar esses carrapatos do poder, principalmente via Justiça, pois esse é o pior Judiciário que essa república já teve.
    Portanto, sendo bem realista, essa gente não vai sair do poder assim tão fácil, por que depois que simplesmente mudaram a LDO para aprovar a incompetência da Presidente, eles podem moldar a Lei a qualquer situação e saírem impunes. Numa hora dessas, dá uma vontade de ver esse pessoal numa corte marcial, ahhh como dá.

    • A resposta está no passado, a biografia e a obra de Carlos Lacerda precisa ser resgatada pela direita. Não foi atoa que ele ganhou a alcunha de “Derrubador de Presidentes”. Leia “Carlos Lacerda – a vida de um lutador vol. 1 e 2” e “O Poder das Idéias.”

  7. “Conselhos populares”… rs Que povo é esse? O q acorda as 5h para trabalhar e volta para casa as 20h? hahaha

    Q povo é esse? Eles estão falando do povo que trabalha? Se sim, que horas que esse povo vai poder participar desses conselhos? rs Ou eles estão falado dos “burgueses” q já têm a vida ganha?

    Povo? Povo ou militância paga, profissional?

    Trabalhador ou funcionário de partido político?

    Queria saber! rs

    Queria saber como que esses “desempregados” que participarão dos conselhos vão se manter na vida!

    Nos revelem esse segredo de como se sustentar sem trabalhar, esquerda! Hum?

    Por favor!

    rs

Deixe uma resposta