O que ganham os esquerdistas ao dar aos menores licença para matar, sequestrar e estuprar?

18
209

tumblr_lzvn5isvrl1qfg4oyo1_r1_500

Algumas propostas esquerdistas, como desarmamento e principalmente a licença de menores para matar, possuem um cui bono que muitos não percebem: elas afrontam a dignidade humana ao máximo. Leis deste tipo rebaixam os seres humanos por afrontá-los e tirar-lhes a dignidade. Isto provoca em uma grande parte deles um ceticismo misturado com derrotismo diante do estado.

Hoje em dia a Primae Noctis (o direito da Primeira Noite) que permitia que um senhor feudal deflorasse qualquer mulher em sua noite de núpcias, antes do noivo, é uma tese contestada. Há quem diga que existia um exagero e que tal lei jamais foi aplicada. Mas algo similar ocorre em países socialistas, como por exemplo em Cuba, onde muitas mulheres de formação universitária precisam se prostituir para os soldados e para a corte dos irmãos Castro (que são os que realmente tem dinheiro), e na Coreia do Norte, onde Kim Jong-un vai montar seu harém.

Qual o objetivo de eles fazerem isso? A resposta está no fato de que retirar a dignidade de um povo é o primeiro caminho para desanimá-lo a lutar contra as tiranias. A melhor forma de fazer isso é humilhar ao máximo o seu povo.

Mas será que a extrema esquerda gasta tanto esforço querendo manter os menores impunes pelo mesmo princípio? De início, posso dizer que a minha tese é realmente afrontosa, e, exatamente por isso, devo sustentar minha posição com argumentos.

Primeiramente, precisamos entender que o socialismo é uma tecnologia para obtenção de poder totalitário para seus líderes. Nada mais que isso. Com isto em mente, devemos começar a entender todas as ações socialistas de acordo com esta tecnologia.

Por olharmos o socialismo desta forma mais realista, conseguimos saber por que eles priorizam tanto: (1) financiamento público de campanha, (2) unificação de polícias, (3) censura de mídia, (4) uso de coletivos não eleitos e outros.

O financiamento exclusivamente público de campanha é uma forma de o partido dono do poder se manter mais tempo por lá, pois cria-se uma regulação para os financiamentos de campanha, ao mesmo tempo em que nada é feito para limitar a publicidade institucional, o uso da Lei Rouanet e quaisquer outras formas que os governos usam para fazer propaganda do partido que está no poder. A unificação das polícias é uma meta de longo prazo, apenas para facilitar a liquidação dos adversários dos tiranos. A censura de mídia é uma forma de controlar as mentes das pessoas, e manter o poder mesmo com a devastação econômica de um país (basta dizer que a culpa “está nos fascistas norte-americanos, e portanto os líderes atuais são deuses da boa vontade, ajoelhem-se para eles”) e o uso de coletivos não eleitos é uma forma de violar a soberania do voto, estabelecendo uma ditadura de fato.

Como se percebe, não há ação priorizada por um governo socialista, ao menos em um momento de crise, que não esteja associada ao objetivo principal da tecnologia socialista: “dar poder totalitário aos seus líderes ou ajudá-los a manter esse poder”.

Pois eis que neste cenário a extrema esquerda abraça de forma desesperada a causa da manutenção da licença para matar, estuprar e sequestrar aos menores de idade. Uma das leis mais abomináveis da história da humanidade, o ECA, está sendo contestada e pode ser alterada. Os menores que hoje morrem de rir enquanto são “apreendidos” poderão, se tiverem entre 16 e 18 anos, serem punidos ao cometerem crimes hediondos. Essa mera possibilidade vem insuflando multidões de esquerdistas a lutarem até o fim de suas forças para continuar permitindo a impunidade total de menores.

Decerto que um dos lemas do socialismo é instaurar caos social para que o povo aceite mais fácil a tirania. A lei do desarmamento e o ECA seriam úteis neste sentido. Mas isto ainda não justifica a quantidade absurda de esforço gasto pela extrema esquerda na manutenção, em especial, da licença dada a menores para a prática de crimes hediondos.

O fato é que a extrema esquerda sabe que a derrubada dessa lei terá um efeito fundamental na recuperação da dignidade das pessoas. A mera possibilidade de alguém não ter mais o direito de fazer o que quiser com suas vítimas, impunemente ajudará a reduzir sentimentos muito pervasivos em nossa sociedade, como “ah, é assim mesmo, a coisa nunca muda” ou “ah, quem comete o crime tem privilégios”. Os socialistas precisam do máximo de pessoas, especialmente daqueles que não fazem parte de sua militância, vivendo de cabeça baixa, como se fossem vitimados por uma lei como a Primae Noctis.

No momento em que você vir um esquerdista lutando desesperado contra a mudança no ECA, basta visualizá-lo como alguém lutando para manter uma lei que tira a dignidade do povo. Com o fim da licença de menores para matar, estuprar, esquartejar e violar suas vítimas, o povo não apenas recuperará parte de sua dignidade, como também começará a falar em algo mais próximo à Justiça. E para tiranos, isso incomoda muito.

Anúncios

18 COMMENTS

  1. “O fato é que a extrema esquerda sabe que a derrubada dessa lei terá um efeito principal na recuperação da dignidade das pessoas. ”

    Luciano, eu vejo maior recuperação da dignidade na derrubada do Estatuto do Desarmamento. Digamos que seja uma carta coringa dos esquerdistas; isso é tão verdadeiro que FHC, Dilma e Lula se juntaram em prol dessa lei nefasta.

    A criminalidade é um ponto chave para o Estado continuar sendo grande e inchado. No Brasil, basta ver os jornais: quanto mais crimes são cometidos, mais as pessoas pedem policiamento, mais as pessoas pedem que o Estado intervenha. Assim, mais o governo pode cobrar impostos, desde que balancem a bandeira de que irão reduzir a criminalidade. Pensando em números, para o governo, mais vale aumentar em 1 ou 2% os impostos de milhões de pessoas do que receber o imposto de 60 mil que morrem num ano por causa da criminalidade, sobretudo devido às pessoas mais pobres morrerem, e não os ricos (framing contra o Estatuto do Desarmamento: é uma lei elitista).

    Com a flexibilidade do Estatuto do Desarmamento, mais pessoas poderão defender-se de criminosos, sendo estes adolescentes ou adultos. E além disso, precisamos considerar que, no caso de um criminoso (adulto ou juvenil) invadir a casa de uma pessoa armada, esta poderá defender-se empregando a arma e posteriormente alegar legítima defesa (excludente de ilicitude, não havendo crime).

    Em relação ao ECA, vejo alguns problemas. Primeiro, menores de 18 são inimputáveis absolutos; na minha opinião, vários peritos deveriam atestar a capacidade do menor de perceber se cometeu um crime ou não, portanto, a imputabilidade passaria a ser relativa. Segundo, as medidas socioeducativas para os adolescentes: de acordo com o ECA, crianças – menores de 12 anos -, embora cometam atos infracionais, não são responsabilizadas por eles; é interessante que você dê uma olhada no artigo 112 do ECA (procure também por remissão transação e remissão perdão em outros artigos) – essas medidas são extremamente fracas, conversa para boi dormir.

    Relativamente aos crimes elencados no ECA contra crianças e adolescentes, vejo essa parte da lei com bons olhos. Quem estuda os crimes cometidos contra menores precisa ter sangue frio, por ser necessário imaginar como os crimes são cometidos (é algo que eu faço para memorizar). Vi dois problemas em dois crimes contra crianças e adolescentes: 1) na corrupção de menores, somente haverá aumento de pena para aqueles que cometerem crimes hediondos, aqui não entra os crimes equiparados a hediondos (tráfico, tortura e terrorismo); 2) não há penalização para quem tirar fotos de crianças em poses sensuais, isso de acordo com um autor chamado Guilherme Nucci. Mandei um e-mail para o deputado Bolsonaro dando a ideia de um projeto de lei para tapar esses buracos, infelizmente, até agora, não recebi resposta.

    São essas as minhas considerações. Abraços. =)

    • O problema de fotos em poses sensuais é que esse é um conceito vago. De repente, o fotógrafo pode não ter tido intenção nenhuma de apelar a um conteúdo sexual e mesmo assim algumas pessoas podem enxergar sensualidade. Pedófilos, por exemplo, possuem uma tendência muito maior a ver erotismo em fotos de menores, enquanto qualquer pessoa normal não veria nada demais.

      É complicado criminalizar um conceito tão abstrato, podendo causar insegurança jurídica. O que dá para fazer é pegar os extremos. Fotos de adolescentes nus, por exemplo, devem ser proibidas

  2. Dois pontos principais:
    1) Se a lei fosse justa, não existiria algo como “menoridade penal”.
    Se um indivíduo teve capacidade de cometer um crime, ele deverá ser julgado por esta ação, e se idade for tenra (6 anos por exemplo) caberia a um juiz local determinar se naquele caso, havia consciência ou não do ato.
    Todas as charges e argumentos de coitadismo, nunca consideram o lado da vítima, apenas o viés do criminoso (exemplo abaixo)
    http://biscatesocialclub.com.br/wp-content/uploads/2013/05/maioridade_1.jpg

    2) “Colocar crianças junto a adultos bandidos”, é uma mentira incrível.
    Os presídios já são separados por faixa etária.
    O erro é zerar os crimes quando o cara faz 18 anos.
    O correto seria ele ser transferido para o presídio normal, e cumprir o resto da pena lá.

    Como a esquerda apresenta os menores infratores;
    http://www.berimbaunoticias.com.br/images/conteudo/images/materias/Fevereiro%202014/y78.jpg
    Como são os menores infratores na realidade

    • O jeito é fazer reframing e mostrar que são criminosos que serão presos. Muitos desses criminosos cometem frequentemente crimes hediondos dos piores tipos, como estupro. Estes não serão presos para aprender a cometer crimes, mas sim para dar aula.

  3. Gostei do aspecto da dignidade,nos comentários dos que são contra a maioridade penal sempre fico com a certeza de que eles não consideram dignas de uma vida em paz as vítimas dos menores.E nunca consideram dignos aqueles jovens pobres negros que seguem uma vida de honestidade. Parabéns,foi uma ótima reflexão!

  4. Luciano, tentei usar esse mesmo raciocínio na última notícia que saiu do Levy: Taxação de grandes fortunas e heranças. Economicamente é uma medida bizarra, visto que penaliza os mais produtivos e desencentiva a criação de riqueza, isso já está bem batido. Bom.. Será que o objetivo final não seria incentivar a saída dos melhores cérebros do país e facilitar a “venezualizaçao” do Brasil?

    • O princípio da insignificância já está previsto no ordenamento jurídico. E não vejo nada demais nisso. Mas para entender, é necessário um pouco mais de conhecimento dê direito. Vejo problema sim no nosso judiciário, que não consegue prender ninguém, que juízes fazem o absurdo que querem e não existe consequência.

  5. Durante a revolucao cultural na China,criancas e adolescentes marchavam pelas cidades brandindo o livro vermelho que continha os preceitos do comunismo maoista. Nao hesitavam em dedurar qualquer um,inclusive seus proprios pais,por desvio de conduta,mandando os para prisao.Tirar o patrio poder (nao punicao, punicao causa traumas, lei de palmada) e uma forma de controle.Desestruturar a familia, romper os fortes lacos de sangue (criancas em creches em tempo integral em tenra idade ) ,distancia os individuos.Os nazistas tambem fizeram isso muito bem. Se voces tem filhos,abram os olhos para a doutrinacao comunista criminosa nas escolas . Ensinem em casa. Fiquem com seus filhos o maximo que puderem. Amem seus filhos.Comunista detesta voce e sua familia.

  6. É exatamente isso, Luciano!
    Nas palavras de Thedore Dalrymple:

    “No meu estudo das sociedades comunistas, cheguei à conclusão de que o propósito da propaganda comunista não era persuadir, nem convencer, mas humilhar – e, para isso, quanto menos ela correspondesse à realidade, melhor. Quando as pessoas são forçadas a ficar em silêncio enquanto ouvem as mais óbvias mentiras, ou, pior ainda, quando elas próprias são forçadas a repetir as mentiras, elas perdem de uma vez para sempre todo o seu senso de probidade… Uma sociedade de mentirosos castrados é fácil de controlar.”

  7. Luciano, como já falei em outra oportunidade, faço parte de um Conselho Municipal de Direitos da Criança e do Adolescente. Todos lá são contra a redução, assinam manifestos e pressionam para que os políticos votem contra. Estão empenhados em manter como está, pois vêem estes jovens como coitadinhos. Na última reunião fui a única a não votar. Fui contra o Conselho se manifestar e engajar-se numa campanha do governador Pimentel contra a redução da maioridade penal. No momento que manifestei-me senti cada olhar me fuzilando na sala.

    • É preciso mesmo da oposição presente, Fernanda. Sábado estive numa festa com vários USPianos, e conversando com um colega de USP da minha namorada que é esquerdopata mas até que conversa bem, ele ficou meio bravo quando eu disse que “precisa haver oposição”. Falou que não porque a mídia já é toda de oposição e nhénhénhé… aquela mamada toda (mamaDa, com D mesmo).

      Esse povo não gosta de saber que tem gente que discorda deles e que vai brigar pelo que acredita. Se eles tem os “ideais” (acho essa palavra tão boba) deles tão bonitinhos e brilhantes, nóis tem o nosso ponto de vista também. E vamos brigar por eles, sem precisar de Stédille nenhum colocando exército na rua.

  8. Ainda não tinha lido esse texto. Que excelente! Muito bom. Desvendou o que está por trás, o que os grandes cabeças da extrema esquerda estão querendo com isso, enfutando de sentimentos a militância bocó (e tem militância que não seja bocó?) para que lutem com todo rosnar para que menores de idade possam cometer crimes a vontade. Vide Emílio Surita crise-de-meia-idade e Amanda garrafa-da-xeca do Pânico achando que o problema da sociedade é Rachel Sheherazade e não os menores que matam, estupram, torturam, roubam e aterrorizam.

    Sabe que domingo eu vi meu irmão (não o gêmeo, e sim o menor, de 16 anos) compartilhando no facebook alguma merda qualquer sobre esse assunto de NÃO PODE DE JEITO ALGUM REDUZIR MAIORIDADE PENAL.
    Fui discutir com o próprio. Argumentos facebookzísticos esquerdopatas não faltaram:
    “Mas que que vai adiantar prender?”
    “Ah, então se é pego com uma maconha tem que ser preso?”
    “Mas a polícia ‘cê não sabe que é violenta pra caralho, o tanto de filha da putice que podem fazer com quem tiver usando RG falso por exemplo?”

    Militância tá trabalhando bonitamente mesmo.
    Veio até com aquele papo de Amanda do Pânico de “mas você tá usando exemplos extremos, isso não é coisa que acontece todo dia” e etc etc.
    Engraçado que aí eu pergunto (não foi uma discussão amena e comportada, foi cheia de histerismo até da minha parte, obviamente, por raiva ao ver como tem gente que compra essas ideias) “ok, não é todo dia mas aconteceu. que que faz com o moleque filha da puta que fez isso? que faz com o Champinha? passa a mão na cabeça?”
    E aí ele “não, aí tem que matar um filho da puta desses!”

    É, tá bem no meio termo. Militância não concluiu em 100% ainda seu trabalho nesse caso, mas tá quase lá. Um pouquinho de Vadia do Corsário termina de converter. Preciso reverter isso, e com esse seu texto vou ter ótimas verdades para conseguir isso. Obrigado.

Deixe uma resposta