Aloysio Nunes prioriza derrotar a censura de mídia

13
27

aloyisionunes

Aloysio Nunes, enfim, entendeu aonde fica Jerusalém. Veja o que ele disse a respeito a importância da luta contra a proposta totalitária do PT:

O traço de união capaz de congregar em uma linha de ação comum facções rivais do campo lulo-petista e também os grupelhos da esquerda anti-democrática é a proposta celerada a cargo do novo ministro das Comunicações, o “aloprado” [Ricardo] Berzoini: o controle da imprensa, conforme ele anunciou ontem no discurso de posse.

Todos os que se opõem ao governo Dilma têm o dever de se unir no Congresso e nas ruas para o combate sem trégua a essa tentativa criminosa. O que está em jogo é a liberdade de expressão, cerne da vida democrática. Essa é a prioridade das prioridades.

Não poderia existir melhor momento para um senador de oposição usar as palavras adequadas para tratar as ameaças mais preocupantes. Isso em um momento onde muitas pessoas direitistas, centristas e republicanas tem se esquecido dessa questão.

Já cheguei até a ouvir o seguinte argumento: “O PT já domina a mídia, que sempre ajuda o partido, portanto uma lei de mídia não fará muita diferença, deixando, então, de ser um problema”. Se considerarmos que isso é antes um engano do que um embuste (logo deliberado), estamos diante de um raciocínio muito, muito frágil.

Vamos a um paralelo. Um governo consegue matar seus adversários por baixo dos panos. Logo, não faz diferença uma lei para matar adversários com o uso da lei, e de forma mais ampliada? Portanto, não caiam no tipo discurso do tipo “o que é um peido para quem já se borrou?”, pois enquanto o governo manipula a mídia sendo um fora da lei, tudo será muito pior se isso fizer parte da lei.

Também é importante dizer que censura de mídia significa opção deliberada pela miséria, devastação econômica, racionamento de alimentos e violência extrema. É preciso explicar, de forma simples, que o todo país com censura de mídia se afunda em corrupção e destrói a vida de seus habitantes, especialmente os mais humildes. Simples: um governo que amordaça a imprensa consegue esconder indicadores econômicos, índices altíssimos de violência, escândalos de corrupção e ainda pode massacrar o seu povo.

Esses são os símbolos a serem utilizados na campanha. Mas por enquanto o posicionamento de Aloysio Nunes já é um bom começo.

Anúncios

13 COMMENTS

  1. Que bom que voltou, Luciano. Espero que as férias tenham sido boas e que tenha recarregado as forças, pois, infelizmente a coisa vai de mal a pior por aqui. Escrevi esse texto dias desses e postei nos portais. Felizmente, a maioria positivou. O que você acha?

    “A principal questão sobre a política nacional, e também internacional, não é de natureza administrativa, financeira ou legal, mas ideológica. Apesar da cortina de ferro e da União Soviética terem caído, a ideologia comunista não caiu, pelo contrário. Ela apena se disfarçou (em um discurso humanista e ecológico), mudou de nome (para socialismo e bolivarianismo) e de endereço (para a América Latina e o Foro de São Paulo). Portanto, o PT e os demais partidos de esquerda, signatários do Foro de São Paulo, são comprovadamente organizações de ideologia comunista. E o único objetivo do comunismo, por trás de um discurso alternativo da sociedade sem classes, é a aniquilação, pelo processo revolucionário, da civilização ocidental e suas bases, quais sejam, Deus, a família e a propriedade. Isso está documentado e é feito na prática. Tanto é que o comunismo conduziu ao totalitarismo e a mais de 100.000.000 (isso mesmo, cem milhões) de mortes em vários países do mundo no século vinte, pela miséria, doença, tortura e assassinato. Ou seja, o comunismo e suas vertentes destruíram e mataram de forma genocida muito mais do que qualquer outra ideologia na história humana. E, pasmem, os seguidores fanáticos dessa ideologia satânica não ficam chocados, arrependidos e nem mesmo envergonhados por isso, pelo contrário, ou negam a História, ou a admitem com um sentimento de orgulho, como se heróis do mundo fossem, e erguendo o punho! Mas esperar o quê de uma ideologia que busca a aniquilação da civilização?! Assim sendo, fica óbvio a crescente promoção do antiteísmo (dizem que Deus não existe ou é mau!), o estímulo à dissolução da família primária (dizem que ela oprime!) e o ataque à propriedade privada (dizem que ela explora!), bem como o consumo de drogas (dizem que elas libertam!), a glorificação do crime com defesa intransigente dos criminosos (dizem que eles são vítimas!) e a valorização da parafilia (dizem que é saudável e inquestionável!), entre outras coisas. Ou seja, a reorganização e realimentação desses instrumentos de aniquilação da civilização, que parecem inofensivos, casuais e dispersos, são favoráveis à ideologia comunista e seguem uma lógica da engenharia social, pois vêm revestidos por uma capa de (falsa) ciência, (duvidosa) moralidade, (pretensa) legalidade e (pseudo) igualdade. Enfim, lobos em pele de cordeiros!”

  2. Olá, Luciano, embora sempre com um pé atrás, acho que não se pode desprezar o “fogo amigo” disparado por Eduardo Cunha, provável novo presidente da Câmara, contra Ricardo Berzoini.

    Eduardo Cunha afirma que o PMDB é “radicalmente contrário a qualquer projeto que tente regular de qualquer forma a mídia”.

    • OK, qualquer enfrentamento à gangue bolivariana é bom para o Brasil. Mas lembremos sempre que o pmdb não é “radicalmente contrário” a nada, é uma questão de princípio para o partido que sempre é governo, com qualquer governo. Pelo mesmo motivo, o pmdb não é “radicalmente a favor” de nada. Assim, esperem mudanças nessas posições de “princípio” de partidos com princípios firmes como “prego na areia”.

      Em outras palavras, a tarefa de fazer oposição cabe à oposição, ou não será feita oposição nenhuma. Terceirizar a oportunistas que nem o pmdb a responsabilidade por fiscalizar e enfrentar o governo é uma miragem que garante novas vitórias à gangue bolivariana.

  3. Luciano, eu tive que ler 2 livros com mais de 300 páginas cada um para compensar a falta de notícias que interessassem. Foi dureza, mas adquiri conhecimento fora da área política e valeu a pena.

  4. Eu tive um imbróglio com meus parentes porque os chamei de trouxas. Pois é… Nada como um dia após o outro. Depois que os aloprados do governo resolveram meter a mão nos direitos trabalhistas, ficaram revoltados. Um dos ofendidinhos chamou o governo de corja. Uau! Mexer no bolso dá galera é tiro no pé mesmo.

  5. Aloysio Nunes, grande, esse sim, junto com Aécio, fazendo oposição de verdade, chamando criminoso de criminoso. Feliz 2015, sem censura de mídia, sem mordaça, sem algemas, sem ditadura de notícias.

Deixe uma resposta