Letícia Sabatella. Ou: por que precisamos extinguir a Lei Rouanet?

44
299

leticia1

Vou dar a dica aqui de um método que facilita a minha vida. Primeiro, eu observo o discurso de um artista em favor do PT. Qualquer um que seja. Em seguida, anoto o nome do artista e vou para o Google descobrir se há alguma “coincidência” entre este discurso elogioso e o recebimento de alguma verba estatal.

Vamos a um exemplo prático. Letícia Sabatella, atriz bonitinha mas mediocre, está muito irritada com as manifestações. Segundo o Congresso em Foco, Letícia disse que o movimento era “uma manipulação extremamente errônea de uma necessidade de mudança”.
Ela prossegue: “Temos pelo que protestar, com certeza. Mas não se está consciente da necessidade disso. E existe uma sombra coletiva terrível, racista, fascista, homofóbica, egoísta nesse estilo de manifestação que está acontecendo. Tem muita gente entrando nessa ‘vibe’ de ‘inocente útil’. É como eu vejo. Mas claro que tem pelo que se lutar. Por exemplo, uma reforma política urgente”.
Estranho, não? Ela parte para as ofensas mais baixas e ainda conclui com uma proposta totalitária: reforma política petista, que se baseia em financiamento exclusivamente público de campanha, apenas para dar o monopólio do poder financeiro para campanhas para o PT. Letícia decididamente decidiu chamar os leitores de retardados.
Mas será que encontraremos a tal “coincidência”? Dito e feito. Em 2011 o Implicante comprovou que a atriz recebeu 1,5 milhão de reais da Lei Rouanet. Isto para um show solo como… cantora.
Já passou da hora de extinguirmos essa lei, que só serve para comprar apoio governamental. Ou para permitir “coincidências” como esta, em que um artista resolve baixar o nível para ajudar o PT e termina recebendo uma grande bolada.
Anúncios

44 COMMENTS

  1. “Atriz conhecida também por seu engajamento político”
    Quando é gente de esquerda, dizem que é “engajada.”
    Quando o sujeito é de direita, dizem que é “polêmico.”

    • Exatamente. Lobão que o diga. Nunca é elogiado por ser de Direita, mesmo tendo sido a maior parte da sua vida um porra louca (coisa típica da maioria dos esquerdistas).

    • Só é “polêmico” quando, além de ser de direita (ou centro-direita, tipo o Reinaldo Azevedo), é extremamente respeitado pelo público, e fica feio chamar de fascista, racista, homofóbico, etc. em público. E taxado de “extrema direita”, “direitista radical”, “ultraliberal”, “ultraconservador” ou qualquer adjetivo do tipo, pra dizer que está além do limite de “direitismo”, “liberalismo” e/ou “conservadorismo” tolerável pela esquerda que o define.

  2. No programa Manhattan Connection do dia 12/04 foi entrevistado o diretor Felipe Barbosa do filme Casa Grande. Ele elogiou o Fundo Setorial da Ancine – “fundo setorial fantástico que o nosso governo criou” – usado para produzir o filme. Segundo ele é um fundo que se sustenta pelos “auto-impostos” da indústria.

    Resumindo, o Diogo Mainardi perguntou o seguinte p ele: e se o seu filme der prejuízo? A resposta: torcemos para algum filme de comédia compensar. E o Felipe Barbosa finaliza com um “enfim, nós entendemos que o cinema tem um valor não material”.

    Dessa maneira o governo financia a arte com os impostos que nós pagamos. É isso ou entendo muito errado essa lógica dos “auto-impostos”?

    • Meu amigo,
      ninguém ganhou dinheiro com o belo Hotxua,
      qualquer capital que provem de alguma eventual venda
      segue diretamente para a própria aldeia que é a proprietária do material.
      Letícia produziu o documentário com um orçamento baixíssimo
      provido em parte por seu próprio salário na televisão.
      abraço
      Fernando

      • Putz…

        1,5 milhão e meio de reais e “nenhuma renda”? (como se eu acreditasse)

        Então a coisa é ainda pior, pois esse pessoal da extrema esquerda gosta de queimar dinheiro público.

        O que importa é: 1,5 milhão de reais deixou de ir para necessidades como segurança, saúde e educação. E você ainda se orgulha disto? tsc, tsc…

        Abs,

        LH

  3. OFF:

    Ayan, você já leu algum desses livros?Se sim, qual a sua opinião sobre eles?

    A Sabedoria das Multidões (James Surowiecki)

    O Dilema da Inovação (Christensen, Clayton M.)

    A Solução da Inovação (Christensen, Clayton M.)

    A Estratégia do Oceano Azul (W. Chan Kim e Renée Mauborgne)

    Vale a pena dar uma conferida.Pelo que eu li na internet sobre os livros (os três últimos são voltados para administração, mas acredito que você pode tirar algum proveito para o ceticismo político) é um conteúdo que vale a pena ser analisado.

    Abraços!

  4. Luciano, segue hangout sobre a escravidão no Brasil e seu uso pelos marxistas-humanistas-neoateístas que considerei simplesmente fantástico, uma vez que põe as coisas em seus devidos lugares e lembra um monte de coisas que os MHNs não querem que sejam lembradas, justamente por glorificarem os brasileiros de ascendência africana e os tirarem da posição de alguém fraco que precisa de ajuda estatal:

  5. R$ 1,5 milhão?
    UM MILHÃO E MEIO?
    Poxa, deviam ter dito isso pra Gretchen, ela no filme adulto que fez recebeu esse valor. Podia só ter pedido Lei Rouanet pra fazer, sei lá, um show “Gretchen canta Marlene” e pronto.

    Quem pagou ingresso pra assistir essa moça aí cantar?
    E acho engraçado que muita gente (esquerdoPaTa) chega e diz “não sou contra o direito de protestar, sou contra NHÉ NHÉ NHÁ CÓ CÓ CÓ AU AU AU MUUUU”
    Vi gente famosa de monte dizendo isso, por exemplo no panelaço, dizendo que “tudo bem protestar, mas é ridículo protestar com panela na varanda, que histeria”.
    Verdade, protestar explodindo, queimando, destruindo patrimônio, aí pode pra essa esquerda sanguinário. Aí não é ridículo, né? Mesmo porque não é contra a Wilma.

  6. Atores são pessoas que só sabem falar o que esta escrito num “script”. Quando partem para “carreira solo” é um absoluto desastre.
    Atores, no palco basta lembrar para falar, mas em sociedade, pensar antes de falar é imprescindível.

      • Nem tanto, Jacqueline. Mais abaixo, nesse mesmo post, publiquei uma lista de artistas que já disseram ser conta o PT, que estiveram nas manifestações recentes ou declararam apoio à oposição. É importante que estes sejam valorizados, tem alguns que declararam bastante nojo ao partido e nomes grandes, artistas de bastante relevância. Vamos apoiá-los para que cada vez mais artistas saiam do armário vermelho.

  7. como todo bom “artista” da esquerda, essa aí é mais uma drogada alcoolatra com fãs tão babacas quanto ela, tipo o tico santa cruz de saia.

  8. Afinal ela é uma atriz, tem que representar e ganhar por isso. Em relação a vida real ela participou de uma novela chamada “No Caminho Das Indias “, onde representava o papel de uma sociopata, mais uma vez a ficção é transformada em realidade. Mas acrescentou mais uma característica para outro personagem de um filme chamado “Bonitinha mas ordinária”. Lamentável, ganhar para trair seu país.

  9. Eu não chegaria ao extremo de propor a extinção total da Lei Rouanet. Mas que ela precisa ser completamente reformulada, isso é sem dúvida uma verdade.

    • Quanto a lei não acho que deva ser eliminada, o maior problema no Brasil são os partidos como PT (o pior) PMDB, e PSDB que tem sempre e tiveram a intenção de permanecer no poder. Aproveitam sempre disso e negociam entre eles de uma eleição para outra. No caso do PT foi a pior experiencia por ter forte tendêcia comunista, e isso faz lembrar muito dos antigos partidos da URSS que dominavam torturavam assassinavam sem nenhum escrupulo.

  10. LISTA DE ARTISTAS A FAVOR DA OPOSIÇÃO

    Faz um tempo venho criando essa lista e acho que esse post é uma boa chance de publicá-la. Sempre que vejo um artista criticando o PT, em manifestação anti-Dilma ou coisa do tipo, acrescento o nome dele na lista.

    Vai aí então a lista de artistas que sabemos que estão ao nosso lado: que em algum momento DECLARARAM algo contra o PT, ou apoio à oposição, ou compareceram nas manifestações dia 15/3 e 12/4.

    OBS: Não sei se TODOS aí são “contra o PT e linhas auxiliares também”. Os que sei que apóiam linhas auxiliares deixei de fora. Por exemplo, Marina Lima (cantora) e Clara Averbuck (escritora): são ex-petistas que esculacharam gostosamente o PT e a militância, mas agora estão com o PSOL.
    Já Adriana Calcanhoto (cantora) também abandonou o barco petista que tá afundando mas não declarou pra onde foi, portanto tá na lista. Vamos torcer para que não nos decepcione.

    Ah, lembrando: em “artistas” inclua também escritores, jornalistas, esportistas… e convido a quem mais souber de alguém, a acrescentar.

    LISTA DA ESPERANÇA:

    Gal Costa (cantora)
    Fafá de Belém (cantora)
    Roberta Miranda (cantora)
    Raimundo Fagner (cantor)
    Carolina Dieckman (atriz)
    Sthefany Brito (atriz)
    Thiago Lacerda (ator)
    Bruno Gagliasso (ator)
    Monique Evans (modelo)
    Didi Wagner (apresentadora)
    Ellen Jabour (apresentadora)
    Angélica (apresentadora)
    Luciano Huck (apresentador)
    Rogério Flausino (cantor)
    Ronaldo (ex-jogador)
    Lima Duarte (ator e autor da frase “Eu odeio o Lula”)
    Regina Duarte (atriz)
    Beto Besant (cineasta)
    Eduardo Scheck (ator)
    Penélope Nova (apresentadora)
    Wanessa Camargo (cantora)
    Noely Lima (mãe de Sandy e Junior)
    Sandy (cantora)
    Chitãozinho e Xororó (cantores)
    Felipe Roseno (músico)
    Mel Lisboa (atriz)
    Glória Menezes (atriz)
    Tarciso Meira (ator)
    Carlos Vereza (ator)
    Maitê Proença (atriz)
    Juca de Oliveira (ator)
    Neymar (jogador)
    Thammy, filha da Gretchen (apresentadora)
    Anderson Silva (lutador)
    Ronaldo Fraga (estilista)
    Luiz Fernando Guimarães (ator)
    Thiago de Oliveira (ator)
    Rosamaria Murtinho (atriz)
    Mauro Mendonça (ator)
    Paula Lavigne (empresária)
    Giovâne Gávio (jogador)
    Bernardinho (técnico)
    Gian e Giovanni (cantores)
    Henrique Portugal (músico)
    Beto Guedes (músico)
    Robson Caetano (jogador)
    Stepan Nercessian (ator)
    Eri Johnson (ator)
    Márcio Garcia (ator)
    Paulo Niemeyer Filho (médico)
    Irineia dos Santos (musicista)
    Zico (jogador)
    Cláudio Adão (jogador)
    Bebeto (jogador)
    Dadá Maravilha (jogador)
    Belinho (jogador)
    Marcelo Madureira (humorista)
    Christian e Ralf (cantores)
    Fernanda Venturini (jogadora)
    Renato Teixeira (músico)
    Raul Gil (apresentador)
    Adriana Calcanhoto (cantora)
    Cássio Reis (apresentador)
    Hélio de La Peña (ator)
    Tiago Abravanel (ator)
    Fiorella Matheis (atriz)
    Jessika Alves (atriz)
    Alessandra Maestrini (atriz)
    Solange Couto (atriz)
    Veridiana Freitas (modelo)
    Malvino Salvador (ator)
    Flávia Viana (modelo)
    Christine Fernandes (atriz)
    Duda Nagle (ator)
    Daniella Sarahyba (modelo)
    Otávio Mesquita (apresentador)
    Marien Carretero (modelo)
    Luiza Brunet (modelo)
    Danielle Winits (atriz)
    André Marques (apresentador)
    Taís Araujo (atriz)
    Priscila Fantin (atriz)
    Cauâ Reymond (ator)
    Ricardo Junior (músico)
    Samuel Rosa (cantor)
    Rita Lee (cantora)
    Wagner de Assis (cineasta)
    Cacá Diegues (cineasta)
    Marina Colasanti (escritora)
    Affonso Romano (escritor)
    Beatriz Segall (atriz)
    Humberto Martins (ator)
    Paulo Ricardo (cantor)
    Alessandra Maestrini (atriz)
    Carioca (humorista)
    Flávia Monteiro (atriz)
    Renata Del Bianco (atriz)

    MENÇÃO HONROSA AOS MAIS CONHECIDOS:
    Roger
    Lobão
    Rachel Sheherazade
    Danilo Gentili
    Diogo Mainardi
    Reinaldo Azevedo
    Rodrigo Constantino

    Atenção, povão todo citado aí em cima sem ser da Menção Honrosa: o Brasil precisa MUITÃO de vocês, das vossas vozes. Obrigado a quem está aumentando a cultura de oposição.

  11. E daí? Não sigo opinião de artistas. Tenho a minha própria. Até porque seguir a opinião da grande intelectual angélica não fica bem pra ninguém, nem pra direita

    • Você não entendeu. A questão não é seguir opinião de artistas. A questão é que essas pessoas são famosas e o que elas dizem é escutado por muita gente – inclusive muitos que não lêem Reinaldo Azevedo ou Olavo de Carvalho, por exemplo. Entende? Vão pra fora da caixa essas opiniões.

      Essas pessoas ajudam a aumentar a cultura de oposição. Muito se critica dizendo que todos os famosos estão no armário vermelho, mas não, tem muitos que são abertamente contra a corja petista, vide a lista. É preciso apoiá-los.

      Silvio Santos falou mal do Lula na TV esse final de semana e isso é um motivo para comemorarmos, a voz do Silvio chega longe.

  12. Oi, sou Leticia Sabatella.
    Luciano, respeitando o direito de todos à reflexão própria, usando da minha compreensão sobre ética, manifesto meu pensamento contrário ao de muitos aqui e ao seu:
    Existe uma diferença entre fazer oposição, ao sistema político estabelecido, aos golpes de corrupção crônica do país (que, neste governo, vêm sendo deflagrados pela Polícia Federal), à políticas de desumanização, (que vendo o limite dos recursos do nosso planeta, ao invés de democraticamente pensar propostas sustentáveis de desenvolvimento, de fortalecimento do cidadão, da agricultura familiar, do trabalhador, impõe sua lógica de salve-se quem tiver nível social pra sobreviver ao caos do planeta) e querer que outros políticos, envolvidos em corrupção há muitos mandatos, retomem o poder para no fim, não mudar nada.
    Eu faço parte de quem quer salvar o planeta (pessoas e seres viventes, valores de uma sociedade ética com a natureza e o ser humano em irmandade).
    Não sou a favor de diminuir, mas de ampliar a consciência e o poder dos cidadãos, não somente de quem tiver condição financeira mais segura.
    Desejo segurança e poder de realização para todos. Não só pra quem tem na família condições melhores pra investir em boas escolas e hospitais particulares.
    Tenho um pensamento que não compactua com privatizações, terceirizações, corrupções de quem quer que seja.
    Não pertenço a um partido, não sou PT. Sempre me posicionei, de acordo com a minha consciência, à favor de causas sociais, de um projeto de vida mais social, cultural e politicamente saudável.
    Acho muito ruim ficarmos degladiando em campos polarizados, fomentando ódio, preconceito contra artistas, gays, petistas, etc, pedindo intervenção militar.
    Eu não compactuo com bullying. Cidadãos devem se ajudar para sermos uma boa sociedade, não se destruir. Não quero que a miséria continue sendo miséria para que poucos possam ter conforto e ilusória segurança entre guaritas de condomínios.
    Ideologicamente, sou de esquerda. Desejo que existam hospitais, escolas públicas, alimentos saudáveis de muito boa qualidade pra todos. Que a ética, o amor, sejam maior que a ganância, e a cobiça por lucro imediato, que ainda, mata, escraviza, tortura, rouba, oprime.
    Ódio, preconceito, medo, são sentimentos sombrios. O Nazismo aconteceu com aquela monstruosidade porque todos nós temos estes sentimentos. Temos uma sombra individual que deve ser vista e iluminada. Quando não tomamos consciência disso e tentamos nos encouraçar na criação de uma auto-imagem impecável, fatalmente caímos na sombra coletiva, encontramos um alvo, alguém, um grupo, uma etnia, um bode expiatório pra ser linchado como o mal absoluto. Assim, vamos agindo pela sombra, através dela, e não pela consciência, pela luz. Vamos nos tornando ela, porque nos intoxicamos com o ódio, o preconceito, o egoísmo.
    Estamos buscando melhorar, eu acredito, mas vamos combinar que vivemos numa sociedade muito competitiva e predatória, temos que sobreviver e ao mesmo tempo buscar ajudar a construí-la melhor, mais humana e justa:
    uma Utopia.
    Queridos, tenho visto muitas coisas in loco, de tribos à cooperativas de ribeirinhos, famílias em desespero, trabalho escravo, pessoas lutando pra ter uma vida, com dívidas desde o nascimento. Isto pode, precisa mudar, pra podermos ter paz, saúde, segurança e arte. Desejo que a gente consiga. Que a gente se preocupe com quem mora longe, mas é tão cidadão quanto e habita a mesma sociedade.
    Que essa determinante social de sempre existir miséria de muitos pra que alguns sejam muito ricos, acabe. Que o amor nos ilumine, mesmo.
    Sobre a lei Rouanet (nossa política cultural necessária, que também precisa ser melhorada):
    A lei Rouanet não dá o dinheiro. O projeto cultural é enviado ao MINC, avaliado em seus critérios de qualidade e necessidade, e em seguida, é aprovado ou não.
    Através dessa lei, fiz HOTXUÁ, o documentário que já percorreu circuito de cinemas, escolas e festivais nacionais e internacionais, Canal Brasil e DVD. Foi realizado por mim, voluntariamente, como contrapartida social. Não recebi, pessoalmente, nenhum valor, ao contrário, participei com meu próprio dinheiro. A tribo detém os direitos e a renda.
    Outro projeto mais recente, foi aprovado pela Rouanet no valor de R$800.000,00, não R$1.500.000, como saiu na imprensa, para a realização de um projeto musical, com músicos, onde vários profissionais são empregados: iluminador, técnico de som, produção, viagens, filmagens, diretor, etc. Foi aprovado pela Rouanet e este recurso ainda não foi captado. Estamos construindo nossa sonoridade através da demanda de shows da banda, concebendo e aprofundando a idéia do roteiro do espetáculo.
    Veja, a vida precisa de equilíbrio, na tribo eles falam muito isso. Quando presenciei a dificuldade que eles enfrentavam, senti profunda necessidade de fazer algo por eles. Eu, como atriz, precisava ajudar a divulgar a importância do palhaço sagrado da tribo. O que elevou a auto-estima e ajudou a preservar o ritual ancestral. Foram, ao todo, 8 anos, 4 anos sem férias entre os outros trabalhos que me sustentavam.
    Agora, me tornar cega e insensível aos que sofrem e enriquecer soberbamente, nunca foi meu projeto de vida. Só gastei esse tempão aqui escrevendo, porque a verdade não pode ser destorcida e manipulada pra se tornar ofensivo engano e gerar mais bullying, mais ódio e cada vez menos compreensão.
    Peço desculpas se pareceu que eu estava irritada, com raiva de quem acreditava verdadeiramente naquele movimento. Fui interrogada e simplesmente respondi sob o meu ponto de vista, que quero sempre ampliar.
    Desejo sim, um país melhor pra todos nós.
    Paz e muito Amor!

    • Olá Leticia,
      Sua postagem gentil merece uma resposta no mesmo tom, o que farei aqui.
      Você comentou que os casos de corrupção “neste governo, vêm sendo deflagrados pela Polícia Federal”. Mas na verdade, o governo do PT poderia investigar os casos do governo FHC. Nada impede. Me parece um discurso sem provas, por parte do PT, dizer “agora investiga, antes não investigava”.
      Você também comentou sobre políticos que poderiam retomar o poder para “no fim, não mudar nada”. Eu acredito que a mudança somos nós. Mas ela só pode ocorrer contra um governo totalitário. Então, não faço nada “em favor do PSDB” (partido que está perdendo cada vez mais respeito da direita), mas contra três partidos: PT, PCdoB e PSOL.
      Em relação às suas expectativas para os outros, eu compartilho delas, mas temos divergências sobre os MEIOS em como chegamos a ajudar as pessoas.
      Quanto ao totalitarismo nazista, é obrigação de quem quer se ver livre da opressão estatal lutar contra o socialismo, nazismo e fascismo. E já que você disse que é de esquerda, é claro que essas três opções não são toda a esquerda. Ainda existe a social democracia…
      Compreendi seus esclarecimentos sobre o que recebeu da Lei Rouanet. Eu continuo com a posição de que devemos rever essa lei, ou até enterrá-la. A parte mais interessante da carreira dos artistas vem da iniciativa privada.
      Enfim, o país que desejo é um país totalitário, seja para direitistas e esquerdistas, mas precavidos contra qualquer iniciativa totalitária, seja de direita ou de esquerda (rejeito qualquer totalitarismo). Uma pena que o totalitarismo petista esteja com tanto poder. Quanto aos intervencionistas, eles tomam chineladas nesse blog.
      No mais, agradeço pela participação respeitosa.
      Abraços,
      LH

    • ‘Que essa determinante social de sempre existir miséria de muitos pra que alguns sejam muito ricos, acabe. ‘

      E o que acontece se vc entender que isso é apenas mais uma das várias mentiras que a esquerda vive repetindo?
      Pra alguém se dar bem no capitalismo não precisa haver uma massa de gente pobre, pelo contrário,o capitalista cria empregos, riqueza, renda, e bota no mercado produtos que melhoram a vida de todo mundo, inclusive dos socialistas de i phone.
      Se vc realmente desejasse uma sociedade melhor pra todo mundo, inclusive pros pobres, podia começar não apoiando um governo que arranca de todo mundo, inclusive dos pobres, pra dar pro Eike Batista.

      ‘Ideologicamente, sou de esquerda. Desejo que existam hospitais, escolas públicas, alimentos saudáveis de muito boa qualidade pra todos.’

      Todo mundo quiz isso um dia, mas não é só querer que vai fazer o sistema funcionar.O estado nunca vai fornecer um serviço de qualidade sabendo que vai ser pago por qualquer porcaria que faça, isso é uma coisa lógica.

      • Boa resposta, é isso que os de esquerda não enxergam, como já dizia Margaret Thatcher: “” O socialismo vai até onde acaba o dinheiro (dos outros). Eles podiam seguir um raciocínio simples como descrever a produção de um ‘hamburguer’, todo processo envolvido de mão de obra, matéria prima, fabricação, distribuição, venda e consumo. Talvez entendessem que isso pode ser chamado de capitalismo. Os esquerdistas são como pessoas chamadas pára uma guerra que eles não sabem do que se trata.

    • Dtp, além do autor analfabeto fazer malabarismos risíveis para não perceber que O QUE ESTÁ SENDO FEITO com essa lei é diferente do DITO PROPÓSITO DE EXISTIR a lei e que o dinheiro que vai para os bolsos dos artistas que apoiam o governo é o dinheiro deixado de ser recolhido por impostos que poderiam muito bem ir para os queridos “hospitais, escolas e transportes” da esquerda, esse artigo super senso comum copi-cola do que é dito pelo próprio governo sobre a lei não respondeu em nada o artigo do Luciano.

    • Putz, pq ninguém comentou isso aí?

      ‘A primeira é que não foi o PT que criou a lei Rouanet’

      So fucking what? Continua uma lei imoral que arranca recursos da iniciativa privada pra dar pra uns amigos do rei.

      ‘A respeito da legislação, a mesma permite o abatimento de 6% no caso de pessoa física (PF), e 4% no caso de pessoa jurídica (PJ) do Imposto de Renda para financiar projetos artísticos e culturais e, consequentemente, patrocina-los’

      Essa é a grande diferença? Então em vez do estado meter a mão no bolso do cidadão, arrancar o quanto quiser, tirar uma porcentagem e dar pros macaquinhos ele agora chega pro cidadão e diz que aquela porcentagem ele pode dar pros macaquinhos direto.E se não der, vai pro estado.

      ‘Entretanto, para que um projeto seja aprovado pelo MinC, é necessário que ele siga normas técnicas, que dizem respeito à atividade a ser realizada, viabilidade do orçamento, números e locais de apresentações, pagamento de pessoal, enfim, que indicam a viabilidade do projeto’

      Claro que tem que ter o dedo do estado em tudo não é mesmo? Além de ser um dinheiro que o cara é obrigado a pagar, só pode pagar pra quem o burocrata do estado escolher. Isso é uma desculpa amarela pra só aprovar projetos que tem a ver com ‘causas sociais’, ideologia de gênero, luta de classe, e tudo quanto é porcaria gramscista que a esquerda adora.

      ‘Dilma, nem o governo, nem o MinC deram dinheiro para Santana’

      Se o estado deu e se a dilma está na presidência então foi ela que deu sim.Não é a função do poder EXECUTIVO executar as leis? Esse blog não está preocupado com a verdade, está preocupado em livrar a cara do PT.

      ‘Se Aécio, Marina, Pr. Everaldo, ou quem quer que seja ganhasse a eleição, Chico Buarque continuaria recebendo dinheiro da Lei Rouanet’

      E continuaria uma lei errada mesmo assim.

      ‘A Rouanet acaba sendo forma de designar ao mercado como o governo deve destinar os recursos da cultura’

      O governo não tem que designar NADA ao mercado, isso é uma aberraçao.Em outras palavras o que vc está dizendo é: o governo tem que arranar o dinheiro do povo e falar ‘olhe, agora o teatro que vc vai ver com esse dinheiro é ESSE, não esse.O filme que vc vai ver é ESSE, não esse’. Absurdo. Se o mundo fosse feito com gente de vergonha na cara o povo ficava com o próprio dinheiro pra decidir qual teatro, qual cinema quer assistir, os diretores e artistas (que se acham tão santos por sinal) que não fizessem algo que o povo quer ver, não iam ser pagos pra fazer o trabalho ruim que eles fazem.
      Mas esses são os primeiros a reclamar, gente tão social, tão da tolerância, são os primeiros a querer que os outros sejam FORÇADOS a dar dinheiro pras macaquices deles.

      O resto do artigo é uma falácia lógica. ‘arte é isso, arte é aquilo LOGO tem que ter a mão do estado pelo meio’ é aquela falácia onde a conclusão não tem nada a ver com as premissas, não lembro o nome agora.

      ‘Não, não há doutrinação, nem privilégios. A análise, nesse caso, se dá pela relevância artística do projeto, como por exemplo, o currículo dos artistas e a importância da obra a ser apresentada. Não existe análise do conteúdo, mas sim, se ele é artisticamente relevante’

      Bullshit.Qualquer um que não nasceu ontem sabe que toda vez que vc encontra uma verborragia linda, enfeitada E VAGA vinda de um defensor do estado (por exemplo a ‘relevânica artística’ ou ‘importância da obra’ ou o ‘artisticamente relevante’) pode ter certeza que aquilo está lá pra ser interpretado do jeito que o estado quer que seja interpretado.

      E só mais uma coisa, antes que algum verme politicamente correto venha me chamar de racista por falar ‘macaquinhos’, ESSES são os macaquinhos que eu estou me referindo:

  13. Luciano. Entre os diversos equívocos de sua matéria, há um sobre a Lei Rouanet:… ninguém “recebe dinheiro” da Lei Rouanet, recebe apenas uma aprovação para ir à luta e captar financiamento. Leia a Lei antes de dizer coisas das quais vc não tem conhecimento.

    • Pedro,

      Boa tentativa, mas tua mentira não colou.

      Se alguém obter direito de captar verba, esta empresa que cedeu a verba DEIXA DE PAGAR IMPOSTOS, ou seja, NÓS SOMOS LESADOS.

      Assim, se uma empresa capta no mercado 1 milhão pela Lei Rouanet, NÓS SOMOS LESADOS em 1 milhão. Logo, 1 milhão nosso foi TIRADO DE NÓS via renúncia fiscal.

      Vocês mentem tanto em nome de podridões como a Lei Rouanet que nem se envergonham, não é? Mas qualquer pessoa decente sabe que vocês deveriam morrer de vergonha.

      Abs,

      LH

      • Completando sua fala Luciano, não só é dinheiro público, como este dinheiro e quem capta está sujeito a toda legislação referente, inclusive as punições da LRF. É também um dinheiro cuja prestação deve ser encaminhada ao Tribunal de Contas.

  14. Luciano e demais comentaristas, além da Rouanet há outras autorizações de captação, fundos, renúncias de receitas etc. Que acham destas?

    Eu fui membra de um Conselho da Criança e Adolescente, sustentado por estas renúncias (a pessoa destina parte do IR para o Fundo Municipal, ou seja, é dinheiro público). Nós escolhíamos então, para qual entidade iria o dinheiro. Somente poderiam ser entidades com um cadastro prévio, com toda burocracia que existe no poder público, e atender ao critério de ser um projeto inovador ou complementar (exemplo: contra turno com esportes na escola). Nas minhas análises, eu sempre busquei ser criteriosa e não liberava pra qualquer um.

    Apesar do conselho ser recheado de esquerdistas, muitos tinham um pé atrás com certas entidades e projetos, como o circo. O mais comum é você ver essas crianças aprenderem malabares e depois pedir dinheiro no sinal. Do que adiantou o projeto?

Deixe uma resposta