Como a BLOSTA discursa para (tentar inutilmente) esconder os favores recebidos do PT

10
87

rovai

No post Imundície sem limites: governo torra R$ 70 milhões em publicidade desproporcional com a BLOSTA, comentei a descoberta de Fernando Rodrigues mostrando a desproporcionalidade no dispendio de verba estatal para os blogs que militam para o governo.

Daí, é claro que Brasil247, Conversa Afiada e outras latrinas jornalísticas viessem com a desculpinha esfarrapada de sempre. Mas para lhe poupar tempo, aqui segue como qualquer um deles dialogará a respeito desse absurdo:

X: Você não acha imoral que seus blogs recebam R1,50 por acesso, enquanto os outros sites recebem R$0,15, uma diferença de 1000%?
Y: Mas veja quantos milhões os grandes recebem. É pouco o que os blogs “progressistas” recebem.
X: De novo, eu falei um valor por clique, e mostrei que os blogs a favor do governo recebem 1000% a mais por clique.
Y: Mas olha quantos milhões os grandes recebem. É muito mais!
X: Por que você está ignorando o que falei da proporcionalidade?
Y: Mas olha quantos milhões os grandes recebem. É muito mais!

Duvida? Então veja o que diz Paulo Henrique Amorim:

Rodrigues gasta um artigo inteiro para analisar 17 milhões de reais de publicidade oficial que foram dar, em 2013, em sites que não pertencem às grandes empresas jornalísticas, como o 247, o Conversa Afiada e o GGN.

E agora vem o truque:

E Rodrigues consegue ignorar coisas como os mais de 5 bilhões que caíram no colo da Globo entre 2002 e 2013. Isso com audiências sempre cadentes na tevê.

Ou seja, é o mesmo padrão visto no diálogo que mostrei: (1) Esconder que a verba da BLOSTA é mais de 1000% maior (na proporção por clickview) do que o resto da mídia não alinhada com o governo. Para isso, esconde-se a proporção e usa-se o número isolado; (2) Dizer que quem recebe mais são as grandes empresas de mídia, novamente escondendo a questão da proporção.

Enfim, Y descreve todo e qualquer texto da BLOSTA para tentar disfarçar suas vergonhas. Minto. Pelo menos Renato Rovai tentou inovar um pouco no texto Fernando Rodrigues precisa explicar suas contas.

Diz Rovai, já com as refutações em seguida:

1) A primeira coisa que se precisa explicar ao Fernando é que ele não pode pegar o volume de recursos do ano recebido por uma publicação e dividir pelos visitantes únicos de um único mês. E escolher pra isso exatamente o mês de menor audiência na internet, dezembro. Trata-se de uma clara manipulação estatística. Fernando pega, por exemplo, os R$ 618,2 mil recebidos da Caixa e do BB pelo Conversa afiada e divide por 236 mil visitantes únicos de dezembro/2103, o o que resultaria num custo por visitante de R$ 2,60. Hã? Como assim? Dividir o volume de recursos do ano todo pelos visitantes únicos de um único mês, de onde ele tirou isso? Para o leitor que não é do ramo entender seria o mesmo que dividir todo o recurso do ano arrecadado nos jogos do Morumbi pela quantidade de pessoas que foram ao estádio em dezembro.

Red Herring. A regra foi aplicada para ambos os casos, então o chororô não se aplica.

2) Ao mesmo tempo Rodrigues pega todo o recurso recebido durante o ano inteiro pelo Terra, que teria sido de R$ 5,5 milhões, e divide…tchan, tchan, tchan pela audiência de 24,9 milhões de visitantes únicos de, segundo o texto,  2013. E não de apenas um mês. E aí chega a um custo por visitante único bem menor.

A audiencia de 24,9 milhões do Terra não era de 2013, era de um único mes. Aqui não é falácia, como acima, mas um erro de Rovai.

3) Em relação à Fórum, Rodrigues preferiu não fazer contas. Claro que nos deixou de lado porque já estava tarde e não com base numa certa seletividade jornalística. Mas seguindo o padrão das contas dele, Fórum que teve 470 mil visitantes únicos, segundo os dados ele, em dezembro de 2013 e recebeu ao longo do ano a impressionante cifra de R$ 58,2 mil das estatais citadas, teria um custo mesmo assim menor que o do Terra, que seria de R$ 0,21. O da Fórum seria de R$ 0,12. Mas aí a conta não foi feita. O leitor do Rodrigues não tem o direito de saber disso. Reportagem não  pode ser correta, tem que ser sacana.

Se a Fórum não foi citada nas contas do Fernando, é irrrelevante ela está aqui. E como o cálculo dele do Terra, acima, está errado, a comparação R$ 0,21 (Terra) com R$ 0,12 (Fórum ) está errada. Na verdade seria uns R$ 0,01 (Terra) com R$ 0,12 (Fórum), o que comprova a fraude do governo e o favorecimento proporcional à BLOSTA.

4)  Acontece que todas essas contas valem muito pouco, porque não há lógica alguma em nada disso. O mercado não usa visitante único como base em nenhuma plataforma. Visitante único é o mesmo que leitor, ouvinte, telespectador. Ou seja, se eu for ler a Folha todo dia quando um anunciante for contratar a publicidade ele só me contará uma vez durante o mês? Se eu vejo a Globo todos os dias minha audiência é contada só uma vez durante o mês? Evidente que não. Por isso o mercado usa como referência o critério de page views na hora de comprar publicidade na internet. Isso vale para o UOL, pro Globo e pra Fórum.

A frase “Acontece que todas essas contas valem muito pouco, porque não há lógica alguma em nada disso” é um indício de fraude.

5)  Os veículos que Fernando Rodrigues diz ter audiência limitada, por exemplo, tem mais audiência que IstoÉ na internet. Basta ele ir lá no Alexa e comparar. Nem é necessário pedir estatísticas para empresa privada. No caso da Fórum, eu topo abrir o Analytics na frente dele (o Analytics é do Google, que não é bolivariano) pra mostrar que limitado é o jornalismo que deturpa números para forjar uma tese que não se sustenta sem fraude matemática.

Ué, por que agora o Rovai compara alguns veículos de mídia com a IstoÉ, que exatamente é uma que não está na análise das “grandes” de Fernando?

Como se percebe, até mesmo Rovai, que tentou sofisticar um pouco mais seus truques, não consegue sair da lama. A BLOSTA só pode ser defendida com fraudes intelectuais homéricas.

Uma dica para não deixar passar embustes desse tipo é o livro Lie with Statistics, de Darren Huff. Aquilo que os bolivarianos lêem para usar, temos que ler para refutá-los.

Lawrence Peter disse: “Não entendo como alguns escolhem o mundo do crime violento, quando há tantas maneiras de ser desonesto”.

É verdade. Como exemplo, receber Lei Rouanet, escrever para BLOSTA. Uma forma mais segura e rentável de meter a mão no dinheiro dos outros em nome de aberrações morais.

Anúncios

10 COMMENTS

  1. Luciano, fiquei com uma dúvida. Você escreve: “A audiencia de 24,9 milhões do Terra não era de 2013, era de um único mes. Aqui não é falácia, como acima, mas um erro de Rovai.”. Mas, no texto original do Fernando Rodrigues, está escrito: “Como comparação, tome-se o portal Terra, cuja audiência foi de 24,9 milhões de visitantes únicos em 2013, ano em que recebeu R$ 5,5 milhões de verbas publicitárias federais.”

    Aparentemente, a afirmação do Rovai está correta. Longe, muito longe de mim querer defendê-lo, mas, de fato, parece que toda a comparação feita pelo Fernando Rodrigues foi assimétrica, tentando equivaler um ano inteiro do Terra a um mês da BLOSTA.
    Sou péssimo em exatas, então pode ser que eu realmente não tenha entendido nada. Mas, nesse caso específico, embora nada mude o fato de a BLOSTA ser aquele covil de canalhas que bem conhecemos, me parece que houve um erro.

  2. Olá!
    Só um comentário que pouco agrega ao conteúdo.
    de R$0,15 para R$1,50 são dez vezes mais, portanto 900%
    De 1 para 2 são 2 vezes ou 100%.

    Lamento apenas não ter conhecido este espaço antes, já o favoritei 🙂
    abraços e tenha um bom final de Ano.
    .

  3. BLOSTA: sites que são pagos COM O TEU DINHEIRO para falar bem daqueles que querem te prejudicar, te sugar, te empobrecer, te cegar, te deixar na merda. Vampirismo do cacete isso.
    E fiquei surpreso ao saber que tem MAV que ganha R$ 2.000,00, nem meu salário mensal é isso…

Deixe uma resposta