Kennedy quer dar golpe em Cunha

9
180

JSN_BSA_ENTREVISTA_DILMA_1mp4_853x480

Por que um petista chama os outros de golpistas o tempo todo? Simples: para esconder seu próprio vício em golpismo, uma vez que as ações petistas geralmente incorrem em golpe. Com Kennedy Alencar não seria diferente. Diz ele:

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), diz que pretende continuar no comando da Casa na hipótese de ser denunciado pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

A denúncia deverá vir em breve.

Reservadamente, um dos investigadores afirma que o relato do que foi apurado até agora poderá levar Cunha a sofrer pressão política para reavaliar a intenção de continuar a presidir a Câmara. A denúncia teria fatos fortes.

Ué, não é Eduardo Cunha quem precisa “pretender” continuar no comando da Casa na hipótese de denúncia. São os golpistas do PT que devem “pretender” tirá-lo de lá apenas com meras denúncias que, como tais em um Estado de Direito, não configuram motivo para afastamento (onde está o resultado do julgamento, Kennedy?). Ademais, segundo os próprios petistas, apeamento de alguém que foi eleito por voto é “golpe”. Neste caso, os petistas estariam dando um golpe duplo, posto que Cunha foi eleito pelo povo, no voto direto, e depois eleito Presidente da Câmara, por votação em uma Câmara de Deputados, todos eles eleitos pelo povo, também em voto direto.

Na avaliação de quem está no centro das decisões da Lava Jato, a prisão preventiva de Cunha já teria sido pedida caso ele fosse um executivo de uma empreiteira. Investigadores dizem que o presidente da Câmara teria tentado interferir nas investigações. Cunha nega e se diz perseguido pela Procuradoria Geral da República.

Mas, como o peemedebista é chefe de um poder da República, seriam complicados os eventuais pedidos de prisão ou de afastamento da presidência da Câmara _este último uma possibilidade em estudo e ainda sem decisão da parte do Ministério Público.

A coisa é mais simples. A expressão “seriam complicados os eventuais pedidos de prisão ou de afastamento” significam “o golpe é mais difícil”.

Cunha sempre negou ter cometido crime no âmbito da Lava Jato. E já deu prova de que tem audácia política suficiente para enfrentar a Procuradoria Geral da República.

Segundo parlamentares que conversaram com Cunha nos últimos dias, ele estaria decidido a tentar ficar no comando da Câmara e a marcar o início do segundo semestre como um inferno para o Palácio do Planalto.

O duelo entre Cunha e Janot promete emoções.

A emoção vai aumentar muito mais no momento em que os republicanos do Brasil (ou seja, todos aqueles que não apoiam o totalitarismo petista) começarem a demonstrar o quanto a tentativa de afastamento de Eduardo Cunha da presidência da Câmara é golpismo puro e simples.

O quão baixo os governistas podem descer? Cientificamente, não temos esta resposta, pois neste caso eles nos mostram descobrir a arte de explorar o infinito absoluto.

Os petistas destruíram a economia brasileira, saquearam o estado e aparelharam toda a máquina com tamanha proficiência porque possuem uma ética digna de assustar o Satanás. É gente com esse perfil que consegue, no mesmo instante em que acusam os opositores de “golpistas”, usar um discurso, aí sim golpista, e ainda por cima sem se corar.

A partir de agora, devemos aplicar a regra de Alinsky, que dita que devemos fazer o adversário sucumbir pelo próprio livro de regras, e humilhá-los em público a cada vez que tentarem dar um golpe em Eduardo Cunha.

Anúncios

9 COMMENTS

  1. Kennedy, é aquele esquerdista enrustido que não sai do armário. Porque como a casa tá caindo, ele não abraça o PT e lacra com força no 13 de uma vez… Fica ali, sondando como um abutre velho, calejado: vai que o PT dá a volta por cima, aí ele se joga e solta a franga de vez. Mas como a coisa desanda pra um gran finale trágico, ele fica de tocaia. O Janot, dispensa comentários, é esse cara aqui, que quer afundar de vez o restolho de democracia que temos;

    https://sognarelucido.wordpress.com/2015/06/25/se-o-senado-nao-aprova-janot-passa-por-cima-e-atropela-a-democracia/

  2. “Na avaliação de quem está no centro das decisões da Lava Jato, a prisão preventiva de Dilma já teria sido pedida caso ela fosse um executivo de uma empreiteira. (…) Mas, como a petista é chefe de um poder da República, seriam complicados os eventuais pedidos de prisão ou de afastamento da presidência da nação.”

    Dois pesos e duas medidas.

  3. Imaginem um tratante desses mancomunado com Monica Bergamo e liderado por um Guevarinha jornalista de nome Boechat.
    Todos eles juntos produzem uma bomba matinal chamada jornal da Band que emporcalha o radio e espalha imundícies pelo Brasil.
    Pelo menos o Simão não se declara sério ali.

  4. Candidato “branco” se declara “negro” em concurso do Itamaraty para se beneficiar da lei das cotas e implode a ideologia de raça presente na autodeclaração étnico-racial. Esse episódio se parece com aquele do barbudão que se declarou mulher ou assemelhado na convenção das lésbicas.

    http://www.em.com.br/app/noticia/nacional/2015/07/23/interna_nacional,671619/candidato-que-gerou-polemica-ao-concorrer-como-cotista-em-2013-volta-a-se-declarar-negro.shtml?ref=yfp

Deixe uma resposta