Quando Altamiro Borges deve ser admirado, dando um exemplo para a direita

29
160

altamiroborges

Vou abrir uma exceção e fazer um post com um sincero elogio ao Sr. Altamiro Borges, um dos mais ferrenhos representantes da BLOSTA, por escrever o texto Dilma e a batalha perdida!, publicado em seu blog. Antes de meus comentários, veja o texto:

Na abertura da primeira reunião ministerial do seu segundo mandato, nesta terça-feira (27), a presidenta Dilma Rousseff criticou as manipulações da mídia e conclamou sua nova equipe a travar o debate de ideias na sociedade. “Nós devemos enfrentar o desconhecimento, a desinformação, sempre e permanentemente. Vou repetir: sempre e permanentemente… Reajam aos boatos. Travem a batalha da comunicação”, afirmou. O discurso até é bonito, aguerrido, mas seus efeitos podem ser frustrantes. Afinal, o governo até hoje não adotou as medidas necessárias para travar a “batalha da comunicação” e para se contrapor à mídia monopolizada e manipuladora.

Durante meia hora, a presidenta reeleita abordou vários temas. Ela tentou explicar as medidas econômicas adotadas neste início do seu segundo mandato. Afirmou que elas decorrem da crise internacional, que afetou os preços das commodities e reduziu os investimentos, e também dos problemas internos. Em outro trecho, ela garantiu que o “equilíbrio fiscal” não afetará os avanços sociais dos últimos 12 anos. “Quando for dito que vamos acabar com as conquistas históricas dos trabalhadores, respondam em alto e bom som: ‘Não é verdade!’. Os direitos trabalhistas são intocáveis, e não será o nosso governo, um governo dos trabalhadores, que irá revogá-los”.

O discurso indica uma maior compreensão sobre a urgência da “batalha da comunicação”. O problema é que os instrumentos para esta batalha são limitados. Até recentemente, a própria Dilma Rousseff evitava as polêmicas e o confronto com as falsidades e as meias verdades veiculadas na mídia tradicional. Ela acabou vestindo o figurino de “gerentona” e “tecnocrata”. A presidenta só mudou de atitude, assumindo uma postura de estadista e líder política, na campanha eleitoral do ano passado. Não vacilou, inclusive, em utilizar três minutos do seu último programa eleitoral “gratuito” para criticar a “criminosa” revista Veja. Na sequência, porém, a presidenta “sumiu” e voltou a adotar a tática defensiva.

A área de comunicação do governo, que inclui todos os ministérios e os postos chaves de aliados no parlamento, ficou sem dar respostas aos novos ataques da oposição demotucana e da sua mídia. A presidenta foi acusada de “estelionato eleitoral”, de trair seu programa de campanha, de chefe de uma “organização criminosa”, de jogar o país na recessão e de todos os males que afligem a nação – inclusive pela falta de água em São Paulo. A resposta a esta onda devastadora foi tímida – para não dizer inexistente. Agora é conferir se a base de apoio do governo terá mais energia para travar a “batalha da comunicação”.

Além disso – e o que é pior –, durante o seu primeiro mandato, Dilma Rousseff manteve intacto o poder destrutivo dos monopólios midiáticos. Ela abortou qualquer projeto de regulação democrática dos meios de comunicação. Preferiu repetir a platitude do “uso do controle remoto”. Não fez nada para regulamentar os preceitos inscritos na Constituição Federal, que proíbe – entre outras pragas – os monopólios neste setor. Ela arquivou as resoluções aprovadas na 1ª Conferência Nacional de Comunicação (Confecom) e as propostas elaboradas pela equipe do ex-presidente Lula.

Agora, Dilma prega a urgência da “batalha da comunicação”, mas está totalmente desarmada para travar esta batalha estratégica. Nem mesmo as medidas que independem de votação no Congresso Nacional – hoje um campo ainda mais desfavorável, com ampla maioria conservadora – foram implementadas no primeiro mandato. As verbas publicitárias continuaram alimentando cobras, reforçando os monopólios. A experiência da construção de uma tevê pública, a TV Brasil, também foi menosprezada, quase abandonada.

Um balanço geral indica que a tal “batalha da comunicação” pode se transformar numa batalha perdida, num mero jogo retórico. Para enfrenta-la de fato, o segundo mandato da presidenta Dilma precisará fortalecer e revitalizar a sua própria área de comunicação. Nenhuma “desinformação” deve ficar sem resposta – inclusive com a utilização legal da rede nacional de rádio e tevê. Mais do que isto, Dilma precisará mostrar que está disposta, de verdade, a enfrentar o poder da ditadura midiática – seja rediscutindo a distribuição das verbas publicitárias, reforçando o sistema público de comunicação e propondo um amplo debate à sociedade sobre a regulação democrática da mídia. A conferir!

Eu não farei absolutamente nenhum comentário sobre as fraudes de censura de mídia, pois quem lê este blog já as viu todas refutadas por aqui.

O que quero comentar é a postura responsabilista de Altamiro Borges, que há vários anos cobra resultados do governo petista na demanda de censura de mídia. Altamiro, assim como vários intelectuais orgânicos petistas, entendem serem responsáveis por parte do resultado. A cobrança não é algo que possa ser abandonada. Ela é executada, incessantemente, todos os dias.

A pressão por resultados sempre tem que ser exercida em cima do lado mais próximo a você, dentre os dois competidores principais pelo poder. Pela extrema-esquerda, o mais próximo deles é o PT. Para os opositores da extrema-esquerda (que está no poder), é o PSDB. Não há nada que se possa fazer para mudar isso de imediato.

E o que fazem algumas pessoas da direita? Dizem que é “melhor deixar para lá o PSDB”. Mas como? Se nem o Altamiro Borges está “deixando para lá o PT”?

É isso que eu chamo de responsabilidade política. Ela ocorre quando alguém compreende que cada menor ato seu, a partir de que ele é executado em qualquer esfera do debate público, tem um efeito positivo ou negativo de acordo com os seus interesses. Se existe um partido que pode ser pressionado a atender sua agenda e você diz “melhor deixar pra lá”, isso resulta em retirada de pressão seguida de um efeito negativo contra você.

Não digo que o PSDB não mereça críticas. Ele merece. E muitas. No dia 2 de fevereiro, se Chinaglia terminar eleito, o PSDB deve ser condenado moralmente. Tanto quanto muitos de nós, que não os pressionaram adequadamente.

Enquanto isso, observe o tom de Altamiro:

  • “para enfrentar a batalha, Dilma precisará fortalecer (x)”
  • “nenhum (y) deve ficar sem resposta”
  • “utilize até o recurso (w) em prol deste ideal”
  • “mais que os itens anteriores, Dilma precisará mostrar que está disposta, de verdade a enfrentar (z)”

E ele conclui: “Estamos de olho”.

Está aqui é o ouro na política!

Podemos criticar o Sr. Altamiro Borges por muita coisa. Principalmente por ser especialista em embustes na questão da censura da mídia.

Mas ele executa o seu verdadeiro papel de cidadão, exigindo resultados daqueles que estão mais próximos a ele. Para Altamiro, não há espaço para “melhor deixar para lá” ou dizer que a vitória do adversário “é questão de tempo”. Para Altamiro, há um resultado que deve ser atingido, mas ele sabe que sua pressão é parte deste resultado.

O problema do PSDB não é que é um partido de frouxos. Ele é um partido acomodado, por que muitas pessoas do nosso lado se recusam a pressioná-los no mesmo tom que Altamiro faz sempre diante do PT. Ao não exercermos a cidadania da mesma forma que faz Altamiro, retiramos toda e qualquer pressão de quem poderia aceitar nossas pautas.

Chega a ser risível ver muitos dizendo “Luciano, o PSDB já não serve mais”, que é uma frase que jamais uma pessoa como Altamiro diria do PT.

Não surpreende que eles se irritem muito quando eu pergunto: “Ok, vamos desistir do PSDB. Qual nossa opção agora?”. Muitos não respondem e partem para o xingamento. No fundo escondem que não estão assumindo a mesma responsabilidade que Altamiro Borges assumiu na cobrança de resultados do PT.

Quantos mais de nós reconhecermos a importância de aceitarmos a responsabilidade, melhores as chances. E melhores representados nós seremos pelos partidos mais próximos ao nosso lado, em comparação com o PT.

Abaixo um vídeo ilustrativo:

Em relação ao Sr. Altamiro Borges: continuarei criticando-o ferrenhamente neste blog, mas jamais farei críticas em relação ao vosso exercício da cidadania. Neste aspecto em específico, você está de parabéns!

Anúncios

29 COMMENTS

  1. O PT, ou o esquerdista, tem uma tática de que de ignorar, fingir que não é com ele ou mudar de assunto, de preferência atacando de volta, quando acontece de que o assunto não é conveniente, jamais deve cair no erro de tentar argumentar em cima daquilo, pois sabe que sairá prejudicado.

    Dilma nos debates claramente ignorou várias coisas, ela mandava contra-ataques, mas não necessariamente respondia o que lhe foi questionado.

    “A presidenta foi acusada de “estelionato eleitoral”, de trair seu programa de campanha, de chefe de uma “organização criminosa”, de jogar o país na recessão e de todos os males que afligem a nação – inclusive pela falta de água em São Paulo. A resposta a esta onda devastadora foi tímida – para não dizer inexistente.“

    Ela traiu seu programa de campanha mesmo, tem como responder isso? É melhor falar de outra coisa.

  2. Fora a quantidade industrial de mentiras do texto, o que esse marginal exige é que dilma pare de chorumelas e pise no acelerador para que isso aqui cumpra logo sua etapa venezuelana rumo ao paraíso cubano.
    Trata-se de um bom filha da puta, mas um filha da puta decidido e motivado.

  3. Pior quando se diz para um anti-PT “ok, se vamos então ignorar o PSDB, o que fazer?” e ele diz que é pra apoiar Bolsonaro. Haja ingenuidade.

    “Mas Bolsonaro fala coisas do PT que Aécio e ninguém do PSDB tem coragem de falar!”
    Sim, mas qualquer candidatura dele a algum cargo de alto poder está na lama GRAÇAS A ELE PRÓPRIO.

    Bolsonaro se queimou, deu tiro no pé, com o tanto que já andou opinando por aí sobre gays. Criou (involuntariamente, creio eu) um mito para si próprio de O Homofóbico.
    Não vai conseguir apagar isso NUNCA. Já declarou ter amigo gay, teve uma postura bem elegante no Pânico quando o puseram de frente pra 2 caras se beijando, mas já se queimou. Ao menos para cargos grandes.

    Serra, após as eleições de 2010, o que fez? Sumiu. Se preparou pra disputar a prefeitura de São Paulo (risos, risos muito altos). O carequinha não pode ver uma eleição, seja pra síndico do prédio, seja pra noivo da festa junina, quer concorrer.

    Aécio não. Aécio se assumiu como oposição. Espero que não invente de disputar cargo do tipo governador, prefeito ou micharia do tipo e que venha disputar e vencer em 2018.

    • Ah, e lembrando: Bolsonaro também fez um VÍDEO no qual abria um champagne para comemorar os 50 anos do golpe militar de 64.

      É direito dele comemorar?
      Sim.
      O governo militar nos salvou de virar Cuba e etc?
      Creio que sim (nasci em 1991, não peguei esse período, mas acredito que sim).

      Só que Bolsonaro é um POLÍTICO.
      E mostrou, com isso, que não entende de política. Trilhões por aí dizendo que houve tortura, ranger de dentes e sangue inocente escorrendo na ditadura, e ele vem fazer VÍDEO comemorando? Não calculou o prejuízo que isso teria politicamente?

      Bolsonaro pra mim parece um vilão de filme de comédia da Sessão da Tarde, que são meio atrapalhados, engraçados, caricatos.

      • Discordo de sua teoria,
        e também discordo de Bolsonaro.

        Vamos lá…
        Tortura é claro que existiu, e foi necessário, e não vejo problema algum nisto. Hoje é que os direitos humanos estão enchendo o saco, mas… se você tem um sujeito em suas mãos que plantou uma bomba, que explodirá daqui a 5hs, e matará 250 pessoas, você vai esperar que pacificamente ele revele, onde plantou a bomba??? É claro que não, para isto sou a favor totalmente de tortura, desde na pessoa, até mesmo em familiares. O fim justifica os meios!
        Lembro que só os militares são acusados de torturar…. a esquerda torturava o dobro, e ninguém comenta!!!! A esquerda matava civis, e ninguém fala nada, os militares matavam assassinos e todos reclamam….è uma inversão de valores irritante.

        Quanto ao Bolsonaro,
        discordo dele mesmo não defender a tortura, como método necessário até hoje, para obter informações de extrema importância. Ninguém está falando em torturar para acusar a pessoa, estou falando de casos de extrema necessidade…. quem matou Celso Daniel??? Tem na mão o principal suspeito??? Torture, que ele abrirá o bico!!!!! Tem bomba para explodir…. torture para salvar a população!!!!

      • A explanação de Everaldo me lembrou um filme do Steve Seagul. Tinha um trem com uma bomba que se dirigia para uma grande cidade. O que as autoridades apresentaram como solução? Explodir o trem antes que ele chegasse ao alvo. A mentalidade das autoridades é o do caminho mais fácil. Explodam o trem.

      • Eu acho o comentário do Everaldo totalmente contraproducente, dando argumentos aos esquerdistas igual se aproveitam de certas palavras pesadas do Bolsonaro para tentar criar uma caricatura do pessoal de direita. Esse é um exemplo do que não se dizer para não dar munição ao inimigo.

      • Saga, pois é. Everaldo, de mesmo nome/apelido que o candidato mais… mais… que adjetivo usar? Patético? Tosco? Porque Fidélix era insano, Eduardo Jorge engraçado, agora o Everaldo nem engraçado é, e nem louco, era só um queima filme, que insistia em falar ao final dos debates que “casamento pra mim é homem e mulher”. Tipo, FODA-SE. Que importância tinha essa opinião dele em um debate pra presidente?
        Um ex-professor meu de História no colegial com quem tenho amizade até hoje é aluno do Olavo, cara bem religioso, e achou uma piada o Pastor Everaldo lá, afinal, ele estava fazendo uma campanha PARA OS EVANGÉLICOS DA TURMA DELE (fique claro: da turma dele! pois duvido que evangélicos sérios votaram nele).
        E fazia também a mesma coisa que esse leitor Everaldo fez: queimava o filme, não só dele, mas do time todo.

        Enfim, opinião pessoal dele ser a favor de tortura.
        Agora, declarar isso, assim como o Bolsonaro declara umas bizonhices de vez enquando, é não entender de POLÍTICA, que é o tema principal deste blog, o jogo político.
        É não entender que utilizar um fantasma desses (o período militar) como cartão de visita é automaticamente se queimar.

        Nisso Aécio está muito, muito a frente. Ainda bem!

      • Obrigado Cauê e Jaqueline,
        por terem visões diferentes.
        Uma democracia é isto!
        Porém discordo realmente da idéia de torturar é crime.
        Tem que analisar a situação,
        aí sim dar cartão verde ou vermelho para tortura.
        Repito,
        se se seu filho foi sequestrado,
        você está com uma pessoa que participou do sequestro em suas mãos,
        ele não abre o bico,
        você sabe que seu filho vai morrer,
        quer dizer então, que você não vai dar um tiro no joelho do cara para ele abrir o bico???
        Desculpe,
        mas não acredito,
        cada situação tem que ser analisada.

      • Cauê,
        gostaria de lembrar que o nome nada tem a ver com a pessoa.
        Pastor Everaldo,
        é o oposto do que sou!
        Querer ofender ele tudo bem.
        Comigo, a coisa é bem diferente.
        Você pode opinar como quiser,
        da mesma forma que eu!!!!!
        Não queimo filme de ninguém,
        sou a favor do correto,
        e sou conservador.
        Ao contrário do que você acredita,
        não temos “direita” no Brasil,
        PSDB, Democratas, são simplesmente políticos do
        tipo “Malluf”, ou seja,
        fazem somente o que é conveniente para ele, e que dê resultado para ele,
        a população nunca tem algo a ganhar com este tipo de político.

    • Concrodo. Sabe, acho que o Bolsonaro deveria se candidatar a Senador nas proximas eleições. Terá mais influência, e creio que leva fácil.
      Mas para presidente é só perda de tempo.

      E olha, até concordo que a ditadura militar tenha sido uma solução menos pior que uma ditadura socialista. Mas pqp, ela foi uma MERDA em dezenas de aspectos (fora todos os crimes cometidos).
      A ditadura do Chile por exemplo, apesar de ter cometido muito mais crimes, do ponto de vista econômico provavelmente foi um dos melhores governos do mundo em sua epoca.

      E por mais que tenha sido um governo economicamente exemplar, eu n]ao consigo apoiar um regime autoritário e criminoso. Acho que devemos aprender com os acertos (no caso econômicos), mas jogar fora o ruim.
      O Bolsonaro tb é bem tosco. Até pouco tempo atraz era esquerdista (fascista) e não sabia. Felizmente como está tendo mais contato com liberais e lendo caras como Reinaldo de Azevedo o mudou muito sua postura nos ultimos anos — para MELHOR.

      Tem cara que deve ler meus comentarios chamando conserva de fascista, e achar que eu sou um PTralha infiltrado, mas a real é que eu só estou verdade. E tenho que adimitir que muitas veses eles estão certos em usar esse “chingamento” (apesar de que na minoria dos casos).
      Tenho habito de ver conteudo de conservadores Americanos, e sério, é OUTRO NÍVEL. Da até vontade de se naturalizar pra votar naqueles caras.

      • Assino embaixo. Inclusive na parte de que ele devia se candidatar a Senador. Não digo que votaria, mas haveriam chances dele levar, e poderia ser bem vantajoso para a agenda da oposição.
        Para presidente só seria legal ele concorrer por vê-lo nos debates. Mas tenho minhas dúvidas se ele seria tão bom assim em debates… ele tem fama de durão, bom de briga e etc, mas nem naquela entrevista com o Rafinha Bastos ou uma entrevista que vi dele no Poderoso Castiga ele conseguiu rebater umas provocações bem fracotes que jogaram pra cima dele.

        E quanto a ditadura, que gosto ler isso, enfim alguém que entende!
        Não sei a ditadura foi boa, se ajudou a barrar o socialismo, se só foi ruim pra quem fazia merda e etc… não sei porque nasci anos depois dela acabar.
        Mas na nossa cultura está já completamente enraizado e carimbado que ela foi uma MERDA.
        Já viram o Aécio falando um A da ditadura? Eu nunca vi. Nem bem nem mal.
        O PT usa a ditadura pra se heroizar, se vangloriar.
        A oposição querer usá-la com os mesmos fins, mas vangloriando A PRÓPRIA DITADURA, é extrema burrice.

        E é bem isso, Erandur, tem gente que deve achar que eu sou um esquerdista enrustido ou coisa do tipo, mas eu só defendo o que entendo como melhor opção, foda-se se é uma ideia mais pra esquerda ou mais pra direita. Assim como existe uma esquerdalhada louca da caralhada, existe também uma direita caricata e bisonha. Deus me livre de ambas.

    • Cauê, que o amigo possa me perdoa caso eu esteja sendo injusto contigo, mas você me parece um MAV ao contrário, tudo bem que você queira defender o Aécio o PSDB e seu projeto político, mas ficar atacando o Bolsonaro em cada post é no mínimo suspeito.Assim como suspeito é a atitude do Tio Rei que não consegue esconder seus impulsos tucanos.

      • Alessandro, sem problemas, a gente vive em democracia. Concordo que ataco o cara, talvez em maior quantia do que devia, mas procuro fazê-lo em ocasiões como essa, em que a não-extrema-esquerda se diz desanimada e aparecem alguns dizendo “fora Aécio, bora Bolsonaro”, pois tudo que não precisamos é de mais prejuízo político.
        Até mesmo gente que conheço que não é muito politizada, não acompanha tão de perto as notícias mas NÃO gosta do PT, ao ouvir o nome do Bolsonaro já carimba: Homofóbico, não serve.

        Reparei nas eleições 2014 que Aécio teve seu nome prejudicado por contar com o apoio dele. Percebi muitos usando isso como argumento “mas o Aécio tem apoio do Bolsonaro, não dá pra apoiá-lo nunca”.

        Compreendo quem quer vê-lo na presidência, mas acho que até ele próprio sabe que não conseguirá. (assim como a Genro nunca conseguirá -> aposto meu skate relíquia dos anos 2000 cujo qual não vendo por preço algum que ela nunca será presidente)

        Sei que minha opinião sobre o Bolsonaro é irrelevante mas direi, acho que ele é um cara com boas ideias no que diz respeito a o que fazer com criminosos, que tem a coragem que muitos (pode incluir Aécio e PSDB aqui) não tem, mas queimado. Falou o que queria, recebeu o que não queria.

        Ao menos não estão falando de apoiar Fidélix, aí era caso de chorar de desgosto…

        E falando em Fidélix, perdão por mais um item na implicância, mas na época das declarações insanas do Fidélix, ele disse – não sei se é verdade – que recebeu uma ligação de consolo do Bolsonaro. Se for verdade, desculpa, mas QUE BURRO o Bolsonaro. Fidélix não tem poder político algum, influência alguma, uma nojeira, e o Bolsonaro vai lá dar moral pra ele? Muitos e muitos que comentam aqui entendem bem mais de política do que ele, perdão.
        Por isso meus ataques, é uma forma de (tentar) dizer: desencanem desse cara, ele não é o mártir, não vai nos salvar, pois não consegue mais salvar nem a própria imagem.
        Uma pena.

        PS: eu ri do MAV ao contrário, rs

        PS 2: temos que ficar espertos com essa porra desse Fidélix, que como publiquei um dia aqui, falou que quer junto ao Olavo de Carvalho fazer a nova direita brasileira.
        Quem esse gordo filho da puta pensa que é? Mentiroso do caralho!
        Olavo já destruiu o Fidélix, disse que ele não serve nem pra ser vereador em uma cidade de 800 habitantes como Borá.
        Cara filho da puta, mentiroso.
        Temos que ficar de olho nele e dizer bem claro: NÃO, você não é nova direita porra nenhuma, você não está conosco de jeito nenhum. É tão lixo quanto o povo da intervenção militar. Volta pro esgoto, bosta, porque aqui ninguém é mosca pra pagar pau pra bosta.

  4. Acho que aqui cabe um versículo bíblico que exprime a atual condição da direita em relação a esquerda.
    “Os filhos deste mundo são mais prudentes na sua geração do que os filhos da luz.” – Lucas 16:8

  5. A quem possa interessar verifiquem na página 23 do edital do Concurso da Universidade Federal de Ouro Preto as vagas destinadas aos cargos de Geólogo e Engenharia Química. É 1 vaga por cargo destinadas a deficientes ou cotas raciais. Ou seja, apesar de tentarem esconder no edital o mesmo está literalmente fazendo política social ilegalmente. O que nós leva a pensar quem está por trás do edital…
    http://www.concurso.ufop.br/images/stories/ok.pdf

  6. Luciano, olha só esse embuste do tico santa cruz, “explicando” que a Lei Rouanet não dá dinheiro para as bandas, mas sim os empresários que fazem isso, através da renúncia fiscal do governo que a referida lei proporciona aos empresários que aderirem:

    https://www.facebook.com/ticosantacruz/photos/a.466906180108694.1073741828.464835070315805/632551886877455/?type=1

    Obviamente ele está fingindo não saber que a renúncia fiscal pelo estado acarreta em menor arrecadação para serviços públicos úteis (que não são muitos e tampouco eficientes, a bem da verdade).

    • É interessante ver as duas correntes positivistas brigando por hegemonia, os cientificistas e os humanistas. O mais curioso é que às vezes esses grupos se unem e criam os neo- ateus mais bizarros do mundo.

  7. Luciano, não valeria a pena falar do balanço trimestral suspeito da Petrobras? Seguem suspeitas de que a coisa toda tenha um propósito em que a corrupção inclusive serve como cortina de fumaça:

    • Este vídeo do senhor herivelton é algo que todos deveriam ver e levar em consideração, inclusive o dono do site.
      Parabéns, senhor Herivelto, o senhor iluminou minha mente.

  8. Por isso esquerdistas ganham. O cara pode ser um mentiroso ao extremo, mas é um ótimo estrategista.

    Apenas libertários inocentes ainda acreditam que socialistas querem provar que o socialismo (ou estatismo ou qualquer outro nome que queira chamar) é o melhor sistema. Não filhinhos, eles querem PODER.

    Do que adianta provar de forma irrefutável que o capitalismo de mercado é melhor que o capitalismo de estado, mas os esquerdistas terem todo o poder da mídia, dos meios de produção e das universidades nas mãos deles?

    O blog do Luciano é, sem dúvidas, o blog brasileiro mais importante da guerra política (o que realmente importa na política, independente das ideologias postas em cima da mesa para discussão).

Deixe uma resposta