Emir Sader pede censura sutil e hegemonia após vitória de Eduardo Cunha à presidência da Câmara

27
98

emir-sader

Petistas não sabem perder. Esta já é uma lei da política. Totalitários até a medula, qualquer menor revés os faz perder as estribeiras. E soltar a língua mais que o costumeiro, como vemos em dois momentos do texto Crônica de uma derrota anunciada, de Emir Sader, à Carta Maior.

Vamos ao primeiro:

O clima histérico criado contra o PT, a Dilma, a esquerda, levou ao isolamento político, resultado de muitos erros, mas antes de tudo o de não haver avançado na democratização dos meios de comunicação, o que permitiu a campanha de ódio e o aprofundamento da criminalização da imagem do PT.

Não dá para interpretar qualquer tipo de comunicação bolivariana sem uma tradução adequada. O que ele chama de “clima histérico contra o PT e Dilma” é o despertar de uma oposição adormecida. Assim como o que ele chama de “campanha de ódio e aprofundamento da criminalização da imagem do PT” significa a justa indignação política diante de um governo que devastou o estado. Por fim, o que ele chama de “não haver avançado na democratização dos meios de comunicação” é censura.

Logo, ele quer nos confessar que pelo fato do governo não ter imposto a censura de mídia, as pessoas puderam despertar e se indignar diante das atrocidades do PT. Ou seja, pudemos fazer o que os cubanos não podem. Não há nada além de totalitarismo nas palavras de Emir.

E o totalitarismo segue evidente abaixo:

Política é a arte da construção de hegemonia. O verdadeiro nome da governabilidade é hegemonia. Esse objetivo tem que ser o norte do governo, do PT, da esquerda, se querem consolidar e avançar decisivamente, de forma irreversível no extraordinário processo de democratização social, econômica, política e cultural apenas iniciado. Não é mais possível seguir governando empiricamente, de conjuntura em conjuntura, sem uma visão estratégica do que se quer – que tipo de sociedade, que tipo de Estado, que tipo de Brasil.

Hegemonia, para essa gente, significa “dominação consentida” (o que só pode ocorrer por vias da doutrinação escolar, do aparelhamento estatal e da censura). Como a extrema-esquerda sabe que seus governos só fazem destruir as economias de que tomam conta (vide exemplos da Venezuela e da Argentina), entendem que não dá para viver sem hegemonia, ou seja, oprimindo todos os demais pelas vias sutis.

Prestem muita atenção nas brechas dadas pelos petistas sempre que algum desastre ocorre com eles. Foi assim na época da prisão dos mensaleiros. E o mesmo se repete. Diante de um evento normal da democracia (perder a presidência da Câmara), seus formadores de opinião não conseguem segurar a língua e pedem hegemonia e censura, ou seja, uma ditadura petista.

Anúncios

27 COMMENTS

  1. “não haver avançado na democratização dos meios de comunicação, o que permitiu a campanha de ódio e o aprofundamento da criminalização da imagem do PT.”!!!!
    .
    Por serem democráticos, alguns meios de comunicação ainda têm alguma independência. E criminoso não tem imagem, tem folha corrida, seu marginal!

  2. “A Carta Maior e outros congêneres como Carta Capital, Brasil247 e Conversa Afiada (que possuem a opinião que o cliente da hora deseja) são como relógios quebrados que eventualmente estarão certos, mas por puro acaso. Quanto ao Emir Sader, não me lembro dele estar certo alguma vez.

    O conheci pessoalmente em 1981 em uma reunião em um centro acadêmico em frente à PUC São Paulo. O objetivo era recrutar quadros para o PT. Eu havia assinado a lista pela fundação do partido e fui lá ouví-lo. Foi esclarecedor. Revelou-se com clareza suas ideias bolcheviques e seu apreço pelo autoritarismo de esquerda. De lá para cá, não evoluiu nada.”

    Trecho deste artigo:
    http://goo.gl/EtNdVp

    • Não conhecia esse cara, mas o trabalho dele é análogo ao do Luciano, quense inspirou no site Talkorigins.com que faz justamente o que ele faz, cataloga debates. Precisamos de um site só com uma transcrição de debates.

  3. “Processo de democratização social, econômica, política e cultural apenas iniciado”?
    Democratização? Precisaram mentir, manipular e esconder resultados e estatísticas desse governo para vencer a eleição, roubaram dinheiro de impostos para propagar suas mentiras de campanha, usaram estatais para fazer campanha, ameaçaram os pobres de perda de bolsa-família e outras políticas sociais, compraram apoio de famosos com cargos e lei Rouanet, compraram apoio político com troca de cargos, investiram em educação de má qualidade para formar militontos. Eu só vejo aí um golpe no pouco de democracia que tínhamos.

  4. Paulo Nogueira é outro que resolveu botar as asinhas de fora:

    As Jornadas de Junho mostraram que o país já não suporta o tipo de política representado pelo PMDB.

    E a eleição de Eduardo Cunha é a negação do desejo de renovação demonstrado nas manifestações.

    Isso leva a uma conclusão: o futuro da agenda política nacional vai ser decidido nas ruas.

    […]

    Agora, os militantes vão ter que tirar o traseiro do sofá – e não apenas para defender causas progressistas.

    Trata-se, também, de proteger a democracia e impedir que prosperem ambições golpistas expressas numa palavra sinistra: impeachment.

    É praticamente um “às armas, companheiros”.

    E ainda tem direitista tosco lamentando que “está tudo perdido”? Olha aí como os governistas estão tremendo nas bases!

    • “proteger a democracia”?
      Tudo que esse Paulo Caganeira e seus amigos menos querem é democracia. Esse povo gosta de censura, totalitarismo, e muita gente se fudendo nas ruas como nas breguíssimas “jornadas” (risos altos) de junho.
      Jornada só se for o esforço que ele deve fazer pra ir até um puteiro fuder alguma puta, porque duvido que um sujeito babaca e resmungão desses tem uma em casa…

    • “proteger a democracia”?
      Tudo que esse Paulo Caganeira e seus amigos menos querem é democracia. Esse povo gosta de censura, totalitarismo, e muita gente se fudendo nas ruas como nas breguíssimas “jornadas” (risos altos) de junho.
      Jornada só se for o esforço que ele deve fazer pra ir até um puteiro fuder alguma puta, porque duvido que um sujeito babaca e resmungão desses tem uma em casa…

  5. Muito esclarecedor ler os comentários de Emir Sader. Sua sutileza elefantina no uso das palavras sempre nos dá conhecimento prévio das reais intenções dos petistas emperdenidos e seus sonhos totalitårios.

  6. É impressão minha ou o PT está ADORANDO essa crise hídrica em São Paulo?

    Já vi esquerdista falando até em impeachment para o Alckmim. Não curto o governo deste, mas sempre prezo pela coerência.

    Quem é o PT para atacar o governo estadual? Eles mesmos não chamam de golpista os direitistas que pedem o impeachment da Dilma? Ah, mas impeachment no ## dos outros pode, né, esquerdopatas? Quanta hipoocrisia!!!

    Olham este texto da Revista Forum, petista até a medula, como diz o Luciano.

    http://www.revistaforum.com.br/blog/2014/10/sabesp-giannazi-protocola-pedido-de-impeachment-de-alckmin/

  7. Que canalha! Quem criminalizou o PT não foi a mídia, mas os próprios membros do PT ao roubar escandalosamente o dinheiro do povo, corroer as instituições e montar seus esquemas de perpetuação no poder. Quando ele fala que governabilidade é hegemonia, já dá para entender o que comunistas querem dizer com governabilidade e por que essa palavra têm sido tão comum na mídia no geral. Certamente, eles estão montando o caminho para convencer o povo da necessidade da hegemonia.

  8. JESUS! Ele foi completamente direto.

    Emir Sádico é o apelido que esse velhote feio levará, eu que adoro por em apelido nesses pulhas.

    Ele parece aquele cidadão que conversava com a Velha Surda na praça, o Apolônio:

    http://s.glbimg.com/jo/g1/f/original/2010/06/07/apolonio.jpg

    Mas a semelhança não é meramente física, não.

    Lembram que nesse quadro da Praça é Nossa o Apolônio falava com a Velha Surda e ela entendia tudo errado, de um jeito que o envergonhava, e ao final ele confessava só ao Carlos Alberto que tudo que a Velha disse era verdade -> razão dele ficar tão nervoso.

    Aqui ocorre o mesmo.
    Ele fala do jeito dele (Emir Sádico sendo o Apolônio), e nós, la Velha “Surda”, escutamos a verdade. Ele fala do jeito enrolado e disfarçado dele, mas nós, graças a pessoas como o Luciano Ayan, já estamos treinados pra sacar a verdade.

    O que, com certeza, deve deixar Emir Sádico puto da vida.

    Emir Sádico, vá ser sádico com a vagabunda dadeira da tua esposa, se é que tem uma louca que quis casar com um velhote feio e vingativo igual você, filho duma puta. Vá pedir censura e totalitarismo na CASA DO CARALHO, VELHO. Vá pra um asilo, vá pro inferno. Velhote ridículo.

  9. Engraçadinho… uma dúzia de “cumpanhero” decide que o Brasil tem que se tornar bolivariano e os brasileirinhos têm que engolir. Não podem reagir… gado marcado… muito engraçadinho.

  10. Conversando ontem com um coronel da Aeronáutica veio a esperada cantilena de necessidade de intervenção militar. Ele cita que só assim se contém esses quadrilheiros.
    Repliquei que não e que precisamos de mais informação para que o povo seja esclarecido. Que os milicos levaram 21 anos pra largar o osso, etc.
    Mas aqui entre nós e que ninguém nos ouça… que dá vontade de colocar um desgraçado destes na cadeia e jogar a chave fora, isso dá.

      • Estou contigo Luciano. E indo nesta direção só que em sentido contrário, já não está na hora de aparecer um ativista liberal que possa servir de mártir também?

      • Paulo, temos por exemplo o Fernando Holiday, cujo qual tentei buscar incentivo do povo aqui para cobrar as mídias de divulgar o discurso dele e a PERSEGUIÇÃO E AMEAÇAS QUE RECEBEU DA ESQUERDA, mas ninguém mexeu os dedinhos ocupados pra nada.

  11. O Emir Sader deve viver em outro mundo. O PT de fato tentou construir a hegemonia por todos os meios disponíveis, mas foi barrado sucessivas vezes pela denúncia da mídia e pelo PMDB. Em seus delírios, ele deve achar que é facílimo se livrar de uma força política como o PMDB e trancafiar a mídia..

    A questão não é o que tem que ser feito (o que o PT já está careca de saber) e sim como. Felizmente, ele parece não fazer a menor idéia disso. Então continua fazendo esse tipo de discurso que só serve para nos fornecer munição. Para se ter uma idéia da proteção jurídica da imprensa, aqui é impossível usar impostos para abafar a circulação de jornais, como foi feito na Venezuela, graças a um dispositivo constitucional que concede imunidade tributária ao papel que será usado em livros, jornais e revistas. Quem quer que queira atacar a liberdade de imprensa precisa contornar todas essas proteções legais. Já o PMDB está aí há décadas. Não são idiotas, já perceberam que o PT deseja se livrar deles.

    Nossa sorte é que a liderança intelectual dos bolivarianos é fraquíssima. Esse talvez seja o maior ponto fraco do PT.

Deixe uma resposta