Deputados do PSOL querem proibir que jornalistas falem com presos

22
137

ivanvalente_divulgacao

Na questão do crime, sempre que vermos a atuação de um político bolivariano, ela inevitavelmente irá de acordo com os interesses dos bandidos e em detrimento do cidadão honesto. Uma nova proposta de deputados do PSOL (incluindo Ivan Valente e Jean Wyllys) não poderia ser diferente.

Leia a matéria do Congresso em Foco:

A bancada do Psol na Câmara dos Deputados protocolou nesta quinta-feira (18) projeto de lei que obriga veículos de comunicação a requisitar autorização judicial para entrevistar presos. Para o partido, muitos programas de TV exibem de forma “sensacionalista e vexatória” a condição dos presidiários brasileiros. “Nesses casos, a liberdade de informação esbarra no princípio maior, que é o da dignidade humana”, afirma a bancada.

O PL 2021/2015 exige a prévia autorização judicial não só na realização de entrevistas, mas na captação de imagens dos presos. A proposta especifica que esses devem estar sob custódia do estado no interior de delegacias ou estabelecimentos prisionais.

Os objetivos desta tática são claros. Primeiro, bloquear a ação dos programas policiais, que informam a população a respeito do crime. Segundo, fazer com que a população fique cada vez mais desprevenida diante de bandidos, uma vez que a cara do bandido exposta na entrevista é uma forma do cidadão conhecer a face de alguns criminosos.

Basicamente, o que os deputados bolivarianos propõem é que a mesma privacidade dada aos menores infratores seja estendida aos criminosos adultos. Estão querendo cuspir na cara do cidadão, decididamente.

Obviamente, esta é uma mais uma proposta indecente que precisa ser rejeitada por cidadãos honestos.

Anúncios

22 COMMENTS

  1. O que os politicos de esquerda ganham defendendo tanto os bandidos?
    Juro q não estou enxergando qual a real vantagem…

    O Freixo e sua turma defendendo vale-transporte p família de bandido, e agora isso. Porque eles querem defender e imacular tanto os bandidos?

    • Evel Ine,

      Um povo que assiste a impunidade PERDE SUA DIGNIDADE, aos poucos. Um povo assim não protesta contra as tiranias. Como já falei, é como se fosse a “Primae Noctis”, que daria aos senhores feudais o direito de dormir com a mulher em sua noite de núpcias, antes do esposo. Isso não tem tanto ganho ao senhor feudal a não ser a RETIRADA DA DIGNIDADE do povo que deve se tornar servil.

      A impunidade de criminosos é estratégica para eles.

      Abs,

      LH

      • Esses bandidos são uma desconstrução social, eles só geram o caos e isso é bom pra enfraquecer governos dando assim uma ótima oportunidade para a tomada de poder por parte desses esquerdistas e assim deles implantarem seus regimes totalitários

    • Isso aí que o Luciano falou, e também, a questão de que esses deputados não correm tantos riscos de se depararem com bandidos como eu por exemplo, que pego metrô todo dia pra vir pro serviço e depois ônibus até a faculdade e ônibus pra voltar, que zanzo pela cidade, que frequento a Vila Madalena e etc, que estou EXPOSTO.

      Deputados não passam por isso. Deputados ficam em seus casulos, andam de carrões, não frequentam festas na Vila Madalena e sim em locais requintados, fechados e seguros.

      Com isso, os deputados estão livres dos bandidos, mas eu que sou um pobre coitado como a maioria não.

      A maioria fica vulnerável e isso é vantajoso, pois estando expostos, quanto mais crime ocorrer, mais a população pedirá socorro ao Estado-Mamuska. E dá-lhe o Estado vir Mamuskar.

      Aquelas porras daqueles deputados, cujos quais jamais podemos esquecer os nomes deles (https://casacaindo.wordpress.com/2015/06/19/jamais-esquecer-os-deputados-que-sugeriram-o-mplb-movimento-passe-livre-para-bandidos/) que inventaram passe livre para bandidos:
      Eles, deputados, por acaso pegam ônibus e metrô todo dia?
      Sabem o que é um transporte público?
      É completamente ÓBVIO que Manuela D’Ávila e Catarina Paladini sentem até NOJO de transporte público. Por isso, nada afetava a eles colocar bandidos dentro dos ônibus, para poderem assaltar a vontade os coletivos.
      Só afetava eles no sentido explicado: população vulnerável e assustada, pedindo socorro ao Estado Mamuska que dirá “to indo aí proteger vocês, filhotes”. E óbvio que nem se mexe.

    • Fiz um post a respeito no Casa Caindo:

      “Fim do mistério: relevadas as vantagens de defender bandidos”

      https://casacaindo.wordpress.com/2015/06/22/fim-do-misterio-reveladas-as-vantagens-de-defender-bandidos/

      Quem puder divulgar esse post em específico, agradeço, não porque quero audiência e sim porque acho essa uma questão URGENTE, é preciso de uma vez que entendam que defender bandido é ser um patinho indo direto pra boca do leão, e graças à cultura esquerdopata há muita gente caindo feito patinho nisso.

    • O bandido é visto pelos “revolucionários” comunistas/socialistas como linha auxiliar. Espalhando o caos, os socialistas redentores se apresentam depois como “A” solução e aí passam o rodo em todo mundo. Sempre foi assim, desde a Escola de Frankfurt, que teve a brilhante ideia de arrumar outra estratégia, já que a classe operária já tinha chegado a seu modesto paraíso e não estava disposta a embarcar nessa canoa furada.
      Restaram a bandidagem os jovens revoltadinhos, os drogados, os vagabundos, as feministas, etc, enfim, o que Marx chamava de lumpemproletariado.

    • Também pensei na mesma coisa. Bandido comum é só um daqueles recursos que marxista-humanista-neoateísta usa para gerar um caos na sociedade que gere clima para que o marxismo-humanismo-neoateísmo tenha algum fôlego dentro da sociedade.

    • Foi o que pensei, e acredito ser mais provável que seja essa a intenção. Eles querem é impedir que presos tenham uma ferramenta de defesa das injustiças que algumas vezes ocorrem em nosso país, e que podem aumentar muito com a venezuelização que eles pretendem instalar, e não pensem que serão só alguns presos políticos. Hoje, por muitas vezes a mídia condena uma pessoa antes do julgamento e, mostrando apenas o que quer, a mídia pode manipular a opinião por ser mais sensacionalista e gerar mais ibope mostrar um monstro do que uma pessoa que errou, talvez o frame mais correto para o momento seja que eles querem tirar amplo direito de defesa do preso preventivamente antes do julgamento ou em caso de recorrer, principalmente em casos de julgamento por júri popular onde a mídia manipula a opinião, logo eles, que “se preocupam” com os oprimidos, querer tirar a voz de alguém que pode ter sido preso só por ser pobre. Acho que, se um jornalista de reconhecimento pegar alguns exemplos de erros da justiça e pessoas que se livraram de injustiças por poder expressar sua defesa na mídia mesmo estando presos, a própria esquerda vai replicar e muita gente ver que esses esquerdopatas só pensam em tirar liberdades.
      Tal proposta é um perigo para a democracia. Hoje o preso pode muito bem escolher não dar entrevista se pensa que sua atual condição é humilhante.

      • Lizandro, mas aí eles podem argumentar que o que eles querem é justamente garantir este direito de ampla defesa, resguardando o réu de ser transformado em monstro pela mídia.

  2. Esperar o que de um partido que, segundo palavras do próprio Chico Alencar, se solidariza com a Revolução Bolivariana (ele disse isso no dia que os senadores foram atacados por milícias chavistas -que nossa imprensa chamou, cínicamente, de “manifestantes”)?

  3. Mas que projeto mais fofo, proteger os bandidos, afinal, coitadinhos, precisam ter sua “dignidade humana” preservada. Tudo bem que eles acabam com a dignidade de quem prejudicam, acabam com a dignidade do senhor que sofreu pra conseguir comprar um carro mas o teve tirado de suas mãos sob ameaça de levar um tiro; tiram a dignidade de crianças e adultos com estupro; tiram a dignidade de uma família cuja qual membro é morto; tiram a dignidade de um lar o invadindo…

    Esse projeto não serve nem pra limpar o cu. PSOL é inimigo da nação. Temos que declará-lo não como “um partido que tem ideias diferentes”, o caralho: é inimigo mesmo.

  4. Concordo com a turma acima. Não é porque existe uma mídia sensacionalista que explora a imagem do bandido ou do suspeito, que imagens não devam ser feitas de forma alguma. Há jornais sérios e a acusação do PSOL é uma generalização indevida. E a longo prazo isso poderia ser usado para isolar ainda mais um prisioneiro deixando-o sem ferramentas que evidenciariam a condição que um regime totalitário comunista trata seus presos políticos.

Deixe uma resposta