Os erros de Beto Richa (e não são aqueles que a escória aponta)

17
119

beto_richa8-oicuritiba

Nesta semana o estado do Paraná assistiu a uma instância de guerra civil, quando militantes ensandecidos e armados até com coquetéis Molotov tentaram invadir a Assembléia Legislativa do estado do Paraná. Mais uma jogada da eterna armação petista de armar um golpe de estado contra o governador Beto Richa. Lembre-se que ele perdeu para dois marxistas que sempre jogaram sujo em termos políticos: Roberto Requião (que até hoje não sei o que faz no PMDB, pois caberia melhor no PT, PSOL ou PCdoB) e Gleisi Hoffman. Diante de todo o barbarismo praticado pelos professores, em pleno ato terrorista, a polícia reagiu da melhor forma possível. Uma polícia que consegue conter uma ação terrorista levada a cabo por milícias bolivarianas sem causar nenhuma vítima (ou seja, sem dar nenhum mártir ao PT) merece aplausos antes de qualquer outra coisa.

Pois não é que agora a mídia de extrema esquerda está capitalizando politicamente, atacando Beto Richa e, por incrível que pareça, mais uma vez levando vantagem na guerra de frames. E aí que está o problema do governador tucano: ele é incapaz de agredir seus oponentes na mesma dimensão que seus oponentes o agridem. Diante de uma matilha de sádicos e cínicos, o jogo começou a ficar uma moleza para os petistas.

Quantas vezes Richa chamou os invasores e seus aliados de golpistas? Nenhuma. Então neste aspecto perdeu porque quis. Simples assim. Quantas vezes a ação criminosa da extrema esquerda foi denunciada? Só de leve, e ainda citando os “black blocs”. Perdeu de novo. Em que momento os selvagens foram comparados com as milícias bolivarianas e, como tal, instrumentos de golpe? Nenhuma. Perdeu de novo. E assim, sucessivamente, Beto Richa erra ao não usar a agressividade política necessária e frames que funcionariam como mísseis teleguiados.

Enquanto isso, o PT pede impeachment de Richa. Quando alguém pede impeachment de Dilma, dizem que é golpe. É óbvio demais que um lado está jogando e o outro nem percebeu as regras deste jogo.

Um leitor disse, muito lucidamente: “PT ou seus partidos linhas auxiliares inflam qualquer manifestação onde tiver governador do PSDB ou de oposição, usam seus Black Bloc para entrar em confronto e depois usar suas entidades aparelhadas para criticar o governador dando a entender que ele ordena a violência contra manifestantes que aceitam de bom grado os mascarados desordeiros, vândalos e agressivos. O Governo Federal golpista suga impostos de estados e municípios, enfiam o país numa crise enorme e querem que governadores fabriquem dinheiro para pagar funcionários públicos e todos os outros custos. E a OAB já fez seu papelzinho de voz do PT em criticar a polícia, como se o bando de manifestantes PTralhas não estivessem armados com pedras e até estilingue para potencializar seus ataques. Essa armação dos PeTralhas contra a PM também tem a intenção de manchar sua reputação para ter argumentos em tentar modificá-la e deixar ao comando do Governo petista, ao modo venezuelano.”.

Ah se pelo menos o PSDB tivesse culhões ou ao menos agilidade mental para dizer isso em alto e bom tom.

Anúncios

17 COMMENTS

  1. Se pressionássemos o PSOL (por exemplo) para que fizesse oposição ao PT, estaríamos simplesmente fazendo papel de palhaços, gastando tempo e esforços do jeito errado.

    Li muitos textos seus explicando a necessidade de pressionarmos o PSDB, pois seria “o que temos para o momento”.

    Salvo raras e honrosas exceções, porém, muitas vezes vejo o PSDB como a linha auxiliar mais eficiente do PT.

    Como saber, portanto, se não estamos fazendo papel de palhaços, pressionando o PSDB, como estaríamos fazendo se estivéssemos pressionando o PSOL? A partir de que momento / em que condições deveríamos considerar que o PSDB não serviria mais aos propósitos da Direita?

    Da mesma forma que o PSDB “morre de medo” de ser chamado de “neoliberal” pelos petistas, será que ele também não “morreria de medo” de ser chamado de “linha auxiliar do PT” por nós? Esse tipo de pressão seria eficaz?

  2. Penso que Richa não perde apenas nos frames. Perde também em não usar de estratégia. Em tempos digitais, onde vídeos podem ser o fiel da balança, e produzidos por qualquer celular, não lançar mão de gente filmando a “manifestação” dos dois lados, expondo os “exautados” para não falar outra coisa, é se mostrar muito ruim de serviço. Se qualquer um é capaz de filmar os acontecimentos, não se valer disso para se proteger, e em vez disso garimpar alguma cena dos vídeos de veículos de comunicação, é deixar o discurso na mão dos seus opositores.

    E isso tem um custo político altíssimo.

  3. Pois é, enquanto nós tentamos tirar a Dilma Democraticamente eles tentam tirar os governadores que os venceram em 2014 com o Golpe da democracia direta. Agora pedem o “impeachment” do Governador que não faz a vontade deles. E a Dilma com todo o mal que fez o país “não pode sofrer “impeachment” porque não há base legal!”. Posso estar enganado, mas alguma coisa está MUITO errada nesse raciocínio todo.

  4. Minha solidariedade ao Beto Richa que teve o apoio da Justiça já que a greve era ilegal. Isso é uma evidente armação e curioso, querem agitar justamente no Paraná onde outras coisas acontecem no plano do Judiciário Federal. Tem coisa.

  5. O grande problema é que a violência compensa!

    Fazer protesto reunindo milhões de pessoas em um fim de semana para não atrapalhar pode até ser bonito, mas é incomparável com o alcance que eles conseguem com esses movimentos de atacar e depois se fingir de vítima. É uma estratégia manjada, mas funciona perfeitamente.

  6. Luciano, considerando esses fatos penso que daqui para o final do ano as coisas podem ainda piorar, falo no sentido de eles jogarem mais sujo do que já fazem, se nós que temos consciência pararmos de publicar as verdades que desmascaram esses caras de esquerda, eles crescerão mais e mais vide aquela postagem sua sobre o comportamento a moral deles sobre os soltos da lava-jato. Já que essa oposição frouxa não faz, temos que fazer nossa parte, dia após dia.
    Por isso peço aos amigos que se equipem com o estudo e não desistam! Nosso Brasil não merece o desgoverno deles.
    E obrigado, Luciano pelo empenho nas postagens, depois que comecei a ler o blog me despertei para algumas coisas! Deus o abençoe.

    • Petistas são uma quadrilha de políticos hoje ligada ao narcotráfico do Brasil, das FARC e ao tráfico de armas na América Latina. Quem duvida disso ou é tolo ou desinformado. Estamos com a locomotiva de Gramsci a todo vapor funcionado no Brasil: domínio do executivo, legislativo e judiciário… Domínio das Universidades, escolas, igrejas, professores e por último, da IMPRENSA LIVRE. Não temos oposição no país há 13 anos, o PSDB não conta: irmão gêmeo riquinho do PT. Salvo alguns gatos pingados do DEM e o Bolsonaro, estamos perdidos. Os políticos do meu estado, ES, são canalhas profissionais. Não são do PT, mas votam exatamente como eles votam, o que dá na mesma.
      O que nos resta? Eu faço minha parte, leio todos os dias como combater este câncer social/político/econômico/criminal chamado PT, organizo e vou nas manifestações públicas do meu estado, coloquei dinheiro meu nisso. O que penso hoje é:
      1- Desistir e tocar minha vida, estamos fu..dos mesmo.
      2- Continuar na luta e montar uma ONG ou sei lá como chamaria isso, no meu estado, divulgando materiais de ensino nas escolas, universidades, nas ruas e palestras de 15/15 dias no citado Instituto ou ONG onde divulgaríamos tudo o que se debate a sério sobre a quadrilha PT/MST/MTST/Foro de São Paulo/Lula/STJ dominado/comunismo/socialismo…
      Eu ainda prefiro a segunda opção é por isso estou aqui. Mas precisamos de ajuda. Você faz palestras, Luciano? Foi isso que te enviei em meu e-mail. Qual seu e-mail principal para contato? Obrigado!

Deixe uma resposta