Entrevista vergonhosa de Dilma a Jô é mérito, em parte, da direita

33
76

dilmaejo4

Ao final das eleições de 2014, a nova direita, se expressando em vários atos de resistência, fez uma escolha: se recusar a abraçar a causa da liberdade de expressão e de liberdade de imprensa. Em vez disso, optou, na época, por falar em anulação das eleições e impeachment. Por sorte, esta última bandeira se tornou um “case”, mas de forma alguma deveria ter se tornado o único, uma vez que o endereço de Jesusalém era outro: a batalha pela censura de mídia e o amordaçamento da liberdade de expressão.

Em 7 de janeiro deste ano, avisei que, enquanto iludidamente alguns direitistas achavam estar abalando o governo, na verdade ignoravam a luta por Jerusalém, fundamental para todas as demais lutas. Queiram ou não reconhecer, o governo petista ainda é o maior vitorioso político desde a época das eleições, pois mesmo que tenha sofrido várias derrotas no Congresso, ocupa Jerusalém. Mesmo sem uma lei de censura de mídia, conquistou duas vitórias simbólicas ao censurar Rachel Sheherazade e cortar verbas de publicidade da Veja (em ambos os casos, acompanhados pelo silêncio absoluto dos republicanos) e, em uma cartada de tirar o chapéu, implantou o Humaniza Redes. Diante de todos esses atos, a direita, que deveria ser a primeira a se manifestar, ficou prostrada.

A entrevista de Dilma com Jô foi uma vergonha. Um descaramento feito para cuspir no rosto do brasileiro. Em termos estratégicos, é uma mensagem do PT: “Jerusalém é nossa”. Enquanto o PT luta para eliminar financiamento privado de empresas (por que é esperto e desonesto ao mesmo tempo), ganhou 70 minutos de propaganda gratuita na maior empresa de mídia do Brasil. Dentre vários motivos, um está no topo da lista: as emissoras sabem que hoje podem ser vítimas do mesmo que aconteceu com a Veja. Esta foi a grande vitória simbólica do PT. A direita foi desatenta por opção. Uma pena.

Em consequência, só nos resta esperar que a direita reflita sobre sua responsabilidade neste estado de coisas. É só com isso que pode haver alguma possibilidade de reação. Mas se esta mesma direita quiser racionalizar sua escolha, isto também será… uma escolha.

Anúncios

33 COMMENTS

  1. Uma boa proposta seria uma lei proibindo a publicidade estatal em veículos de comunicação. Creio que o assunto seja tão importante que deveria estar na Constituição. É algo correlato a imunidade tributária da imprensa. Na Venezuela não há a proteção ao uso de impostos como meio de impedir que os jornais consigam papel. O resultado é que o governo chavista praticamente acabou com a imprensa usando esse método. Isso não poderia acontecer no Brasil, pois há dispositivo constitucional impedindo a prática. É necessário fazer a mesma coisa com a publicidade estatal, ou então sempre teremos uma brecha que os populistas poderão utilizar para controlar a imprensa.

    A publicidade estatal viola o princípio da livre concorrência, uma vez que se escolhe arbitrariamente certas empresas para receber verbas exorbitantes, deixando seus concorrentes em dificuldade. Não é a mesma coisa que um processo normal de captação de publicidade no setor privado, e sim uma relação de compadrio. Os incentivos e critérios de escolha são completamente diversos. Quem não recebe nada se vê obrigado a entrar no esquema também para se manter em um mercado cheio de players inflados financeiramente.

  2. [OFF-TOPIC] Luciano, tem um monte de gente na Esgotosfera zombando do Kim porque, naquele acidente em que ele foi atropelado na passeata, ele foi socorrido pelo SAMU, criado no governo Lula. Como o Kim é a favor do Estado mínimo, a escória tá alardeando que o Kim está se contradizendo.

    Como se responde a isso? Estive pensando no seguinte: ele também pagou pelos serviços do SAMU através dos impostos. Mas acho que preciso de mais argumentos além desse, e gostaria de ler seus comentários.

    • Não se responde.

      Se explica que esquerdistas são tão monstruosos que além de aparelharem o estado, querem negar assistência a um opositor. Até porque hoje quem define a obrigatório.

      Agora, se for argumentar, eles vão ganhar, pois eles não estão argumentando, mas jogando…

      Abs,

      LH

      • A forma de pensar (?) da esquerda é realmente alucinante. Trabalhamos durante 5 meses ao ano pagando impostos ao Estado mas não podemos utilizar o serviço que nós mesmos pagamos, eles literalmente se enxergam como donos de nossas vidas e de nosso dinheiro. Pro pessoal da Esgotosfera o que é deles é deles e o que é seu é deles também. É, creio que isso não se responde mesmo… mas acho que isso rende uma rotina esquerdista.

  3. “Ao final das eleições de 2014, a nova direita, se expressando em vários atos de resistência, fez uma escolha: se recusar a abraçar a causa da liberdade de expressão e de liberdade de imprensa.”

    É lógico que não abraçariam. Direitista conservador NÃO curte liberdade de expressão. Isto poria em risco a religião deles.

  4. va acha que esses bando de bixo do mato pensa em liberdade de expressão? o que gostam mesmo é sair por ai escrevendo INTERVENÇÃO em caixa alta.

    O que o pessoal formador de opinião (incluindo vc Luciano) deveria fazer é estabelecer metas e discursos orientados, todos factiveis, visto o baixissimo poder de fogo que temos. E tentar se alinhar com os congressistas oposicionistas, como Caiado, Onyx, o lider do psdb na camara (Bolsonaro entra pro clubinho só ele fazer voto de parar de falar merda kkk).
    Antes de se pensar em vitoria é necessário “adestrar” essa parcela facistoide, e orientar os republicanos. A esquerda já fez essa auto-reflexão há 25 anos, o resto vc já sabe da história.

  5. Foi altamente estratégica essa entrevista da Dilma ao Programa do Jô, aqui olhando a coisa da perspectiva dos marxistas-humanistas-neoateístas:

    1) O horário depois das 22 horas foi pensado para não gerar panelaço, uma vez que desrespeitaria as leis do silêncio. Até cheguei a ouvir umas panelas, mas ficou naquela base de só ter havido o impulso inicial sem haver o espalhamento;

    2) As perguntas do Jô estavam muito naquela base de levantar a bola para a Dilma cortar, quase como se fosse um agradecimento pelas verbas da lei Rouanet;

    3) Também soou bastante ensaiada a coisa toda, quase como se o João Santana tivesse um dedo mais ativo para além da estratégia de preparo da presidente para entrevistas;

    4) Também é estranho ver a Globo referendando esse tipo de programa, em que pese a emissora nos últimos tempos ter amaciado bastante para o lado do Foro de São Paulo;

    5) O Jô parece estar agindo naquela base de não ter nada a perder e não se importar de passar vergonha em rede nacional, como se estivesse bem consciente de que o pessoal iria descer a lenha depois de tudo e não mais o irá ver com o respeito que tinha outrora.

    Ainda que não tenhamos tido panelaço, tivemos o reflexo da audiência, que foi bem baixa e pode servir de alguma forma como preenchimento do nicho não atendido pelo protesto. Logo, o que podemos dizer é que os MHNs estão de fato falando só deles para eles e seus discursos não mais têm repercussão entre a população, agora sendo comprovado pelo Ibope. Para completar, segue vídeo do João Revolta falando do tal programa:

    http://www.youtube.com/watch?v=h0ep-zNUlJI

    A partir de agora, só verei Jô Soares mesmo se for alguma reprise de Viva o Gordo em TV a cabo ou algum vídeo no YouTube do tempo em que ele era humorista, uma vez que aqui não se está dando audiência para coisa atual que ele faz e isso também serve de protesto.

  6. Luciano,
    Acompanho pelo Twitter muitas pessoas e sites de direita que se manifestam contra os pontos que você comentou – exceto corte de verbas para revista Veja. Mas são pessoas sem visibilidade fora do meu twitter – afinal, só quem os segue consegue ver o que dizem. Se a direita não tem voz nas grandes mídias com deveria ser feito?

    • Para ter espaço na mídia, ou você compra, no caso não é possível comprar mais que a PTralhada que faz isso também com dinheiro de impostos, assim, outra boa opção é criar uma militância forte e crescente, mas para ser forte precisa, entre outras coisas, aprender a combater os esquerdopatas, pressionar os políticos, dar visibilidade aos formadores de opinião de direita, evitar os erros, criticar e apoiar os seus, fazer a guerra política como a esquerda fez mas de maneira mais limpa. Tendo militância, as pessoas começarão a perceber a apologia ás mentiras de PTralhas e ficarão com repulsa muito grande ao perceber que alguns setores de imprensa se vendem, e começam um ‘boicote’ moderado a certos programas, assim, os meios que insistirem nessa enganação, ou perdem visibilidade e dinheiro ou começam a se adequar.

  7. Ele sabe que ela possui uma impopularidade histórica.
    Então a ação dele é do mais profundo oportunismo.

    Você sabe, a classe artística é grande, então é óbvio que haveria alguém para aproveitar a oportunidade e se beneficiar

    O povo que se exploda, a minha imagem que se exploda, o programa que se exploda – Vou aproveitar o momento, me beneficiar, e quando tiver bastante grana, mandar tudo pros quintos dos infernos e se mudar pra bem longe dessa Banânia.

    Vamos supor que ele levasse o Aécio para o programa – Provavelmente ele tem menos a oferecer do que Dilma.

    Garanto que tem um monte de moralista que comenta aqui no Ceticismo Político, que se tivesse um espaço na TV, faria exatamente o mesmo que Jô Soares fez.

    Lei de Gerson no modo hardest

    • Só que na atual situação, quem se vender, num caso como o dele, tem a perder no futuro, deve ter livros dele em que ele ainda ganharia, não digo que não ganhará a sua porcentagem, mas, será que não afetará vendas futuras? Ou mesmo perda de audiência? Pois como escritor ou pensador, poder ser visto como baba ovo, possivelmente terá um peso na reputação, que fica difícil de calcular.

  8. A entrevista no jô foi mesmo simbólica. Foi o pt deixando claro que a globo é sua. Q pode comprar qualquer um. Jô se vendeu porque recebeu mais de 7 milhões de verbas federais para suas peças. A globo se vendeu porque provavelmente recebeu centenas de milhões escondidos do BNDES ou renovação de vultuosas propagandas estatais. Infelizmente as pessoas e empresas se vendem. Jô Soares jogou sua carreira no lixo com esse episódio. A entrevista foi um show de horror. Foi patético. A abertura com o apresentador citando que a governANTA é uma ávida leitora, que lia a Bíblia na prisão é algo que causa vômitos. A mulher é ignorante, não lê coisa alguma, não sabe citar um livro, e e se lesse algo saberia falar melhor, ela não é católica e nem vítima da ditadura. Mitomania total. Um circo. Propaganda subliminar direto ao colocá-la numa cadeira mais alta que o Jo, ao colocar cenário com livros ao fundo, ao fazer a abertura colocando a mesma na posição de vítima da ditadura, católica e leitora voraz….. não funcionou do ponto de vista de convencer alguém do contrário, todos sabem q ela é burra, incompetente, mentirosa e incapaz. MAS, simbolicamente funcionou. Como você citou foi um recado dos petistas mostrando q a grande mídia é toda deles. Eles tem Jerusalém.

  9. Costumo concordar com os puxões de orelha que o Luciano dá na direita. Mas desse eu discordo. Não enxergo qualquer relação entre a entrevista e uma hipotética cochilada da direita na “batalha por Jerusalém”. Talvez tenha sido até o contrário: com o programa do Jô em seus estertores, audiência em queda livre, a emissora cedeu à vaidade pessoal do gordo decadente (que, com o público cada vez mais hostil, resolveu desafiá-lo com essa vergonheira) e deu essa corda prá que ele se enforcasse. A repercussão foi amplamente negativa. Como depreender qualquer vitória do PT nesse episódio? Pelo contrário: a Globo tá perdendo dinheiro a cada dia que o Jô apanha do Danilo. Já há vários projetos para a substituição do gordo na grade da emissora. Prá mim, essa foi uma espécie de prova final. Mais ou menos assim: “faça sua entrevista chapa-branca com Dilma, Jô, mas se isso não ajudar a recuperar a audiência do horário, prepare-se prá passar no RH.” A Globo sabe que não ajudou. Porque o público não suporta Dilma. E está passando a não suportar o Jô. A Globo não vai cair junto com eles. Quem está controlando o escrutínio? A direita.

    • bedot,

      Espero que a CONSEQUÊNCIA ADVERSA deste benefício DADO AO PT ocorra de fato.

      Entendo que a entrevista com o Jô foi consequência deste cochilo. Mas ela pode de fato ter despertado algumas pessoas do sono.

      Abs,

      LH

  10. O perigo maior será quando as “vitórias simbólicas” passarem a ser legais. E quanto à direita, não acredito que esteja tão impassível assim. Tem treta aí.

    • Day,

      A direita simplesmente SE RECUSA a priorizar essa demanda. Vamos depender do Cunha e da esquerda moderada, pois a direita não consegue olhar para isso. É um fenômeno.

      Como em tudo na vida, há exceções.

      Abs,

      LH

  11. Luciano, acredito que a direita não refletirá sobre sua responsabilidade, porque não há coerência ideológica suficiente para tal (em minha opinião, é claro). São também um bando de egoístas corruptos que pensam no próprio umbigo, só que têm (talvez) mais escrúpulos, necessários a um parasita que pretende permanecer no devido lugar (a saber, bem instaurado em seu hospedeiro, sem lhe causar graves problemas). Quero dizer, com isso, que estamos perdidos. A esquerda daqui é temerosa! E, a direita é torta… Se pelo menos pudéssemos clamar pelo Chapolin Colorado…

    • Renan Lemos,

      A direita não é tudo. Temos a esquerda moderada e os centristas. O fato é que existe uma luta pela democracia, e se a direita se recusar, que seja excluída e exposta.

      Mas nem todos os direitistas são assim.

      Alias, qual sua alternativa proposta?

      Abs,

      LH

      • Nossa, essa é uma pergunta de um milhão de reais! Bom, tenho muito receio de qualquer revolução nos atuais padrões sociais que temos (o output tende a ser muito pior do que o que a realidade de hoje). Pelas vias democráticas, sinto uma apatia daqueles que poderiam fazer o certo. Não vejo se enveredarem na política pessoas com conduta moral de referência (refiro-me a honestidade, altruísmo, bom senso, dentre outros). Então, minha visão é pessimista. Há um círculo vicioso: pessoas ruins, com péssimas intenções estão no poder. Topam entrar no meio aqueles que também serão tão ruins quanto (sei, há exceções. Mas, são tão poucas…).
        Até vejo um possibilidade de melhora significativa, vinda do ministério público, do TCU, da Polícia Federal, de empresas privadas… Enfim, de outras entidades que podem fazer frente à desonestidade que vigora. Só não vejo as iniciativas de fato. Ou seja, acho que pioraremos muito antes de podermos melhorar.

      • Bom, então devo dizer que seu discurso de derrotismo é uma racionalização para intervenção militar ou qualquer outra alternativa extrema, mesmo que subsconsciente.

        Essa é minha impressão. Corrija-me se eu estiver errado.

        Com isso, você não terá motivação para jogar a guerra política.

        Abs,

        LH

      • Por coincidência acabei de sair de uma conversa tensa, onde a outra pessoa assume verdades antes de conhecer a realidade e o tom fica meio pesado… quando li sua resposta, vi o mesmo padrão. Por favor, não me leve a mal, mas não tenho muitas questões sub-conscientemente (ou, no termo técnico mais apropriado, inconscientemente). Sou contrário à intervenção militar (já tivemos nossa lição sobre como não funciona e, quem assume o poder autoritário, não larga o osso).
        Quanto a jogar a guerra política, tenho algumas preocupações: acredito que a população esteja muito mais alienada hoje, do que antes. E, o fácil acesso às notícias pode surtir um efeito negativo, por incrível que pareça. Explico: antigamente, decisões que traziam perdas no curto prazo mas que tinham um grande benefício no longo prazo eram aprovadas com mais facilidade. Hoje, a população reage violentamente quando veem algo de que não gostam, mas poucos entendem que é necessário fazer sacrifícios, muitas vezes, para um bem maior. Ajustar as contas é o mínimo. Não tem como fazer, sem doer (teria que doer mais nos políticos, na minha opinião).
        Bom, realmente não estou com muita motivação para uma guerra, se não me identifico com nenhum exército… Bom, pelo menos, eu tento fazer minha parte (sigo as leis e regras, questiono, tento ouvir as opiniões alheias, emito minha opinião, quando há espaço…).

        Bom, agradeço o diálogo.

        Abraços!

  12. O Jô ‘Conan O’Brien’ já era! Recebeu seus milhõezinhos (se tanto), deu de ombros e, como é ótimo humorista, disse que o programa foi um sucesso. A Clown Dilma falava de seu país imaginário, enquanto Jô, caduco, ainda acreditava que é um entrevistador (se é que já foi um dia). A Xuxa, usando sua exclusão, foi para a lixeira, embora não podendo ainda eu, falar dos seus projetos junto à Record. Recentemente, Soares Clown, entrevistando um padre católico, pediu sua bênção em rede nacional. Aposentadoria à vista, Pois na Record palhaços não têm vez. Ainda.

  13. Sabe o que é vergonhoso além dessa entrevista? Os comentaristas daqui.
    Cambada de coroinha, preocupados em defender crenças, valores religiosos, ao invés de atacarem, irem pra briga. Só lhes interessa briga quando é pra falar de seus valores.

    Tomo como base para declarar isso o post sobre o Alckmin querendo ajudar a Wilma a deixar os menores criminosos destruírem o país.
    Eu não vejo fúria, nem revolta, nem sangue nos olhos por parte dessa ~~direita~~ a respeito disso. Tratam o assunto com banalidade, algo terrível e insano como isso.

    Agora, vem falar algo que machuque seus ~~valores~~, suas reputações de ~~sem pecados~~ pra ver a fúria dos titãs. Que direita mais podreira, mais vagabunda, fracote. Arregões. Covardes.

    Sempre digo: vocês estão brigando com o inimigo errado. Estão nem aí para os REAIS INIMIGOS. Os reais inimigos são esses menores criminosos, filhotes do CAPETA. Cadê aqueles babacas do “Fidélix, candidato da família” querendo punição pra esses menores assassinos?

    Vocês são muito mocinhas. Cambada.

  14. E venham cá: Jô Soares? Sério mesmo?

    Deixo aqui um texto “Porque não gostar do Jô Soares”, escrito por uma moça deficiente física que o conheceu e, segundo a própria, ele olhou para ela como se estivesse vendo uma aberração:

    – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

    Algumas pessoas já sabem que tenho certa birra com o Jô.

    A principio nunca gostei da parte comediante, sempre achei meio bobo.

    Depois eu vi o Jô Soares como apresentador, lá no SBT ainda, e já passei a não gostar. Eu não gosto de gente que se mete a ser o mais entendido do assunto. Gente que fala mais do que o entrevistado e pega sempre um gancho da entrevista para falar de si próprio. Ainda por cima treme como uma vara, quando a entrevista foge da pauta! Coisa de gente desinformada!

    Achando que já tinha motivos suficientes pra não gostar do cara, soube que ele tem um filho deficiente internado em uma clínica e que ele tem dificuldade de aceitação. Não sei até onde isso é realmente verdade ou boatos que se ouve por aí. Eu mesma nunca vi o Rafael, esse é o nome, e nem nunca vi uma matéria falando sobre a aceitação ou não-aceitação. Mas pra um cara tão vivido, estudado como o Jô gosta de demonstrar que é, acho muito ruim ter esse tipo de preconceito.

    Trazendo isso pra mais perto, eu mesma já fui no Jô Soares uma vez e a forma como ele olhou pra mim foi realmente desconfortável. O cara arregalou os olhos como se eu fosse uma coisa de outro mundo, uma outra espécie do “Et Bilu”. Olha, eu sei que nem todo mundo é igual e nem todo mundo lida com os problemas da mesma forma. Mas sabe, o cara é apresentador de programa de televisão, é viajado, é “Cult”, tem um filho autista, e não sabe lidar com o “diferente”?! Acho isso meio contraditório.

    Além disso acho muito desrespeitoso o fato dele nunca, ou quase nunca, estar presente nas apresentações musicais do programa! Porra, faz a gravação do programa de forma que ele assista os musicais. Acho que fica feia a edição e feio pra ele mesmo. Parece que tá cagando pra apresentação da pessoa.

    Sobre as humilhações que rolam com alguns entrevistados, e que o ele parece adorar caçoar da cara desses entrevistados, eu nem preciso desenvolver um parágrafo, né? Todo mundo sabe, todo mundo vê, todo mundo se irrita e todo mundo odeia.

    Link: http://www.izafreitas.com.br/?cat=11

    – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

    E vejam só, ao final do texto ela diz que ele humilha os entrevistados, e sabemos que isso ocorre mesmo. Mas com a Wilma foi o contrário: a lambeu.

    Que papelão. Rejeição ao Jô Soares JÁ, mais.

  15. Uma medida remediadora, a meu ver, seria expor todos os benefícios que os midiocratas recebem, como por exemplo, a polpuda quantia de ‘incentivo’ captada pelo Jô para fazer sua peça.

  16. O ÚLTIMO SUSPIRO DE JÔ SOARES

    Não bastou a entrevista chupadora de grelo. Jô Soares revela na Folha seu ódios aos manifestantes anti-Dilma e faz vários elogios a presidenTA, como a chamou no programa:

    http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2015/06/1642548-intelectualmente-sou-anarquista-diz-jo-soares-sobre-entrevista-com-dilma.shtml?cmpid=facefolha

    Viram o texto que coloquei no outro post sobre uma jornalista deficiente física que o conheceu e ele a tratou com todo o preconceito possível, sendo que o mesmo tinha (tinha, pois morreu ano passado) um filho deficiente, certo?

    Acaba aqui a carreira (que sempre foi uma bosta) do Jô Soares, a reputação, a moral, qualquer prestígio, e qualquer lamento que haveria quando ele for pro túmulo.

    • Conto com vocês para espalhar a história de que ele destratou a jornalista deficiente e que ele ODEIA manifestantes anti-Dilma, como declarou na Folha.

      ESPALHEM! Ajudem a acabar com o que resta da reputação dele, caralho. Menos coroismo e mais ação.

  17. DESMASCARANDO A ENTREVISTA DO JÔ SOARES PARA A FOLHA.

    Peguei as falas dele e desmascarei. Bem fácil, diga-se de passagem, pois o velhote manda muito mal.
    Divirtam-se:

    “Houveram comentários raivosos a respeito da entrevista, mas também houveram comentários muito carinhosos”

    De quem? Eduardo Goldenberg? Emílio Surita? Tico Anta Cruz? Paulo Nogueira? Jandira Fegalinha? Vadia do Corsário? Só pode.

    “As pessoas têm o direito de falar, todos têm o direito de manifestar”.

    PORÉM, o partido o qual Jô Soares defende, PT, quer acabar com isso.
    Ou ele é BURRO, provando que toda sua intelectualidade é uma máscara disfarçada de ponto no ouvido (vocês sabem que as piadas que ele fala no programa são de ponto de ouvido né? tem SETE pessoas fazendo piadas no ouvido dele para ele falar e fingir que é ideia dele), ou então é um cretino com o cu na mão e/ou que se aliou ao Mal.

    “Eu fiz as perguntas que precisavam ser feitas”

    Só faltou completar: para ajudar a melhorar a moral da Dilma e transformar o programa em horário eleitoral do PT.

    “Me irrita essa conversa de ‘Fora Dilma’: como? Ela não é um técnico de futebol”

    EXATAMENTE! Se ela fosse técnico de futebol, caberia ao seu contratante demitir se estivesse insatisfeito. No caso, quem é contratante do serviço de presidente é O POVO. Se o povo tá insatisfeito com ela nesse cargo, então tem todo o direito de demiti-la, porra.

    “A entrevista foi feita no tom que você sempre adota no programa”

    Aqui vemos as duas que estão entrevistando Jô Soares, Lígia Mesquita e Mônica Bergamo, puxando saco dele, logo, puxando saco da Wilma também. Burras, deslumbradas, amadoras.

    “Não teve sequer panelaço. Foi uma recepção sensacional”

    QUE MENTIROSO! Não houve panelaço pois a entrevista foi de madrugada, gordo inútil babaca. Tinha gente dormindo, criança dormindo. IMBECIL, petista do caralho.
    Recepção sensacional a baixa audiência que foi? Mas vá tomar no cu, velhote que tá fazendo hora extra. Monte de banha chupador de grelo do PT.

    “A prova de que eu estava certo é que a entrevista despertou toda essa atenção”

    Que curiosa essa lógica do Jô Soares. Então casos de crimes bem violentos como, por exemplo, o caso do assassino da Eloá: na época o crime despertou muita atenção, era cobertura o tempo todo, todos queriam saber quem era esse louco que estava a mantendo prisioneira e a matou depois.
    Por ter desperto muita atenção, é sinal que o assassino da Eloá estava certo?

    Ou o caso da Suzane Richthofen então, outro caso que DESPERTOU MUITA ATENÇÃO: por ter desperto atenção, é sinal que Richthofen esteve certa o tempo todo?
    Para Jô Soares, certamente Suzane Richthofen está completamente certa, visto que o critério dele para uma coisa ser “certa” é “despertar muita atenção”.

    “Em um programa de entrevistas, a única coisa que muda é o entrevistado ou o entrevistador”

    Em especial quando o entrevistador está alinhado com a ideologia insana do PT que quer arruinar a vida do brasileiro, entrevistando a pessoa que é pau mandado para fazer tal destruição.

    “O que interessa é o conteúdo”

    No caso da entrevista da Dilma, interessou para ele pois o conteúdo foi um horário eleitoral gratuito para o PT. E também para Paulo Caganeira, Vadia do Corsário, Jandira Fegalinha, Titica Anta Cruz, Emílio Sukita Lambedor de Menor Criminoso, pra esses vermes interessou o ~~conteúdo~~.

    “Se entrevisto um tucano, sou petista. Se entrevisto um petista, sou tucano. Intelectualmente, sou anarquista”

    Não, Jô Soares. Entrevistando tanto um tucano quanto um petista, você é PETISTA. Vai morrer em alguns anos e será lembrado como PETISTA. Vai ficar pra sempre essa mancha na tua podre história, você que destrata deficientes físicos, como o caso que já coloquei o link aqui (http://www.izafreitas.com.br/?p=726) de relato de uma jornalista deficiente destratada por você POR SER DEFICIENTE.

    Todas essas coisas estarão na sua reputação petista pra sempre.
    Você não vai conseguir se livrar disso nunca, NUNCA, imprestável.

    Link da entrevista dele na Folha: http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2015/06/1642548-intelectualmente-sou-anarquista-diz-jo-soares-sobre-entrevista-com-dilma.shtml?cmpid=facefolha

  18. Luciano, você viu o mais recente desdobramento da entrevista da Dilma realizada pelo Jô? Segue também o que saiu no Estadão e n’O Globo.

    http://f.i.uol.com.br/fotografia/2015/06/19/521951-970×600-1.jpeg

    http://img.estadao.com.br/thumbs/550/resources/jpg/5/9/1434733726895.jpg

    Como já comentaram em dois dos links, há nota do Fernando Morais no Facebook:

    http://www.facebook.com/photo.php?fbid=1097282680289001&set=a.683206381696635.1073741828.100000218394246&type=1

    Coisas que estranho:

    1) A reação do Jô dizendo que “ainda bem que não marcaram a data”. Considerando-se o cunho ameaçador da coisa, ele está demasiadamente tranquilo;

    2) Deve haver pelo menos uma câmera que tenha flagrado o que fizeram esses caras, a se considerar o lugar onde se encontra a pichação;

    3) Não aparenta ser pichação de gangue de pichador, uma vez que as letras estão bem legíveis;

    4) A pichação foi feita no chão, de maneira proposital, de maneira que os pneus dos carros e as águas da chuva a apaguem em pouco tempo. Aliás, sequer acho que a polícia iria se movimentar para averiguar algo desse tipo, ainda mais pensando que se apaga com o natural atrito de pneu e água. Por que não fizeram no muro?

    5) Temos o fato de a entrevista de Jô com Dilma ter sido imediatamente depois de a Lei Rouanet liberar grana para o apresentador. Era previsto que as pessoas iriam ficar p da vida com ele e creio que o próprio já estivesse ciente daquilo que iria acontecer posteriormente;

    6) Conforme disse antes, o horário da entrevista, depois da meia-noite, é especialmente adequado para evitar panelaços tanto devido à lei do silêncio proibindo barulho depois das 22 horas como também pelo fato de na sexta as pessoas tenderem a cair na gandaia e ficarem longe da TV. Logo, a coisa ficou por demais estratégica;

    7) Uma pichação desse tipo fornece argumento perfeito para que marxistas-humanistas-neoateístas do Foro de São Paulo comecem a acusar abstrações, como “os conservadores”, “os neoliberais”, “os fascistas”, “os tucanos”, “os coxinhas”, “a classe média” e outras;

    8) Que motivação alguém teria para pichar o asfalto em um lugar com câmeras e também às vistas do zelador do prédio no qual mora o apresentador?

Deixe uma resposta