Dilma é a Judas de Levy

2
57

malhacao

O artifício da falsa preocupação de Dilma Rousseff com seu ministro Joaquim Levy é mais uma empulhação praticada por uma das figuras políticas mais cínicas a chegar ao poder. Ao se fingir de “preocupada” com a “malhação de Levy”, Dilma constrói o frame no qual o ministro é o responsável por todo “pacote de maldades”. Nem criança deveria cair neste engodo, pois seria impossível que Levy tomasse qualquer ação em desalinhamento com Dilma. Até porque ela é a dona da caneta, que tanto o efetivou no cargo, como pode demiti-lo. Toda crítica que recair sobre Levy deve recair em dobro nas costas de Dilma.

Dilma andou dizendo que seria errado tratar Levy como Judas. Sim. Justo seria tratar Dilma como o Judas de Levy. E não só de Levy, como de todos seus aliados não bolivarianos. Melhor faria Levy se pedisse demissão e mandasse Dilma lamber sabão. Ele não precisa desta palhaçada.

Anúncios

2 COMMENTS

  1. Considero mau caráter qualquer pessoa que tenha uma trajetória republicana, goze de prestígio em sua área de atuação e direcione tais predicados para servir a corruptos, incompetentes e totalitários. Essas verdadeiras lavanderias de chiqueiros governamentais merecem repúdio veemente de todos aqueles que são prejudicados pela sobrevida que o governo ganha ao recorrer a tais pessoas. Coloco nesse barco os ministros Joaquim Levy e Kátia Abreu. Por coerência com suas trajetórias e por amor ao Brasil, deveriam trabalhar para abreviar o governo a que decidiram servir. Optaram pelo contrário, jogando fora o prestígio acumulado e revelando um caráter hediondo em nível sub-fundo do poço.

Deixe uma resposta