A falsa simetria no truque “por que não falam nada da máfia das próteses?”

11
63

cirurgia-20141302-size-598

Ê laia…

Lá vamos nós de novo falar da ausência deliberada de senso de proporções. O texto é Caso das próteses: mídia não repete o que fez com ‘Mais Médicos’?, de Luciano Martins, publicado em 13/01 no Observatório da Imprensa e citado no Viomundo.

Veja um trecho, que comentarei em seguida:

O escandaloso caso de médicos que recebiam propina para recomendar próteses caríssimas e nem sempre necessárias, revelado em reportagens do programa Fantástico, da Rede Globo, ganha nova dimensão com um ou outro episódio que denuncia cirurgiões que realizam cirurgias cardíacas e vasculares utilizando materiais com validade vencida. No entanto, o leitor abre o jornal nos dias seguintes, procura e não acha qualquer referência a esses assuntos.

Curioso, o cidadão ou cidadã mais exigente vai aos arquivos e compara o noticiário sobre saúde desses dias com os acontecimentos de um ano atrás, quando a imprensa promoveu uma enxurrada de notícias negativas sobre o Programa Mais Médicos. Lançado em julho de 2013, por Medida Provisória, foi no início de 2014 que o plano sofreu o grande bombardeio por parte das entidades profissionais da medicina, inicialmente com o argumento de que os médicos formados no exterior não teriam qualificação adequada; depois, as críticas passaram a visar o valor pago aos profissionais trazidos de Cuba.

Nada faz sentido na comparação acima.

Decerto é preciso que os responsáveis pela máfia das próteses sejam investigados e presos. Esse tipo de fraude é grotesca e não pode ficar impune. Qualquer pessoa em sã consciência sabe disso. Mas há diferenças nos dois crimes.

Primeiro, a máfia das próteses é um ação criminal de indivíduos, não do estado. Segundo, a máfia das próteses está sendo investigada pela Polícia Federal; já no caso dos escravos cubanos, a polícia chegou a ser usada para ir atrás de escravos fugidos. Terceiro, a máfia das próteses causou danos a saúde e aos indivíduos afetados; já a importação de escravos cubanos dependeu da destruição deliberada do sistema de saúde do Brasil, para conseguir o pretexto de enviar verba para Cuba. Quarto, o poder dos fraudadores das próteses é limitado; já o poder do estado aparelhado pelo PT é praticamente ilimitado. Quinto, a máfia das próteses, já sob investigação, tende a ter suas atividades interrompidas; a treta da importação de escravos  segue impune e vai indo muito bem obrigado.

Em tempo: Arlindo Chinaglia, hoje candidato à presidência da Câmara pelo PT, foi responsável por uma lei para diminuir a quantidade de vagas nos cursos de Medicina. Claro que ele tem medo de que nós lembremos isso neste momento. Curiosamente, ainda não vi ninguém esfregar isso na cara dele em um momento onde seu partido está investindo seus esforços na destruição da reputação de Eduardo  Cunha, seu adversário para o cargo.

Com todos esses motivos (mostrando que o caso da importação de médicos cubanos é uma das coisas mais graves na história de nossa civilização), é de “estarrecer” que o Viomundo ainda tenha a cara de pau para pedir que um caso de fraude praticada por alguns médicos seja comparado a um crime contra a humanidade praticado pelo governo petista.

Anúncios

11 COMMENTS

    • Luciano e demais colegas, NÃO ESTOU recebendo mais os posts do Luciano, sei que ele esta em outro endereço eletronico, mas nao tenho acesso alguem para ajudar??

  1. Faltou um item, Luciano, o sexto:

    Enquanto Conselho Federal de Medicina (CFM), uma autarquia federal, cujas obrigações, entre outras, são a de 1) emitir a identidade funcional do médico e revalidar o respectivo diploma, isto é, saber se o médico estrangeiro é quem diz ser e se sabe o que diz saber, bem como, 2) investigar e punir, inclusive com a cassação do diploma, os atos antiéticos dos médicos sob sua jurisdição, o governo federal, desconhecendo ou desconsiderando a própria legislação federal, criou uma anomalia bolivariana no ministério da saúde, que, passando por cima do CFM e desautorizando-o, passou a emitir a identidade funcional dos intercambistas, sem revalidação nenhuma de diploma, ou seja, basta estar no programa mais médicos, para exercer medicina no país de forma assimétrica. Até aí nenhuma novidade.

    Agora vejam a novidade, que não é tão nova, pois foi publicada em 04/08/2006 em

    http://www.ptsul.com.br/?doc&mostra&14665

    e que talvez explique a necessidade e urgência do PT em trazer e acomodar os novos “médicos” cubanos e “melhorar a saúde pública nacional”. Preste atenção no último item

    “A Secretaria de Relações Internacionais do PT está organizando o processo pré-seletivo dos bolsistas que estudarão na Escola Latino-Americana de Medicina em Cuba.

    Desde 1999, o governo cubano oferece estas bolsas através de várias organizações brasileiras, entre as quais o PT. As bolsas cobrem todos os gastos com o curso, alojamento e alimentação, além de incluírem uma pequena ajuda de custo. Ficam a cargo do estudante as passagens aéreas, tanto agora como durante o curso.

    A pré-seleção está sendo feita com antecedência, para garantir maior acesso aos candidatos, especialmente aqueles que não ainda precisam providenciar a documentação exigida.

    O PT lembra que este é um processo pré-seletivo. A seleção final será feita pelo governo cubano. Ou seja, a pré-seleção relaciona as pessoas que serão submetidas ao processo seletivo final caso o governo cubano realmente ofereça bolsas em 2006 e caso o número de bolsas seja equivalente ao número de pré-selecionados.

    Os pré-requisitos definidos por Cuba (os dois primeiros) e pelo PT (os dois últimos) para participar da pré-seleção são os seguintes:

    – ter no máximo 25 anos no momento de iniciar o processo seletivo;

    – ter concluído o ensino médio (ou equivalente), com obrigatoriedade das matérias de Biologia, Física e Química em todos os anos;

    – ter estudado todo o período escolar em escola pública;

    – ter no mínimo 2 (dois) anos de filiação partidária e apresentar carta de recomendação de instância partidária, ou seja, setorial, diretório ou comissão executiva de âmbito municipal, estadual ou nacional. Não se trata de recomendação de um membro da instância, mas sim aprovada em reunião da instância partidária…”

  2. Lembrando que o programa “Mais Escravos” do NAZIpetismo simplesmente ignorou todas nossas “leis trabalhistas” e cometeu vários crimes para lavar o dinheiro para os irmãos Castro e família Guevara. A indiferença do MP para este caso gravíssimo de trabalho escravo é “estarrecedor”!!! Mais uma prova da cartilha esquerdista onde as leis e deveres são para os outros e não para os seus.

  3. Esses PeTralhas deviam ter vergonha de falar em máfia das próteses, pois a falta de fiscalização desse governo petista é um dos incentivadores, sem contar com a falta de cassação do certificado de médicos que colocam a saúde das pessoas em risco por interesse.
    O fato é que o Brasil com o PT não evoluiu quase nada, investiram um pouco em infraestrutura, obras ‘bonitas’, equipamentos e propaganda, mas está ultrapassado e travado em burocracia, em leis, fiscalização, punição, formação de funcionários… É como você ter uma TV LCD ultramoderna com botões atrás e não aprender ou não poder usar o controle remoto.

  4. Luciano é o pesadelo dos esquerdistas. O parágrafo no qual compara os dois casos faria eles tremer de medo de “e agora, que que eu vou argumentar?” e encolher os ombros igual criança quando toma bronca após ser flagrada fazendo algo errado.

    E esse site Viomundo tá cada vez se revelando uma fonte de humor mais poderosa. Os colunistas são muito amadores. E, como acabam de entregar, defensores de escravidão.

  5. “já no caso dos escravos cubanos, a polícia chegou a ser usada para ir atrás de escravos fugidos. ”

    Reforçando, a polícia do Brasil, através da mão longa do Gran Mandante Fidel Castro e fantoches, cumpriu ordens de impedir a livre circulação de cidadãos estrangeiros no país que deveriam deter esse direito até o fim dos seus contratos de prestação de serviço. Mas é óbvio que como tudo está errado, desde a necessidade da intermediação da OPAS (órgão internacional aparelhado) para contratar com o país caribenho, eles provavelmente eram aconselhados a não saírem um mm do roteiro indicado.

Deixe uma resposta