O impeachment enfim entra na Janela de Overton: Pedro Barusco denuncia que 200 milhões de dólares da Petrobrás foram parar nos bolsos do PT

20
84

barusco

Quem quer que acompanhe este blog sabe que eu não fiz qualquer pedido por impeachment nos últimos meses. Sempre achava que existem (e existem) outras demandas mais importantes e estratégicas. Além do mais, o pedido por impeachment estava fora da Janela de Overton (método que avalia quais demandas políticas são aceitáveis ou não para o momento).

Isto muda nesta quarta-feira após as confissões de Pedro Barusco na nova fase da Lava Jato onde ele revela que o PT recebeu US$ 200 milhões em propina de contratos da Petrobras entre 2003 e 2013.

Aécio Neves mostra a indignação adequada para o momento:

As denúncias tornadas públicas hoje no depoimento de um ex-dirigente da Petrobras são estarrecedoras. Durante a campanha eleitoral, eu várias vezes cobrava, inclusive da candidata Dilma Rousseff, uma posição sobre se ela confiava ou não no tesoureiro do seu partido, hoje, denunciado por este dirigente da Petrobras como o receptor de parte deste recurso desviado. Nada como o tempo para trazer luz à verdade […] É absolutamente fundamental que as investigações continuem ocorrendo e os responsáveis pelo maior escândalo de corrupção da nossa história sejam punidos exemplarmente. É preciso que saibamos, de forma muito clara, quem foram os responsáveis por estes desvios, quem foram aqueles responsáveis por suas indicações e, em especial, quem foram os beneficiários desse esquema. É triste para o Brasil. Estamos absolutamente atentos para que no Congresso Nacional, através da CPI na Câmara, possamos avançar nessas investigações.

Eu sigo concordando com essa abordagem, exigindo as investigações e o levantamento de todas as denúncias. Ainda há muita água a passar por debaixo da ponte. Mas ao mesmo tempo, já não dá mais para desprezar manifestantes que exijam o impeachment de Dilma. No máximo, podemos criticá-los como apressados, mas plenamente justificados depois do mar de lama.

Aliás, a própria blogosfera estatal (BLOSTA) já fala no tema abertamente, principalmente depois da eleição de Eduardo Cunha. Claro que podem estar blefando. Mas, decididamente, o tema entrou em pauta.

Em tempo: foi excelente a tirada do senador Cássio Cunha Lima, líder do PSDB, agora há pouco na tribuna: “O PT lavou tanto dinheiro que está faltando água no Brasil”.

Anúncios

20 COMMENTS

  1. Mais uma vez o PT virá com o discurso que o PSDB também rouba. E a oposição ficará pedindo “todos tem que ser punidos”. Sem confrontação ficarão enrolando para passar os 2 anos para não ter que fazer uma nova eleição no caso do empeachment da Dilma.

  2. Se ficar comprovado que dinheiro roubado dos cofres de uma estatal forem cair na conta bancária de um partido político (s), não deveria ser plausível desse partido(s) ser impugnado e fechado??? Confere produção.

  3. É o que cheguei a comentar no post “Por que Eduardo Cunha está certo ao ignorar pedidos por impeachment neste momento”: o caldo do impeachment precisava ser engrossado. Entendia o aspecto estratégico das críticas que este blog fez aos direitistas que concentraram suas ações no pedido por impeachment, mas não concordava completamente com elas por já enxergar o momento atual no horizonte de antes. Em minha avaliação, se parte significativa dos funcionais da direita não estivesse desde antes pressionando pelo impeachment. agora, quando as mais cristalinas evidências contra Dilma, Lula e o PT vêm à tona, esta demanda talvez estivesse em estágios bem menos avançados.

    As críticas deste blog focavam nas demandas vistas como mais urgentes, que seriam evitar que o PT aprovasse projetos de censura à imprensa e de implementação dos coletivos não eleitos como órgãos de pressão junto à Administração Pública. De fato, evitar estes desastres era mesmo uma prioridade. Mas era visível o horizonte em que as baterias do inimigo estariam enfraquecidas por ataques fulminantes como o estelionato eleitoral, o esfacelamento da economia, a eleição de Eduardo Cunha e a ampliação da Lava-Jato aos altos escalões da política. Por isso que eu era contra tirar a moral da infantaria do impeachment. Agora que podemos considerar Jerusalém virtualmente conquistada, a guerra prossegue. Sem descuidar de Jerusalém, a batalha passa a ser pela destruição completa do inimigo. E a tropa do impeachment, de criticada antes, precisa ser reforçada neste momento.

    A estratégia agora passa a ser a manutenção de uma forte pressão nos partidos de oposição, mas estendendo-a a outras frentes importantes. As duas principais: imprensa e Judiciário. Jornal que, por exemplo, der espaço a petista que chame impeachment de golpismo precisa ser imediatamente escrachado. E magistrados de atuação duvidosa, como o ministro Teori Zavascki, que inexplicavelmente mandou soltar Renato Duque em dezembro, precisam ter em mente que o povo e a opinião pública não aceitarão refresco com esses criminosos do Estado. Se focarmos nestes alvos, o impeachment tem tudo prá sair.

  4. Ainda acho cedo pra galera ir pra rua. O assunto será banalizado demais. Esperar até a prova derradeira surgir é melhor. E tem que ter uma militância republicana pra comandar os protestos.

  5. Apesar de concordar que o nome é lindo o delator chama-se Pedro e não Paulo.
    Pedro foi quem no início negou depois se confessou amigo do Homem.
    Paulo perseguiu o Homem, depois tornou-se seu maior divulgador.
    Normal a confusão caro Ayan.

  6. Achei perfeita a abordagem do Aécio não só pela sobriedade, mas porque considero vantajosa a postura de não querer adiantar o carro frente aos bois.
    Hoje o impeachment parece tão óbvio que nem se precisa gritar.
    E quanto mais tempo durar este processo mais a farsa petista vai sendo mostrada a quem se deve, ou seja, os 54 milhões de iludidos, corrompidos, patéticos e subservientes que elegeram a governANTA.
    No Facebook só se fala uma coisa… cadê vocês petistas?

  7. A BLOSTA fala mas já reclamando e preparando os militontos para protestar, e, já acusando a mídia e a oposição de serem golpistas, mas, golpe mesmo vem sofrendo a nação com esse governo, $88 bilhões não é brincadeira, isso só na Petrobras, deixando de lado o atraso que o Brasil sofre com ministérios comandados por aliados irresponsáveis e o restante dos casos de corrupção.
    Ao falar em impeachment, a BLOSTA se adianta para a demanda de pedidos de impeachment, incitando os militontos a se mexerem, erguer bandeirolas, gritar loucamente as palavras golpistas, classe média faXistas, opressores da PIG, e toda aquela ladainha decorada e ridícula.

  8. Luciano,não entendi por que as manifestações pedindo impeachment não eram viáveis antes mas são viáveis agora.A matéria de Veja, revelando que Alberto Youssef afirmou que Dilma e Lula sabiam da roubalheira na Petrobras,me parece mais grave que essa nova revelação.

  9. Luciano, vc poderia fazer um post mais detalhado sobre pedirmos o impeachment ? Se o Temer assumir não corre o risco do Brasil continuar um caos ( juros, dólar, desemprego…) e nas próximas eleicoes o PT dizer q se eles tivessem continuado no poder teria sido diferente?

    A manifestação do dia 15 tem somente essa pauta, e sinceramente quero ir consciente da decisão. Seu blog nos ajuda muito por não ser passional.

    Quais os motivos legais p reivindicarmos o impeachment?
    Ter o Temer não seria pior?

Deixe uma resposta