Brasil247 perde a estribeira ao negar irregularidades de Lula em doações da Petrobrás a escolas de samba

6
32

lula-pre-sal-20101028-01-size-598

Se você quiser saber como são as notícias do Pravda, na Rússia, basta ler sites como Brasil247. Dá tudo no mesmo.

Antes de vermos mais um exemplo, porém, leia a seguinte notícia publicada na Veja (a partir do Jornal Valor):

O nome de Paulo Roberto Costa, ex-diretor de Abastecimento da Petrobras e um dos denunciados na operação Lava Jato da Polícia Federal, aparece novamente envolvido em outro caso de pagamento sem controle da petroleira. Segundo o jornal Valor Econômico, Costa teria dado 1 milhão de reais a cada uma das doze escolas de samba do carnaval do Rio de Janeiro em 2008 a pedido do então presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva. O repasse, contudo, foi feito sem passar pelo controle de gastos da estatal e ainda gerou prejuízo milionário aos cofres da empresa. As informações foram reveladas pelo ex-gerente de Comunicação da área de Abastecimento da Petrobras, Geovane de Morais, à Comissão de Apuração de desvios na Comunicação do Abastecimento, entre 2008 e 2009.

Algumas denúncias sobre repasses não controlados de dinheiro feitos por Geovane em 2008 já saíram na mídia em 2014 em meio às apurações da Lava Jato, mas os detalhes sobre o patrocínio às escolas de samba a pedido de Lula só vieram à tona na reportagem desta segunda-feira. O jornal diz ter conseguido o depoimento na íntegra, com quatro horas de gravações, nas quais consta diversas vezes o nome do presidente Lula como a pessoa que determinou o patrocínio.

Geovane conta que o ‘pedido’ de Lula sobre o dinheiro a ser doado às escolas foi feito menos de um mês antes do carnaval de 2008. A área técnica da Petrobras respondeu, contudo, que não havia tempo necessário para responder ao pedido, fazer as licitações e o acompanhamento dos gastos. O assunto foi levado à Secretaria de Comunicação do Palácio do Planalto que, por sua vez, ordenou o repasse – “o presidente quer porque quer”, contou Geovane.

“O presidente da Portela foi falar com os 11 outros presidentes (das escolas de samba do Rio) e pressionaram muito o Lula. E tinha a questão política e eleitoral do Sérgio Cabral. Eles pressionaram o Lula e ele foi obrigado a liberar”, disse Geovane.

A área de Comunicação Institucional nem teria autorização para fazer patrocínios de carnaval. Assim, a solução foi alocar o dinheiro como “patrimônio imaterial do Brasil”.

O valor total do patrocínio ultrapassou 12 milhões de reais porque houve gastos ainda com camarotes, contratados em última hora para as “ações de relacionamento” com autoridades e políticos, entre outras despesas que a Comissão encontrou na investigação. O gasto adicional com a organização de dois camarotes no carnaval – um para a Petrobras e outro para a Diretoria de Abastecimento, liderada por Paulo Roberto Costa – chegou a 4,7 milhões de reais.

Geovane também falou à Comissão, em depoimento de 13 de março de 2009, sobre outro assunto: fraudes em patrocínios envolvendo comunidades carentes no Rio, como a Rocinha.

Prejuízo – Em suas declarações, o ex-gerente de Comunicação também revelou que as ações de patrocínio levaram a um rombo de 58 milhões de reais pagos a serviços não prestados pela comunicação em 2008. Houve ainda, segundo o jornal, gastos de 44 milhões de reais com duplicatas e outros pagamento que a comissão investigadora não conseguiu identificar a quem foi.

Geovane afirma que, além de Paulo Roberto Costa, toda a alta direção da estatal participou daquele carnaval, inclusive a atual presidente da companhia, Graça Foster.

Em resposta, o Instituto Lula diz que a fiscalização de patrocínios cabe à Petrobras. Sérgio Gabriele, então presidente da Petrobras em 2008, respondeu que, na época, houve apuração interna dos desvios e o gerente foi demitido. Geovane foi demitido em 2009, mas permaneceu na Petrobras até agosto de 2013, porque a companhia considerou que ele estava de licença médica e apenas afastado do cargo.

Como se nota, é uma notícia bombástica. E, mais uma vez, queima-se ainda mais o filme de Lula e do PT. O que eles deveriam fazer, neste caso? No mínimo arrumar uma desculpinha, certo? Ledo engano. Veja a chamada da notícia Ataque do Valor à Lula prova: 2018 já começou, do Brasil247:

Tradicionalmente sóbrio, o jornal Valor Econômico, que pertence à Globo, dos irmãos Marinho, e à Folha, de Otávio Frias, decidiu também atacar o ex-presidente Lula; o pretexto foi o patrocínio das escolas de samba do Rio de Janeiro, num contrato de R$ 12 milhões, assinado em 2007; embora a decisão tenha sido da Petrobras, o jornal a atribuiu a Lula; no seu ‘escândalo’, o jornal descobriu um segredo de Polichinelo: o de que a Liesa (a liga das escolas do Rio) é ligada a bicheiros, como se a Globo, que há décadas explora o carnaval do Rio não soubesse disso; desde a vitória de Dilma, o Globo denunciou o ‘triplex de Lula’, o Uol já decretou sua morte, com um falso câncer no pâncreas, e agora vem a ligação com bicheiros; sinal de que 2018 já começou.

Observe a quantidade de monstruosidades.

O jornal Valor Econômico por publicar um fato a respeito de Lula é definido, implicitamente, como parte da “mídia golpista”. Para o Brasil247, a documentação de um fato é um “ataque”. E o evento não é mais um evento, mas um “pretexto”. A atribuição a Lula, feita por Paulo Roberto Costa, é definida pelo Brasil247 como se fosse algo inventado pelo jornal. Daí dizem que “não é novidade”, o que nem de longe refuta os fatos. Em seguida, dizem que se a Globo mencionou o “triplex de Lula”, também está conspirando. E que o UOL (logo o UOL, tão puxa-saco do PT) fala de um suposto “câncer no pâncreas” para “decretar a morte” de Lula.

Isso já está se tornando ridículo. Na ótica abjeta dessa gente, os fatos simplesmente não importam. E quem noticia os fatos, passa a ser culpado de conspiração.

Eles já estão se comportando como a mídia canalha de Nicolas Maduro. Enfim, mais um dos motivos para não darmos ao PT o direito de censurar a mídia.

Anúncios

6 COMMENTS

  1. Jesus, quanta bosta! Esse site Brasil247 tá cada vez mais louco… e bobo também, pelamor.
    Na lógica deles, então, se amanhã algum dos petistas de grande nome cometer um crime grave como estupro ou assassinato, a mídia que denunciar isso é filha da puta, golpista, por não ser chapa branca.
    Sobrou até pro Uol, portal nojento, chapa tão branca como a neve…
    Querem censura de mídia pra esbranquiçar tudo, né?

    Desistam, ô Brasil2469.

    • Poucos sites estão à salvo… O UOL é vergonhoso. Já esses blogs estatais eu uso como diversão. Não levo à sério porque eu não acho que eles acreditem no que falam. Ou se acreditam, são lunáticos e traidores da nação. Se não fosse pelo dinheiro… Um dia eles vão pagar pelo mal que estão causando pro Brasil. Pobres ignorantes intelectuais que acreditam naquilo… Como pode um jovem cheio de vida e inteligência se render ao esquerdismo na faculdade. O que tem de cool nisso? Abraços e usem sites como Brasil 24/7, sakamoto, carta capital como diversão. Porém fiquem atentos ao que eles falam, pois agem em conjunto para “manipular”. Por exemplo: Depois que a dilma foi reeleita, todos os sites estatais tentaram colocar o “bolivarianismo” como algo bom e tal. Pessoal até ironizou e chamou de Ursinhos Bolivarianos carinhosos. É isso aí pessoal. Enquanto a censura não é 100%, ainda temos uma leitura boa em sites como o do Luciano Ayan, Blog do Coronel, Epoch Times, Instutito Millenium, Instituto Mises e muitos outros. Abraços.

      • Uol: só é lembrado pelo bate papo cheio de vírus e de pornografia, layout deprimente, conteúdo sofrido. Não esqueçamos jamais que eles foram um dos que mais jogaram na mesma sacola nós (eu estava lá) que estávamos na manifestação contra o governo e o povo da intervenção militar. Chapa branca não tem vez aqui. Sem acordo com Uol.

        E o demais, realmente, muito humor involuntário, e muito ódio que escapa pelo canto da boca deles…
        A Veja podia chamar o Ayan pra ser blogueiro, a esquerdalhada ia tremer na base…

Deixe uma resposta