Jurassic World e a escolha pela impunidade ou não de menores predadores

5
64

Velociraptor_jp3

O quarto exemplar da série “Jurassic Park” (intitulado “Jurassic World”) já passou US$ 1,3 bi de bilheteria pelo mundo e se garante no Top 5 de renda em todos os tempos. Isso com apenas 3 semanas em cartaz. Para quem gosta desse tipo de filme, é uma ótima notícia, pois continuações com certeza virão. Infelizmente, o filme tem tudo a ver com a realidade da violência brasileira.

Está sendo votada hoje uma versão da lei de “redução da maioridade penal” (termo light que não gosto de usar), na qual apenas os menores que cometam crimes violentos são punidos. Quem comete tráfico de drogas, continuará impune. Digamos que essa versão da lei é melhor que nada.

E o que a lei tem a ver com a série de filmes criada por Steven Spielberg? O fato é que nos filmes da série (todos eles) os raptores são uma espécie de dinossauros extremamente violentos, cuja unica função é matar o que vêem pela frente. Para esses animais, da medalhinha para baixo tudo vale. E o curioso é que são dinossauros menores, em comparação com um T-Rex. No entanto, seu gosto por sangue é de causar inveja a outros galalaus. Por causa disso, na série, geralmente vemos os raptores sendo deliberadamente soltos para sair matando. Muitas vezes, é claro, isso gera consequências terríveis para os humanos. Está aí a “graça” da série.

Eis que podemos escolher os raptores de Spielberg como o símbolo da nova votação. Ao retirar o tráfico de drogas da lista, a proposta colocada hoje em votação coloca os deputados em uma escolha óbvia: (1) você escolhe soltar menores predadores, hábeis para sair matando e cometendo violência contra o que vêem pela frente, ou (2) você escolher manter menores predadores enjaulados na busca de proteção aos humanos que geralmente são vítimas de predadores. Diante da proposta anterior, alguns engraçadinhos diriam: “Mas e o tráfico de drogas? Isso não e um crime violento!”. Agora com a nova proposta não há mais desculpa: só os menores predadores são alvo dessa lei. A soltura deles tem a única função de destruir vidas inocentes.

Desta feita, a lei que hoje está sendo votada pode ser definida como fim da impunidade para menores predadores. O motivo é óbvio: a soltura deles tem a única função de causar estupros, assassinatos e diversas outras violências. A partir de agora, a questão de escolha fica muito mais crítica, e a imoralidade de soltar os predadores é muito mais grave.

Anúncios

5 COMMENTS

  1. Sinceramente, eu acho que seria péssimo reduzir a maioridade nos casos de tráfico de drogas. A maioria dos menores presos está lá por roubo ou tráfico, e jogar os condenados pro tráfico, que não são necessariamente violentos, numa cela junto com os bandidos do PCC seria um presente para o crime organizado.
    https://www.youtube.com/watch?v=kGZnqb0V34M

    Quanto aos crimes dolosos com resultado morte, consumados ou tentados, acho válida a redução, e poderia começar aos 14. Também não me oponho à redução em caso de estupro, desde que haja o cuidado para não se considerar estupro de vulnerável alguém de 16 anos ter relação com outra pessoa de 13! Parece-me que eles não tiveram esse cuidado, e logo logo essa questão terá que ser resolvida no judiciário.

    Por último, será que o Eduardo Cunha usou a técnica da “porta na cara?” Acho que a aprovação consumada hoje foi um golpe de mestre. Tanto que a impUNE nem teve como protestar, pois não esperava essa segunda votação.

  2. Achei esse filme meio aventureiro demais em relação ao primeiro, o único que gostei – 2 é chato, 3 é tosco. Esse achei o típico “muito barulho por pouco”. Mas a metáfora caiu muito bem. Os predadores agora terão de pensar muito bem se não quiserem ser enjaulados.

  3. Na minha opinião, trafico é um crime cruel e barbaro. O traficante alimenta uma comunidade de pessoas que fazem qualquer coisa para ter sua cota diaria de drogas, incluindo roubar, matar para roubar e qualquer outro tipo de torpeza. Os cabeças do tráfico são pessoas de comportamento psicopata e que não titubeiam para eliminar quem se interponha em seu caminho, alem da responsabilidade que têm sobre as mortes causadas por overdoses e latrocínios para conseguir dinheiro. Os menores que estão na ponta deste processo não são inocentes, são muito crueis como é comum quando crianças não têm nenhum freio para delinquir, e (de novo) na minha opinião são praticamente incuráveis. Do outro lado, ver pessoas pertencentes a famílias abastadas que tem recursos para oferecer educação de primeira junto com artistas e celebridades consumindo descaradamente drogas de todos os tipos, é uma ofensa a qualquer cidadão que cumpre as leis e procura agir de forma civilizada. Definitivamente quem mexe com tráfico de drogas não merece que se alivie suas penas; independente de sua idade. São cúmplices de quem está no alto desta pirâmide. É só prestar atenção para firmar uma opinião.

Deixe uma resposta