Duplo padrão: segundo a BLOSTA, Eduardo Cunha não pode ser presidente da Câmara por ser investigado. Estão querendo validar um impeachment para Dilma?

4
83

edcunha

Como sempre, a escória da BLOSTA apela aos expedientes mais baixos em prol de seus ideais macabros. Agora, a bola da vez é o uso do fato de Eduardo Cunha estar na lista de investigados pela PGR para desqualificá-lo da candidatura à presidência da Câmara. Leia a matéria do Brasil247:

Citado como beneficiado do esquema de Alberto Youssef, o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), favorito para assumir a presidência da Câmara dos Deputados, será alvo de uma investigação pedida pelo Ministério Público Federal ao STF (Supremo Tribunal Federal).

Na primeira semana de fevereiro, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, deve apresentar denúncias contra os envolvidos no esquema com foro privilegiado.

Cunha é suspeito de ter recebido dinheiro pelo policial federal Jayme Alves de Oliveira Filho, conhecido como “Careca”. Ele nega irregularidades e se diz “absolutamente tranquilo” quanto às investigações.

Outro parlamentar citado no caso, o atual presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), deverá se livrar das investigações.

Então aqui estão os frames para resolver esta questão:

  • Se o problema é o envolvimento (ou então até investigação) no caso Lava Jato, então Dilma deveria renunciar, pois ela foi apontada como se soubesse de tudo por Alberto Youssef.
  • Se o PT continua apoiando que Dilma não renuncie, então não tem moral alguma para falar de qualquer outro investigado da Lava Jato.

É nesse nível que se conversa com esta gente.

Claro que o PT vai tentar de tudo para atacar Eduardo Cunha, pelo fato deste já estar ciente de que a censura da mídia é tanto um crime contra todos os cidadãos brasileiros como uma forma dos bolivarianos obterem o poder totalitário e, assim, jogarem o PMDB na lata do lixo.

Aliás, Cunha já respondeu o ataque, ainda conforme o Brasil247:

O deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ) respondeu, pelo Twitter, ao envolvimento de seu nome na Operação Lava Jato, o que pode levá-lo a ser investigado pela Procuradoria Geral da República.

“Isso é uma tentativa política de atacar a minha candidatura que não admitirei”, publicou o parlamentar, em referência à disputa pela presidência da Câmara, que acontece em fevereiro.

“Absurdo também que a matéria contenha acusação inexistente”, completou, sobre reportagem publicada pela Folha de S. Paulo nesta quarta-feira 7. Ele acrescenta que de nada foi acusado no depoimento citado pelo jornal.

Segundo a reportagem, ele é suspeito de ter recebido dinheiro do esquema por meio do policial federal Jayme Alves de Oliveira Filho, o “Careca”, que atuaria com o doleiro Alberto Youssef.

“É tentativa política de me constranger que não vou aceitar. Alias vários apoiadores meus foram procurados por defensores de outra candidatura avisando que teria uma bomba contra mim. Se a pólvora da bomba deles é dessa qualidade, será tiro de festim na água”, postou Cunha em outra mensagem.

Alguém tem contato do Eduardo Cunha no Facebook? Se alguém tiver, peço que façam chegar este texto a ele. Cunha pode, se quiser, aumentar ainda mais o tom e tornar mais essa tentativa de desconstrução pelo PT em um problema seríssimo para essa gente.

Anúncios

4 COMMENTS

  1. Gente, e o Lula que se colocou como candidato à presidente e está sendo processado por improbidade administrativa. Sendo assim, ele não poderia ser candidato. Está tudo aparelhado mesmo, pois ninguém impede essa gente. Meu Deus nos ajude!!!!!!

  2. Aí que está a questão, Eduardo Cunha está na mira da máquina de moer carne dos petistas no conhecido modelo de assassinato de reputações empregado pelos comuno-esquerdistas.
    Primeiro de tudo, um laranja petista é plantado para inventar a história, o tal do ouvi dizer é “sempre-noticiado” por um jornalosta da, adivinhe, Folha de São Paulo, o antro da Libelu, Val Palmares entre outros DCEs de federais oriundis. A BLOSTA vem depois.
    Este é um mecanismo já bem conhecido utilizado pela esquerda: destrua a reputação pessoal, use rótulos individuais e injustos, sempre atacando-primeiro e obrigando o indivíduo a se defender de falsidades inventadas por um jornalosta, que aguarda a explosão da repercussão e anos depois, em nota vai até declarar um “acho que não era ele”, como o velho caso de Juca Kfouri acusar Aécio de ouvi dizer, do laranja Fernando Dornelles acusar ter ouvido dizer que o falecido Sergio Guerra presidente do PSDB estava envolvido em 2009, quando este somente vai conhecer Alberto Youssef em 2011.
    Eduardo Cunha é o “homem mais perigoso” contra os PTralhas no momento, todo o apoio contra a BLOSTA deverá ser dado a ele, inclusive desmascarar este modus operandi que vi, desde minhas prima petistas praticando até psicopatas manipuladores como Lula.
    É, eu tenho primas petistas militantes histéricas, vocês não acreditariam as coisas que elas fazem e dizem em reuniões de família, mas é um aprendizado ao vivo de política e ação controlada.
    Em tempo, até o Google acaba por favorecê-los gerando tráfego, por isso nunca repercutir “notícias” deles, mas ao contrário, criar as próprias e espalhá-las!

    • Eduardo Cunha tem que se blindar. Ou vai ser colhido por uma tsunami devastadora. Ele não pode ser um repeteco do Bolsonaro, tomando bola nas costas o tempo todo. Que ele reaja à altura.

Deixe uma resposta