O grave problema da impunidade de quem afirma que “reduzir maioridade não resolve o problema”

27
202

Maria do Rosario

Eu não sou a Dilma, mas tenho ficado estarrecido com a impunidade dada aos esquerdistas que chegam na frente de um microfone e dizem: “reduzir a maioridade penal não resolve o problema”. Como variação, também apregoam que “redução (da maioridade) não é solução”. Do outro lado, muitos se calam. Outros refutam. Mas até estes que refutam geralmente o fazem aristotelicamente, apontando que “o problema é outro” ou até “quem disse que é preciso resolver um determinado problema?”.

Essa é nossa macabra situação: enquanto um adolescente violento estupra e permanece impune (e sua pena deveria ser a prisão) um ideólogo de esquerda afirma que “reduzir a maioridade penal não resolve o problema” e igualmente permanece impune (e sua pena deveria ser a desmoralização pública, com ao menos uma inesquecível instância de shaming). Hoje em dia quem diz que “lugar de mulher é na cozinha” ou “é melhor estuprar que seduzir” imediatamente perde sua reputação. Nada mais justo. Por que o mesmo não acontece com quem profere a sentença “redução não é solução”? Sendo assim, nós, que deveríamos punir a esquerda com o esmagamento de sua reputação, também ajudamos a contribuir com a impunidade… de picaretas que usam rotinas sujas.

Cada crime violento possui vítimas, algumas fatais. A maioria dessas vítimas possui famílias, que sofrem em conjunto. A impunidade de alguém que matou alguém que lhe é querido é um problema. Uma mulher estuprada, e obrigada ver seu estuprador andar pelas ruas todo sorridente, também possui um sério problema. Pessoas que vivem em uma área infestada de assaltos cometidos por uma gangue de menores também possuem problemas gritando por resolução. Como alguém poderia dizer, na cara dessas pessoas, que seu sofrimento “não é um problema”? Pois apenas se o sofrimento dos indivíduos, vítimas da violência (ou potenciais vítimas), for solenemente ignorado é que a expressão “reduzir maioridade não resolve o problema” adquiriria algum sentido moral.

Imagine a situação de um doente que tem direito a um atendimento médico (que lhe salvaria a vida), está sofrendo, necessitando urgente deste tratamento, e ouve: “Te tratar não vai resolver o problema”. Será que é moralmente aceitável que alguém fale isso? Imagine que uma mulher seja surrada pelo seu marido bêbado e ouça, na delegacia: “Prender o seu marido não vai resolver o problema”. Estes dois casos refletem o desprezo pelo ser humano, além de uma falta de empatia doentia. Exatamente como ocorre com quem diz que “redução não é solução”. A verbalização dessa monstruosidade depende de uma moral psicopática.

Ah, que vontade de estar em um debate na frente de alguém dizendo que “reduzir maioridade penal não resolve o problema”. De início, essa pessoa já seria apontada como um monstro moral, incapaz de sentir empatia, além de hipócrita ao cubo. Alguns exemplos de sofrimento humano, expostos para o público, seriam suficiente para que se percebesse facilmente o alto nível de depravação do oponente. Uma frase poderia concluir: “Uma pessoa que sabe disso e arrogantemente diz que ‘redução não é solução’ é um inimigo da humanidade. Fazemos bem ao manter distância de pessoas como você”.

Na época do atentado ao Charlie Hebdo, foi criado um estigma sobre a expressão “mas”, antes da sentença “liberdade de expressão”. Quem quer que usasse o “mas” já se queimava perante o público. Agora o novo “mas” precisa ser a frase “redução não é solução” ou sua variante “redução não resolve o problema”. Motivo: só um monstro pode achar normal lançar essas palavras. A partir deste momento, nosso direito moral ao shaming é ilimitado. Logo, o problema é a desumanidade de pessoas sádicas e cínicas que dizem que “redução não resolve o problema” ou “redução não é solução”, pois elas ignoram o sofrimento de indivíduos indefesos em nome de estatísticas falsas.

Ainda haverá um segundo turno na Câmara. E dois turnos no Senado. Para termos sucesso na luta contra a impunidade de menores predadores, precisaremos também parar de deixar que esquerdistas fiquem impunes ao cometer o crime moral de dizer que “não resolve o problema”. O julgamento moral dessas pessoas está em nossas mãos.

Anúncios

27 COMMENTS

  1. Te enviei um email a respeito do segundo turno dessa votação da maioridade.

    Quanto ao que falou, com os politiquetas que estão lá votando NÃO mas elegantemente, sem brigar direito, fica difícil. Sobra pro Eduardo Cunha mesmo, que é quem tem brigado a altura. E pra pressão popular nas redes, vide o tanto de gente que azucrinou a Mara Gabrilli na página dela que ela até mudou o voto dela, felizmente.

    A respeito disso de “não resolve o problema” fiz um post tem um tempo:

    https://casacaindo.wordpress.com/2015/06/24/e-dai-que-cadeia-nao-cura-a-maldade-dos-criminosos/

    E refutei hoje uma tentativa de desânimo publicada pelo Metro Jornal, que pode virar moda: uma pesquisa que mostra que “só” 2% dos infratores iriam presos se reduzisse a maioridade:

    https://casacaindo.wordpress.com/2015/07/03/so-2-seriam-presos-se-reduzisse-2-que-so-matam-e-so-estupram/

  2. O “dimenó” que assassinou Victor Hugo Deppman em 2013, quando tinha 17 anos 11 meses e 27 dias, cumpriu pena “sócio-educativa” de menos de 2 anos na fund. Casa e já está soltinho.
    http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2015/07/1651568-menor-apreendido-por-morte-de-jovem-e-solto-13-meses-antes-do-prazo-em-sp.shtml
    Não é estranho que a imprensa comprada pela verbas estatais, antes das votações da redução da maioridada, tenha entrevistados familiares das vítimas de menores, que seriam contra a redução ou no máximo, não teriam opinião formada. Mas não lembro de ninguém ter entrevistado a mãe do Victor Hugo, Marisa, que virou ativista pela redução.

    Outro exemplo de canalhice da imprensa comprada. No jornal Correio de Povo (controlado pela Record do Edir Macedo-RS) após a derrota na 1ª votação, tem uma entrevista com uma Conselheira do Cons.Regional de Psicologia, dando mil e uma razões para ser contra a redução. A primeira vista, uma entrevista de uma psicóloga, isenta, imparcial (digamos que os CRP’s não fosse aparelhados pela esquerda, OK ? até porque boa parte da população não sabe disso). Mas pelo menos isso, as redes sociais tem de bom. Olhem o FB da Conselheira Luciane Engel:
    https://www.facebook.com/poa.cc/posts/529010550492464#!/lucianeengel?fref=nf
    olhem essa :
    http://soscorpo.org/nota-de-repudio-ao-crime-de-incitacao-a-violencia-sexual-contra-nos-mulheres/

    Petista de carteirinha ! Precisa dizer mais ? Pena que os coments não estão liberados no Fb dela, senão poderíamos colocar essas notícias, que tal ?
    http://www.jornaldesergipe.com.br/2015/03/professor-baleado-por-aluno-que-tirou-nota-baixa-esta-paraplegico.html
    http://www.jornaldesergipe.com.br/2015/07/aluno-de-16-anos-agride-diretora-de-escola-com-socos-e-golpes-de-caneta-aju.html
    http://www.jornaldesergipe.com.br/2015/07/adolescente-so-parou-de-bater-na-professora-quando-achou-que-ela-tinha-morrido.html

    • É comum perfis de esquerdistas ‘medrosos’ ou mesmo desonestos intelectualmente usar do artifício de deixar a opção de comentários apenas para ‘amigos’, assim, eles conseguem censurar opiniões, escolher um nicho de comentaristas, que dará opiniões favoráveis e até contrárias mas de fraca capacidade argumentativa, passando a impressão que a mentira deles é aceita pela maioria, e, aqueles desinformados sobre determinado assunto ou com pouco senso crítico que lá passam, não vendo uma argumentação crítica de peso, podem se deixar influenciar pela mentira, falácia ou engodo.

  3. Existe um antigo ditado que diz: o que não tem remédio, remediado está. Bom, de acordo com nossos defensores de bandidos “dimenor” e “dimaior”, façamos então PORRA NENHUMA a respeito de NADA, pois “não vai resolver o problema”.
    .
    Aliás, que problema? Está tudo quase tão maravilhoso aqui quanto na Venezuela.

  4. Curioso!
    Por que a Rede Globo não fez todo esse alarde quando o Heraldo Pereira foi vítima de racismo de um “jornalista” chapa-branca?

  5. Ai, mas a “maju” foi vítima de preconceito.
    Ok, mas que tal ver como a “Maju” é legal com o pessoal de SP?

    https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10203505529331955&set=a.3181063718590.140990.1025591986&type=1&hc_location=ufi

    Ah sim, não vamos nos esquecer do seu marido:

    https://pbs.twimg.com/media/CJHmha4WgAA1nTE.jpg:large

    (Uma observação:Essa Pepper não tem nada a ver com a Pepper sendo investigada)

    https://www.facebook.com/agostinhopaulo.moura/posts/885608941449936

    Ataque feito por uma maioria de perfis fakes, que foram criados no mesmo dia, um vestidinho vermelho para apresentar a previsão de tempo e ainda falando sobre militância.Isso tudo quando o Pessoa cita a campanha de Dilma.

    Coincidência?

    PS:Alguém da emissora deveria saber que o jornalismo é algo formal, logo, chamar alguém por apelido (como o JN faz) é, no mínimo, ridículo.

    • Só uma curiosidade: ela é jornalista, mas peca na pontuação e nas vírgulas hein?

      E essas ciclofaixas são um inferno, acabaram com o Butantã. As avenidas comerciais tão impossíveis, e não há comerciante que não reclame.
      Essa porra de fechar a Avenida Paulista no domingo: poxa, avenida é feita pra “lazer” ou pro fluxo dos carros? Querem lazer vão no Parque do Ibirapuera, mais bonito, com estrutura, feito pra isso.

  6. Republicou isso em Enquanto há vida, há esperança!e comentado:
    A imoralidade de quem afirma que “reduzir a maioridade não resolve o problema! RESOLVE SIM! Resolve o problema da VÍTIMA.

    Quem faz uma afirmação dessas só expõre de modo mais gritante e escandaloso, sua falta de consideração pelo sofrimento alheio, seu total desprezo pelo vida e pelas perdas das vítimas e seus familiares. Querem “resolver” e o problema do delinquente juvenil, mantendo-o nas ruas assaltando, estuprando, matando e cometendo todas as barbaridades que estamos cansados de ler nas redes sociais e nos jornais. Quando inimigos da sociedade como Maria do Rosário, Jean Willis, Lulla e outros da mesma laia se manifestam contra a redução da maioridade penal, deveriam ter a hombridade de deixar bem claro o quê estão de fato defendendo e por que. Mas isso é exigir demais desses doentes mentais

    Li em algum lugar, não me lembro onde, que o Luiz Inácio teria tido o descaramento de afirmar que reduzir a maioridade penal não “resolve” porque quem “morreu, morreu e acabou, não pode ser trazido de volta”. Gostaria de saber se o energúmeno que fez esta observação tivesse uma filha, um filho ou um neto estuprado, decapitado, incendiado ou de outra forma sofrido violência sádica às mãos de um fascínora desses com 16 ou 17 anos, se pensaria da mesma maneira. Embora eu ache difícil que o psicopata covarde, que colocou no Planalto a Terrorista que nos governa não se preocupa com ninguém, exceto si mesmo.

  7. Outra tática é perguntar, caso o idiota insista em dizer que “punir não resolve”, se seria certo revogar leis que condenam homofobia, a Maira da Penha, e o feminicídio. Pergunte isso e fique só observando a gagueira do idiota.

  8. Outra tática é perguntar, caso o idiota insista em dizer que “punir não resolve”, se seria certo revogar leis que condenam homofobia, a Maira da Penha, e o feminicídio, já que não resolve…. Pergunte isso, insista na resposta e fique só observando a gagueira do idiota, querendo justificar o injustificável.

  9. Reduzir a maioridade penal por enquanto é uma das poucas frentes de batalha que restou ao Brasil para conter a onda de violência que os próprios partidos de esquerda incentivaram desde sempre. Seja pelo apoio ao tráfico de drogas, pelo sucateamento e incentivo a desmilitarização da PM, por apoiar e aprovar leis que incentivam o ingresso de menores no crime, por usar a mídia para desmoralizar a família entre outras imoralidades; a esquerda criou o monstro que deveria apenas desestabilizar a nossa sociedade para o benefício do seu golpe de estado, mas hoje está fora de controle, com fome de sangue independente de raça e credo e precisa ser contido.

    Se a redução da maioridade penal não é a solução; então que questionem ao Lula e a Dilma qual é a solução e porque não foi aplicada desde 2002 ao invés de criarem uma legião de jovens criminosos.

  10. Dep. Marcel van Hattem:
    “Eu não consigo entender, sr. presidente, como uma pessoa que já roubou, matou ou estuprou poderia entrar na cadeia e ficar piorar do que isso?! É uma demagogia! Vai piorar por quê?! Só se vai piorar porque pode tirar título de eleitor e se filiar no PT!!” hahahaha!

  11. Temos ouvido os mais variados argumentos contra a PEC. Os mais exaltados se utilizam de argumentos sem pé nem cabeça. Outros utilizam argumentos coerentes, mas, nem por isso, irrefutáveis. E nessa guerra o Brasil sai perdendo.

    O grande erro está no foco da discussão. Quando se trata de crimes, o foco não é o indivíduo, mas o ato criminoso. A Lei existe para punir o ato criminoso, e não o indivíduo. Ninguém é condenado por ser assassino, ladrão ou traficante, mas por ter cometido um assassinato, um assalto, ou por ter traficado.

    Começo com a justificativa mirabolante do porquinho sinistro da Justiça, José Eduardo Cardozo, dizendo que com a redução da maioridade penal, a situação do sistema prisional brasileiro ficará catastrófica”. Ou o porquinho é cego, ou totalmente incompetente. Ou os dois! O sistema prisional já é catastrófico e o porquinho sinistro nada fez para melhorar. Deveria ter vergonha (algo difícil para um petralha) de usar um argumento que mostra toda a sua incompetência. O argumento do porquinho sinistro pode ser resumido assim: como o sistema prisional é catastrófico, vamos parar de prender e condenar assassinos.

    Outros argumentam que 16 anos é muito pouca idade para condenar alguém. Concordaria com esse argumento se 16 anos também fosse pouco para cometer crime, o que não acontece. Ninguém é condenado por SER isso ou aquilo. As pessoas são condenadas por TEREM COMETIDO esse ou aquele crime. Além disso, se um jovem de 16 anos tem discernimento para escolher o Presente da República, porque não pode ter responsabilidade penal? Esse é um atestado que somos o País da irresponsabilidade legal. O argumento, portanto, carece de qualquer base lógica.

    Outro argumento imbecil é que a redução da maioridade não vai solucionar o problema da violência. Se “solucionar o problema” significa acabar com a criminalidade, é fácil concluir que isto nunca vai acontecer, independentemente das medidas tomadas. Da mesma forma, não significa que vai tirar todos os jovens da criminalidade. Acontece que, hoje, o menor infrator sente-se blindado pelo ECA, sabendo que os seus crimes não serão punidos com a devida severidade. Isto serve como estímulo à bandidagem. A PEC certamente não acabará com a bandidagem de menores, mas pode servir de freio para muitos que, sem a proteção do ECA, optarão por não delinquir.

    Outros cérebros de enfeite, daqueles que servem apenas para separar as orelhas, dizem que bandidos não precisam de cadeia, mas de escola. Adotando a linha populista, afirmam que cadeia não conserta ninguém. Isso é correto, porém é preciso considerar que cadeia não é, e nunca foi, escola de ressocialização. Cadeia não é Jardim de Infância, e a responsabilidade de educar é dos pais. Cadeia serve como castigo, para cumprimento de pena por atitudes contra a lei e a ordem. Lógico que é preciso garantir um mínimo de dignidade ao condenado, mas este é um problema do sistema carcerário, e não de maioridade penal.

    Existem, finalmente, aqueles que argumentam que apenas esta medida não resolve o problema. Acredito que, mesmo os que defendem a PEC, concordam com esse argumento. Realmente precisamos de uma grande revolução no nosso sistema penal e carcerário. Além de uma justiça mais rápida, precisamos acabar com a certeza da impunidade (para todos, inclusive os bandidos engravatados de Brasília). Aqui, porém, fica uma questão: sabendo que estas mudanças precisam de tempo, devemos deixar a situação como está?

  12. UM DOS MOTIVOS DA NÃO REDUÇÃO DA MAIORIDADE PENAL!

    PRÁ QUE SERVE SER PRESIDENTE?
    POBRE DILMA, POBRE TEMER! SOB O OLHAR DA LAVA JATO!
    COM O SALÁRIO QUE GANHAM NÃO PODERÃO NEM SONHAR COMPRAR UM APARATAMENTO FUNCIONAL EM BRASÍLIA! …rsss…
    TODOS ESTÃO DE OLHO.
    OS QUE VIERAM ANTES FIZERAM MUITO BARULHO UM RAPA TUDO E CHAMOU MUITA A ATENÇÃO. FOI O MÍNIMO!
    QUEM VEIO DEPOIS VIR FICAR A PÃO E ÁGUA! MORO ESTÁ DE OLHO.
    QUEM QUER SER POLÍTICO, PRESIDENTE, VICE, MINISTRO, SENADOR, DEPUTADO ETC. ETC.?

    DEPOIS DA LAVA JATO EU NÃO QUERO! POBRE LULA! rsss…
    O SALÁRIO NÃO DÁ NEM PARA SONHAR EM TER UMA BELA MANSÃO EM FRENTE AO LAGO PARANOÁ, UM BELO SÍTIO, UM LUXUOSO TRIPLEX NO GUARUJÁ!
    OU PODERIAM! É BOM NÃO VACILAR. “OLHA O JAPONÊS DA LAVA JATO AÍ GENTE”!
    ENQUANTO O MENSALÃO “CORRIA POR FORA COMENDO PELAS BEIRADAS”, O PETROLÃO COMO CARUNHO “CORRIA POR DENTRO COMENDO PELAS ENTRANHAS” ( PETROBRÁS QUEBRANDO O PAÍS).
    TAMBÉM PUDERA, COM AQUELA DINHEIRAMA TODA SOLTA SEM DONO!
    DEU ÁGUA NA BOCA E ZIKA VIRUS NA CABEÇA DOS POLÍTICOS ( CACHORROS AMARRADOS COM LINGUIÇA DE LEIS E JUSTIÇA FAJUTAS ( MAROTAS, MALANDRAS A SERVIÇO DA CRIMINALIDADE X SOCIEDADE).
    ONDE ESTARIAM ROENDO OS RATOS AGORA NESTE MOMENTO?
    PODEMOS NÃO SABER AINDA, MAS QUE ESTÃO ESTÃO.

Deixe uma resposta