A mais machista das petistas quer processar tucano por “machismo”

15
91

gleisi

O papel fundamental de políticas como Gleisi Hoffman, Maria do Rosário e principalmente Jandira Feghali é usar encenações teatrais para jogar as pessoas contra seus adversários. Apelam ao fato de serem mulheres, mesmo que usem e abusem de doses de violência psicológica digna de warlords.

Os tucanos merecem também serem ridicularizados por nós por não denunciarem esses teatrinhos adequadamente. Somente responder com “não, não somos culpados” é muito pouco. Gente como Gleisi Hoffman deveria ser ridicularizada uma vez por dia por tanto cinismo. Em nenhuma instância dos relacionamentos humanos toleramos tal nível de hipocrisia sem avacalhação. Por que esse trio deve ter o privilégio de passar incólume ao escracho? Em suma, políticos tucanos que não denunciem o cinismo dessa tropa também devem começar a tomar dedo na cara por nossa parte.

Seja lá como for, Gleisi Hoffman resolveu entrar com uma ação contra o presidente do PSDB do Paraná, Valdir Rossoni, que chamou uma professora (que fazia uso de provocações barra-pesada) de “biscate”. Ué, por que Gleisi está tomando as dores de outra pessoa? Pura encenação.

Se Rossi tiver culhão deveria lançar meia dúzia de processos em cima de Gleisi: (1) por apologia ao estupro por causa da proteção a Eduardo Gaievski, (2) por apologia ao espancamento de mulheres, já que apoia o governo de Nicolas Maduro, que quebrou o nariz de Maria Corina Machado, (3) por proteção ao político petista Netinho, agressor de mulheres, (4) por apologia ao estupro em massa de mulheres curdas pelo Estado Islâmico, já que o partido dessa senhora diz que com os terroristas a coisa não deve passar de “diálogo”, (5) por machismo e usar denunciação caluniosa contra Aécio Neves ao ter fingido que usar o termo “leviana” em debates configurava machismo, (6) por machismo e agressão contra Yoani Sanchez, quando ela veio ao Brasil.

É claro que não se pode dizer que esse trio envergonha todas as mulheres por usar tanto fingimento e encenação aproveitando-se de sua condição para obter dividendos políticos da maneira mais depravada possível.

É assim que se conversa com hipócritas neste nível. Agora a bola está nas mãos de Rossoni.

Anúncios

15 COMMENTS

  1. Gleisi BOSTMANN, a PADROEIRA DOS PEDÓFILOS, colocou o maior estuprador de crianças da história do Brasil para cuidar de politicas para crianças. Quem é esta psicoPaTa para falar algo? Igual a MARIA DO BOSTARIO, ou MARIA DAS EMPREITEIRAS? GAIEVSKY estuprou mais de 200 crianças e ainda por cima está em uma cadeia de segurança minima!!

    Acesse estes links:
    http://ucho.info/pedofilo-queassessorava-gleisi-na-casa-civil-pode-ter-mantido-relacoes-sexuais-com-centenas-de-criancas

    MAIS DE 200 CRIANÇAS ESTUPRADAS PELO AMIGÃO DO PEITO DA GLEISI BOSTMANN

    http://ucho.info/condenado-a-prisao-por-estuprar-uma-jovem-ex-assessor-de-gleisi-pode-ter-violentado-200-criancas

    MEU AMIGO PESSOAL ROBERTO BARRICELLI DETONA A PEDRADA:

    https://robertolbarricelli1.wordpress.com/2014/01/06/gleisi-hoffmann-pt-e-o-desespero-para-livrar-eduardo-gaievski/

    VEJA OUTRA DA CORRUPTA:

    https://robertolbarricelli1.wordpress.com/2014/04/18/as-perigosas-relacoes-de-gleisi-hoffmann/

    Ela dá guarida para o maior estuprador de crianças da HISTÓRIA do Brasil

    https://robertolbarricelli1.wordpress.com/2014/01/08/eduardo-gaievski-arrogante-e-sem-limites/

  2. http://ucho.info/gleisi-hoffmann-que-protege-o-estuprador-de-meninas-eduardo-gaievski-acusa-tucano-de-machismo

    Conversa fiada – A senadora paranaense Gleisi Helena Hoffmann (PT), atolada no Petrolão, tenta ressurgir das trevas em que se transformou o maior escândalo de corrupção da história da humanidade. Para tanto escreveu um artigo com o intuito de atacar o suposto machismo que afetaria o PSDB. “Parece da (sic) gene de comandantes do PSDB a subjugação das mulheres”. O fundamento para essa tese bizarra foi um “bate-boca” cibernético pelo Twitter do atual presidente do PSDB do Paraná, Valdir Rossoni, com uma desbocada militante petista.
    Independentemente da tentativa de feminizar a genética – gene é substantivo masculino – a argumentação de Gleisi esbarra em seu próprio e vergonhoso histórico com relação à defesa das mulheres.
    Não existe forma mais hedionda de subjugação das mulheres do que o estupro. Pois, em 2013, Gleisi Hoffmann, então ministra-chefe da Casa Civil de Dilma Rousseff, levou para assessorá-la o pedófilo Eduardo Gaievski, encarregando-o de cuidar das políticas do governo federal para crianças e adolescentes. Ou eja, uma indicação no estilo “raposa no galinheiro”, pois à época Gaievski já era investigado em dezenas de casos por favorecimento à prostituição, sexo com menores e estupro de vulnerável.
    Eduardo Gaievski teve sua prisão decretada em agosto de 2013 e fugiu de Brasília para não ser preso em pleno Palácio do Planalto, mas acabou nas mãos da polícia paranaense se preparava para fugir do País pela tríplice fronteira. O “Monstro da Casa Civil” já foi condenado a mais de 60 anos de prisão por alguns de seus muitos estupros (ao fim do julgamento de todos os casos, o alarife petista poderá pegar mais de 250 anos de prisão), prostituição de menores e uso da máquina pública para obter sexo.
    Curiosamente, para uma defensora tão acirrada dos direitos femininos, como Gleisi, os crimes do “companheiro” Gaievski, que já eram investigados, em diversos inquéritos, há mais de dois anos quando de sua nomeação para a Casa Civil, não foram detectados pela Agência Brasileira de Inteligência (ABIN) e muito menos pelo Gabinete de Segurança Institucional da Presidência (GSI), órgãos que têm a incumbência de passar um pente fino na ficha dos que são indicados para trabalhar no entorno da presidente da República.
    Para complicar ainda mais a situação de Gleisi, o pedófilo Gaievski, que já ameaçou abrir a boca e, se for abandonado de uma vez, poderá contar o que sabe sobre o PT do Paraná, continua regularmente filiado ao Partido dos Trabalhadores. E no Paraná quem dá as cartas no PT é Gleisi Hoffmann, conhecida entre a população da terra das araucárias como a “Barbie da Fronteira”.
    A permanência de Eduardo Gaievski nos quadros petistas contraria recente discurso da cúpula do partido, que garantiu expulsaria da legenda todos os “companheiros” condenados pela Justiça. Não bastassem as condenações de Gaievski, os crimes cometidos pelo amigo da senadora são hediondos.

  3. A VAGABUNDA, **** DO PLANALTO, CASADA COM O CUCKOLD PAULO BERNARDO METEU AS PATAS!! http://ucho.info/gleisi-levou-r-27-milhoes-de-empreiteiras-que-tiveram-seus-diretores-presos-pela-operacao-lava-jato Caminho sinuoso – Em 2014, quando disputou o governo do Paraná pelo PT, a senadora Gleisi Helena Hoffmann recebeu R$ 2,7 milhões de quatro empreiteiras que tiveram seus presidentes presos na esteira da Operação Lava-Jato por envolvimento no Petrolão, o maior escândalo de corrupção de todos os tempos. São elas a Queiroz Galvão (R$ 475 mil), Andrade Gutierrez (R$ 950 mil), UTC (R$ 950 mil) e Galvão Engenharia (R$ 420 mil).
    Gleisi, que também foi delatada pelo doleiro Alberto Youssef e pelo ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, por ter recebido R$ 1 milhão no malfadado “caixa 2”, está sendo investiga pelo Supremo Tribunal Federal (STF) por suspeita de participar do esquema de desvio de recursos da Petrobras. As suspeitas sobre a senadora petista são tão graves que o STF prorrogou o inquérito por 60 dias e as doações da campanha da petista, de 2010, também estão sob investigação.
    Até a prestação de contas que a senadora fez ao TSE está se transformando em evidência contrária. Cinco das empreiteiras investigadas na Operação Lava-Jato doaram ao PT, em 2014, o equivalente a quase um terço do que a legenda arrecadou junto a pessoas jurídicas. A prestação de contas do partido, apresentada ao TSE, mostra que as empreiteiras OAS, Queiroz Galvão, Camargo Corrêa, Andrade Gutierrez e UTC contribuíram com R$ 16,6 milhões (29,4%). No total, o PT obteve R$ 56,3 milhões de doações de empresas.
    A Camargo Corrêa foi a empreiteira que mais financiou o PT em 2014. No total deu R$ 5,5 milhões. A Queiroz Galvão doou mais R$ 3,9 milhões; a OAS, R$ 3,6 milhões; a UTC, R$ 2,6 milhões; e a Andrade Gutierrez, R$ 1 milhão. Os aportes das companhias citadas no esquema de corrupção da Petrobras continuaram mesmo após a deflagração das investigações, em março do ano passado. No dia 30 de outubro, por exemplo, a Queiroz Galvão contribuiu com R$ 500 mil. Em 14 de julho, a OAS depositou R$ 300 mil e, em 30 de junho, a UTC deu mais R$ 1 milhão.
    O balanço do partido não foi assinado pelo ex-tesoureiro da legenda João Vaccari Neto, mas pelo atual secretário de Finanças e Planejamento, Marcio Costa Macedo, e pelo presidente nacional da legenda, Rui Falcão. Apesar de ter registrado um déficit de R$ 803 mil no ano passado, a situação financeira do PT é confortável. Em 2013, a sigla havia obtido um superávit de R$ 4,9 milhões. Portanto, o superávit atualizado do partido é de R$ 4,1 milhões.
    No ano passado, o PT recebeu R$ 342,3 milhões em suas contas – R$ 60,6 milhões do Fundo Partidário, R$ 56,3 milhões de doações, R$ 31,7 milhões de contribuições. Outros R$ 193,1 milhões foram destinados a campanhas políticas, além de outras receitas. A contabilidade do partido também registrou sobras de campanha. Em recursos, são R$ 169,3 milhões. Outros R$ 300 mil foram contabilizados como sobras de bens permanentes.

  4. http://ucho.info/gleisi-quer-dar-ao-marido-emprego-publico-cujo-salario-e-muito-maior-que-o-da-presidente-da-republica

    Gleisi quer dar ao marido emprego público cujo salário é muito maior que o da presidente da República

    Boquinha oficial – Bastou uma semana de trégua sem que seu nome fosse citado nas investigações da Operação Lava-Jato para que a falta de noção, marca registrada da senadora Gleisi Helena Hoffmann (PT), voltasse à cena com força total. Embora continue encabeçando a lista do procurador-geral da República, Rodrigo Janot Monteiro de Barros, como beneficiária de R$ 1 milhão do Petrolão, segundo denuncia dos principais delatores do escândalo, Gleisi voltou a operar nos bastidores políticos com grande desenvoltura.
    No momento, seu objetivo principal neste momento é colocar o marido desempregado, o ex-ministro Paulo Bernardo da Silva, na diretoria-geral da Itaipu, operação que, se bem sucedida, apeará do cargo o também petista Jorge Samek. O posto de diretor-geral da binacional Itaipu é considerado o melhor emprego público do País, já que o titular recebe salário de R$ 100 mil mensais, três vezes mais que o presidente da República, sem contar verbas nababescas de representação e mordomias inacreditáveis.
    O olhar guloso de Gleisi cobiça também outros cargos importantes na hidrelétrica. Em especial diretorias, onde sonha emplacar ex-deputados petistas que fracassaram nas urnas. O PT tinha sete deputados estaduais, mas atualmente, depois da desastrosa campanha de Gleisi para o governo do Paraná em 2014, tem apenas três. O projeto de Gleisi Helena contempla instalar esses aliados na Itaipu para que voltem a ganhar um mandato em 2018 quando, segundo sonha, sua carreira política também deverá ressurgir das cinzas.
    Delatada junto com o marido, Paulo Bernardo, como beneficiária do Petrolão, Gleisi deveria estar focando seus esforços na preservação do próprio mandato. A ideia de que aumentará a própria influência política e cavará um vultoso ‘bolsa-família’ para o marido é considerada sinal claro de alienação.
    As movimentações de Gleisi Hoffmann nos bastidores da política, com o objetivo de tentar ocupar espaço e cargos importantes na estrutura do governo federal, são interpretadas por alguns analistas como sintoma de aguda e total desconexão com a realidade. Enquanto nada consegue, Gleisi continua se fazendo de desentendida quando o assunto é o Petrolão, o maior escândalo de corrupção da história, ao mesmo tempo em que, em momento de dissimulação explícita, insiste em atacar adversários.

  5. Essas parlamentares fazem isso por acreditarem na ignorância das pessoas, principalmente das próprias mulheres a quem é mostrado apenas metade do ocorrido, e assim algumas pensam que a mulher que atacava era uma pobre inocente dizendo palavras doces.
    Quer ver como eles copiam os modos de agir e distorcer os fatos e a realidade, no vídeo abaixo um senhor inventa novo preconceito e a mulher o copia e ainda mente que criticar ela é ter preconceito contra mulheres:

  6. Valdir Rossoni, se não quiser ser chamado de Vadio, por ser tão preguiçoso, tão cuca-fresca, tão bunda-mole, tão covarde, tão bola murcha, tão brocha, então METE UM PROCESSO NESSA MENTIROSA LOIRA BURRA.
    METE!
    Mete, porque acho que ninguém mete nada nela há anos (ou desde sempre) pra estar tão amargurada assim e com tanta raivinha de homens.

  7. Vem cá, essa lei que a Geisy Gorfeman quer criar só vai proibir xingamentos?
    Ok.
    E quando Jean Wyllys xingou um cara no twitter de “negro gordo”, usando o termo NEGRO de forma pejorativa, para que o cara se ofendesse? Para Jean Wyllys, ser negro é ofensivo, e ser gordo é ofensivo. Racista e gordofóbico.
    E aí, Geisy Gorfeman? Bora processar? Bora METER (essa palavra não pode falar perto dela, ela vai delirar de prazer e vai ser nojento) um processão nele?

    E quando o mesmo Jean Wyllys xingou Ney Matogrosso, devido ao desapoio desse último ao PT, de “bicha esclerosada”? Para Jean Wyllys, ser gay é ofensivo e ter esclerose é ofensivo. Homofóbico e esclerofóbico. Ofendeu a todas as pessoas que tem esclerose – só eu conheço duas.
    E aí, Geisy Gorfeman? Processão nele!

    E quando aquela vagabunda nojentona linha auxiliar do PT ridícula Vanessa Grazziotin disse que o Caiado era AUTISTA? De forma pejorativa, querendo que ele se ofendesse. Para Vanessa Grazziotin, ser autista é ofensivo. Quero ver com que cara ela olharia para uma mãe que conheço que tem um filho autista.

    – – – – – – – – – – – – – – – – –

    ALGUÉM AÍ MANJA DE MONTAGENS?
    Tínhamos de fazer uns memes, mostrando o ódio de cada um.

    Jean Wyllys odeia: gays, pessoas que tem esclerose, negros e gordos.

    Vanessa Grazziotin odeia: autistas.

    E o repertório vai longe…

  8. São Paulo, 21 de maio de 2.015

    Prezado Sr. Ayan,

    Dizer o quê dessa Sra.? Concordo com ela quando zurra que os homens não devem chamar as mulheres de vadias, vacas e biscates. Entendo que esses termos devam ser dirigidos a entidades como Hoffman e as outras duas comunistas citadas. Só o fato de ter tido um assessor pedófilo já seria o suficiente para que ela calasse a boca. Mas como toda boa esquerdopata, Hoffman acha que pode atirar pedras no telhado alheio, mesmo o dela sendo de vidro. Criatura nefasta!

  9. Espera aí, deixa ver se entendi.
    Se eu xingar um homem de vagabundo, é só um xingamento. Se xingar uma mulher aí é machismo?
    Ah, VTNC, safada sem vergonha!
    Feminismo tem que dar cadeia!

Deixe uma resposta