Uma dica fundamental para a guerra política: não jogue uma arma carregada para seu inimigo

27
227

Captura-de-Tela-2015-07-03-às-12.25.12

Um dos assuntos do momento é o protesto de um jovem, Igor Gilly, que xingou Dilma Rousseff na comitiva do PT, nos Estados Unidos.

Muitos não sabem exatamente como se expressar diante disso, ficando sempre naquele meio termo, como se dissessem: “Será que vale a pena criticar o comportamento de alguém de direita? Melhor deixar pra lá”.

Antes, preciso relembrar o texto Ataques violentos X palavras violentas, que escrevi há pouco tempo atrás. Ali eu explicava que contundência, na guerra política, não é você usar os xingamentos mais cabeludos. É o contrário: é usar os rótulos mais bem encaixados, mais doloridos e que realmente diminuem o poder de reação de seu oponente.

Eu defendo que devemos ser realmente contundentes, irmos definitivamente para o ataque… mas isso significa atingir seu oponente onde dói. Isso pode ser medido pelo dano político causado ao adversário.

Em direção oposta, a manifestação de Igor Gilly nem sequer permitiu uma boa capitalização da direita, que, constrangida com os palavrões, não pode nem exibir qualquer tipo de troféu. Ao mesmo passo, os petistas ganharam um presente, e estão capitalizando com gosto.

Esse é o problema de atirar uma arma carregada na direção de seu oponente. Ele pode pegar a arma e atirar de volta… em você. Tudo bem que ele poderia atirar sem qualquer munição fornecida por você. Mas para que ajudar o adversário? Chega a dar pena de assistir como as palavras de Igor Gilly tem sido úteis para os petistas.

Por exemplo, qual a razão política em lançar palavras como “comunista tem mais é que ser morto” ou “assassina”? Ou então “(x) de merda”? Assim como “seus bostas”? A expressão “petistas vagabundos”, embora seja até factível nas redes sociais (se o outro lado estiver usando termos semelhantes) também não pegou bem para aquela ocasião.

Pode-se dizer que o melhor momento veio quando o jovem disse “Você não manda nada aqui”. Este foi um frame forte e contundente. Pena que empalidecido por tantas ofensas excessivas para o momento.

E o que ele poderia dizer? Alguns rótulos:

  • fascista
  • bolivariano
  • defensor de impunidade de menores
  • corrupto
  • golpista
  • apoiador de ditaduras
  • e daí por diante

Esse tipo de rótulo, aí sim, iria ferir o oponente. Mas xingamentos? Esses, infelizmente, só ajudam o adversário conseguir usar melhor esses rótulos (aí sim os verdadeiros ataques na guerra política) contra você.

Realmente, uma pena:

Anúncios

27 COMMENTS

  1. Mas esse episódio está, novamente, mostrando a hipocrisia de parte da esquerda. Tenho visto vários deles nas redes sociais pedindo cadeia pro rapaz, sendo que eles sempre dizem, quando o assunto é menoridade penal, que “cadeia não resolve nada”. Estou esfregando essa incoerência na cara deles e não vejo nenhum falar nada. 😀

    De resto vc tá com a razão

  2. Faz tempo que falo que quem ama de paixão jogar fuzil carregado no oponente é o Bolsonaro. O exemplo mais recente disso é o do Malafaia.

    Alias, o Feliciano fazia isso direto, mas tá aprendendo aos poucos. Curti a ideia de acusar o inimigo de cristofobia, e isso de fato colou em grande parte das pessoas que falavam de homofobia, na parcela não-fundamentalista da esquerda. (é claro que EU acho ambos os termos patéticos, mas serve como munição já).

    Falando em guerra politica, é deprimente como os tucanos não sabem defender o próprio legado positivo. Tava assistindo um debate do senado envolvendo o Aloysio Nunes, e sinceramente eles tem muito o que melhorar.

  3. Luciano, o povo brasileiro não é tão puritano quanto os americanos, Em rede Nacional a maioria da torcida xingou a Dilma! Essa tentativa Bolivariana de tentar desviar o foco para o racismo, discurso de ódio, não vai colar! acabou o dinheiro para o povão, a conta do desemprego, inflação e violência chegaram com tudo.

    • A esquerda sempre trabalhou essa autocensura. Não pode falar mal do Lula; não pode falar mal de negro, de homossexual; não pode falar favela, agora é “comunidade”. Enquanto o Lula destilava ódio e palavrão, a oposição não podia levantar a voz. Que esse episódio seja um divisor de águas. Bandido tem que ser chamado de bandido, ladrão, de ladrão. Na minha opinião, o Igor deu a largada mostrando que não pode mais ter medo. Que não somos meia dúzia de esquerdistas barulhentos. Eles que tenham medo de ser hostilizados na rua, restaurantes e outros locais públicos. Nos somos maioria, eles, minoria que não representam a sociedade. E são ladrões e corruptos. Está na boca do povo. Vão nos chamar de direita reacionária, “reaças”, “coxinhas”, incentivadores do ódio? Tudo bem. Nós odiamos vagabundos, assassinos, ladrões e corruptos. E nos vamos chamar eles de vagabundos, assassinos, ladrões e corruptos.

  4. Em um vídeo no Face, um esquerdista lança um desafio para quem é a favor da redução da maioridade. Ele disse que ao ser assaltado, deveríamos dizer “não me assalte, já tem idade para ser preso, sabia?” e tentava provar que assim, a redução era inócua. Chama de ridículos quem é a favor da redução.

    Eu fiz questão de publicar no meu face esse vídeo e adicionei o seguinte comentário (tentei seguir as lições de Luciano):

    “Essa merece ser compartilhada! Uma prova do cinismo, sadismo, insensibilidade de quem é contra a redução.

    O tamanho do absurdo não tem fim.

    Enquanto pessoas são assassinadas e são estupradas, traumatizadas… O rapaz do vídeo faz graça, ironiza um problema grave que assola o país, que é a impunidade.

    Lembram do caso do Piauí? (meninas sequestradas, olhos e mamilos furados, pulsos cortados, estupradas e jogadas de um penhasco)

    Eu poderia citar uma lista de coisas absurdas cometidas por menores, mas não preciso. Só não vê quem não quer.

    O sujeito do vídeo praticamente debocha dessa realidade sentida pelos mais humildes que não podem pagar seguranças, carros blindados e condomínios fechados.

    Na mente doentia do rapaz deste vídeo, a redução da maioridade serve para prevenir o crime por causar medo.

    Ele se dá um atestado de burrice, de cínico, e ainda chama os outros de ridículos.

    Não, meu jovem, a redução não serve para amedrontar (embora isso possa funcionar em alguns casos). Serve para punir aquele que já tem coragem de praticar o ato criminoso e, DETALHE, comete!

    Você lançou um desafio. Lanço eu a você um novo desafio agora:

    Deixe um desses predadores “de menor” preso por 20 anos ou mais e depois conte quantas vezes, nesse período, ele fará novas vítimas inocentes. Quantas vezes ele irá decapitar um bebê, estuprar uma mãe…

    Está bem claro quem é o ridículo.”

    Acredito que seja assim que devamos agir; Rotular e desarmar. Expor as falácias dessa turma.

    • Pergunte por que motivo as pessoas pagam o imposto de renda? Por que empresários empregam pessoas com carteira assinada e pagam salários decididos por sindicatos? Por que as pessoas pararam com a escravidão? Simples, o medo do ‘rigor’ da lei as forçou a isso, a lei não resolveu o problema, eles ainda existem, mas diminuíram drasticamente.

  5. Bom, a vantagem desse vídeo aí é que com certeza a Dilma não tava esperando por isso. Incomodou o dia da presidanta um pouco. Mas perdeu uma grande chance de realmente humilhá-la, constrangê-la. Vide quando Marcel Van Hatten enfrentou Maria do Corsário e toda sua tropa adestrada, dizendo que ela era DEFENSORA DE BANDIDO.

    É assim que se faz!

  6. Concordo! Só lembrando, 48h antes desse fato, no Congresso Nacional, outros jovens quebravam tudo, jogavam deputado federal no chão e xingavam sem parar (…e ninguém da esquerda se posicionou criticamente a “tanto destempero”…).

    • Você quer que a esquerdalha ataque a militância da esquerda? Eles vão mostrar o anti-PT lá pedindo para que matem pessoas por ter uma ideologia comunista, e dizer que todos anti-PTs são pessoas que gostam de assassinar quem pensa diferente, e uma parte da população irá acreditar e pensar que o PT até que nem é tão ruim, ou que o PSOL é bonzinho por ser contra aquele individuo e dizer que quer paz para ‘ajudar o PT encontrar o caminho certo’.

  7. As pessoas que fazem um protesto no momento e lugar certo dão uma vantagem por mostrar a indignação que é quase geral, mas com as palavras erradas, essa vantagem pode ser apagada em curto prazo e ainda servir de munição ao inimigo em médio prazo. Temos que perceber que as grosserias, apesar de nos fazer vibrar quando é contra um político corrupto, para aquelas pessoas que estão em ‘cima do muro’, ou que se deixam influenciar com o ‘politicamente correto’, essa grosseria pode levá-los a pensar que PSOListas e outros partidos de extrema-esquerda não estariam cheios más intenções, pois temos que reconhecer, o discursinho de alguns deles, palavras doces… escondem muito bem suas reais intenções.

    Por fim, além de alguns dizerem que comunista está meio ultrapassado, acho que associações cairiam bem, talvez mais para web, pois para gritar em manifestação já fica meio longo:

    * Comuna fascista ou comunista fascista, rótulos justos e que também fariam as pessoas associar e repensar sobre como muitos líderes comunistas/socialistas agiram e agem.
    * comunista bolivariano ou bolivariano fascista
    * defensor de corrupto, isso pode definir militantes PTralhas
    * PTralhas golpistas

    Alguns dizem que o termo PTralha está clichê ou… Mas acho válido para confrontos em redes sociais, quando identificado um apoiador deles, pelo impacto que causa nos militantes e o fato de espalharem toda #MentiraDoPT que está levando o Brasil a uma venezuelização.
    Por fim, se o site fosse para o militante petista, sairiam um monte de perguntas sobre o significado do item “e daí por diante”, rs,rs

  8. Ele representou muito bem os meus pensamentos, acredito que foi uma atitude corajosa e o rotulo de terrorista foi muito bem colocado !!!

  9. Acho que ele nem tem noção do que é guerra política. Estava indignado, falou, pronto.
    Não dá pra fazer guerra política 100% do tempo, infelizmente.
    Às vezes o sangue sobe à cabeça, entre outras coisas, e não dá pra pensar na hora.

    O que tem que ser feito em casos como esses é desmascar esse puritanismo momentâneo e conveniente.
    Os esquerdosos adoram criticar os conservadores e principalmente os cristãos, dizendo que são caretas, moralistas e agora eles vem com esse papinho de “palavrão não pode”?
    É só lembrar que os deuses deles não tem a boca nem um pouco limpa.

    • A questão não é lembrar aos petistas que eles agem assim, mas o problema é a imagem que passa aos não-petistas que aderem ao ‘politicamente correto’ e que ao observarem a atitude do indivíduo como ódio, desrespeito ‘contra a mulher’. Quem já percebeu o tamanho dos males do PT e Dilma pode vibrar com o que ele fez, mas a atitude dele vai ser usada para rotular todos anti-PTs como ‘intolerantes’ ou pessoas cheias de ódio, e tem muita pessoa que acredita nisso, assim, isso é um tiro no pé de quem luta contra o PT.
      Outra coisa, talvez ele teve tempo para pensar no que iria fazer, dificilmente se infiltra numa comitiva sem ter premeditado um pouco.

  10. Luciano,

    Acredito que um dos motivos da eleição e reeleição da quadrilha petista foi a mistificação do terrorismo revolucionário dos anos 60/70. Se a direita tivesse rotulado esses terroristas conforme os atos por eles praticados, dificilmente o povo brasileiro teria elegido a máfia para comandar o pais. Ao xingar Dilma de “terrorista assassina” o rapaz recoloca as coisas no seu devido lugar. Sem falar que, após tanta empulhação histórica, a canalha realmente acredita que lutou pela democracia; portanto, ser chamado publicamente por aquilo que fez deve ter sido um vexame.

  11. Nao concordo com vc, pois nao ouvi palavras de baixo calao, apenas questoes duvidosas sobre o passado da mesma. Petistas jogam sujo o tempo todo , a direita nao pode dizer o que pensa de forma mais agressiva as vezes??? Ele e apenas um jovem nao e nenhum grande pensador de direita, mostrou sua indignacao da forma que soube fazer, para mim foi valido o seu protesto, pior e o que a esquerda faz difamando Feliciano, Bolsonaro , Malafaia , Aecio e todos aqueles que sao de oposicao.

    • Foi válido o que, ele dizer que comunista deve ser morto? Depois algum criminoso assalta e mata um militante qualquer e eles vão gritar, “olha a direita opressora causou com seu ódio”.
      Do que ajuda metade das frases comuns dele quando ele poderia chocar muito mais gritando coisas graves que as pessoas esquecem que ela faz
      * defensora de jovens estupradores
      * apoiadora de ditaduras

  12. Na minha opinião, a melhor forma de responder ao esquerdista que tenta capitalizar os xingamentos dizendo que é violência ou machismo é dizer: “quer dizer que a Dilma e sua comitiva se hospedam no hotel mais caro da cidade, com diária de 11 mil dólares pagos com dinheiro da população, e vocês estão preocupados com quem a xinga? O que ela fez é muito pior do que qualquer xingamento, é um deboche com o povo brasileiro, de quem ela está querendo cobrar ainda mais impostos. Um xingamento não é nada perto da monstruosidade de obrigar a população a sustentar os luxos da comitiva presidencial”

    • E você conseguirá sair respondendo a todo individuo da MAV PTralha que sair lançando comentários dizendo, “olha como a oposição ao PT é preconceituosa contra as mulheres, ele chama de vagabunda, blablabla…”?
      O tempo que poderíamos estar destacando os erros do PT, teremos que gastar dizendo que não somos assim como esse cara e que ele estava muito estressado, e, que o ataque dizendo ‘vagabunda’ é pela incompetência…

  13. Não pegou o frame mesmo. Expressões de impacto, sem xingamentos, preferencialmene formais, Têm muito mais impacto. Xingá-los de “parasitas”, “corruptos”, “disseminadores de ódio”, “ex-terroristas”, “hipócritas”… tem muito mais impacto. Eu não acho que ele atirou uma arma, ele atirou uma granada que voltou em peso, arremessada pelos MAVs. Mas como a granada tem área de impacto ampliada, resvalou alguma coisa na Dilma também. A ideia de uma mulher acuada, porém, impinge no inconsciente coletivo a máxima do fenômeno “Women are perfect”, que é algo que feministas e políticos de esquerda usam o tempo todo e Hillary usará também.

  14. Luciano, vou tentar argumentar melhor o que escreví acima. Você tem razão quando fala de guerra política. Eu diria de guerra politica em “tempos de paz”. Não estamos em tempos de paz. Vamos imaginar um luta de box. Um deles (o governo e o PT) recebeu um direto no rosto. Está nas cordas, sonso mas não nocauteado. O outro lutador tem que partir para cima para acabar com a luta. Um outro exemplo, o governo e o PT sTão à beira do abismo. Só falta dar um empurrãozinho para cair. O momento é de insurgir o povo contra o PT. Não é momento de poupar palavras nem ações. O PSDB, que sempre foi um fiel escudeiro do PT, tenta levar a disputa para 2018, tem que ser pressionado. Se nós vacilamos neste momento, vai acabar numa enorme pizza e daquí a 20 anos vamos falar a mesma coisa que falaram nossos pais e avos: este pais nunca vai mudar!

Deixe uma resposta