Sobre a declaração do Papa e a crítica aos “cristãos que produzem armas”

51
192

papa-francisco-en-angelus

Acabei deixando passar batido esse comentário, que deveria ter sido feito há uns 2 ou 3 dias.

O caso é que no último domingo, o Papa Francisco disse que pessoas que fabricam armas ou investem na indústria de armamentos estão sendo hipócritas se chamarem a si próprias de cristãs. A princípio pode parecer que um ateu não deveria se incomodar com isso, mas o problema é que o Ocidente é majoritariamente cristão. E seria um problema se começassem a dar atenção a esse discurso.

Como ele não pode falar de outras religiões que não a dele, e nem de seculares, temos que entender que as orientações do Papa valem para… os cristãos. Bem, melhor seria se ele se dirigisse aos católicos, que não representam todos os cristãos, pois há uma grande proporção de evangélicos e outras denominações.

Seja como for, a título de argumento, aceitemos que o Papa falou “dos cristãos”.

Disse ele: “Se confiarem apenas nos homens, terão perdido”. A consultoria papal sobre segurança nacional teve mais esta pérola: “Isso me faz pensar em… pessoas, gestores e empresários que se dizem cristãos e fabricam armas. Isso leva a um tanto de desconfiança, não é?”.

Em seguida, ele lembrou a tragédia do Holocausto. Porém, se os cristãos tivessem seguido as ordens do Papa, não teriam armas para tirar Hitler do poder. Lembre-se que, para o Para produzir armas é coisa de quem “não pode ser cristão”.

Será que teremos alguma encíclica para excomungar todos os que lutaram contra Hitler? Seria no mínimo uma inovação.

Lá pelas tantas, surge uma bela contradição: “As grandes potências tinham fotos dos trilhos que levavam os trens até campos de concentração como Auschwitz para matar judeus, cristãos, homossexuais, todo mundo. Por que não bombardearam (os trilhos)?”

Ué, Papa, como iriam bombardear os trilhos senão com armas? Será que usariam garrafas de Coca Cola com balas de menta?

Está cada vez mais difícil ser tolerante às asneiras de Francisco.

Anúncios

51 COMMENTS

  1. Infelizmente não seria possível bombardear os trilhos do trem com coca-cola e mentos, pq este começou a ser produzido na década de 50.
    https://pt.wikipedia.org/wiki/Mentos
    Precisariamos de alguma outra tecnologia avançada de guerra para vencer os alemães. Pano molhado doi bastante uando vc bate do jeito certo :O

  2. Só do Vaticano se poderia dizer que é a cidade que reina sobre os reis da terra. A frase – “a influência mundial de Washington” – não significa a influência de uma cidade, mas dos Estados Unidos, cuja capital lá se encontra. Quando, porém, se fala da influência do Vaticano ao redor do mundo, é exatamente o que isso significa – a cidade e o poder mundial do Catolicismo Romano e do seu líder, o papa. O Vaticano é absolutamente único.

  3. Pode-se estabelecer um curioso paralelo entre a fala colaboracionista do sr. Bergoglio sobre armas e as restrições impostas por algumas denominações cristãs a seus membros quanto ao tratamento médico. Essas últimas consideram recorrer a hospitais uma traição à fé na intervenção milagrosa de Deus, o que eventualmente causa óbitos facilmente evitáveis em suas congregações (a ironia dessa visão é ignorar as menções elogiosas do apóstolo Paulo ao evangelista Lucas, chamando-o de “médico amado”).

    O problema do atual bispo de Roma é sua especiosa hermenêutica bíblica – ou melhor, a ausência absoluta da leitura das Escrituras Sagradas (será que ele deseja evitar o rótulo de fundamentalista?). Por exemplo, a recente declaração blasfema de Bergoglio, comparando a capacidade divina de criar vida instantaneamente a um truque vulgar de mágica afronta indiretamente o próprio dogma católico da transubstanciação – Bergoglio rebaixou milhares de padres a crossdressers que transformam cotidianamente pão em bife como num passe de… mágica.

    Com relação às armas, o Novo Testamento apresenta algumas referências ao termo “espada”, geralmente metafóricas: a dissensão relacional por causa da diferença de princípios morais entre convertidos e não convertidos; o poder da Bíblia em transformar positivamente as mentes e, last but not least, a permissão divina para as autoridades recorrerem à violência sempre quando necessário para proteger seus subordinados. Vou citar na íntegra as instruções de Paulo:

    “Todo homem esteja sujeito às autoridades superiores; porque não há autoridade que não proceda de Deus; e as autoridades que existem foram por ele instituídas. De modo que aquele que se opõe à autoridade resiste à ordenação de Deus; e os que resistem trarão sobre si mesmos condenação. Porque os magistrados não são para temor, quando se faz o bem, e sim quando se faz o mal. Queres tu não temer a autoridade? Faze o bem e terás louvor dela, visto que a autoridade é ministro de Deus para teu bem. Entretanto, se fizeres o mal, teme; porque não é sem motivo que ela traz a espada; pois é ministro de Deus, vingador, para castigar o que pratica o mal. É necessário que lhe estejais sujeitos, não somente por causa do temor da punição, mas também por dever de consciência. Por esse motivo, também pagais tributos, porque são ministros de Deus, atendendo, constantemente, a este serviço. Pagai a todos o que lhes é devido: a quem tributo, tributo; a quem imposto, imposto; a quem respeito, respeito; a quem honra, honra.” (Carta aos Romanos, capítulo 13, versos 1 a 7).

    Observe-se que resta subentendido no texto um pacto imperioso entre o governo – quando este procura oferecer segurança física e jurídica a seus governados – e o cidadão, que deve obedecer às leis que visam justamente a protegê-lo.

    Em um mundo imperfeito, contaminado pelo pecado, Deus tolera e até recomenda procedimentos que seriam injustificáveis quando desnecessários. O que Ele condena (e cobrará) em qualquer sociedade com um governo instituído é não somente o justiçamento sumário ou o julgamento levianamente conduzido, mas também a omissão, que além de possibilitar (e até estimular) novos crimes, esgarça nas mentes o senso de propósito da justiça.

  4. É Luciano, se a tradução da fala do Papa foi exatamente esta, como católico, só tenho a lamentar e reconhecer que os tempos atuais são sombrios para a Igreja. Por outro lado, extraindo a pergunta de Francisco do contexto de sua fala, eu também gostaria de saber por que os tais trilhos não foram bombardeados? Você sabe alguma informação a respeito, Luciano?

    • “Não foram bombardeadas, pois sem poder construir armas, não haviam armas para tal”.
      Não sei do caso, mas acredito que trilhos foram bombardeados, e, Luciano apenas estava supondo que, se na época, algum Papa tivesse dito tal sandice e ela tivesse sido levada a sério, então os nazistas teriam vencido a guerra, pois eles com certeza que teriam armas, pois não respeitavam nada. Assim iria ocorrer hoje, imagine os EUA e outros países jogando todas as armas no lixo, é como dar o país ao inimigo que não é cristão.

      • Eu entendi perfeitamente o que disse o Luciano. Minha pergunta se volta ao fato de se saber que o caminho para campos de concentração se dava por trilhos, e bloquear estes caminhos poderia ter sido feito pela aliança, que naturalmente, tinha armas… Por que não foi feito? Não interessava, não foi pensado, não era boa estratégia? Não sou profundo conhecedor da História e provavelmente o Luciano também não, mas como o conhecimento do Luciano supera de muito o meu, eu perguntei a ele. Se não souber, não responde e ponto.

      • Ygor, o fato de Luciano ter colocado aspas no que ele escreveu sobre os ‘trilhos’, pode indicar ser um tipo de fábula, até uma suposição de como poderia ter sido.
        Quanto ao seu pedido de “Se não souber, não responde e ponto”, posso ignorar e ponto, pois é para respostas, criticas e trocas de ideias que tem a opção de resposta nos comentários. Por mais que você tenha se dirigido ao Luciano, eu quis responder, não só para você, mas para outros leitores que talvez não tenham entendido, e também por ter achado que Luciano poderia não ter tempo para responder dúvida que sai do foco principal do artigo, artigo que fala sobre cristão poder(ou precisar) fabricar, comercializar e usar armas.

    • Salve. Ao contrário do que pode pensar o Papa… e milhôes de leigos… não é só uma questão de “bombardear trilhos”, afinal os antigos Batalhões Ferroviários eram treinados especialmente para dar conta de eventualidades como essas, e com certeza eram muito bons no que faziam…
      Para obliterar o tráfego ferroviário em direção a Normandia os Aliados ocidentais passaram meses em campanha aérea, com perdas enormes em aviões e tripulações treinadas, e nem assim divisões Panzer inteiras deixaram de ser deslocadas do sul da França e da Holanda para infernizar a vida das tropas desembarcadas… E isto estando o poderio aéreo anglo-americano baseado do outro lado do Canal, confrontando uma Luftwaffe agonizante… agora imagine atacar “trilhos” no coração da Europa (Austria, Sul da Polonia…) sobrevoando a concentração de caças e artilharia que compunham as defesas anti-aéreas da Alemanha… Infelizmente para os Judeus, mesmo se quisessem os Aliados ocidentais não teriam como os ajudar.
      Quanto aos Russos, bom… esses queriam mais era que os Judeus se danassem…

      • 0110, se pra você ter repulsa por um sujeito que propaga ódio (assim como esquerdistas raivosos),
        que apóia declaradamente e sanguinariamente o Putin,
        que MENTE,
        cujos relatos de pessoas RELIGIOSAS que conviveram com ele se assemelham a um filme de terror (duvida? http://www.observadorcristao.com/2011/08/julio-severo-um-lobo-em-pele-de.html)

        se pra você, ter repulsa por esse cara cheio de problemas com a justiça e com a própria cabeça dele, significa gostar de Jean Wyllys, então fique aí jogando a bola de borracha contra a parede e se horrorizando toda vez que ela bater na sua cara.

        Conservadores são o ATRASO.

      • “Julio Severo é um sujeito odioso e covarde. Ele é cínico, manipulador, e um maluco anti-social, diga-se de passagem. Essa luta patética dele contra os homossexuais de todo o mundo é repulsiva. Ele me jogou na cara que ele acha homossexuais nojentos, e mostrou a “bela” imagem que ele tem deles, que me recuso a repitir, por ser repugnante demais. Fugiu do país por ser um covarde. Atrás do computador ele é corajoso para vomitar todo tipo de asneiras, mas quando vão atrás dele, ele foge! Se ele é “inocente” por que fugiu? Quem não deve não teme!”

        http://www.observadorcristao.com/2011/08/julio-severo-um-lobo-em-pele-de.html?showComment=1312990591653#c7107874925907687228

      • Não conheço e não me importo com esse Julio Severo mas é evidente que infelizmente você usa esse espaço para promover discórdia e defender a agenda gay

      • 0110,

        Não colori, mas foi por preguiça.

        E já que o Luciano disse que não dou chance de dialogar com conservadores, então vem cá, dialogue comigo: o que é defender a agenda gay? O que estou fazendo que defende a agenda gay?
        Por que demonstrar asco por um sujeito que apóia o Putin, que mente, que teve de fugir do país, é obrigatoriamente defender a “agenda gay”?

        Essa causa (respeito ao homossexual) faz parte da minha vida, pois sei me imaginar no lugar de alguém que precisa de apoio.
        Ou pra você a lógica deve ser como Emílio Surita que “se não aconteceu comigo, não me interessa”?
        Emílio Surita se recusou a se imaginar sendo vítima de um menor criminoso porque “não aconteceu comigo então não interessa” e continuou defendendo os menores criminosos.
        Não é agradável, mas eu consigo sem dificuldade me imaginar no lugar da vítima, coisa que Surita não consegue e nem quer.
        Vale pros gays isso: consigo imaginar como deve ser ser um.
        Portanto, peço respeito junto com eles.
        Isso é defender a “agenda gay”?

        Você, pelo visto, é igual ao Surita, não quer se imaginar no lugar da vítima, só não quer ser ela e pronto.

        Como eu deveria me comportar, o que eu devo fazer para ser aprovado, que padrão eu tenho que seguir que vai te fazer falar “olha que cara correto, que exemplo, assim é que se faz”?

        Ser como o Bolsonaro que diz na TV que “uma pessoa assumir-se gay é uma vergonha”, do tipo: a pessoa pode ser, mas tem que esconder, por que assumir é uma vergonha?

        Explique-me. Estou no aguardo.

    • Jean Willyes pelo menos é uma merda autêntica, um esquerdista declarado.Muito melhor do que os umpa loompas do marxismo cultural, gente que se diz ‘de direita’ e quer infectar a sociedade com os valores (i)morais e auto destrutivos da esquerda.

      • Isso mêmo, to infectando a sociedade tão pura, tão limpa, tão sagrada, tão imaculada com meus valores imorais, é tudo culpa minha 🙂

        Enquanto isso tem gente brigando pra que menores criminosos fiquem soltos, mas ok, se preferem ficar aí jogando a bola contra a parede até quebrar a testa, a vontade.

      • ‘mas ok, se preferem ficar aí jogando a bola contra a parede até quebrar a testa’

        Cara, eu não sei de onde vc tira tanta besteira.Num mundo livre ninguém ia ter que aguentar as coisas da militância gayzista coisa nenhuma, ninguém ia ser obrigado a pagar pelo kit gay do MEC, ninguém ia comemorar a ‘aprovação’ do casamento gay nos EUA (já que casamento é uma instituição religiosa e estado e igreja não iam se misturar) e são VOCÊS que iam estar presos quando inventassem as merdas de vcs, quando inventassem de pichar igrejas, fazer beijaço gay dentro de tempos e merdas do tipo.

        Então vê se te enxerga seu retardado, quem está atirando no próprio pé é TU.

      • Pichar igreja? Beijaço dentro de templos? Prove que estou envolvido com isso. PROVE 🙂

        Não sei porque você aparece aqui, já declarou que detesta o autor desse site e discorda de tudo que o que o mesmo publica, sempre comenta com grosserias, xingamentos, pra você quem não é do teu maravilhoso mundo de ideias merece morrer, aparece só pra criticar e nada acrescenta.

        Vem falar de “mundo livre” mas no SEU mundo “livre” há regras e regras. Livre, mas de acordo com as ideias de Slaine.

        Mas você não mete medo nem na grama que você pisa, é só uma voz no deserto e um caso que não interessa a ninguém ser “salvo”, pois tanta amargura não pode partir de uma pessoa feliz.

        Continua gritando sozinho e se irritando por causas que, não sinto nada em informar: não acontecerão 🙂 Você NÃO verá o mundo “livre mas com as minhas regras” que você quer ver. Você não verá nada disso aí.
        Já parou pra pensar nisso? Você NÃO VAI VER isso.
        Nada do que você quer vai acontecer.
        Mesmo!
        Nada.
        NADA.
        Saiba: quando você for pro túmulo, se como as coisas estão atualmente já te desagradam, até lá vai piorar. Nem tenha esperança.

      • Peraí, eu lí direito? Vc acabou de CONFIRMAR que pra gente como vc, celebrar o atraso = ser contra a agenda esquerdista que quer a legalização da pedofilia.
        Cara, vc não podia ter dado resposta melhor… 🙂

        E agora cenas dos próx capítulos, neguim vai falar que não era bem assim, que não disse isso…
        Foda-se.A verdade está aí pra quem quiser ver.

      • Ô filhote de cruz credo: você não é o Luciano. Tua tentativa de imitar ele foi patética.

        Atrasado é gente como você que cai feito patinho nessa teoria conspiratória de que legalizar o casamento gay é necessariamente querer legalizar pedofilia.

        Tão difícil assim entender a (ENORME!) diferença da relação adulto-adulto para adulto-criança? Tão difícil entender que apoiar uma relação adulto-adulto e ser contra a relação adulto-criança cabe na mesma pessoa?
        Se você não enxerga essa ENORME diferença, é sinal de que é para VOCÊ que é tudo a mesma coisa. Cuidado.

  5. Luciano, creio que você trocou um p por um r e escreveu “para o Para” ao invés de “para o Papa” no 6° parágrafo. No mais o texto está ótimo como sempre, o que me chama a atenção é quando os neo-ateus e outros inimigos do cristianismo dizem que, em face de uma agressão, o correto aos cristãos é não reagir. Eles fazem isso com base no que Jesus disse sobre “dar a outra face”. O argumento implícito que tais pessoas tentam passar é que cristãos de verdade deveriam aceitar as humilhações e outras agressões sem jamais se defender, assim, o cristão “de verdade” teria que deixar que seus inimigos os liquidem e, se o cristão não aceitar o sacrifício, então não é um verdadeiro cristão. Pra isso vale a pena citar o Olavo, eis aqui uma ótima refutação à uma rotina neo-ateísta:
    https://pt-br.facebook.com/olavo.decarvalho/posts/10152073040032192

  6. “o Papa Francisco disse que pessoas que fabricam armas ou investem na indústria de armamentos estão sendo hipócritas se chamarem a si próprias de cristãs.”

    Isso inclui os Reinos cristãos da Idade Média?

  7. Jesus falou para “dar a outra face”, e não continentes inteiros. Há uma diferença entre ser gente boa e ser OTÁRIO. Diante de um homicida sanguinário nosso querido Francisco prefere estar de tanga num descampado ou com sua comitiva de segurança? Botar o braço para fora do carro não vale…
    . O pior é que me dói ter que fazer serviço islâmico em nome da coerência.

  8. Se a igreja católica deixou um rastro onde passou não faltaram personagens para que uns julgassem como mitos, santos, heróis e sábios, considerando isso como “o legado”. Contudo outras pegadas parecem mais rasas, quase apagadas, como que insinuando a falta de peso, de cultura, de conhecimentos dos seus donos. Estes últimos são os que deixaram o sentimento de culpa, o remorso e a vergonha aos que pretendem se assumir cristãos. Que os cristãos, assumidos ou não, não permitam a sua santidade dizer sandices em nome de ingenuidades nem tão genuínas.

  9. sou grato aos fabricantes de armas deram meios para que os justos defendessem e impedissem a expansão da ditadura comunista no ocidente, sorte dele ter essa liberdade para poder falar essas asneiras, dada a ele pelos justos, caso contrário essa anta estaria em uma igreja controlada pelo governo socialista, isso se ainda tivesse uma…

  10. Engraçado o Papa falar sobre II Guerra Mundial. Isso me lembrou uma frase atribuída a Stálin que ao ser questionado sobre o Vaticano, respondeu: “quantas divisões tem o Papa?”

    Se não fossem as armas das democracias, o Vaticano teria sido invadido pelos nazistas e o Papa da época seria preso. Mesmo com os nazistas perdendo a guerra, isso chegou perigosamente perto de acontecer.

    O que o Papa faz agora é repudiar o braço forte que o protege. É muito bonito dizer que consegue se manter apenas pela autoridade moral. Mas quero ver se isso conta alguma coisa com o Estado Islâmico ou com a Coréia do Norte…

    Além disso, essa fala entra em contradição com alguns trechos da Bíblia. Isso é que é o mais alarmante, em se tratando de um Papa.

  11. Tenho escrito e escreverei muitas vezes mais… Esse papa fala e diz MUITA besteira. Eu desconfio dele em todos os sentidos, inclusive o gouche!

  12. Mesmo que a frase tenha sido retirada de contexto, esse argentino suspeito deveria ter mais cuidado com o que diz porque ele sempre deixa margem para interpretações erradas. Ele e o Vaticano não parecem muito preocupados em retrucar as interpretações esdrúxulas que os grandes meios de comunicação fazem dessas declarações. Deveriam se preocupar com isso e exigir que o argentino deixe as coisas claras e evite ambiguidades.

  13. Luciano, você poderia escrever algo sobre isso: http://www.midiaindependente.org/pt/red/2003/11/268291.shtml

    Faz algum tempo, mas acho que vale a pena.

    Depois de uma dessa, tal professor não pode continuar com uma reputação imaculada.
    Suponho que você tenha estômago suficiente para ler até o fim.

    Tem isso também http://www.midiaindependente.org/pt/red/2004/01/271615.shtml
    Uma mulher defendendo o estupro de outra.

    Ambos se referem ao caso de Liana e Felipe.

    Como alguém comentou na própria matéria “esse pessoal é feito do mesmo material que gerou Pol Pot, Stalin, Hitler, etc.”

    A perversidade não começou nem terminou na Segunda Guerra.

    • Esta muito claro para mim a resposta falaciosa da grande imprensa, na forma de gancho, para limitar a discussão sobre o desarmamento dos cidadãos de bem! O grau de comprometimento da grande imprensa com o socialismo e seus tentáculos é imenso! A ponto de reinterpretar as falas do Papa! Semelhantemente ao uso de tudo e todos para atrapalhar a redução da maioridade criminal, desejo de 90% da população brasileira!

  14. Afinal é o último dos Papas,essas falas suas posições sobre os temas da atualidades são muito estranhos
    é A profecia de São Malaquias vem se cumprindo

  15. ele é o cavalo branco do apocalipse bíblico, aquele que trará “falsa paz” quando na verdade trará guerra! fazendo com que o islão e os “vermelhos” colonize e acabe com o ocidente… esse papa representa qualquer bosta, menos a ICAR, um cara anti-ocidente não pode jamais representar o catolicismo romano (e não vou entrar no mérito se essa “igreja” é boa ou não, o fato é que eles sustentaram a europa cultural até hoje, ou acham que otomanos e mouros “tratavam bem” os nativos como diz os livrinhos frankfurtianos de história?!).

Deixe uma resposta