Um pouco de diversão sádica: o chororô de Bruno Torturra, da Mídia Ninja

20
128

brunotorturra

Vejam um texto escrito por Bruno Torturra, da Mídia Ninja, conforme sua página de Facebook:

Votei na Dilma no segundo turno. Constrangido, sem esperança de melhoras em relação ao primeiro mandato, com vontade de anular toda vez que lia na timeline o mui eficaz hashtag “Coração Valente”. Mas votei. Convicto, julgando ser preferível a Aécio Neves. Se me arrependo hoje? Não. Nem faz a menor diferença. Mas tenho sérias dúvidas se Aécio teria a pachorra de escalar um time tão lamentável.

Principalmente em pastas tão estratégicas como Minas e Energia, Ciência e Tecnologia, Agricultura e Cidades. Para mim, os ministérios centrais para uma nova política e economia sustentáveis. E para um país que se pretende ser “do futuro”. Perto dessas pastas a do Meio-Ambiente é acessório, periférica. De influência incidental nos rumos ambientais do Brasil.

Eduardo Braga, das Minas e Energia. PMDBista que fez sua carreira como empresário de revenda de automóveis. Sem mais.

Kátia Abreu confirmada na Agricultura. Alguém que faz piada, esculhamba ambientalistas e populações indígenas do país. Representante de primeira ordem do agronegócio. E ninguém que me venha colocar na conta do PMDB. Essa é BFF da Dilma mesmo.

Aldo Rebelo na Ciência e Tecnologia. Alguém que questiona a mudança climática, que vê a Amazônia como um território a ser conquistado pela civilização. Representante máximo do tipo de fisiologismo e mediocridade que esculhambam o passado do PCdoB e faz do partido uma piada de mau gosto na esquerda nacional.

Gilberto Kassab no das Cidades. Eu vivi em SP nos anos Kassab. Um político na vanguarda do atraso, que veio do setor imobiliário e para ele governou. Apostou tudo no fisiologismo despolitizado. E faturou alto fechando negócio com o PT.

Não vou me alongar demais na lista. Mas comentar aqui a indicação para o Esporte. Um pastor da Universal e radialista. Para pensar a política esportiva nacional depois da Copa e antes das Olimpíadas. Amén?

A esse ponto só espero que a tropa de choque de defesa governista, muitos amigos meus, ponham a mão na consciência e repensem seu papel nos próximos 4 anos.

Porque se isso é o melhor que o PT consegue compor, se esse é o melhor ministério possível para um Brasil governável… então eu sugiro que troquemos o termo “governabilidade” por metástase mesmo.”

Calma, Bruno. Melhor tomar uma Maracujina…

Como já disse mais de uma vez, o tal “ministério polêmico” de Dilma não passa de um truque para deixar militantes irritados, de forma que estes lutem pelas demandas mais interessantes para o PT: censurar a mídia, garantir o decreto soviético, unificar as polícias e conseguir financiamento exclusivamente público de campanha.

Bruno se sente como uma camisinha usada e depois jogada fora. Nada mais compreensível, mas não foi por falta de aviso. Os socialistas funcionais só tem essa função mesmo: lutarem pelo que acreditam, para dar poder para pessoas que morrem de rir de suas crenças. Ao serem cuspidos, se revoltam.

Este método já foi claramente descrito por Yuri Bezmenov, que relatou os fuzilamentos dos idealistas, que, revoltados com a forma como os marxistas governavam, se tornavam um problema para os donos do poder. O paredão era o destino desses idealistas. Eles sempre foram os primeiros a serem mandados para a vala.

Na melhor das hipóteses, Bruno pode se acalmar e conseguir muita verba estatal.

Anúncios

20 COMMENTS

  1. Luciano, não seria a hora de chamar esses idealistas e passar a mão na cabeça deles? Se a gente trás eles pro nosso lado (nem precisa convence-los à virar a casaca, que acho dificil), mas chamá-los para o debate, como democratas que somos, e expor-mos o PT com autoritarismo, tentando achar um meio-termo, e assim como o PT faz, ir puxando pouco a pouco pro nosso lado?

    Eu vejo uma tremenda de uma oportunidade agora.

      • Falo isso, porque ao chamá-los de trouxas, tem mais chances de eles “radicalizarem”. A idéia é aproveitar o momento oportuno. Ações contam mais que palavras, não é? Acolhe-los seria fazer justamente o que o PT não faz, deixa-los de tratar como “mulher de bandido”, que no caso, até pode ser interpretado literalmente.

      • Luciano, ok que não é um autor “de conversão”, mas que tal um texto sobre isso? Acho que é um assunto bem interessante. Se puder…

        Abs.

    • O coruja vamos chamar tambem os chineses, cubanos, norte coreanos, muçulmanos, papai noel, coelhinho da pascoa, chico xavier, bom se esqueci de alguem, chama todo mundo.
      Voce é um brincalhao !

      • Coruja,

        Eu concordo com sua abordagem. Acho que é preciso surgir uma linha de pessoas focadas na conversão mais amigável.

        Entre os neo-ateus, hoje há Alan de Bottom. No início havia Sam Harris, que desbravou o ambiente só dando paulada.

        Abs,

        LH

    • Coruja, achei bem interessante isso que você propôs. Queria saber um método de saber fazer isso… nunca consegui exatamente “converter” ninguém, mas já vi por exemplo uma amiga que em junho de 2013 estava empolgada com a onda da época e se dizendo “sou esquerda, mantenha-se a esquerda” e ano passado mesmo já tinha desencanado bonitamente disso, e até votou no Aécio. Mas era um caso de pouquíssimo fanatismo…
      Acho que é momento sim de mostrar bem claramente pra quem votou 13 e está indignado quais são os outros planos do PT, aproveitar o momento de vulnerabilidade deles – o PT sabe que está bem vulnerável.
      Creio que fica então a dica pra quem tem amigos que votaram 13 mas estão com raiva do bizarro ministério da Wilma, pra que os convidem a conhecer melhor ainda o PT e mostrem o caminho. Talvez seja uma boa estratégia para conseguir atingir no mínimo os 51% em 2018.

    • Ai, ai, ai. Vai começar a estratégia da anulação da força policial estadual. Policiais, acordem! Vocês vão ser usados como massa de manobra para implantar um ditadura bolivariana no país.

    • Vai ser a última coisa que falta,unificar as policias e ter todo poder central para intervir nos estados,em 2005 o pinguço criou a SS petista (Força Nacional) mas não deu certo,agora eles estão empenhados no processo,o que fazer caso aconteça uma repressão igual acontece na Venezuela ?

  2. Muito boa a metáfora da camisinha usada. É o que acontece com idiota útil: depois que deixa de ser útil, e jogado fora.

    Lembrem do caso do Miguel Falabela ano passado com a série Sexo e as Nega.
    O ex-Caco Antibes sempre disse gostar muito das favelas, disse que quem vive em favela é mais feliz pois não se preocupa com nhénhénhé, tinha todo um discursinho bonitinho em cima disso, exaltando as comunidades e pisando em cima da ~~burguesia~~.

    Quando lançou essa série, o idiota útil deixou de ser útil. Aliás, continuou sendo útil, mas por outros motivos, que custaram a destruição da sua reputação.
    Sexo e as Nega (nome bem podre por sinal hein) gerou indignação das feministas de todos os níveis, das mais raivosas às mais serenas. Acusaram-no de racismo e de machismo.
    Aí nós vemos bem como são tratados os idiotas úteis.
    Não se importaram de rachar ao meio sua reputação. Usaram-no de novo, a favor deles, mesmo que isso custasse a reputação dele. Tão cagando pra isso. Se o idiota tá a disposição de ser útil, eles o usam.

    E mais que isso, a situação mostra bem o descarte do idiota útil. Usaram ele até o momento de ser útil, e ao final, destruíram-no pois esse era o único modo de continuar sendo útil. Miguel Falabela é um idiota, mesmo.

    Bruno Torturra, deve ser uma tortura perceber-se como idiota útil que apertou 13 todo feliz e foi apunhalado, né?

Deixe uma resposta